Fome zero e agricultura sustentável

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número dois diz: “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”. Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods2 e notícias sobre o tema abaixo.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número dois diz: “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods2 e notícias sobre o tema abaixo.

Fome na América Latina e Caribe preocupa universidades da região. Foto: PMA/Alejandra León

FAO: 60 universidades da América Latina e Caribe manifestam preocupação com aumento regional da fome

As 60 universidades que compõem o Observatório do Direito à Alimentação da América Latina e Caribe (ODA-ALC) manifestaram preocupação na quinta-feira (6) com o aumento da fome e da má nutrição na região.

Segundo a FAO, em 2017, a subnutrição cresceu pelo terceiro ano consecutivo — 39,3 milhões de pessoas passam fome em países latino-americanos e caribenhos, o que representa 400 mil a mais do que em 2016.

Meninos iemenitas acomodam-se em colchões distribuídos pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) em seus esforços de ajuda na cidade de Sirwah, no Iêmen. Mais de 2 milhões de iemenitas foram deslocados pela guerra civil iniciada em março de 2015. Foto: MDF/M. Hudair

ONU pede recursos para apoiar mais de 93 milhões de pessoas no mundo em 2019

Conflitos levaram dezenas de milhões de pessoas a situações em que necessitam urgentemente de ajuda, afirmou na terça-feira (4) o chefe humanitário da ONU, em um apelo por mais de 25 bilhões de dólares para apoiar projetos que podem salvar vidas em mais de 40 países no ano que vem.

Além do Iêmen, as necessidades de ajuda serão “excepcionalmente altas” em 2019 em Síria, República Democrática do Congo, Etiópia, Nigéria e Sudão do Sul.

Programas de alimentação escolar podem fortalecer agricultura local e garantir que crianças frequentam o colégio. Foto: PMA / Vinícius Limongi

Subsecretário-geral da ONU elogia liderança do Brasil em alimentação escolar

“O Brasil tem sido um líder absoluto na alimentação escolar”, afirmou o diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e subsecretário-geral das Nações Unidas, David Beasley.

Em encontro recente em Roma com representantes do país sul-americano e também de nações africanas, o dirigente lembrou que o programa brasileiro de refeições em escolas é o segundo maior do mundo, o que representa “um grande compromisso”.

Maria do Carmo Vieira Araujo, 50, Ednalva Maria de Jesus, 31, e Dilma Jesus Panteleon, 40, descascam raízes de mandioca na Cooperativa na Aldeia Marcação Kiriri, perto de Ribeira do Pombal, no Estado da Bahia (12 de abril de 2016). O projeto permitiu mulheres a trabalhar, socializar, processar e vender os seus produtos de modo a sustentar a sua comunidade. O Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável da Região Semiárida da Bahia (Projeto Pró-semiárido), cofinanciado pelo FIDA, tem trabalhado com o povo Kiriri para permitir que eles utilizem seu conhecimento tradicional e tradições como fundamento para construir seu sustento. Foto: IFAD/Lianne Milton/Panos

Fundo da ONU elogia ações da Bahia para promover participação das mulheres na economia do semiárido

Representantes do governo da Bahia e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), um organismo das Nações Unidas, reuniram-se em novembro (30) para avaliar a execução do Pró-Semiárido, projeto que fomenta o crescimento sustentável em 32 municípios. Iniciativa foi elogiada por especialistas da ONU por promover, de forma pioneira, a participação das mulheres e jovens nas economias locais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que 107 dos 333 distritos do Iêmen estão em risco de epidemia fome, com cerca de 220 mil pessoas sofrendo de desnutrição aguda severa. O país enfrenta uma guerra civil e muitas pessoas não têm acesso a comida suficiente, nem aos tipos certos de comida. Isso, combinado com surtos de doenças e infecções como cólera, malária e pneumonia, levou o país a uma das mais profundas crises humanitárias do mundo.

Iêmen: guerra civil amplia epidemia de fome

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que 107 dos 333 distritos do Iêmen estão em risco de epidemia fome, com cerca de 220 mil pessoas sofrendo de desnutrição aguda severa.

O país enfrenta uma guerra civil e muitas pessoas não têm acesso a comida suficiente, nem aos tipos certos de comida. Isso, combinado com surtos de doenças e infecções como cólera, malária e pneumonia, levou o país a uma das mais profundas crises humanitárias do mundo.

A ONU tem ampliado sua atuação no país; confira nesse vídeo.

Parceria entre FAO e Federação Latino-Americana de Mercados de Abastecimento visa reduzir o desperdício de alimentos na região. Foto: Flickr/Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (cc)

FAO e federação latino-americana assinam acordo de combate ao desperdício de alimentos

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) irá se juntar à Federação Latino-Americana de Mercados de Abastecimento (FLAMA) para enfrentar o desperdício de alimentos, graças a um acordo firmado na quinta-feira (22), durante a Semana da Alimentação e Agricultura, em Buenos Aires.

A FLAMA reúne mercados atacadistas, centros de abastecimento, associações e instituições públicas e privadas de abastecimento à região, incluindo mais de 298 supermercados.

O Pró-Semiárido é um projeto de desenvolvimento regional, atuante em 32 municípios com mais baixo índices de pobreza do semiárido baiano. Foto: EBC

Comunidades do semiárido baiano recebem missão do FIDA para avaliação do Pró-Semiárido

Comunidades quilombolas, de fundo de pasto, reassentadas e acampadas no meio rural do semiárido baiano receberam na terça-feira (20) representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). A visita ocorreu em meio à missão de avaliação de meio termo do Pró-Semiárido, projeto executado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).

O diretor de cooperação técnica da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), Philippe Scholtès (direita), ao lado do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes Ferreira. Foto: UNIDO

UNIDO participa de evento em Brasília sobre desenvolvimento tecnológico nos BRICs

O diretor de cooperação técnica da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), Philippe Scholtès, participou nesta semana (22) de seminário em Brasília (DF) sobre inovação e parques científicos dos países dos BRICS — grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

O Seminário Internacional sobre Diplomacia da Ciência foi organizado por parceria entre Ministério das Relações Exteriores e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação. Reuniu gestores públicos, acadêmicos e especialistas do setor privado, assim como cientistas e gestores de parques tecnológicos, incubadoras e aceleradoras dos países dos BRICs.

O evento discutiu o papel dessas instituições no impulso ao desenvolvimento sustentável e às novas tecnologias, identificando os principais obstáculos para incentivar a cooperação entre os sistemas de inovação dos países do grupo.

Ao longo da programação, os participantes de sete painéis discutirão o papel da inovação e da tecnologia no desenvolvimento sustentável. Foto: PEXELS

Rio receberá 1° Fórum Global de Inovação e Tecnologia em Sustentabilidade

O Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), realiza no Rio de Janeiro na semana que vem (28 e 29) o 1° Fórum Global de Inovação e Tecnologia em Sustentabilidade (FITS).

Nos dois dias do evento, realizado com o Centro Global de Inovação e Tecnologia em Sustentabilidade, em parceria com o Museu do Amanhã, especialistas discutirão o papel da inovação e da tecnologia no desenvolvimento sustentável.

Foto: FIDA

Agências de alimentação da ONU apresentam relatório sobre trabalho conjunto na América Latina

As três agências das Nações Unidas com sede em Roma — Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e Programa Mundial de Alimentos (PMA) — apresentaram nesta quarta-feira (21) um relatório sobre seu trabalho conjunto na América Latina e no Caribe, durante o primeiro dia da Semana da Agricultura e da Alimentação.

O relatório destaca a colaboração das agências da ONU em prol da segurança alimentar e do desenvolvimento agrícola e rural, analisando suas ações conjuntas e complementares em Guatemala, Colômbia, El Salvador e no corredor seco centro-americano.

Agricultora alimenta animais de criação na Nicarágua. Foto: FAO

FAO: pobreza rural aumenta pela 1ª vez em dez anos na América Latina e Caribe

Pela primeira vez em uma década, a miséria no campo aumentou na América Latina e Caribe. O alerta vem da primeira edição do relatório Panorama regional da Pobreza Rural, que será divulgado na próxima quarta-feira (21) pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Lançamento da publicação acontece em Buenos Aires, na Argentina, em coletiva de imprensa com transmissão ao vivo pela internet.

Representantes do Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — participaram de evento em Moçambique este mês para harmonizar as ferramentas de gestão do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PRONAE). Foto: PMA

Com apoio do Brasil, Moçambique revisa estratégia nacional de alimentação escolar

Representantes do Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — participaram de evento em Moçambique este mês para harmonizar as ferramentas de gestão do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PRONAE).

O encontro teve como objetivo revisar a proposta da Estratégia de Alimentação Escolar do país junto aos atores envolvidos na implementação do PRONAE.

Foz do Mazagão Velho, no Amapá, onde a UNESCO e o Fundo Vale promovem a pesa sustentável. Foto: UNESCO/Fundo Vale/Milena Argenta

ONU apoia projetos do setor privado para promover desenvolvimento sustentável

Projetos apoiados pela ONU fazem parte de uma nova publicação sobre o que o setor privado do Brasil tem feito pelo desenvolvimento sustentável. Elaborado pelo Pacto Global das Nações Unidas, o documento reúne 19 iniciativas empresariais em áreas como água e saneamento, educação, comunicação, florestas, clima e agronegócio. Entre as estratégias, está um programa da UNESCO e do Fundo Vale para promover a pesca responsável na costa amazônica.

Homem senta em centro de recepção lotado de Moria, na ilha grega de Lesbos. Foto: Yorgos Kyvernitis

Grécia precisa agir frente a situação humanitária ‘repugnante’ em centros de refugiados, diz ONU

Autoridades da Grécia precisam adotar medidas urgentes para responder à situação humanitária “repugnante” à qual são submetidos cerca de 11 mil solicitantes de refúgio nas ilhas de Samos e Lesbos, alertou na terça-feira (6) a agência de refugiados das Nações Unidas.

Em Samos, o Centro de Recepção e Identificação atualmente abriga cerca de 4 mil pessoas, seis vezes mais que a capacidade de 650. Cerca de 2 mil solicitantes a refúgio em Lesbos tiveram que se abrigar em um olival adjacente, uma vez que o centro de recepção está sobrecarregado com 6,5 mil pessoas – três vezes mais que sua capacidade.

Hassan Naser, de 61 anos, foi obrigado a fugir de casa em Áden, no Iêmen, há três anos e, agora, vive com esposa e quatro filhos na casa de parentes na capital, Sanaa. Foto: ACNUR

Apoio de agência da ONU para refugiados é essencial para salvar vidas no Iêmen

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) intensificou os esforços para garantir que as pessoas deslocadas pelo conflito no Iêmen tenham acesso a recursos para suprir suas necessidades mais urgentes de abrigo e proteção.

Até o momento, o ACNUR utilizou mais de 41 milhões de dólares, beneficiando 700 mil deslocados internos, retornados e comunidades receptoras afetadas pelo conflito, bem como 130 mil refugiados e solicitantes de refúgio no país.

O Iêmen está enfrentando uma catástrofe humanitária. Sem ajuda, mais vidas serão perdidas pela violência, por doenças que poderiam ser tratadas ou pela simples falta de comida, de água e de abrigo, alertou a agência da ONU.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, reúne-se com a enviada especial do ACNUR, a atriz norte-americana Angelina Jolie, em setembro de 2017. Foto: ACNUR

Enviada especial do ACNUR, Angelina Jolie pede soluções duradouras no Iêmen

A enviada especial da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a atriz norte-americana Angelina Jolie, pediu nesta quarta-feira (7) o estabelecimento urgente de um cessar-fogo no Iêmen e uma solução duradoura para o conflito.

Jolie elogiou as recentes discussões para suspender hostilidades, e pediu ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, que vem trabalhando com os países da região, uma solução para o conflito com base na defesa das leis internacionais para a proteção de civis.

Desperdício de alimentos preocupa a FAO e o governo brasileiro. Foto: EBC

FAO participa de semana nacional de conscientização sobre desperdício de alimentos

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) promove até 10 de novembro a Semana Nacional de Conscientização sobre Perdas e Desperdícios de Alimentos 2018. A abertura do evento, na segunda-feira (5) em Brasília (DF), teve a presença do ministro Edson Duarte e de representantes da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

No Brasil, segundo dados das Nações Unidas de 2013, 26,3 milhões de toneladas de alimentos disponíveis foram perdidas. Produtos como arroz, milho, tomate e cebola são os mais desperdiçados no país.

Processo contra juízes paraguaios pode prejudicar Estado de Direito, diz relator da ONU

O processo contra juízes da Suprema Corte do Paraguai que absolveram 11 camponeses presos pela morte de policiais durante uma violenta remoção em 2012, conhecida como o “Massacre de Curuguaty”, pode ferir o Estado de Direito, disse na segunda-feira (05) um especialista das Nações Unidas.

O relator especial afirmou em seu comunicado na segunda-feira (5) que “nenhum juiz deve ser removido, ou sujeito a procedimentos judiciais ou disciplinares, como resultado do exercício de suas responsabilidades judiciais”.

Família em El Salvador durante refeição com canja de frango. Foto: PMA/Rein Skullerud

ONU apresenta relatório anual sobre fome e nutrição na América Latina

Agências da ONU apresentam na próxima quarta-feira (7), no Chile e no Panamá, o levantamento anual da FAO sobre a fome na América Latina e Caribe. A edição de 2018 do relatório analisa a relação entre desigualdades sociais e o aumento da desnutrição na região.

Documento traz os números mais recentes sobre insegurança alimentar e também sobre obesidade. Os dois eventos de lançamento poderão ser acompanhados ao vivo pela internet.

Saleh, de 4 meses, é admitido no principal centro de saúde de Hodeida em abril de 2017, junto com sua mãe, Nora. Cerca de 500 mil crianças e 2 milhões de mães no Iêmen estão sob risco de morrer devido à desnutrição severa provocada pelo conflito no país. Foto: OCHA/Giles Clarke

ONU: fome no Iêmen pode colocar a vida de até 2 milhões de mães em risco

As dificuldades de acesso a alimentos no Iêmen e outras privações provocadas pelo conflito podem levar ao pior caso de fome da história e colocar em risco a vida de até 2 milhões de grávidas e lactantes, informou na quinta-feira (1) a agência de saúde sexual e reprodutiva das Nações Unidas, o UNFPA.

A crise humanitária no Iêmen é uma das piores no mundo, com três quartos da população necessitando de algum tipo de assistência e proteção, de acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA).

Agricultora em Mbaiki, República Centro-Africana, em 2012. Foto: FAO/Riccardo Gangale

Trabalhadores rurais têm mais dificuldades para acessar alimentos, alerta relatora da ONU

Trabalhadores rurais têm mais dificuldade em acessar alimentos e são frequentemente excluídos de estruturas nacionais de trabalho e proteção social, disse na semana passada (23) uma especialista em direitos humanos das Nações Unidas.

“Trabalhadores rurais, incluindo mulheres, crianças e migrantes, enfrentam cada vez mais salários baixos, de meio expediente, informais e sem proteção econômica e social”, disse Hilal Elver, relatora especial da ONU sobre direito à alimentação, conforme apresentava seu relatório anual ao Terceiro Comitê da Assembleia Geral das Nações Unidas.

O Centro de Excelência contra a Fome contribuiu para mudar o entendimento de governos de cerca de 30 países sobre o potencial da alimentação escolar. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Gastos com guerra no mundo são 3 mil vezes maiores que despesas com alimentação escolar, diz ONU

O chefe do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA), David Beasley, cobrou neste mês (21) mais investimentos na alimentação escolar. Em participação no Fórum Global de Nutrição Infantil, na Tunísia, o dirigente lembrou que o mundo gastou com guerras em 2017 o valor estimado de 15 trilhões de dólares. Montante é 3 mil vezes mais alto do que o orçamento necessário para fornecer refeições em centros de ensino de todo o mundo.

Cristina, Santiago e os filhos na porta de sua casa, em Manaus. Com o programa de transferência de renda, a família conseguiu se estabelecer na cidade. Foto: ACNUR/Luiz Fernando Godinho

Transferência de renda reduz riscos e melhora vida de famílias venezuelanas em Manaus

Em Manaus, um programa de transferência de renda financiado pela Ajuda Humanitária e de Proteção Civil da Comissão Europeia (ECHO) apoia o acesso de venezuelanos à moradia.

Implementado pela Cáritas Arquidiocesana, entidade parceria do da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), quase 300 pessoas já foram beneficiadas e puderam alugar casas em diferentes bairros da cidade. Atualmente, mais de 90 casas já foram alugadas por essas famílias.

Cena do filme “Histórias da Fome no Brasil”, dirigido por Camilo Tavares. Foto: Reprodução

Parlamentares latino-americanos promovem encontro em Madri para debater fome zero na região

Mais de 60 deputados da Frente Parlamentar contra a Fome da América Latina e do Caribe declararam nesta segunda-feira (29) em Madri que o desenvolvimento sustentável não será alcançado sem um trabalho parlamentar ativo e eficaz rumo à fome zero.

Além de elaborarem leis para garantir o direito à alimentação, os integrantes da frente definiram que o principal foco será potencializar as ações de fiscalização para assegurar que tenham impacto nos territórios mais vulneráveis da região.

O relato é da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Campanha #Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos reconhece contribuições das agricultoras para a produção sustentável de alimentos. Foto: FAO

Evento no PR discute cooperativismo para impulsionar autonomia de mulheres rurais

As famílias encabeçadas por mulheres estão entre as mais pobres no campo. Elas são mais vulneráveis à violência de gênero, têm dificuldades de ter acesso à terra para gerar sua própria renda e pouca voz na tomada de decisões que afetam suas vidas.

Ainda assim, as mulheres são responsáveis por parte importante da produção de alimentos no Brasil, disse o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva.

As declarações foram feitas em vídeo para o 1º Encontro das Mulheres Rurais do Mercosul – Cooperativismo, Instrumento para Autonomia Econômica das Mulheres, que aconteceu no último dia 18 em Medianeira, Paraná.

Foto: PMA/Alejandro Chicheri

Brasil e FAO reforçam cooperação internacional para combate à fome e à pobreza

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano, e representantes do governo brasileiro assinaram na semana passada (17) em Roma, na Itália, uma carta de intenções para reforçar a continuidade da cooperação técnica promovida por meio de parceria entre FAO e Brasil.

Na ocasião, assinaram o documento pelo Brasil o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, e o diretor da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), Ruy Pereira. O compromisso se refere a projetos internacionais de compartilhamento de experiências e boas práticas de tecnologias e políticas públicas brasileiras com outros países do Sul Global em temas relacionados ao combate à fome e à pobreza.

Painelistas da mesa da abertura do seminário ibero-americano, realizado no auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (CREA-SP). Foto: ASCOM/ESMPU

Encontro em SP reforça necessidade de acolhida humanitária de venezuelanos

A necessidade de abrigar, acolher e proteger refugiadas e migrantes vindos da Venezuela foi o principal tema debatido na abertura do Seminário Ibero-Americano “Proteção aos direitos de Venezuelanas e Venezuelanos – Por uma acolhida humanitária na América Latina”, que aconteceu esta semana (23 e 24), em São Paulo.

O evento reuniu representantes de defensorias de oito países (Colômbia, Chile, Equador, Espanha, Bolívia, Argentina, Peru e México), agências internacionais — como a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) —, organizações nacionais e da sociedade civil.

Duas crianças sem parentesco compartilham uma cama em centro de tratamento para a cólera em Sana’a, Iêmen, por conta da falta de recursos. Foto: OCHA/Ahmed ben Lassoued

Metade da população do Iêmen enfrenta risco de fome, alerta chefe humanitário da ONU

Cerca de 14 milhões de pessoas no Iêmen – metade da população do país – enfrentam “condições pré-epidemia de fome”, disse o chefe humanitário da ONU ao Conselho de Segurança na terça-feira (23).

Embora seja difícil confirmar quantas pessoas estão morrendo de fome, ou doenças relacionadas à fome, Mark Lowcock disse que agentes de saúde apontam para um número crescente de mortes ligadas a fatores relacionados à alimentação, com uma agência de ajuda estimando no final de 2017 que 130 pessoas estavam morrendo todos os dias de fome extrema e doenças – quase 50 mil durante um ano.

Prédios destruídos em Douma, Ghouta Oriental. Foto: ACNUR/Vivian Tou’meh

ONU alerta para necessidade de assistência alimentar contínua a civis na Síria

Quase 1 milhão de sírios voltaram para casa em meio à segurança reforçada, mas encontraram lares destruídos e meios de vida perdidos, disse a agência de assistência alimentar de emergência da ONU na terça-feira (23), lembrando que muitos civis ainda precisam de ajuda.

De acordo com o Programa Mundial de Alimentos (PMA), enquanto os preços de alimentos caíram na Síria devido à facilitação dos transportes, o clima instável prejudica severamente a produção de cereais, resultando na menor safra de trigo em quase três décadas.

Haviz, de apenas sete anos, anda em meio aos destroços de um prédio atingido pela catástrofe em Sulawesi. Foto: UNICEF/Wilander

Brasil doa US$ 100 mil para vítimas de terremoto e tsunami na Indonésia

O governo do Brasil anunciou neste mês (19) uma doação de 100 mil dólares para a resposta humanitária à crise na Indonésia, que foi palco de um terremoto e um tsunami em setembro último (28). Catástrofes atingiram a província de Sulawesi Central, deixando mais de 2,1 mil mortos e 4,6 mil indonésios com ferimentos graves. De acordo com a Organização Internacional para as Migrações (OIM), 212 mil cidadãos foram deslocados pela tragédia.

Alimentação escolar é crucial para atingir o objetivo global da ONU número dois, de fome zero. Foto: PMA/Alexandra Hilliard

Fórum na Tunísia discute benefícios sociais das políticas públicas de alimentação escolar

O 20º Fórum Global de Nutrição Infantil reunirá este mês (de 21 a 25) em Túnis cerca de 300 participantes, de 50 países, com o objetivo de discutir os benefícios sociais de programas nacionais de alimentação escolar para a segurança alimentar e nutricional. O fórum é a maior conferência internacional anual sobre o tema no mundo.

Organizado pela Global Child Nutrition Foundation e pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, o fórum incentiva o diálogo aberto e o compartilhamento de experiências, melhores práticas, lições aprendidas, desafios e opções para apoiar de maneira sustentável programas domésticos de alimentação escolar.

Segurança alimentar é um dos destaques da cooperação entre Brasil e países da África. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Conferência em Roma pede compromisso global com o fim da fome no mundo

Os participantes da 45ª Comissão de Segurança Alimentar Mundial (CFS, na sigla em inglês), que ocorre nesta semana em Roma, na Itália, pediram esforços globais para erradicar a fome. De acordo com os principais oradores da reunião, ainda há tempo para alcançar a Fome Zero até 2030, mas medidas urgentes são necessárias.

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, disse na abertura da reunião que o fracasso na erradicação da fome prejudicará todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isso significa que “a pobreza não será erradicada, os recursos naturais continuarão a se degradar e a migração forçada continuará”.

“Temos que levar mais a sério a intenção de colocar fim aos conflitos”, enfatizou, por sua vez, David Beasley, diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA).

FAO: mulheres indígenas precisam ser ouvidas nas decisões que afetam suas vidas

São mais de 400 milhões de indígenas no mundo. Destes, metade é mulher. São elas que criam gado, plantam, pescam e caçam para coletar alimentos para suas comunidades. Elas também são consideradas as guardiãs de sementes, plantas medicinais e da biodiversidade da floresta, além de guardiãs da cultura de suas etnias.

Apesar de suas contribuições, as mulheres indígenas não fazem parte da política e dos processos decisórios que afetam suas vidas. Geralmente, as políticas de proteção social não incluem suas opiniões e necessidades. E, apesar de sua riqueza de saberes, seu trabalho, conhecimento e necessidades não estão representados nas estatísticas. O alerta foi feito pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Cena do filme “Histórias da Fome no Brasil”, dirigido por Camilo Tavares. Foto: Reprodução

Agências da ONU apoiam documentário sobre história da fome no Brasil

A organização não governamental Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo brasileiro Hebert de Souza, o Betinho, promove nesta quinta-feira (18) em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e a produtora MPC Filmes, a exibição do documentário “Histórias da Fome no Brasil” em Brasília (DF).

Com direção e roteiro de Camilo Tavares, o filme é um documentário com a cronologia da fome no país. Do Brasil Colônia, onde foram plantadas as sementes das desigualdades sociais, até as políticas públicas recentes que culminaram na saída do Brasil, em 2014, do Mapa da Fome divulgado pela ONU, o filme retrata como se deu o enfrentamento deste mal pela sociedade e pelo governo brasileiro.

José Graziano da Silva, chefe da FAO (ao centro), ao lado de Alberto Beltrame (à esquerda), ministro do Desenvolvimento Social do Brasil, em reunião com gestores e autoridades ministeriais brasileiros. Foto: FAO/Giuseppe Carotenuto

FAO e Brasil firmam plano para ampliar cooperação com países em desenvolvimento

Em Roma, o ministro do Desenvolvimento Social do Brasil, Alberto Beltrame, assinou na quarta-feira (17) um plano estratégico que define os rumos da parceria entre o país e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Documento prevê a ampliação de iniciativas de cooperação Sul-Sul, com países da América Latina, Caribe e África, nas áreas alimentação e proteção social. O marco também aborda a colaboração da FAO com o governo brasileiro nas áreas de nutrição, alimentação escolar e agricultura familiar.