Arquivo da tag: Fome zero e agricultura sustentável

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número dois diz: “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”. Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods2 e notícias sobre o tema abaixo.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número dois diz: “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods2 e notícias sobre o tema abaixo.

Karina Brito e sua equipe adaptaram seu negócio de agroecoturismo na Guatemala. Foto: FAO

Conheça jovens agroempresários que estão adaptando seus negócios em meio à pandemia

Experientes com o uso da tecnologia, jovens empresários agrícolas de América Central e África estão adaptando rapidamente seus modelos de negócios e usando ferramentas digitais a seu favor.

Aceitar pedidos online com pagamentos móveis, oferecer entrega em domicílio, comercializar produtos nas redes sociais, usar as tecnologias para trabalhar em casa e fazer aulas online são apenas algumas das formas com as quais buscam crescimento e inovação. Leia o relato da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Indígenas em manifestação em Brasília. Foto: Mídia Ninja

FAO explica como os povos indígenas ajudam a acabar com a fome no mundo

Apesar de representarem apenas 5% da população mundial, os povos indígenas são agentes vitais para a preservação do meio ambiente.

Cerca de 28% da superfície terrestre do mundo, incluindo algumas das áreas florestais mais intactas e biodiversas, é  gerenciada principalmente por povos indígenas, famílias, pequenos proprietários e comunidades locais.

Essas florestas são cruciais para conter as emissões de gases e manter a biodiversidade. Os alimentos indígenas também são particularmente nutritivos e seus sistemas alimentares associados são resistentes ao clima e se adaptam bem ao meio ambiente. Leia o relato da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

FAO lança plataforma para ajudar a fortalecer os setores de alimentos e agricultura pós-COVID-19

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) lançou uma plataforma geoespacial Hand-in-Hand com um conjunto de dados sobre alimentos, agricultura, socioeconomia e recursos naturais para ajudar a fortalecer as tomadas de decisão baseadas em evidências nos setores de alimentação e agricultura.

A plataforma, que possui um milhão de camadas geoespaciais e milhares de estatísticas para mais de dez domínios relacionados à alimentação e agricultura, será uma ferramenta crucial para os esforços de reconstruir melhor e criar sistemas alimentares mais resilientes pós-COVID-19.

Grandes áreas de Beirute foram destruídas como resultado da explosão no porto da cidade. Foto: UNIFIL

Líbano: apoio aos hospitais é prioridade da ONU após explosão em Beirute

A Organização das Nações Unidas (ONU) está trabalhando em estreita colaboração com as autoridades do Líbano para apoiar a resposta contínua após a enorme explosão que abalou Beirute na terça-feira (4), destruindo grandes áreas da capital.

Mais de 130 pessoas morreram na explosão, que atingiu o porto e os arredores, deixando inúmeros feridos e milhares de desabrigados. O governo declarou estado de emergência por duas semanas.

Falando na quarta-feira (5), o vice-porta-voz da ONU Farhan Haq disse a jornalistas que o apoio a hospitais e à resposta a traumas é uma prioridade.

Criança no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro (RJ). Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

Senso de urgência da Agenda 2030 é ainda maior com pandemia, diz ONU no Brasil

O senso de urgência para a execução da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi renovado diante dos efeitos da pandemia de COVID-19 no Brasil e no mundo, na avaliação do coordenador-residente da ONU no país, Niky Fabiancic.

“Temas que já estavam expressos na Agenda 2030 em 2015, como o acesso à água e a saneamento básico e a universalização dos serviços de saúde, se mostram imprescindíveis para a superação desta crise sem precedentes”, disse.

Durante o evento, a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse que o empoderamento das mulheres rurais significa a promoção do crescimento e a produtividade da agricultura. Foto: MAPA

FAO e Ministério da Agricultura lançam campanha #MulheresRurais, mulheres com direitos 2020

Foi lançada na quarta-feira (29), durante evento no Palácio do Planalto, a quinta edição da campanha #MulheresRurais, mulheres com direitos, cujo objetivo é dar visibilidade às mulheres rurais, indígenas e afrodescendentes.

Entre as ações da campanha estão a identificação e difusão de experiências e conhecimentos sobre o poder transformador das mulheres rurais, indígenas e afrodescendentes, e a realização de concurso, seminários e oficinas que levem até elas o conhecimento de direitos e políticas públicas ao seu alcance.

Como alimentar 10 bilhões de pessoas até 2050

Evidências sugerem que a falta de alimentos não seja um problema global, e sim a ineficiência do sistema alimentar. Há falhas em todo o processo de produção e consumo, a começar pelo uso da terra. Por exemplo, como uma resposta à crescente demanda por carnes e laticínios, cerca de 60% das terras agrícolas do mundo são usadas para a atividade pecuária.

Além disso, cerca de um terço dos alimentos produzidos são perdidos entre a fazenda e a mesa, enquanto são armazenados, transportados, processados, embalados, vendidos e preparados. Leia o relato do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

FAO lança programa que prevê 7 áreas prioritárias de resposta e recuperação à COVID-19

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgou seu novo programa de resposta e recuperação à COVID-19, destinado à prevenção de uma eventual emergência alimentar global durante e após a pandemia, e de uma intervenção de desenvolvimento a médio e longo prazo em relação à segurança alimentar e nutrição.

A agência da ONU solicita um investimento inicial de 1,2 bilhão de dólares para atender às necessidades do novo programa, que prevê sete áreas prioritárias. Saiba mais na reportagem.

O projeto Bem Diverso é uma iniciativa da Embrapa em parceria com o PNUD e conta com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). Foto: Bem Diverso

Projeto apoia confecção de máscaras para mais de 4 mil pessoas em 6 estados

O Bem Diverso, uma iniciativa de conservação da sociobiodiversidade e desenvolvimento econômico local, está apoiando a confecção de máscaras de proteção contra a COVID-19, o que beneficiará mais de 4 mil pessoas em seis estados brasileiros. 

O projeto, que atua em três biomas (Amazônia, Caatinga e Cerrado), é uma iniciativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

ONU recebe até 3/8 inscrições para evento virtual sobre impulso aos objetivos globais

Ao longo de três dias, de 22 a 24 de setembro, durante a Semana de Alto Nível da Assembleia Geral da ONU, a Zona de Ação ODS totalmente virtual será o principal espaço colaborativo para envolver líderes emergentes e mundiais de todos os setores em discursos e debates para impulsionar a mudança exponencial necessária para as pessoas e o planeta.

Serão recebidas até 3 de agosto propostas para diálogos, workshops interativos, palestras, performances criativas, exposições virtuais e experiências imersivas e a serem consideradas para a lista de oradores. Saiba como se inscrever.

Moradores da favela da Babilônia, no Rio de Janeiro. Foto: ONU/Evan Schneider

ARTIGO: Lidando com a desigualdade pandêmica – um novo contrato social para uma nova era

Em artigo, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirma que a pandemia de COVID-19 é uma tragédia humana. Mas esta também criou uma oportunidade geracional para construir um mundo mais igual e sustentável, com base em duas ideias centrais: um Novo Contrato Social e um Novo Acordo Global.

“Precisamos de uma tributação justa sobre a renda e a riqueza, e uma nova geração de políticas de proteção social, com redes de segurança incluindo a cobertura universal de saúde e a possibilidade de uma renda básica universal estendida a todos”, disse Guterres.

“Para tornar possível o novo contrato social, precisamos de um novo acordo global para garantir que poder, riqueza e oportunidades sejam compartilhados de maneira mais ampla e justa no nível internacional.”

ARTIGO: Por que precisamos de sistemas alimentares sustentáveis no mundo pós-pandemia

Os sistemas alimentares estão na encruzilhada entre saúde humana, animal, econômica e ambiental. Ignorá-los pode expor a economia mundial a choques financeiros e de saúde cada vez maiores à medida que as mudanças climáticas e a população global aumentam. A análise é feita por Nicoletta Batini, do Fundo Monetário Internacional; James Lomax, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente; e Divya Mehra, do Programa Mundial de Alimentos.

Eles afirmam que a reconstrução das economias após a crise da COVID-19 oferece uma oportunidade única de transformar os sistemas alimentares globais e torná-los resistentes a crises futuras, garantindo uma nutrição sustentável e saudável para todos e todas. Leia o artigo na íntegra.

Ambiente regional de alimentos disponibilizou produtos ultra processados em todos os lugares e a preços mais baixos do que os alimentos nutritivos: população mais pobre fica mais vulnerável. Foto: FAO Américas.

Países das Américas se comprometem a garantir segurança alimentar no continente

Em encontro virtual apoiado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO), ministros de países das Américas, incluindo o Brasil, reafirmaram que tomarão medidas nacionais e regionais para garantir a segurança alimentar e nutricional no continente, que está em risco com a pandemia de COVID-19 e a crise econômica.

Um dos pontos do compromisso prevê fortalecer a produção de alimentos, produtos florestais e agrícolas, pesqueiros e provenientes da aquicultura nos países das Américas, que disseram estar convencidos do papel estratégico do setor agroalimentar para a recuperação econômica.

Fotos; UNAIDS

Projeto Balaio ajuda mais de 800 pessoas LGBTI e pessoas vivendo com HIV em SP

O Projeto Balaio, liderado pela ONG Instituto Cultural Barong, em São Paulo (SP), concluiu em junho a entrega de mais de 390 cestas básicas de alimentos, itens de higiene e limpeza, kits de saúde e prevenção sexual.

No total, foram beneficiadas mais de 800 pessoas LGBTI e pessoas que vivem com HIV em situação de extrema vulnerabilidade na capital paulista. A expectativa é de que mais 550 cestas de alimentos e itens de higiene, além de 550 kits de saúde e prevenção sexual, sejam distribuídos em julho.

A ação é realizada em parceria com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Entrega de ajuda humanitária a uma mulher em meio à pandemia de COVID-19 em Dhaka, Bangladesh. Foto: ONU Mulheres/Fahad Kaizer

‘Vire a maré’ de um mundo em turbulência, pede chefe da ONU em fórum de desenvolvimento

“Soluções concretas, arrojadas e implementáveis” são necessárias para virar a maré dos muitos desafios que o mundo enfrenta, incluindo a pandemia de COVID-19, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, na terça-feira (14), durante fórum das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável.

Apontando para mais de 12 milhões de infecções, 550 mil mortes, centenas de milhões de empregos perdidos e o maior declínio na renda per capita desde 1870, o principal funcionário da ONU lamentou que “cerca de 265 milhões de pessoas estejam sob risco de insegurança alimentar aguda até o final do ano – o dobro do número anterior à crise”.

Passageiros usam máscaras na estação Pinheiros, em São Paulo (SP). Foto: Agência Brasil/Rovena Rosa

CEPAL prevê retrocesso de 10 anos nos níveis de renda por habitante na América Latina e Caribe

A atividade econômica global está recuando mais mais do que o previsto há alguns meses, como consequência da pandemia de COVID-19. Com isso, aumentam os impactos externos negativos na América Latina e no Caribe por meio do comércio, dos termos de troca, do turismo e das remessas.

Nesse cenário, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) prevê uma queda de 9,1% para o Produto Interno Bruto (PIB) regional este ano. Para o Brasil, a projeção é de um recuo de 9,2%.

O documento lembra que a queda na atividade econômica é de tal magnitude que fará com que, até o fim do ano, o nível do PIB per capita da América Latina e Caribe seja similar ao observado em 2010. Ou seja, haverá um retrocesso de 10 anos nos níveis de renda por habitante.

A iniciativa de voluntariado é coordenada no Brasil pelo Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP). Foto: UNAIDS

Ação de solidariedade atende mais de 400 pedidos de assistência alimentar e medicamentos no Brasil

A estratégia Voluntariado pelas Américas atendeu de abril a junho mais de 400 pedidos de assistência alimentar, atendimento psicológico e envio de medicamentos no Brasil.

A iniciativa foi lançada pelo Movimento Latino-Americano e do Caribe de Mulheres Positivas (MLCM+), sendo coordenada no Brasil pelo Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP).

Até o fim do mês passado, tinham sido atendidos 90% (418) dos 465 pedidos recebidos por meio de campanhas de mobilização realizadas principalmente nas redes sociais. As ações são apoiadas pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

ONU: fome pode afetar quase 67 milhões de pessoas na América Latina e Caribe em 2030

A fome afetou 47,7 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe em 2019, aponta o relatório “Estado da segurança alimentar e nutrição no mundo 2020 (SOFI)”, publicado nesta segunda-feira (13).

Este é o quinto ano consecutivo de aumento da fome e se estima que as projeções podem ser ainda piores quando forem contabilizados os efeitos da pandemia da COVID-19 na segurança alimentar.

O relatório, desenvolvido por Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Organização Mundial da Saúde (OMS), Programa Mundial de Alimentos (WFP) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), adverte que a região não alcançará o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 2: fome zero e agricultura sustentável.

Pandemia gera novos desafios para resposta da Agenda 2030 e da Década Internacional de Afrodescendentes às mulheres negras e à eliminação das desigualdades de gênero e raça no Brasil. Foto: ONU Mulheres/Mayara Varalho

Mulheres negras inovam em estratégias de apoio comunitário na resposta à COVID-19

A pandemia tem levado organizações e coletivos liderados por mulheres negras, país afora, a inovar nas estratégias políticas de enfrentamento do racismo e de apoio comunitário à população negra na resposta à COVID-19.

A mobilização envolve redes de costura solidária, agricultura familiar, trabalhadoras domésticas, marisqueiras, catadoras e mães de jovens negros assassinados. Leia reportagem da ONU Mulheres.

Escassez, obra de Ivan Ciro Palomino

UNIC Rio lança exposição virtual sobre objetivos globais

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), em colaboração com a UIA2021RIO EXPO, feira do Congresso Mundial de Arquitetos, inaugura no dia 20 de julho, às 16h, através do perfil do instagram @uia2021rioexpo, a versão virtual da exposição “Consciência”.

A mostra, com obras do artista plástico peruano Ivan Ciro Palomino, promove uma reflexão sobre os desafios globais da atualidade e fará parte de uma plataforma virtual desenvolvida pelo Congresso Mundial de Arquitetos, que seria realizado este ano, mas foi adiado em função da pandemia da COVID-19.

A exposição “Consciência” será uma das primeiras mostras do ambiente virtual Exposição 360⁰,  um espaço que receberá obras de artistas renomados em um ambiente gráfico onde os participantes poderão interagir como se estivessem em um jogo eletrônico. 

Foto: EBC

América Latina e Caribe tornam-se epicentro da pandemia; ONU sugere ações

A América Latina e o Caribe tornaram-se o epicentro da pandemia de COVID-19, com vários países da região registrando agora as maiores taxas de infecção per capita e o maior número absoluto de casos no mundo. O alerta é do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, que lançou nesta quinta-feira (9) um relatório sobre os impactos da COVID-19 na região.

Segundo o documento, espera-se uma contração de 9,1% no Produto Interno Bruto (PIB), que será a maior em um século. Os impactos sociais da pandemia serão sentidos de maneira aguda, com fortes aumentos do desemprego, da pobreza, da extrema pobreza e da desigualdade. Acesse aqui o relatório na íntegra e a mensagem em vídeo do secretário-geral.

Profissional de saúde coleta amostras para teste de COVID-19 no Hospital Estadual Mimar Sinan, em Istambul, Turquia. Foto: PNUD Turquia/Levent Kulu

Relatório da ONU sobre progresso dos ODS aponta que COVID-19 está comprometendo avanços sociais

De acordo com o Relatório 2020 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o mundo está progredindo – mesmo que de forma irregular e insuficiente – em áreas como melhora da saúde materna e infantil, expansão do acesso à eletricidade e aumento da representação das mulheres nos governos.

Mesmo assim, esses avanços foram contrabalanceados pelo aumento da insegurança alimentar, da deterioração do meio ambiente natural e das persistentes e generalizadas desigualdades. Leia o relato do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

ONGs recebem doação de alimentos e ajudam populações vulneráveis no Norte e Nordeste do Brasil

As ONGs Cáritas e Fundação Amazônia Sustentável (FAS) receberam doações de alimentos da iniciativa privada para ajudar populações em situação de vulnerabilidade durante a pandemia da COVID-19. As entregas aconteceram na primeira semana de julho e fazem parte de ações de arrecadação apoiadas pelo Centro de Excelência contra Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP).

O WFP tem atuado na coordenação de iniciativas de organizações do terceiro setor e entidades privadas para aumentar o alcance das campanhas de doação e beneficiar mais famílias afetadas pela pandemia.

FAO propõe nova estrutura para que organização se torne mais ágil e eficiente

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Qu Dongyu, apresentou na terça-feira (7) ao Conselho da organização um segundo pacote de medidas para a reforma da FAO, que segue as já aprovadas pelo Conselho em dezembro de 2019. Em linhas gerais, este pacote pretende tornar a FAO mais ágil, eficiente e responsável.

O diretor-geral também explicou os desafios atuais e futuros que a segurança alimentar e a agricultura enfrentam e compartilhou a sua visão sobre como pretende respondê-los, incluindo os esforços de enfrentamento da pandemia da COVID-19.

Uma vez que os cartões cheguem até os beneficiários, eles poderão utilizar os recursos em qualquer estabelecimento, desde que o uso seja feito para compra de produtos de primeira necessidade. Foto: WFP

WFP recebe primeiro lote de doações da campanha Compra Solidária do Carrefour

O Centro de Excelência contra a Fome do WFP (Programa Mundial de Alimentos) no Brasil recebeu o primeiro lote de 6 mil cartões de vale alimentação no valor de 100 reais cada, como parte da campanha Compra Solidária, do Grupo Carrefour Brasil. O WFP recebeu os cartões e encaminhou às ONGs parceiras que farão a distribuição em 12 estados e no Distrito Federal.

Este primeiro lote deve alcançar 50 mil famílias de Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rondônia e Distrito Federal. As ONGs parceiras do WFP para essa distribuição são Cáritas, Fundação Amazônia Sustentável (FAS), Diaconia e Ação da Cidadania.

UNOPS e MPT entregam mais de 2 mil cestas básicas à população do Amapá

Mais de 2,1 mil cestas básicas começaram a ser entregues no sábado (27) para organizações não governamentais (ONGs) no Amapá. Famílias de todo o estado serão beneficiadas, e 800 cestas serão enviadas para reservas indígenas.

As cestas foram compradas pelo UNOPS, organismo das Nações Unidas especializado em infraestrutura, compras e gestão de projetos, com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) no Amapá, decorrentes de Ações Civis Públicas e de Termos de Ajuste de Conduta.

As cestas foram compradas pelo UNOPS com recursos destinados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) no Amapá. Foto: Amapá Solidário

UNOPS e parceiros entregam equipamentos de proteção individual a hospitais do Acre

O UNOPS, organismo das Nações Unidas especializado em infraestrutura, compras e gestão de projetos, entregou Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) ao estado do Acre na quinta-feira (25) para combate à COVID-19.

Na região atendida vive a maior população indígena do estado. Foram entregues 21 mil máscaras N95, 14 mil máscaras cirúrgicas, 5 mil toucas e 300 óculos de proteção para os hospitais Dr. Sansão Gomes e Hospital Geral de Feijó, das cidades de Tarauacá e Feijó.

FAO monitora nuvem de gafanhotos que passa por Argentina e pode chegar ao Brasil

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil está acompanhando a movimentação de uma nuvem de gafanhotos que passa pela Argentina e pode chegar ao Rio Grande do Sul, segundo informou a imprensa do país vizinho.

A FAO considera o gafanhoto do deserto “a praga migratória mais destrutiva do mundo”. Uma nuvem de 1 quilômetro quadrado destes insetos pode consumir a mesma quantidade de alimento que 35 mil pessoas em um dia. A preocupação da agência é a possibilidade de uma crise humanitária ser criada por tal situação.

Renata Fernandes é moradora da comunidade Jundiaí Figueiras, no município de Orobó (PE). Foto: ANATER

Projeto de fomento produtivo melhora renda de agricultores familiares do Semiárido

Plantar. Colher. Sobreviver. Lutar. Sonhar. Esses verbos sempre fizeram parte da vida de Renata Fernandes, moradora da comunidade Jundiaí Figueiras, no município de Orobó (PE).

Ela é uma das agricultoras familiares beneficiadas pelo Projeto Dom Helder Câmara, ação financiada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) das Nações Unidas em apoio ao desenvolvimento rural sustentável na região do Semiárido.

Com a pandemia, governos federal, estaduais e municipais tiveram que readequar normas e desenvolver estratégias para dar continuidade à entrega de alimentos a estudantes. Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro

Entrega de alimentos a estudantes tem continuidade no Brasil durante a pandemia

Criado há mais de 60 anos, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) apoia diariamente cerca de 42 milhões de estudantes da rede pública de ensino. Com a pandemia de COVID-19, governos federal, estaduais e municipais tiveram que readequar normas e desenvolver estratégias para dar continuidade à entrega de alimentos a milhões de alunos e alunas no país.

Para compartilhar experiências de execução do PNAE durante a suspensão das atividades escolares, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil e a Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável promoveram webinar visto por mais de 4 mil pessoas na semana passada (18).

Agências da ONU participam de debate virtual sobre segurança alimentar

A editora Colli Books realiza um debate virtual sobre segurança alimentar em tempos de COVID-19, neste sábado (20) às 16h, e contará com a participação do representante da Organização das Nações para Agricultura e a Alimentação (FAO) no Brasil, Rafael Zavala; e do representante do Programa Mundial de Alimentos (WFP) no Brasil e diretor do Centro de Excelência contra a Fome, Daniel Balaban.

As estimativas sugerem que em 2020 o número de pessoas empurradas para a pobreza extrema poderá chegar a cerca de 49 milhões. A ideia é propor caminhos para ajudar os países a reduzir os efeitos da pandemia no contexto alimentar.

O debate acontecerá no YouTube e Facebook da Editora Colli Books. 

Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, para o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca

Degradação dos solos afeta 3,2 bilhões de pessoas, alerta ONU

“A saúde da Humanidade depende da saúde do planeta. Hoje, o nosso planeta está doente.”

O alerta é do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem em vídeo nessa quarta-feira (17) para o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca. Ele destacou que um número alarmante de 3,2 bilhões de pessoas são afetadas pela degradação dos solos.

Segundo a ONU, 70% dos solos foram transformados pela atividade humana. “Podemos reverter esta tendência e trazer soluções para uma ampla gama de desafios, desde a migração forçada e a fome, até as mudanças climáticas”, disse.

Uma vez que os cartões cheguem até os beneficiários, eles poderão utilizar os recursos em qualquer loja, desde que o uso seja feito para compra de produtos de primeira necessidade. Foto: WFP

WFP e Carrefour unem-se em campanha para apoiar famílias brasileiras afetadas pela pandemia

O Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (WFP) firmou parceria com o Grupo Carrefour Brasil para a campanha Compra Solidária, que pretende arrecadar recursos para ajudar famílias afetadas pela pandemia com a distribuição de cartões de vale-alimentação.

Parte das doações será entregue ao WFP, que por sua vez irá coordenar a distribuição dos cartões em 13 capitais e regiões metropolitanas.

A erradicação da pobreza até 2030 é o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: Renato Jorge Marcelo

Extrema pobreza deve atingir 83 milhões de pessoas na América Latina e Caribe em 2020

Como resultado da crise provocada pela pandemia da COVID-19, a população em condições de extrema pobreza na América Latina e Caribe pode chegar a 83,4 milhões de pessoas em 2020, o que implicaria um aumento significativo nos níveis de fome.

A conclusão é de relatório apresentado nesta terça-feira (16) por Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Documento propõe ações urgentes para enfrentar o aumento da fome causado pela pandemia nos países da região.

Ações urgentes contra a fome desencadeada pela pandemia são necessárias nos países da região da América Latina e Caribe. Foto: FAO/Olivier Asselin

FAO e CEPAL apresentam na terça (16) recomendações para evitar crise alimentar na América Latina e Caribe

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apresentam na terça-feira (16) o relatório conjunto “Evitar que a crise da COVID-19 se transforme em uma crise alimentar: ações urgentes contra a fome na América Latina e no Caribe”.

No documento, as organizações abordarão ações urgentes contra a fome desencadeada pela pandemia nos países da região e as recomendações para evitar que a crise sanitária se transforme em uma crise alimentar.

A iniciativa conjunta estimula o desenvolvimento de regiões rurais em 58 municípios do estado. Foto: Governo do Piauí

Novo projeto de desenvolvimento agrícola no Piauí prevê investimentos de R$600 milhões

A primeira missão de supervisão do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), totalmente remota, realizada em parceria com o governo do Piauí, encerrou suas atividades na sexta-feira (12). A expectativa é de renovação da colaboração, com o anúncio de um projeto mais amplo, o Piauí Sustentável e Produtivo.

Além de dar continuidade ao Projeto Viva o Semiárido, com ações na área da agricultura familiar, o programa irá inserir eixos relacionados à infraestrutura hídrica e ações ambientais, com o investimento no valor de aproximadamente 600 milhões de reais.

Webinar aborda alimentação para estudantes em tempos de pandemia

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil e Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável realizarão no dia 18 de junho, às 16h, um webinar com o tema “Alimentação para estudantes em tempos de pandemia”, voltado para gestores públicos brasileiros, técnicos responsáveis por alimentação escolar nos estados e municípios, comunidade escolar, ativistas e demais envolvidos no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) nas esferas federal, estadual e municipal.

O encontro faz parte da campanha conjunta para garantir o direito humano à alimentação adequada dos estudantes da rede pública e será transmitido no canal do Youtube da ONU Brasil.

Mercado no Chile, durante a pandemia de COVID-19. Foto: FAO/Max Valencia

Pandemia pode ampliar fome e jogar 49 milhões de pessoas na pobreza extrema, alerta ONU

A pandemia da COVID-19 representa uma ameaça à segurança alimentar e nutricional, especialmente para as comunidades mais vulneráveis do mundo. O alerta é do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, que lança nesta terça-feira (9) um relatório sobre o tema.

As medidas contra a doença e a recessão global emergente podem perturbar o funcionamento dos sistemas alimentares, com consequências “potencialmente terríveis”. Sem uma ação imediata, diz o documento, corremos o risco de assistir a uma emergência alimentar global – com impactos em longo prazo em centenas de milhões de crianças e adultos; acesse aqui o documento e o vídeo.