Fome zero e agricultura sustentável

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número dois diz: “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”. Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods2 e notícias sobre o tema abaixo.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número dois diz: “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods2 e notícias sobre o tema abaixo.

Projeto Dom Helder Câmara visa melhorar condições de vida de agricultores familiares do semiárido brasileiro. Foto: Agência Brasil/Wilson Dias

FAO traz agricultores da América Central para conhecer estratégias de produção no semiárido brasileiro

De 25 a 30 de junho, agricultores e técnicos da Guatemala, El Salvador e Honduras estarão no Brasil para discutir estratégias de cultivo em contextos de escassez de água. Visita é promovida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Agência reunirá os produtores da América Central com agricultores familiares da Paraíba e de Pernambuco.

Os CECANES são centros ligados a diferentes universidades brasileiras que visam apoiar e melhorar a implementação do programa nacional de alimentação escolar. Foto: PMA/Alejandro Chicheri

Centro de Excelência contra a Fome participa de seminário em Brasília sobre alimentação escolar

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) realizou esta semana em Brasília (DF) a 5ª reunião dos Centros Colaboradores em Alimentação e Nutrição Escolar (CECANEs), com o objetivo de trocar experiências e conhecimento técnico sobre o programa nacional de alimentação escolar brasileiro. O encontro também visou fortalecer as relações entre os órgãos públicos educacionais e representantes dos centros colaboradores.

Manifestantes em La Castellana, bairro do leste de Caracas, fogem das bombas de gás lacrimogêneo durante protesto em maio do ano passado. Foto: IRIN News/Helena Carplo

Chefe de direitos humanos da ONU pede investigação internacional sobre situação na Venezuela

Na Venezuela, “relatos confiáveis e chocantes de execuções extrajudiciais” e impunidade para os perpetradores indicam que o Estado de direito “está virtualmente ausente” no país, disse nesta sexta-feira (22) o alto-comissariado da ONU para os direitos humanos, pedindo uma investigação internacional sobre as alegadas violações.

O apelo de Zeid Ra’ad Al Hussein ao Conselho de Direitos Humanos da ONU para uma investigação de alto nível se segue à publicação de um novo relatório do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) sobre o país latino-americano, detalhando sérios relatos de abusos.

Parque Nacional das Sempre-Vivas, em Minas Gerais. Foto: Wikimedia Commons/Carolina Teixeira de Melo Franco (CC)

Agricultura tradicional de flores sempre-vivas pode ser 1º patrimônio agrícola mundial brasileiro

O sistema de agricultura tradicional da Serra do Espinhaço, no território Alto Jequitinhonha, em Minas Gerais, pode ser o primeiro Patrimônio Agrícola Mundial brasileiro. Nesta região, vivem comunidades rurais tradicionais que, ao longo de séculos, realizam a coleta de flores sempre-vivas e mantêm o cultivo ancestral de roças e criação de animais.

Os apanhadores serão a primeira candidatura brasileira ao programa de reconhecimento de Sistemas Importantes do Patrimônio Agrícola Mundial (Sipam), concedido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Erradicar a pobreza é o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: ONU Habitat/Astrid Yanes

Desigualdades e urbanização rápida desafiam países na busca pelos objetivos globais, diz relatório

Desigualdades, bolsões de pobreza permanentes e rápida urbanização estão desafiando os países no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), de acordo com relatório lançado nesta quarta-feira (20) na sede da ONU, em Nova Iorque.

O documento apontou também que a mudança do clima e os conflitos são os fatores que mais contribuem para o aumento do número de pessoas que passam fome e são forçadas a se deslocar e, consequentemente, têm menos acesso básico a água e saneamento.

O governo do Camboja realizou um workshop de consulta sobre alimentação escolar em Siem Reap, em meados de junho (de 11 a 13). Foto: PMA

Brasil apoia Camboja na elaboração de programa de alimentação escolar

O governo do Camboja realizou um workshop de consulta sobre alimentação escolar em Siem Reap, em meados de junho (de 11 a 13). O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), participou do evento e apresentou exemplos de soluções de vários países, incluindo o Brasil.

Representantes do governo do Camboja presentes no evento pediram detalhes do programa de alimentação escolar brasileiro, que serve de inspiração para o país e outras 30 nações em processo de estruturação de suas próprias iniciativas.

Combater as mudanças climáticas e seus impactos é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos para serem adotados em setembro. Foto: Flickr/Tobias Sieben (CC)

ONU pede mudança nos padrões de consumo para evitar seca e desertificação

Em mensagem para o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca, lembrado neste domingo (17), a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, alertou que 120 mil quilômetros quadrados de terra se tornam inférteis todos os anos, por causa da desertificação. A área afetada por esse “desastre contínuo e silencioso”, segundo a dirigente, equivale a metade do território do Reino Unido. ONU faz apelo por mudanças na gestão dos solos e recursos naturais.

Câmara do ECOSOC na sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU/Rick Bajornas

Brasil é eleito para conselho econômico e social da ONU

O Brasil está entre os 18 países eleitos nesta semana (13) para integrar o Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC). Organismo coordena agências especializadas das Nações Unidas e é responsável por formular recomendações sobre desenvolvimento, comércio internacional, industrialização, recursos naturais, direitos humanos, condição da mulher, população, ciência e tecnologia, prevenção do crime e bem-estar social.

No Sudão do Sul, a produção de mel vem transformando a vida de um grupo de mulheres. A péssima condição das estradas e a falta de segurança na região, contudo, dificultam a venda do produto e colocam em risco a comunidade. Em 2017, a Missão das Nações Unidas no país anunciou um plano para a reforma da principal estrada da área. Com a obra, a missão da ONU no Sudão do Sul poderá patrulhar melhor a região e garantir segurança para que a comunidade possa prosperar.

Com apoio da ONU, produtoras de mel melhoram vendas no Sudão do Sul; vídeo

No Sudão do Sul, a produção de mel vem transformando a vida de um grupo de mulheres. A péssima condição das estradas e a falta de segurança na região, contudo, dificultam a venda do produto e colocam em risco a comunidade.

Em 2017, a Missão das Nações Unidas no país anunciou um plano para a reforma da principal estrada da área. Com a obra, a missão da ONU no Sudão do Sul poderá patrulhar melhor a região e garantir segurança para que a comunidade possa prosperar. Saiba mais neste vídeo.

A FAO e o governo brasileiro recebem até 13 de abril inscrições para curso semipresencial sobre programas sustentáveis de alimentação escolar. Foto: PMA / Ana Claudia Costa

FAO define novo prazo para concurso sobre alimentação escolar na América Latina e Caribe

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estendeu para 31 de julho o prazo de inscrições do concurso de Boas Práticas da Alimentação Escolar na América Latina e Caribe. Competição visa dar visibilidade a projetos que melhoram o fornecimento de refeições em centros de ensino. Podem participar governos municipais e nacionais, universidades e associações de pais, mães ou agricultores.

O objetivo do evento foi compartilhar experiências, resultados e perspectivas de iniciativas desenvolvidas no campo da educação. Foto: PMA

Centro de Excelência participa de debate sobre educação e inovação em Salvador

O Centro de Excelência contra a Fome, uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, participou do Fórum Global Virtual Educa: a Cooperação Sul-Sul, realizado esta semana (de 4 a 8) em Salvador, na Bahia.

Na ocasião, Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência, enfatizou a importância de incluir os países africanos no debate sobre educação e inovação.

“As trocas entre os países latino-americanos e caribenhos têm resultados muito positivos, tanto na segurança alimentar como na educação, porque os dois continentes enfrentam desafios semelhantes e podem encontrar soluções compartilhadas”, acrescentou.

Um número crescente de países está aderindo ao acordo mundial que visa impedir a pesca ilegal. Foto: ONU/Martine Perret.

Pesca ilegal tem custo anual de até US$23 bilhões no mundo, diz FAO

Um número crescente de países está aderindo ao acordo mundial que visa impedir a pesca ilegal, sendo 13 deles da América Latina e do Caribe, informou a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) na terça-feira (5), Dia Internacional de Luta contra a Pesca Ilegal.

A FAO estima que essa prática afete um em cada cinco peixes capturados, tendo um custo anual de até 23 bilhões de dólares.

“A pesca ilegal extrai milhões de dólares dos bolsos de pescadores e empresas que cumprem a lei na América Latina e no Caribe. Além disso, por não estar regulamentada, devasta a biodiversidade marinha e afeta as economias nacionais”, explicou o representante regional da FAO, Julio Berdegué.

No início de maio (3), líderes comunitários e representantes de associações dos morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira reuniram-se com funcionários das Nações Unidas. Foto: UNIC Rio

Oficiais da ONU reúnem-se com líderes comunitários no Rio para discutir desenvolvimento sustentável

No início de maio (3), líderes comunitários e representantes de associações dos morros da Babilônia e do Chapéu Mangueira — situados no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro — organizaram um encontro para promover o desenvolvimento sustentável nas próprias comunidades no marco da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) Maurizio Giuliano, e Lorenzo Casagrande, do Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro Rio+), participaram do encontro, que também teve a presença do cônsul-geral da Bélgica, Jean-Paul Charlier.

Iniciativa busca desenvolver capacidades de trabalhadores rurais para aumentar e qualificar sua produção (agrícola e não agrícola). Foto: Programa Semear

Concurso premia curtas audiovisuais sobre população rural brasileira

Estão abertas as inscrições para o Concurso de Curtas Audiovisuais, promovido pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), das Nações Unidas, por meio do Programa Semear Internacional, que distribuirá 1 mil reais para cada um dos dez primeiros colocados.

O primeiro lugar apresentará seu vídeo durante o 12º Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial, que acontecerá em Bogotá, na Colômbia, com todas as despesas pagas. O edital e todas as informações sobre as inscrições para o concurso estão nos links abaixo. As inscrições podem ser feitas até 8 de julho.

O Centro de Excelência contra a Fome apoia países africanos a reproduzir iniciativas brasileiras de alimentação escolar. Na imagem, criança se alimenta em centro do Programa Mundial de Alimentos na Região das Nações, Nacionalidades e Povos do Sul (SNNPRS), na Etiópia. Foto: PMA/Silvanus Okumu

Centro de Excelência do PMA e Patati Patatá se unem para vencer a fome

O Centro de Excelência contra a Fome, do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA), e a Rinaldi Produções, responsável pela dupla de palhaços Patati Patatá, uniram esforços para promover campanhas e arrecadar recursos para ações de combate à fome no Brasil e no mundo. Assinatura do termo de parceria ocorrerá no escritório do PMA em Brasília, na próxima sexta-feira (1º), e contará com um pocket show da dupla de palhaços para cerca de 30 crianças.

Em Moçambique as mudanças climáticas estão afetando a agricultura. O calor e as chuvas imprevisíveis destroem as culturas de mandioca. Para sobreviver, as famílias tiveram que mudar sua forma de cultivar. Com apoio do Fundo Interacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas, o FIDA, elas usam variedades de mandioca que sobrevivem com menos água e aplicam práticas agrícolas adaptáveis ao clima.

Em Moçambique, fundo agrícola da ONU ajuda famílias a se adaptarem às mudanças climáticas; vídeo

Em Moçambique as mudanças climáticas estão afetando a agricultura. O calor e as chuvas imprevisíveis destroem as culturas de mandioca. Para sobreviver, as famílias tiveram que mudar sua forma de cultivar.

Com apoio do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas, o FIDA, elas usam variedades de mandioca que sobrevivem com menos água e aplicam práticas agrícolas adaptáveis ao clima. Assista neste vídeo.

Crise humanitária no Iêmen é considerada a "pior do mundo" pela ONU. Foto: OCHA/Giles Clarke

Iêmen: 18 milhões de pessoas poderão morrer de fome até o final do ano

Em pronunciamento na sexta-feira (25), o chefe humanitário das Nações Unidas, Mark Lowcock, afirmou que 10 milhões de iemenitas poderão correr risco de morrer de fome, caso a situação no país não melhore até o final de 2018. Contingente se somaria aos 8,4 milhões de indivíduos que já enfrentam escassez de alimentos considerada severa pela ONU. No Iêmen, 22 milhões de pessoas dependem de assistência ou proteção humanitária para sobreviver.

O Centro de Excelência contra a Fome recebeu pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) como parte de sua estratégia para fortalecer a área de pesquisa e gestão de conhecimento. Foto: PMA

Centro de Excelência contra a Fome e pesquisadores da USP consideram intensificar cooperação

O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de parceria entre o governo federal e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), recebeu na semana passada (23) pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) como parte de sua estratégia para fortalecer a área de pesquisa e gestão de conhecimento.

Além de contribuir para a pesquisa na universidade, o Centro de Excelência discutiu o desenvolvimento de iniciativas conjuntas e de cooperação para o desenvolvimento.

Produção de algodão na Tanzânia. Foto: Gatsby Charitable Foundation (CC)

ONU, Brasil e países africanos começam projeto para gerar renda entre produtores de algodão

Os governos do Brasil, Benim, Moçambique, Quênia e Tanzânia começaram neste mês um projeto para ajudar agricultores a ganhar dinheiro com os subprodutos da cadeia do algodão e cultivos associados. Com o apoio do Centro de Excelência contra a Fome da ONU, iniciativa visa gerar renda entre pequenos produtores. Programa realizará atividades de capacitação dos lavradores, além de dar apoio técnico a instituições públicas dos países africanos.

Homem mostra ouriço de castanha-do-brasil na Floresta do Vale, reserva legal comunitária do assentamento Vale do Amanhecer, em Juruena (MT). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

FAO promove consultas sobre estatísticas agroambientais na América Latina e Caribe

Tem início amanhã (29), em Brasília, uma consulta promovida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) para discutir indicadores agroambientais na América Latina e Caribe. Com especialistas e gestores brasileiros, encontro abordará quais estatísticas podem ajudar a região a monitorar a implementação de recomendações da ONU sobre produção agrícola e sustentabilidade.

Cooperativas que recebem apoio da ONU e do governo no semiárido piauiense. Foto: FIDA/Manoela Cavadas

ONU avalia avanços de projeto que visa ao desenvolvimento do semiárido no Piauí

O governo do Piauí finalizou na quinta-feira (24) a missão de supervisão do projeto Viva o Semiárido com a assinatura de um memorando entre o estado e Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), das Nações Unidas. O trabalho teve como objetivo acompanhar os avanços e as dificuldades enfrentadas durante a execução do projeto que visa ao desenvolvimento das comunidades rurais do estado.

Criança na aldeia de Mcuba, na Suazilândia. Foto: OMM/Luke Romick

Conferência mundial prioriza sustentabilidade como solução para escassez de água

Com o clima extremo custando centenas de bilhões por ano, a comunidade internacional teme que, até 2050, uma em cada quatro pessoas esteja vivendo em um país afetado pela escassez de água. O tema foi discutido neste mês durante uma conferência mundial de três dias realizada pela agência meteorológica das Nações Unidas. Os participantes abordaram a necessidade urgente de melhorar o gerenciamento do recurso de maneira mais sustentável.

Cerca de 420 mil pessoas estão sob cerco na Síria – sem alimentos e remédios, famílias com fome e crianças malnutridas e definhando. Elas precisam de ajuda agora, precisam de paz agora. O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) precisa de financiamento e acesso para ajudar.

Conselho de Segurança aprova resolução para proteger populações em conflito da fome

Agências da ONU celebraram a adoção pelo Conselho de Segurança de uma resolução que proíbe governos e grupos em conflito de atacarem locais necessários à produção e distribuição de alimentos. Aprovada unanimemente na quinta-feira (24), medida é histórica, pois é a primeira da entidade a reconhecer os vínculos entre guerra e fome. Atualmente, pessoas em zonas de conflito representam 60% dos 815 milhões de indivíduos vivendo com fome crônica.

Evento teve a presença do coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Niky Fabiancic. Foto: Rafael Melo/RCO/ONU Brasil

ONU promove evento em Brasília para lembrar importância das abelhas na produção de alimentos

No ocasião do Dia Mundial das Abelhas, a ONU Brasil, em parceria com a Embaixada da República da Eslovênia e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, promoveu evento em Brasília (DF) para lembrar a importância desses insetos e de outros polinizadores para a produção de alimentos no mundo. A data, observada no último domingo (20), aborda a necessidade econômica e ambiental de protegê-las.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), 75% da alimentação humana depende, direta ou indiretamente, de plantas polinizadas ou beneficiadas pela polinização.

“Por essa razão, as abelhas são consideradas ‘ajudantes invisíveis’ de agricultores em todo o mundo”, disse o coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Niky Fabiancic.

Comunidades rurais do semiárido baiano são foco do projeto Pró-Semiárido. Foto: Governo da Bahia

Fundo agrícola da ONU diz que Bahia é ‘estado prioritário’ para programas de desenvolvimento

Na Bahia, representantes do Fundo internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e da Secretaria estadual de Desenvolvimento Rural (SDR) reuniram-se neste mês (18) para discutir a ampliação do Pró-Semiárido, projeto que estimula o crescimento de zonas rurais pobres. Iniciativa é financiada com recursos do organismo das Nações Unidas e já beneficia 70 mil famílias em 32 municípios do estado. Agência da ONU avalia possibilidade de disponibilizar mais verba para o programa.

Criação de gado na região Norte. Foto: EBC

FAO e governo discutem impacto da pecuária sobre a biodiversidade no Brasil

Quase 30% das terras do planeta são utilizadas para pastagens e plantio de alimentos, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Para promover a realização de pesquisas sobre o impacto da pecuária na biodiversidade, a agência da ONU e o Ministério do Meio Ambiente do Brasil realizaram nesta semana uma oficina sobre o tema. Encontro reuniu em Brasília especialistas de diferentes partes do país.

FAO: Um terço de toda a comida produzida no mundo é desperdiçada. Foto: ONU Meio Ambiente

FAO recomenda ações para evitar perder um terço da comida no mundo

Um terço de toda a comida produzida no mundo é desperdiçada, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, a FAO. Isso representa 1,3 bilhão de toneladas de comida todos os anos.

A agência da ONU cita alimentos usados em celebrações como o Ramadã, o Ano Novo na Rússia, o solstício na Coreia do Sul e o Natal no Reino Unido ao detalhar seis ações estratégicas. A meta é acabar com este problema, “seja qual for o feriado”.

Sertão do Nordeste. Foto: Wikicommons/Flickr/Maria Hsu

ARTIGO: A escolha desta geração

Em artigo publicado na imprensa brasileira, o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, aponta que nos últimos 13 anos, o Brasil criou um generoso guarda-chuva de programas sociais, responsáveis por reduzir a pobreza e tirar o país do mapa da fome.

Agora, segundo o dirigente, cortes de recursos ameaçam excluir os pobres do orçamento do Estado e, com isso, trazer retrocessos. Para Graziano, nação brasileira vive o desafio de reencontrar o desenvolvimento e acreditar na democracia como mediadora dos conflitos.

O algodão é produzido por mais de 150 países e é um dos 20 produtos mais exportados. Foto: Secom-MT/Mayke Toscano

Brasil e FAO ajudam Paraguai a melhorar produção de algodão

Em Caazapá, no Paraguai, plantações de algodão que fazem parte de um projeto da FAO e do governo do Brasil tiveram crescimento superior a 100% na produtividade. Expansão foi observada por uma missão de técnicos do Estado paraguaio e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), que estiveram no país no início do mês. Programa de cooperação entre as duas nações promove o uso de novas tecnologias e variedades de cultivo brasileiras.

Crianças aguardando a refeição em uma escola em Bandarero, no norte do Quênia. Foto: OCHA/Daniel Pfister

Quênia lança estratégia de nutrição e alimentação escolar com apoio do Brasil

O governo do Quênia lançou no início de maio (8 e 9) sua estratégia de nutrição e alimentação escolar, que guiará a implementação de programas multissetoriais em escolas e comunidades. O documento apresenta cinco objetivos estratégicos, incluindo a promoção da sustentabilidade no programa de alimentação escolar para avançar no desenvolvimento local e inclusivo.

O documento da estratégia foi elaborado por uma equipe multissetorial que incluiu o Centro de Excelência contra a Fome, que é fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA).