Arquivo da tag: Parcerias e meios de implementação

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 17 diz: “Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável”. As metas específicas incluem as áreas de finanças, tecnologia, capacitação, comércio, bem como questões sistêmicas e cooperação em ciência, tecnologia e inovação.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 17 diz: “Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável”. As metas específicas incluem as áreas de finanças, tecnologia, capacitação, comércio, bem como questões sistêmicas e cooperação em ciência, tecnologia e inovação.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods17 e notícias sobre o tema abaixo.

Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do Brasil tornou-se referência na América Latina e Caribe. Foto: Wokandapix/CC.

FAO, Brasil e governos de América Latina e Caribe compartilham práticas de alimentação escolar

Para conhecer a experiência brasileira do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), representantes desta área dos governos do Chile e do Panamá se reuniram em Brasília com dirigentes do Escritório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil e outros atores.

A visita técnica, que aconteceu entre 9 e 13 de setembro, foi promovida no âmbito do projeto de Cooperação Internacional Consolidação de Programas de Alimentação Escolar, uma iniciativa da FAO e do governo brasileiro para promover a troca de experiências com demais países.

Ativo no Brasil há mais de 60 anos, o PNAE atende diariamente mais de 42 milhões de crianças e jovens. O Programa tem cobertura universal e tornou-se uma iniciativa de alimentação escolar referência na América Latina e Caribe.

Foto: Tribunal de Justiça do Espírito Santo

Projeto que apoia retorno de egressos do sistema prisional à sociedade é expandido no Brasil

O Escritório Social, que aposta na articulação entre Executivo, Judiciário e sociedade civil organizada para qualificar o retorno de egressos do sistema prisional à sociedade, chegará a 12 estados brasileiros até o fim deste ano.

Presente no Espírito Santo e no Paraná, o Escritório Social reúne em um mesmo local serviços como atendimento psicossocial, saúde, educação e oportunidades de emprego.

Segundo a representante residente assistente do PNUD no Brasil, Maristela Baioni, os programas considerados prioritários pela instituição ganham projeção e interesse de atores nacionais e internacionais.

A atividade é co-organizada pela Africa Teen Geeks, UNODC e Banco Mundial. Foto: Banco Mundial/Mariana Kaipper Ceratti

UNODC seleciona jovens para participar de ‘Hackathon for Justice’ nos EUA

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) abre inscrições para evento de programação “Hackathon for Justice”, a ser realizado na sede do Banco Mundial, em Washington, DC. O Brasil está na lista de países prioritários, e podem se candidatar jovens entre 13 e 18 anos, matriculados no enino fundamental e médio, com habilidades em programação e conhecimento da língua inglesa. O UNODC financiará a participação da delegação selecionada.

Até 30 jovens programadores serão selecionados para colaborar no desenvolvimento de soluções tecnológicas para acelerar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável – ODS16 (Paz, Justiça e Instituições Fortes). Eles terão a oportunidade de demonstrar suas habilidades e receberão orientação de engenheiros experientes e especialistas da ONU.

Fundo ELAS e parcerias promovem, de 24 a 27 de setembro de 2019, o III Diálogo Mulheres em Movimento: Fortalecendo Alianças Globais. Foto: ONU Mulheres

Encontro internacional no Rio de Janeiro reúne mulheres para alianças globais

Fundo ELAS e parcerias promovem de 24 a 27 de setembro no Rio de Janeiro (RJ) o 3º Diálogo Mulheres em Movimento: Fortalecendo Alianças Globais, que vai reunir mais de 120 mulheres de Brasil, de outros países da América Latina e do Reino Unido para criar e fortalecer parcerias e ações coletivas pelos direitos humanos das mulheres e pela defesa de seus corpos e territórios.

O encontro é resultado de uma aliança formada por Fundo ELAS, British Council, ONU Mulheres, Fundação Ford, Global Fund for Women, Open Society Foundations, Instituto Ibirapitanga, OAK Foundation e Women’s Foundation of Minnesota.

Na abertura do encontro, o coordenador-residente do Sistema ONU, Niky Fabiancic, explicou que as entidades da ONU Brasil trabalham a partir de diferentes mandatos para contribuir para o desenvolvimento ambiental, econômico e social do país. Foto: ONU Brasil

ONU Brasil participa de discussão em Brasília sobre políticas públicas para cidadania

O Ministério da Cidadania realizou na terça e quarta-feira (17 e 18) em Brasília (DF) seminário para discutir cooperação internacional em políticas públicas para desenvolvimento social, cultural e esportivo no país.

O evento reuniu representantes de governos estrangeiros, organismos internacionais e entidades do terceiro setor, assim como agências, fundos e programas das Nações Unidas.

Na abertura do encontro, o coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic, explicou que as entidades das Nações Unidas trabalham a partir de diferentes mandatos para contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do país e para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Livros sobre raça e relações étnico-raciais foram sorteados no encontro IFEC e UNIC Rio. Foto: UNIC Rio | Naiara Azevedo.

No Rio, evento no Palácio Itamaraty discute gênero e relações étnico-raciais

Celebrando 15 anos de parceria, o Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência (IFEC) e o Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) promoveram na quarta-feira (18) um evento no Palácio Itamaraty (RJ) para debater gênero e raça.

O encontro reuniu estudantes, iniciativas do poder público e instituições que se organizam em favor dos direitos humanos em seus contextos – com destaque aos direitos das mulheres e da população negra do Brasil.

Segundo o presidente do IFEC, Raymundo Stelling, os encontros anuais do Instituto nas instâncias do UNIC Rio, além de marcar a parceria com a ONU, também são uma oportunidade para reunir pessoas e grupos de trabalhos que estão na linha de frente da promoção dos direitos humanos de todas e todos.

Maria do Carmo Vieira Araujo, 50, Ednalva Maria de Jesus, 31, e Dilma Jesus Panteleon, 40, descascam raízes de mandioca na Cooperativa na Aldeia Marcação Kiriri, perto de Ribeira do Pombal, no Estado da Bahia (12 de abril de 2016). O projeto permitiu mulheres a trabalhar, socializar, processar e vender os seus produtos de modo a sustentar a sua comunidade. O Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável da Região Semiárida da Bahia (Projeto Pró-semiárido), cofinanciado pelo FIDA, tem trabalhado com o povo Kiriri para permitir que eles utilizem seu conhecimento tradicional e tradições como fundamento para construir seu sustento. Foto: IFAD/Lianne Milton/Panos

Lideranças debatem na Bahia projetos da ONU para desenvolvimento rural

O acesso a água e a mercados, assim como os resultados dos projetos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) no Brasil e na América Latina, foram tema do primeiro dia do Encontro de Líderes Rurais e Gestores de Projetos FIDA no Mercosul Ampliado. O evento teve início na terça-feira (17), em Juazeiro, no Semiárido baiano, e reuniu 80 pessoas de sete países latino-americanos.

Na Bahia, o FIDA financia o Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). A iniciativa é parte de um conjunto de compromissos do estado para avançar na erradicação da pobreza, levando serviços e investimentos diretamente para a população.

Luanda, Angola. Foto: maxbrotto/Flickr

Diretora-geral da UNESCO participa de abertura da Bienal de Luanda

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, realizará a abertura da Bienal de Luanda, que acontece entre 18 e 22 de setembro na capital de Angola, com a participação de representantes de governos, da sociedade civil e de organizações internacionais, bem como de artistas e cientistas do continente africano e da diáspora.

A diretora-geral participará da abertura da Bienal juntamente com o presidente de Angola, João Manuel Gonçalves Lourenco, o presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta, o presidente da Comissão da União Africana (UA) e o ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 2018, Denis Mukwege.

Vacina contra a febre amarela. Foto: EBC

Brasil e Paraguai lançam campanha para intensificar vacinação em áreas de fronteira

Brasil e Paraguai lançaram nesta segunda-feira (16) em Ponta Porã (MS) uma campanha para intensificar a vacinação na fronteira entre os dois países. A iniciativa é parte de uma ação mais ampla que busca aumentar a cobertura vacinal contra sarampo, febre amarela e outras doenças nas cidades fronteiriças dos países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai).

A estratégia é fruto da solicitação do governo brasileiro para incluir a questão da imunização nas fronteiras na agenda de prioridades estabelecida em acordo de cooperação entre Mercosul e Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Interior do Museu do Amanhã, localizado na Praça Mauá, zona portuária da capital fluminense. Foto: Agência Brasil/Tomaz Silva

Festival Geração do Amanhã discute no Rio o que podemos fazer hoje por um futuro melhor

Agências da ONU no Brasil apoiam a realização no sábado (14) no Rio de Janeiro (RJ) do Festival Geração do Amanhã. Organizado por TV Globo em parceria com GloboNews e Museu do Amanhã, o evento reflete sobre o futuro do planeta e as ações que podem ser feitas agora para ajudar a construir um mundo melhor.

O festival tem apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), que participa com o “Viva os ODS”, um jogo de tabuleiro para divulgar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) entre as crianças.

Bandeiras dos países-membros da CPLP na sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU News/Alexandre Soares

Assembleia Geral aprova resolução sobre cooperação com Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou nesta quinta-feira (12), por aclamação, uma resolução sobre cooperação com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Na resolução, os Estados-membros reconhecem a relevância da língua portuguesa nas relações internacionais, dizendo que esta “unifica mais de 278 milhões de pessoas em nove países e quatro continentes”.

O documento destaca o compromisso da CPLP em resolver questões universais como segurança alimentar, promoção e proteção dos direitos humanos e igualdade de gênero.

Gunilla Carlsson, diretora executiva do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). Foto: UNAIDS

ARTIGO: O fim da AIDS é um assunto de todos

Em artigo, a diretora-executiva do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Gunilla Carlsson, e a presidente da coalizão de empresas GBCHealth, Nancy Wildfeir-Field, afirmam que o número de pessoas infectadas pelo HIV e que morrem está diminuindo, mas não na velocidade suficiente.

“Mesmo com a quantidade enorme de necessidades não atendidas, os recursos necessários para impulsionar o progresso diminuíram em 1 bilhão de dólares em 2018. Hoje, há mais pessoas vivendo com HIV do que em qualquer momento da história da epidemia. São cerca de 38 milhões de pessoas, o que torna a AIDS uma das maiores ameaças de saúde e desenvolvimento do nosso tempo.” Leia o artigo completo.

A ONU Brasil foi representada pelo coordenador-residente das Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic. Foto: ONU Brasil/Isadora Ferreira

ONU Brasil participa de debate da União Europeia sobre objetivos globais

Governo, sociedade civil, agências das Nações Unidas e representações diplomáticas participaram na terça-feira (10) do evento “Avanços e Desafios na Implementação da Agenda 2030: O Papel dos Diferentes Atores”.

Organizado pela delegação da União Europeia no Brasil em parceria com a embaixada da França em Brasília (DF), o evento teve como objetivo provocar a reflexão sobre os diferentes papéis para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), quatro anos após a adoção da Agenda 2030 no Brasil e na Europa.

A ONU Brasil foi representada pelo coordenador-residente das Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic, que participou da mesa de abertura.

Mulher afegã para ao lado de disco de energia solar em 31 de maio de 2015. Foto: PNUD/Rob Few

Relatório da ONU diz que progresso rumo aos objetivos globais está em perigo

O atual modelo de desenvolvimento global ameaça reverter anos de progresso caso as estratégias não mudem drasticamente, concluiu um grupo independente de cientistas em relatório lançado nesta quarta-feira (11).

O documento estará no centro das discussões da cúpula das Nações Unidas sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), no fim deste mês.

O agravamento das desigualdades e os danos potencialmente irreversíveis ao meio ambiente do qual todos dependemos exigem uma ação concertada, insistiu o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais (DESA) da ONU, em comunicado sobre o relatório, elaborado por 15 especialistas indicados pelas Nações Unidas.

Brasília foi sede do 18º Encontro Nacional de Estudantes do Campo de Públicas (ENECAP) entre 5 e 8 de setembro. Foto: Superintendência de Representação do Piauí (SURPI)

Encontro em Brasília estimula profissionalização e troca de conhecimentos em políticas públicas

O 18º Encontro Nacional de Estudantes do Campo de Públicas (ENECAP) reuniu na Universidade de Brasília (UnB) na semana passada (de 5 a 8) centenas de estudantes, pesquisadores e profissionais de políticas públicas do Brasil e de alguns países da América Latina.

Foi a primeira vez que a capital federal sediou o ENECAP, maior evento da área e que engloba os cursos de Administração Pública, Gestão de Políticas Públicas e Ciências do Estado. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) participou do encontro.

Representantes de CONASEMS e UNFPA reuniram-se na sede das Nações Unidas, em Brasília (DF). Foto: UNFPA/Thais Rodrigues

UNFPA pretende realizar ações conjuntas com conselho de secretarias municipais de saúde

Representantes de Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) reuniram-se na quinta-feira (5) em Brasília (DF) para identificar convergências em seus trabalhos e apresentar projetos desenvolvidos por cada uma das instituições. A reunião terminou com a proposta de um acordo de cooperação para ações conjuntas.

Tendo como base a Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD), que aconteceu em Cairo, em 1994, o UNFPA trabalha para que o Brasil consiga zerar, até 2030, as necessidades insatisfeitas de contracepção, as mortes maternas evitáveis e as práticas nocivas contra mulheres e crianças. Dessa maneira, colabora para a conquista dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Japurá (AM), região amazônica próxima à fronteira com a Colômbia. Foto: Agência Brasil/Valter Campanato

Escritório da ONU discute parceria para combater cultivo e tráfico de drogas na fronteira amazônica

Com o objetivo de discutir a formalização de uma parceria para o combate ao cultivo e ao tráfico de drogas na fronteira amazônica, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) recebeu na terça-feira (3) representantes do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) para uma reunião.

O coordenador geral de inteligência do CENSIPAM, Raimundo Camargos, afirmou que a instituição planeja direcionar esforços no combate a atividades ilícitas na Amazônia. Para tanto, busca desenvolver projeto com o UNODC para monitorar cultivo ilícito, utilizando capacidade já existente de algoritmos e radares que detectam automaticamente área de plantio de coca ou de maconha.

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) participou do 2º Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, em Santa Catarina. Foto: UNIDO

Palestras da UNIDO em SC abordam tecnologia e competitividade do biogás

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) participou nesta quinta-feira (5) do 2º Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó), em Santa Catarina, com apresentações técnicas sobre a geração de energia e combustível a partir da produção de biogás e biometano no Brasil.

Os palestrantes foram ao fórum regional como representantes do projeto GEF Biogás Brasil, que é implementado pela UNIDO, financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente e liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, em conjunto com instituições parceiras. O projeto pretende ampliar a oferta de energia renovável no Brasil e otimizar o fornecimento de tecnologia no setor.

Pesquisadores divulgam objetivos globais em comunidades do Tocantins

Alunos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Tocantins (PPGDR/UFT) começaram a colocar em prática sete projetos sobre a Agenda 2030 e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em comunidades de Palmas (TO). A iniciativa tem apoio institucional do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT).

O projeto tem como objetivo incentivar a formação de multiplicadores para fortalecer ações de sensibilização e implementação da Agenda 2030 no município de Palmas, a partir da compreensão dos ODS e de suas metas.

Graças a um projeto de adaptação às mudanças climáticas do PNUD, a agricultora afegã Guncha Gul adquiriu sua própria estufa e colmeias no distrito de Herat. Foto: PNUD

PNUD lança laboratórios de inovação para combate às desigualdades e mudanças do clima

Uma rede de 60 laboratórios de aceleração lançará globalmente soluções para desafios como mudança do clima e aumento das desigualdades. Criados em julho por Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Alemanha e Catar, esses laboratórios reunirão ideias baseadas em novas fontes de dados e de experimentação em tempo real mirando o desenvolvimento sustentável do século 21.

“Estamos no começo de uma jornada arrojada, mas nos movendo rapidamente. A fase de instalação de 60 laboratórios de aceleração está quase completa após a triagem de 8 mil candidatos”, declarou o administrador do PNUD, Achim Steiner.

Os laboratórios atenderão 78 países e desempenharão um papel importante ao repensar o desenvolvimento sustentável em um século que é, muitas vezes, dominado por condições voláteis as quais os sistemas do século passado não estão aptos a atender.

Portal do ACNUDH tem novos conteúdos e seções

Escritório de Direitos Humanos da ONU na América do Sul ganha novo site

O Escritório para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) lançou uma versão renovada do site acnudh.org, em espanhol e português, com atualizações de navegação, segurança e experiência para os usuários.

A versão atual inclui novos conteúdos, como seções sobre os mecanismos de direitos humanos das Nações Unidas, sites especiais sobre direitos humanos na região e um portal relacionando a Agenda 2030 com os direitos humanos.

Centro de Porto Alegre visto do rio Guaíba. Foto: Wikimedia Commons/Ricardo André Frantz (CC)

UNESCO e Porto Alegre criam fundo para captar recursos privados à educação

Uma nova proposta de captação de recursos junto ao empresariado foi lançada nesta quinta-feira (15). A iniciativa, denominada Fundo Cidadania pela Educação, contará com a parceria da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil e da Prefeitura de Porto Alegre (RS). O objetivo é captar recursos para impulsionar o setor de educação na capital gaúcha.

O fundo tem como meta arrecadar 10 milhões de reais. O valor captado será investido em obras e reformas de escolas comunitárias, além de promover a capacitação de gestores e a melhoria de equipamentos. O objetivo é reduzir a distância existente entre as escolas da periferia e as de bairros com maior poder aquisitivo.

Acordo entre ONU Mulheres e Prefeitura de Itabira visa enfrentamento à violência contra as mulheres, impulso ao empoderamento econômico, à participação política e à governança. Foto: ONU Mulheres

ONU Mulheres e Prefeitura de Itabira firmam cooperação técnica pela igualdade de gênero

A ONU Mulheres e a Prefeitura de Itabira (MG) firmaram nesta quinta-feira (15) acordo de cooperação técnica para enfrentamento à violência contra as mulheres, impulso ao empoderamento econômico, à participação política e à governança, com ações previstas até abril de 2020 e investimento de cerca de 700 mil reais.

Com mais de 100 mil habitantes, sendo 52% mulheres e 48% homens, o município passará a reforçar medidas para eliminar as desigualdades de gênero. De acordo com dados da RAIS 2018 (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério da Economia, o rendimento das mulheres de Itabira era 25% menor do que o dos homens. Entre os cargos de nível superior, os salários das mulheres correspondiam a 51,93% do salário dos homens.

Há 34 anos, o Criança Esperança cria oportunidades, empodera pessoas e transforma vidas de crianças, adolescentes e jovens. Foto: UNESCO/Criança Esperança

Criança Esperança abre campanha 2019 para doações por telefone e site

O Criança Esperança chega a sua 34ª edição em 2019 com a transparência e a credibilidade que o consolidou como uma das campanhas de mobilização social mais longevas e importantes do país, criando oportunidades e ajudando a transformar a realidade de milhares de crianças, adolescentes e jovens brasileiros.

Até 25 de agosto, a campanha recebe doações por telefone que irão beneficiar 91 instituições sociais de todo o país. Elas trabalham para melhorar a qualidade de vida e oferecer oportunidades a crianças, adolescentes e jovens, sobretudo em situação de vulnerabilidade.

O Criança Esperança é um projeto da Rede Globo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em parceria com milhões de brasileiros.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Órgãos brasileiros acompanham implementação nacional de objetivos globais

Desde a aprovação da Agenda 2030 pela comunidade internacional, em 2015, órgãos governamentais brasileiros começaram a avançar na identificação de indicadores nacionais para o acompanhamento das metas globais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Um exemplo é o trabalho de adequação das metas globais para a realidade brasileira e o acompanhamento de indicadores do país, conduzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), respectivamente.

“Desde 2017, o IPEA faz o assessoramento técnico de políticas públicas em relação aos ODS. Dentro dessa atribuição, o instituto já realizou o trabalho de adequação das metas globais dos ODS para o Brasil”, disse a diretora-adjunta de estudos e políticas sociais do IPEA, Enid Rocha. O relato é do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Foto: EBC

OPAS ressalta avanços em 30 anos do SUS, mas destaca desafios no acesso

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) lançou na sexta-feira (2), na sede da representação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Brasil, na capital federal, o documento “Pela garantia do direito universal à saúde no Brasil – Contribuição da ABRASCO para o fortalecimento da 16ª Conferência Nacional de Saúde”.

O evento foi apoiado pela OPAS, que tem um longo histórico de parceria com a ABRASCO. “Principalmente, para o desenvolvimento de estudos e pesquisas e a produção de conhecimentos para o desenvolvimento do SUS (Sistema Único de Saúde) e defesa do direito à saúde. Nos últimos anos, destacamos, dentre as diversas ações de cooperação cujos resultados se mostram relevantes, o trabalho conjunto desenvolvendo a cooperação técnica descentralizada a nível dos estados”, afirmou a representante da OPAS e da OMS no Brasil, Socorro Gross.

Ela ressaltou ainda que são muitos os avanços e conquistas do SUS nestes 30 anos de sua criação. “Contudo, persistem importantes desafios nos campos do acesso, da qualidade e da equidade. A OPAS sempre será parceira na busca de soluções efetivas, duradouras e baseadas em evidências, que garantam saúde para todas e todos, em todas as partes deste país, sem deixar ninguém para trás”.

Centro da ONU apoia Gâmbia a mobilizar recursos para agricultura familiar

O Centro de Excelência contra a Fome da ONU enviou nesta semana uma equipe para a Gâmbia, onde especialistas vão traçar um plano de mobilização de recursos para a agricultura familiar.

O objetivo da viagem é impulsionar a produção de pequenos agricultores, por meio de estratégias que conectem esses camponeses a mercados. O país africano produz apenas 50% da comida que consome, o que deixa seus cidadãos dependentes das importações.

Centro de Porto Alegre visto do rio Guaíba. Foto: Wikimedia Commons/Ricardo André Frantz (CC)

UNODC apoia projeto para reduzir taxas de criminalidade no RS

Representantes do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) reuniram-se na sexta-feira (26) com o governo do Rio Grande do Sul para apresentar o andamento do trabalho de consultoria realizado pela agência da ONU no monitoramento do uso da força no estado. A iniciativa ocorre no âmbito do Programa Oportunidades e Direitos (POD), cofinanciado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

No âmbito do programa, o estado se compromete a implementar políticas que visam reduzir taxas de crimes violentos entre jovens de 15 a 24 anos nas cidades de Alvorada, de Porto Alegre e de Viamão, por meio de uma abordagem integrada entre fatores de risco e focos de intervenções geográficas e populacionais. Já o UNODC se compromete a verificar o funcionamento adequado dos controles interno e social das forças policiais.

Documento publicado pela UNFCCC vai orientar Estados-membros em seus planos nacionais para combater mudanças climáticas e reduzir emissões de gases do efeito estufa. Foto: WikiCommons / Library of Congress / Alfred Palmer

Empresas globais firmam compromisso com ação climática mais ambiciosa

Vinte e oito empresas com uma capitalização de mercado total de 1,3 trilhão de dólares estão se preparando para estabelecer um novo nível de ambição climática em resposta a uma campanha promovida às vésperas da Cúpula de Ação Climática da ONU, que ocorrerá em 23 de setembro, em Nova Iorque.

As empresas se comprometeram com metas climáticas mais ambiciosas, alinhadas com a limitação do aumento da temperatura global de 1,5°C acima dos níveis pré-industriais e em zerar as emissões líquidas de carbono até 2050.

Trata-se de uma iniciativa promovida pelo Pacto Global da ONU, pela Iniciativa de Metas Baseadas na Ciência (SBTi) e pela coalizão We Mean Business. 

Participantes da oficina promovida por ONU-HABITAT e Prefeitura do Rio de Janeiro no Museu de Arte do Rio. Foto: ONU-HABITAT

ONU-HABITAT e Prefeitura do Rio promovem oficinas para implementação dos objetivos globais

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro, promoveu entre março e maio deste ano um laboratório na capital fluminense com o objetivo de apoiar a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na cidade. A atividade reuniu gestores de vários órgãos municipais, além de representantes da sociedade civil.

A iniciativa é uma etapa do projeto Sistemas de Responsabilidade Pública: Medir, Informar e Monitorar as políticas públicas sustentáveis na América Latina coordenado pela Unidade de Desenvolvimentos de Capacidades da ONU-HABITAT em parceria com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Países africanos têm buscado cooperação técnica com IBGE. Foto: EBC

Representante do UNFPA apresenta em Nova Iorque experiência do Brasil em Cooperação Sul-Sul

O representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, apresentou durante evento na sede da ONU, em Nova Iorque, os avanços alcançados pelo país por meio da Cooperação Sul-Sul e os benefícios deste tipo de modelo durante apresentação voltada para especialistas da agência das Nações Unidas em todo o mundo.

A Cooperação Sul-Sul é um modelo de cooperação em que dois ou mais países em desenvolvimento atuam em conjunto, por meio do intercâmbio de conhecimentos e habilidades, para atingir determinados objetivos. No Brasil, os projetos são viabilizados por meio do diálogo constante e da parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Como exemplos, o representante do UNFPA citou o projeto que visa buscar a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres em países africanos, uma cooperação entre Brasil e Moçambique, com a participação do UNFPA; e o projeto do Censo Eletrônico, que leva o pioneirismo da tecnologia do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) no levantamento e registro de dados populacionais a países da África.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em visita à sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU News/Reprodução

Na ONU, São Paulo detalha meta de migrar frota de ônibus para energia limpa

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse na terça-feira (16) em visita à sede da ONU, em Nova Iorque, que governos locais brasileiros estão agindo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Ele falou à ONU News paralelamente a evento que reuniu mais de 100 líderes de governos locais e regionais.

Para Covas, a maior cidade brasileira tem avançado em prol da ação climática, especialmente em áreas como transporte, água e espaços verdes.

“Eu vim aqui, em primeiro lugar, para mostrar o que a cidade de São Paulo vem fazendo — por exemplo, a mudança na frota de ônibus hoje movida a diesel, que nós aprovamos uma lei no ano passado, para que os mais de 14 mil ônibus sejam transformados em até 20 anos em ônibus movidos a energia sem emissão de CO2, sem emissão de óxido de nitrogênio e sem emissão de material particulado”, disse. Assista ao vídeo da entrevista.

Distribuição de preservativos em São Paulo. Foto: Agência Brasil/Rovena Rosa

ONU defende certificação de produtos brasileiros para mercado global de saúde sexual e reprodutiva

O representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, voltou a defender o potencial do país em oferecer produtos de saúde sexual e reprodutiva para agências da ONU — que distribuem métodos anticoncepcionais em nações em desenvolvimento e crises humanitárias.

Em Brasília (DF), o dirigente participou na terça-feira (9) do lançamento — para a legislatura de 2019 — da Frente Parlamentar da Indústria Pública de Medicamentos.