Paz; justiça e instituições eficazes

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 16 diz: “Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 16 diz: “Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods16 e notícias sobre o tema abaixo.

Hadiya, deslocada interna iemenita. Foto: ACNUR/Shabia Mantoo

Agência da ONU prevê mais deslocamentos com intensificação do conflito no Iêmen

Desde o início do ano, as hostilidades em Taiz, no Iêmen, já forçaram o deslocamento de quase 50 mil pessoas. Além dessas, 3 milhões já se deslocaram desde o início do conflito em 2015, das quais 2 milhões continuam deslocadas, e 1 milhão retornaram provisoriamente para casas em condições precárias.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) teme que recentes ofensivas militares nas regiões de Taiz e Al Hudaydah possam causar o deslocamento de mais de meio milhão de pessoas, tornando ainda mais grave a crise humanitária no país.

Gisele Bündchen defende tartarugas marinhas em campanha da ONU. Foto: PNUMA

Campanha da ONU contra caça e tráfico de vida silvestre ganha o ‘Oscar da Internet’

Criada pela ONU Meio Ambiente para conscientizar as pessoas sobre as consequências catastróficas da caça e tráfico ilegais de vida silvestre, a campanha ‘Feroz pela Vida’ foi eleita pelo público para receber um dos Webby Awards – premiação conhecida como o “Oscar da Internet”. Iniciativa das Nações Unidas teve apoio de Gisele Bündchen, Ian Somerhalder, Gael García Bernal, Neymar Jr. e outras celebridades que mobilizaram as redes sociais, alcançando mais de 1 bilhão de pessoas.

Este ano, o tema da Plenária das Mulheres Indígenas no ATL foi a etapa ampliada da 1ª Conferência Livre de Saúde das Mulheres Indígenas. Foto: ONU Mulheres

Indígenas promovem em Brasília plenária dedicada aos direitos das mulheres

Indígenas organizaram uma plenária dedicada às pautas específicas de mulheres pela segunda vez na história do Acampamento Terra Livre (ATL), evento que reúne 3 mil indígenas de todo o país em Brasília até sexta-feira (28).

O evento teve a participação de integrantes do projeto Voz das Mulheres Indígenas, realizado por lideranças indígenas e pela ONU Mulheres, com apoio da embaixada da Noruega.

Soldado sírio veste uma máscara para protegê-lo de ataques com armas químicas e biológicas. Foto: Wikicommons/My76Strat (CC)

‘Progressos estão ameaçados’, alerta ONU no 20º aniversário da Convenção sobre Armas Químicas

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou que os progressos alcançados para a eliminação dos arsenais de armas químicas em todo o mundo estão ameaçados por conflitos no Oriente Médio.

“O recente ataque na Síria é um lembrete horrível dessa ameaça”, disse o dirigente máximo da ONU em mensagem para o 20º aniversário da Convenção sobre Armas Químicas.

Das mais de 7,4 milhões de vítimas do deslocamento forçado na Colômbia, cerca de 3% são indígenas. Foto: ACNUR/A. Méndez

Indígenas colombianos lutam por sobrevivência e direito ancestral à terra

Um dos 87 povos indígenas da Colômbia, os sikuani há muitos anos são afetados pelo deslocamento forçado devido ao conflito armado. Eles têm visto ameaçado seu direito ancestral a terra, tradições e costumes, e até mesmo ao desejo de regressar a seus territórios.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) tem feito um trabalho de advocacia junto às autoridades competentes para que reconheçam esta comunidade como vítima do conflito armado no país.

Relatores da ONU e da CIDH repudiam censura a meios de comunicação na Venezuela

Especialistas em liberdade de expressão das Nações Unidas e da Comissão Interamericana de Direitos Humanos repudiaram nesta quarta-feira (26) a censura oficial e o bloqueio aos espaços de informação na Venezuela, assim como detenção, ataques e estigmatização de jornalistas e trabalhadores de mídia que cobrem os protesto no país.

O relator especial da ONU sobre o direito e a liberdade de expressão, David Kaye, e o relator especial para liberdade de expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, Edison Lanzal, pediram que o governo liberte os jornalistas detidos e criticaram o controle da mídia.

Próxima Cúpula Ibero-americana, que terá apoio do PNUD e da SEGIB, acontece na Colômbia. Foto: ACNUR / B. Heger

Na sede da ONU, brasileira coordenará debate sobre violência contra mulheres indígenas

Na próxima sexta-feira (28), na sede da ONU, em Nova Iorque, uma brasileira coordenará um painel de discussões sobre violência contra as mulheres indígenas. Cristiane Julião, da etnia Pankararu, vai moderar o debate que terá a participação de indígenas da África, Ásia e América Latina, e também da relatora especial das Nações Unidas sobre os direitos dos povos originários, Victoria Tauli-Corpuz. Iniciativa é da ONU Mulheres nas Américas e no Caribe, em parceria com outras redes globais e regionais.

O evento é uma atividade paralela ao Fórum Permanente das Nações Unidas para as Questões Indígenas, que começou na segunda-feira (24) e vai até 5 de maio.

Manifestantes fecham estrada em protesto contra o assassinato de dirigente do MST. Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Sistema ONU no Brasil divulga nota sobre morte de líder do MST

O Sistema das Nações Unidas no Brasil divulgou uma nota manifestando preocupação com a notícia do assassinato de Silvino Nunes Gouveia, dirigente do Movimento dos Trabalhadores Ruais Sem Terra (MST), e pedindo que as instituições garantam condições de trabalho para defensores de direitos humanos.

Silvino foi executado com mais de 10 tiros no último dia 23 de abril no Assentamento Liberdade, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais.

ONU quer reconhecer jovens lideranças envolvidas na promoção da Agenda 2030. Foto: Escritório do Enviado Especial do Secretário-Geral para a Juventude

ONU e BMW recebem inscrições para prêmio sobre diálogo intercultural e promoção da paz

Até 31 de maio, a Aliança das Civilizações das Nações Unidas (UNAOC) e o Grupo BMW recebem inscrições para o Prêmio de Inovação Intercultural. Iniciativa reconhecerá projetos de dez organizações que promovam o diálogo entre culturas e contribuam para acabar com conflitos de cunho identitário. Programas devem ter potencial de replicação em outras comunidades. Ganhadores receberão 40 mil dólares.

Braulina Aurora Baniwa, presidenta da Associação de Estudantes Indígenas da Universidade de Brasília. Foto: ONU Mulheres

‘Escolas têm que pautar questão da violência contra mulheres indígenas’, diz liderança

Na ocasião do Dia Laranja Pelo Fim da Violência contra Mulheres, lembrado a cada dia 25, a ONU Mulheres entrevistou Braulina Aurora Baniwa, presidenta da Associação de Estudantes Indígenas da Universidade de Brasília (AAIUnB).

Braulina falou sobre a importância da demarcação de terras para a luta das mulheres indígenas, sobre o contexto de violência dentro e fora de suas comunidades e sobre a importância da educação para a prevenção da violência, valorização da diferença e da diversidade.

A jovem síria Nujeen Mustafa nasceu com paralisia cerebral, e ficou famosa por cruzar em sua cadeira de rodas o tortuoso caminho até a Europa. ACNUR/Gordon Welters

Menina síria que fez travessia em cadeira de rodas faz planos na Alemanha

Quando foi forçada a fugir do conflito na Síria há dois anos, Nujeen Mustafa, de 18 anos, não superou apenas os obstáculos do caminho. A jovem nasceu com paralisia cerebral, e ficou famosa por cruzar em sua cadeira de rodas o tortuoso caminho até a Europa. Agora refugiada na Alemanha, Nujeen tem a meta de construir um futuro ainda mais brilhante. O relato foi feito à Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Margarita ajuda a tomar conta da filha dos vizinhos. Foto: ACNUR/Daniele Volpe

Gangues de rua fazem mulher de 72 anos buscar refúgio no México

Margarita Ramirez, de 72 anos, foi ameaçada de morte por gangues de rua em El Salvador por não informar o paradeiro de seu filho, que se recusou a pagar uma “taxa de conveniência” imposta pelos criminosos aos moradores do bairro. Ela fugiu para o México em 2016 e, desde então, recebe apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), ela tem condições de pagar pelo aluguel e comprar comida.

Um número crescente de homens, mulheres e crianças está sendo forçado a se deslocar devido à violência das gangues, conhecidas como “maras”, que atuam em El Salvador, Guatemala e Honduras. Os crimes variam entre tráfico de drogas, extorsão, roubo, até estupro e assassinato.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU / Evan Schneider

‘União no Conselho de Segurança é vital para prevenir atrocidades em massa’, diz António Guterres

Em reunião no Conselho de Segurança, o secretário-geral da ONU, António Guterres, destacou na terça-feira (18) a importância da união no órgão de 15 membros para abordar efetivamente as violações dos direitos humanos e prevenir atrocidades em massa.

O chefe da ONU também enfatizou que a garantia de uma ação melhorada e menos politizada sobre os direitos humanos também é imprescindível para o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein. Foto: ONU / Pierre Albouy

ONU pede fim da campanha de terror promovida por milícias no Burundi

Chefe de direitos humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein, pediu às autoridades do Burundi que ajam o quanto antes para pôr fim à violência incitada por jovens da milícia Imbonerakure no país. De acordo a ONU, integrantes dessa milícia estão organizando comícios em todo o país para encorajar violações de direitos humanos contra opositores do grupo, incluindo cantos sobre estupros e assassinatos em massa.