Vida na água

Entre os dias 5 e 9 de junho a ONU realizará em sua sede em Nova Iorque a Conferência sobre os Oceanos.

Entre os dias 5 e 9 de junho a ONU realizou em sua sede em Nova Iorque a Conferência sobre os Oceanos.

Trata-se de um encontro com os principais chefes de Estado e de Governo do mundo, bem como representantes de organizações que trabalham com o tema, para apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14: conservar e utilizar de forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

Acompanhe todos os detalhes nessa página especial, na página oficial do evento (oceanconference.un.org) ou pelas hashtags #SaveOurOcean e #MaresLimpos. Acesse também um texto com perguntas e respostas sobre a conferência clicando aqui.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 14 diz: “Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 14 diz: “Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável”. Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods14; notícias sobre o tema abaixo.

Foi realizada ação de limpeza nas margens do lago do Tarumã, no Rio Negro, com pranchas de stand up paddle, para retirar os resíduos. Foto: ONU Meio Ambiente

ONU Meio Ambiente lança iniciativa ‘Rios Limpos para Mares Limpos’ no Amazonas

Evitar que a poluição plástica proveniente dos rios chegue aos oceanos é o objetivo da iniciativa “Rios Limpos para Mares Limpos” do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente), lançada na sexta-feira (8) durante o seminário “Dos Rios limpos para Mares Mais Limpos com os ODS”, que reuniu representantes de academia, sociedade civil e setores governamentais na sede da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), em Manaus.

O evento foi promovido por FAS, ONU Meio Ambiente, Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia (SDSN-AMAZÔNIA) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

Secretário-geral da ONU, António Guterres, é cumprimentado por oficiais ao chegar ao Canadá para a cúpula do G7. Foto: G7 Canadá/Xavier Dachez

Enfrentamos emergência global nos oceanos, diz chefe da ONU na cúpula do G7

A menos que uma mudança ocorra, a quantidade de lixo plástico nos oceanos do mundo irá superar o número de peixes que vivem neles até 2050, disse o secretário-geral da ONU no sábado (9), declarando que o mundo enfrenta agora uma “emergência global” nos oceanos.

“Os fatos estão claros. Nossos oceanos estão uma bagunça”, disse António Guterres durante evento na cúpula do G7 — grupo composto por Alemanha, Japão, Canadá, Estados Unidos, França, Itália e Reino Unido — que ocorreu em Charlevoix, Canadá.

No aquário do Rio, ONU Meio Ambiente participa de ação pela redução do consumo de plásticos. Foto: UNIC Rio/Brenno Felix

No aquário do Rio, ONU Meio Ambiente participa de ação pela redução do consumo de plásticos

Na última quarta-feira (6), no AquaRio, no Rio de Janeiro, foram anunciados os resultados do Desafio Mares Limpos 2017 com os Escoteiros do Brasil, em que mais de 3 mil escoteiros receberam insígnias da campanha da ONU Meio Ambiente #MaresLimpos por terem reduzido seu consumo de plásticos descartáveis.

Também foram anunciadas as medidas de redução do plástico descartável nas operações do Grupo Cataratas nos parques nacionais da Tijuca (RJ), Foz do Iguaçu (PR) e Fernando de Noronha (PE).

Baleias-jubarte. Foto: Flickr (CC)/Christopher Michel

Em dia dos oceanos, ONU celebra compromisso para proteger 62% dos litorais contra poluição plástica

No Dia Mundial dos Oceanos, lembrado neste 8 de junho, o chefe da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, comemorou a adesão nesta semana de oito novos países à campanha Mares Limpos, iniciativa para proteger as águas salgadas do mundo contra a poluição plástica. Com isso, chegou a 51 o número de nações envolvidas com a estratégia das Nações Unidas, lançada em fevereiro de 2017. Juntos, países respondem por 62% de todas as costas do planeta.

Quando os voluntários de uma operação de limpeza costeira nas Ilhas Galápagos encontraram uma lata de refrigerante de uma marca proveniente da Indonésia, não se surpreenderam. Há meses estavam recolhendo toneladas de plásticos vindas de outras regiões do planeta e que chegavam a essas praias remotas, localizadas a 1 mil quilômetros do Equador. O país é parte da campanha global #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente, o movimento mais ambicioso das Nações Unidas contra o lixo marinho. A campanha promove a aliança entre governos, setor privado e cidadãos para deter a poluição por plástico.

Moradores das Ilhas Galápagos combatem a maré de plástico; vídeo

Quando os voluntários de uma operação de limpeza costeira nas Ilhas Galápagos encontraram uma lata de refrigerante de uma marca proveniente da Indonésia, não se surpreenderam. Há meses estavam recolhendo toneladas de plásticos vindas de outras regiões do planeta e que chegavam a essas praias remotas, localizadas a 1 mil quilômetros do Equador.

O país é parte da campanha global #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente, o movimento mais ambicioso das Nações Unidas contra o lixo marinho. A campanha promove a aliança entre governos, setor privado e cidadãos para deter a poluição por plástico.

Um número crescente de países está aderindo ao acordo mundial que visa impedir a pesca ilegal. Foto: ONU/Martine Perret.

Pesca ilegal tem custo anual de até US$23 bilhões no mundo, diz FAO

Um número crescente de países está aderindo ao acordo mundial que visa impedir a pesca ilegal, sendo 13 deles da América Latina e do Caribe, informou a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) na terça-feira (5), Dia Internacional de Luta contra a Pesca Ilegal.

A FAO estima que essa prática afete um em cada cinco peixes capturados, tendo um custo anual de até 23 bilhões de dólares.

“A pesca ilegal extrai milhões de dólares dos bolsos de pescadores e empresas que cumprem a lei na América Latina e no Caribe. Além disso, por não estar regulamentada, devasta a biodiversidade marinha e afeta as economias nacionais”, explicou o representante regional da FAO, Julio Berdegué.

Sobrevoo na bacia hidrográfica do rio Paranaíba. Foto: ANA/Hugo Rubens Pontoni

ONU participa de seminário nacional sobre bacias hidrográficas em Brasília

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) realizou nesta quinta-feira (7) o seminário “O Brasil que Cuida de suas Águas: Construindo as Bases para o Programa Nacional de Bacias Hidrográficas”. O objetivo do seminário, segundo o MMA, foi integrar e mobilizar instituições parceiras para dar início ao processo de construção do programa que visa preservar, conservar e recuperar os rios brasileiros.

O coordenador-residente do Sistema ONU e representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Niky Fabiancic, participou da mesa de abertura do seminário nesta manhã e aproveitou a oportunidade para reforçar sua relação com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com ênfase ao ODS 6 – Água Potável e Saneamento.

Mico-leão-dourado na Reserva Biológia Poço das Antas, no Rio de Janeiro. Foto: Flickr (CC)/Bart van Dorp

ONU seleciona projetos de cooperação sobre biodiversidade; prazo vai até 1º de julho

Até 1º de julho, o Secretariado da Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica recebe inscrições para um programa de financiamento que concederá até 20 mil dólares para projetos de cooperação técnica e científica. Iniciativas devem promover abordagens exemplares para enfrentar problemas relacionados a biodiversidade, sua conservação e usos. Povos indígenas e comunidades locais podem participar da seleção.

Reserva de vida silvestre no condado de Kent, em Maryland, nos Estados Unidos. Na imagem, vê-se o rio Chester, um dos cursos d'água que desemboca na Baía de Chesapeake. Foto: Programa da Baía de Chesapeake/Will Parson

Relator e chefe ambiental da ONU cobram reconhecimento do direito humano a um planeta saudável

Formalização do direito em nível global poderia vir por meio de resolução da Assembleia Geral, afirmaram o relator das Nações Unidas John Knox e o chefe ambiental da ONU Erik Solheim, em pronunciamento para o 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente.

Especialistas lembraram papel fundamental dos ambientalistas na proteção da natureza, mas alertaram: por semana, em algum parte do mundo, em média quatro ativistas morrem por defender o planeta.

Moradores de Watamu, no Quênia, trabalham coletando plástico nas praias. Foto: ONU Meio Ambiente/Cyril Villemain

Mundo está sendo ‘inundado’ por lixo plástico, diz secretário-geral da ONU

O mundo deve se unir para “vencer a poluição por plástico”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em mensagem para o Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrando que as partículas de microplástico hoje presentes no oceano “superam as estrelas de nossa galáxia”.

“Nosso mundo está sendo inundado por resíduos plásticos prejudiciais”, afirmou. “Todos os anos, mais de 8 milhões de toneladas acabam nos oceanos”.

Imagem: Pixabay

ONU Meio Ambiente e Sebrae lançam plataforma de ecoinovação para pequenos negócios

A ONU Meio Ambiente e o Sebrae, por meio do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), comemoram o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, com o lançamento inédito no país do seu Portal de Ecoinovação — www.ecoinovacao.com.br. Plataforma reúne conteúdos interativos, como infográficos, publicações e vídeos, que auxiliam o empreendedor brasileiro a embarcar no movimento global da sustentabilidade corporativa.

Lewis Pugh, embaixador da Boa Vontade da ONU Meio Ambiente, percorre a nado o Mar Vermelho. Foto tirada na Reserva Marinha de Aqaba, na Jordânia. Foto: ONU Meio Ambiente

Na semana do meio ambiente, UNESCO lança tradução de publicação sobre ciências oceânicas

Na Universidade de São Paulo (USP), a UNESCO lança na próxima quinta-feira (8), Dia Mundial dos Oceanos, a tradução para o português do resumo executivo do Relatório Mundial sobre a Ciência Oceânica. Iniciativa marca a Semana Mundial do Meio Ambiente. Divulgação acontece em evento no Instituto de Estudos Avançados (IEA) do centro universitário.

Agência da ONU também promoverá debates no Rio de Janeiro e em Brasília. Na capital fluminense, organismo apoia limpeza de praia em Ipanema.

Foto: Jorge Gamboa

No Dia do Meio Ambiente, ONU promove atividades para combater a poluição plástica

Desde que foi instituído, em 1974, o Dia Mundial do Meio Ambiente se tornou a principal plataforma global para sensibilizar pessoas, organizações e países sobre a proteção da natureza.

Este ano, com o tema #AcabeComAPoluiçãoPlástica, a data soma esforços à campanha #MaresLimpos da ONU Meio Ambiente para combater o lixo marinho e mobilizar todos os setores da sociedade global no enfrentamento deste problema — que se não for solucionado, poderá resultar em mais plástico do que peixes nos oceanos até 2050.

Tubulação de gás de xisto na Pennsylvania, nos Estados Unidos. Foto: Flickr/Max Phillips

ONU pede cautela no uso de fraturamento hidráulico para extrair gás de xisto

O fraturamento hidráulico para extração de gás natural de xisto, também conhecido como “fracking”, deve ser usado com cautela, segundo um novo relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Segundo a entidade, o principal componente do gás de xisto, o metano, tem um potencial de aquecimento global 28 vezes maior do que o dióxido de carbono encontrado em outros combustíveis fósseis.

Mudanças climáticas vão agravar secas e prejudicar produção de alimentos no Caribe, segundo a FAO. Foto: FAO

América Latina e Caribe investem US$ 19 bilhões no combate às mudanças climáticas

De 2013 a 2016, os recursos financeiros mobilizados na América Latina e Caribe para combater as mudanças climáticas chegaram a 19 bilhões de dólares. O investimento foi tema de painel na comissão econômica da ONU para a região, a CEPAL. Instituição vê um protagonismo crescente dos bancos multilaterais, que já financiam mais projetos verdes do que os bancos nacionais de desenvolvimento da região.

Panda em parque de Chengdu, cidade da China. Foto: Flickr (CC)/Alexis

Em dia mundial, ONU celebra 25 anos de convenção para proteger biodiversidade

As celebrações do Dia Internacional para a Diversidade Biológica, lembrado nesta terça-feira (22,) marcam os 25 anos da entrada em vigor de um tratado internacional, assinado por 196 países, para garantir a conservação e uso sustentável da riqueza natural do planeta.

Apesar de avanços, dirigentes da ONU alertam que recursos do meio ambiente não são inesgotáveis e estão ameaçados por atividades humanas. Para o secretário-geral António Guterres, futuro coletivo depende da proteção da biodiversidade.

Foto: Ben Lecomte

ONU Meio Ambiente lista 10 modalidades esportivas que estão combatendo a poluição por plástico

De mergulhadores que coletam resíduos do fundo do mar a corredores que pegam lixo enquanto correm, atletas e entusiastas dos esportes estão unindo forças para enfrentar a onda de poluição por plásticos que está envenenando os oceanos do mundo.

A ONU Meio Ambiente listou dez iniciativas de diferentes modalidades esportivas do mundo engajadas no combate à poluição por plásticos.

Projetos de energia renovável e de eficiência energética nos países em desenvolvimento pode apoiar o Acordo de Paris, segundo relatório da ONU Meio Ambiente. Foto: EBC

OIT prevê que 24 milhões de empregos serão criados na economia verde no mundo até 2030

Ao menos 24 milhões de novos postos de trabalho serão criados no mundo até 2030 se as políticas certas para promover uma economia verde forem implementadas, afirma novo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgado nesta segunda-feira (14).

De acordo com a publicação, a ação para limitar o aquecimento global a dois graus Celsius resultará na criação de empregos muito maior do que o necessário para compensar as perdas de 6 milhões de postos de trabalho em outros setores.

Dohuk, Iraque. Foto: OCHA/Gwen McClure

ONU alerta para altas temperaturas registradas em abril no mundo

Fortes tempestades na Índia e temperaturas recordes no Paquistão são um indicador de que eventos mais extremos estão acontecendo globalmente devido às mudanças climáticas, disseram especialistas das Nações Unidas na sexta-feira (4).

Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), o Paquistão teve na semana passada a temperatura mais quente já registrada em abril. Uma estação meteorológica na cidade de Nawabshah registrou 50,2 graus Celsius na segunda-feira (30).

Contaminação dos solos preocupa a FAO, que organizou simpósio em Roma sobre o tema. Foto: Julien Saison (CC)

Pecuária e indústria química trazem riscos de contaminação dos solos, alerta FAO

Até 2030, a produção de químicos deverá crescer 3,4% ao ano. A expansão do setor preocupa a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que divulgou nesta semana um novo relatório sobre a contaminação dos solos causada por diferentes atividades humanas. Em 2015, a indústria química da Europa produziu 319 milhões de toneladas de compostos. Desse volume, 117 milhões eram consideradas perigosas para o meio ambiente.

Veleiro representa a campanha #MaresLimpos na regata e realiza ações de limpeza dos oceanos. Foto: ONU Meio Ambiente

ONU leva debate sobre poluição plástica para competição mundial de vela em Itajaí

Sede brasileira da maior regata à vela do mundo, a cidade de Itajaí, no litoral de Santa Catarina, recebe em abril a Volvo Ocean Race, uma das mais difíceis e renomadas competições da modalidade, realizada a cada três anos. Nesta edição, o torneio uniu forças com a campanha #MaresLimpos, iniciativa da ONU Meio Ambiente pelo fim da poluição dos oceanos por plástico. Organismo internacional promove seminário e ações de conscientização na cidade catarinense.

Representante da FAO participou de fórum de agronegócio em Londrina (PR), onde e ressaltou o papel do Brasil na produção de alimentos. Foto: FAO/Olivier Thuillier

FAO destaca papel do Brasil na resposta à demanda global por alimentos

O representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic, participou na segunda-feira (9) do 3º Fórum do Agronegócio, que debateu o protagonismo do agronegócio brasileiro pelo mundo, as estratégias para consolidar novos mercados e as soluções para os problemas que atingem o setor, como infraestrutura, armazenamento, competitividade e logística.

Bojanic destacou o papel do Brasil na resposta à demanda global por alimentos. “Até 2024, 2027 temos certeza de que o Brasil estará produzindo 300 milhões de toneladas de grãos, o que é chave para nós que pensamos em segurança alimentar para a população de todo o planeta”, afirmou. Para Bojanic, o Brasil precisa exportar conhecimento, ser modelo de sustentabilidade e líder em empreendedorismo.

Amazônia. Foto: Paulo Santos/2001/Amazônia Sob Pressão (via Agência Brasil)

ONU divulga texto do primeiro acordo ambiental entre países da América Latina e Caribe

O Escritório de Assuntos Jurídicos da ONU divulgou nesta semana (9) a cópia autêntica do primeiro acordo ambiental da América Latina e do Caribe. Adotado em 4 de março deste ano, na Costa Rica, o documento agora pode ser acessado gratuitamente em meio online. O marco regional é o primeiro tratado no mundo a ter determinações legalmente vinculantes sobre proteção de ambientalistas que atuam em defesa dos direitos humanos.

ONU Meio Ambiente, Ministério do Meio Ambiente e Centro para Monitoramento da Conservação Mundial promovem oficina em Recife (PE) sobre governança de áreas marinhas protegidas. Foto: ONU Meio Ambiente

Soluções para a biodiversidade marinha é tema de workshop internacional da ONU em Recife

A ONU Meio Ambiente, o Ministério do Meio Ambiente e o Centro para Monitoramento da Conservação Mundial (UN Environment – WCMC) promovem em Recife (PE) de 10 a 12 de abril um workshop sobre conservação da biodiversidade marinha. O encontro reunirá especialistas, organismos internacionais, ONGs, pesquisadores e representantes da sociedade civil com conhecimento na gestão de Unidades de Conservação (UCs).

Lionel Messi recebe o título de embaixador para o turismo responsável das mãos do secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili. Foto: OMT

Lionel Messi é nomeado embaixador da ONU para turismo responsável

O argentino Lionel Messi é o mais novo embaixador das Nações Unidas para o turismo responsável. O jogador recebeu o título da Organização Mundial do Turismo (OMT) no último sábado (7), após partida do Barcelona contra o Leganés.

A OMT é a agência da ONU especializada na promoção do crescimento econômico inclusivo e sustentável por meio do turismo. O organismo internacional também defende que o turismo seja universalmente acessível.

Projeto Bem Diverso na comunidade do Alto do Rio Pardo de MG. Foto: Projeto Bem Diverso

Conferência discute direitos e desafios de comunidades tradicionais do norte de MG

Assim como os indígenas e quilombolas, as populações tradicionais do norte de Minas Gerais, conhecidas como “geraizeiros”, têm formas próprias de organização social, ocupação e manejo de territórios e recursos naturais, que são condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica. O grupo utiliza conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição.

Com o apoio do Projeto Bem Diverso, iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que capacita comunidades rurais para a produção sustentável, ocorre de 6 a 8 de abril em Catanduva, município de Vargem Grande do Rio Pardo (MG), a 5ª Conferência Geraizeira, que discutirá os desafios atuais e comuns a essas comunidades.

Foto: ONU-Água

Empresas pedem marco regulatório para água envolvendo governos, setor privado e sociedade civil

A criação de um marco regulatório brasileiro para a água envolvendo governos, setor privado e sociedade civil é a principal recomendação do relatório final do Water Business Day, que condensa as discussões do evento realizado em março (18) durante as atividades do Fórum Mundial da Água, em Brasília (DF).

O documento defende que o escopo legal seja construído de forma coletiva e aumente a confiança entre empresas e sociedade, valorizando de forma transversal esse recurso natural e incentivando os investimentos de longo prazo.

Residentes coletam lixo em ilha de Galápagos. Foto: Parque Nacional de Galápagos

Moradores das Ilhas Galápagos combatem a maré de plástico

Quando os voluntários de uma operação de limpeza costeira nas Ilhas Galápagos encontraram uma lata de refrigerante de uma marca proveniente da Indonésia, não se surpreenderam. Há meses estavam recolhendo toneladas de plásticos vindas de outras regiões do planeta e que chegavam a essas praias remotas, localizadas a 1 mil quilômetros do Equador.

O país é parte da campanha global Mares Limpos da ONU Meio Ambiente, o movimento mais ambicioso das Nações Unidas contra o lixo marinho. A campanha promove a aliança entre governos, setor privado e cidadãos para deter a poluição por plástico.

Veleiro representa a campanha #MaresLimpos na regata e realiza ações de limpeza dos oceanos. Foto: ONU Meio Ambiente

Em Itajaí, ONU pede fim da poluição plástica durante maior regata à vela do mundo

Em abril, chega ao Brasil a maior regata à vela do mundo. A competição aportará em Itajaí, Santa Catarina, com o apoio da ONU Meio Ambiente, que entra na disputa para pedir o fim da poluição dos mares pelo lixo plástico. A agência das Nações Unidas e a Volvo Ocean Race promoverão na cidade um encontro de especialistas e atividades de conscientização. Um veleiro representará a campanha #MaresLimpos das Nações Unidas.

Tanques de rejeitos nas instalações da Norsk Hydro em Paragominas, Pará. Foto: Flickr(CC)/Norsk Hydro

Após contaminação do rio Pará, ONU diz que segurança ambiental deve ser prioridade na mineração

Em visita ao Brasil, o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, defendeu na semana passada (22) que a segurança ambiental e humana deve ser priorizada em “todos os aspectos das operações de mineração”. Agência das Nações Unidas lembrou casos recentes de contaminação no país, como o episódio envolvendo a norueguesa Norsk Hydro, responsável pela refinaria Alunorte, em Barcarena, no Pará, e pela mina de bauxita de Paragominas, no mesmo estado.

Em uma competição acirrada, os participantes apresentaram novas formas de reutilização, redução do desperdício e uso racional da água. Foto: Reprodução

Projetos de gestão da água da chuva e descontaminação de embalagens vencem Camp de Ecoinovação

Após três dias de mentorias, articulações e mais de dez painéis e dinâmicas sobre negócios de impacto socioambiental, as dez ideias e dez startups do “Camp de Ecoinovação: Desafio Água” tiveram suas propostas aperfeiçoadas a partir de um novo olhar para os negócios com foco na sustentabilidade.

Em uma competição acirrada, os participantes apresentaram novas formas de reutilização, redução do desperdício e de uso racional da água, bem como ideias para melhorar o saneamento e a poluição, frente ao desafio de solucionar problemas hídricos nas cidades, indústrias e na agricultura.

O evento foi uma iniciativa da ONU Meio Ambiente em parceria com SEBRAE e apoio da organização Green Nation.