Ação contra a mudança global do clima

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 13 diz: “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

 

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 13 diz: “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods13 e na página sobre o Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas (nacoesunidas.org/acordodeparis).

 

Acompanhe abaixo todas as informações e esforços da ONU para combater a mudança climática e promover o desenvolvimento sustentável.

 

Foto: Diogo Felix/ACNUR/Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro

Mudanças climáticas devem intensificar deslocamentos forçados, dizem especialistas

As mudanças globais do clima são uma ameaça à segurança humana e comprometem a cultura e identidade de populações inteiras. O alerta foi feito por especialistas que discutiram nesta semana os deslocamentos causados por questões climáticas durante o seminário ‘Vozes do Refúgio’, no Museu do Amanhã, no Rio, para marcar o Dia Mundial do Refugiado (20).

Durante o encontro, os participantes pediram comprometimento com os acordos climáticos e a criação de políticas de proteção para populações em maior situação de vulnerabilidade. O evento e a exposição são uma parceria do Museu com o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) e a Agence France-Presse (AFP).

Mulheres carregando símbolos religiosos em imagem que faz parte da mostra 'Vidas Deslocadas', em exibição a partir do dia 21 de junho no Museu do Amanhã. Foto: AFP/Philippe Lopez

Seminário e exposição fotográfica marcam Dia Mundial do Refugiado no Museu do Amanhã

Como parte das celebrações do Dia Mundial do Refugiado, lembrado em 20 de junho, o Museu do Amanhã realiza nesta semana, em parceria com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Agence France-Presse (AFP), um seminário na terça-feira um seminário sobre deslocamento forçado causado pelas mudanças climáticas. No dia seguinte (21), tem início uma mostra fotográfica sobre o mesmo tema.

Desde 2008, uma média de 25 milhões de pessoas foram forçadas a se deslocar, a cada ano, por causa de intempéries como inundações, tempestades, incêndios florestais e temperaturas extremas.

Grãos de soja. Foto: Jonas Oliveira/ANPr

ONU Meio Ambiente, SEBRAE e EMBRAPA lançam edital para cadeia produtiva de grãos

Em iniciativa inédita, startups e empreendedores de todo o país poderão participar de edital para projetos de inovação e sustentabilidade na cadeia produtiva de grãos, fruto de parceria entre ONU Meio Ambiente, SEBRAE e EMBRAPA.

O lançamento do edital, que selecionará ideias inovadoras e sustentáveis para o setor, ocorrerá nesta sexta-feira (16), às 17h30, no estande do SEBRAE na “open area” (área de acesso gratuito) da Campus Party Brasília.

Erik Solheim, diretor-executivo da ONU Meio Ambiente. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Chefe de agência da ONU recomenda revisão de Medidas Provisórias sobre unidades de conservação

Em visita ao Brasil, o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, recomendou ao presidente Michel Temer na segunda-feira (12) que altere ou vete o texto das Medidas Provisórias 756 e 758, ambas de 2016. Propostas foram ratificadas em maio de 2017 pelo Senado. Caso sancionadas pelo Executivo, reformas alterarão os limites da Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará, e de outras unidades de conservação. Solheim falou sobre encontro com o chefe do Estado brasileiro em evento no Rio de Janeiro nesta terça-feira (13).

Segundo a FAO, melhores práticas agrícolas para enfrentar o risco de desastres e mitigar as suas consequências podem aumentar os benefícios econômicos de agricultores, pecuaristas e pescadores. Foto: PNUD/GEF

FAO: agricultura de países em desenvolvimento sentiu 23% dos danos causados por desastres

Novos números divulgados pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) indicaram que 23% de todos os danos e prejuízos causados por desastres de média e grande escala no mundo foram registrados na agricultura de países em desenvolvimento no período de 2006 a 2016.

No caso da seca, a agricultura respondeu por até 80% dos danos no mesmo período, uma indicação do severo impacto dos desastres naturais no setor agrícola e na segurança alimentar.

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, de 4 a 11 de junho pelas Nações Unidas, o Cristo Redentor se iluminou de verde para lembrar a importância de conservar a natureza. Na quinta-feira (9), véspera da abertura da primeira Virada Sustentável do Rio de Janeiro, uma projeção especial levou para o alto do Corcovado as imagens dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Cristo Redentor recebe projeção da ONU para Semana do Meio Ambiente e Virada Sustentável do Rio

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, lembrada de 4 a 11 de junho pelas Nações Unidas, o Cristo Redentor se iluminou de verde para lembrar a importância de conservar a natureza. Na quinta-feira (8), véspera da abertura da primeira Virada Sustentável do Rio de Janeiro, uma projeção especial levou para o alto do Corcovado as imagens dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Crianças que visitarem o AquaRio poderão aprender sobre preservação da vida marinha. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Contradição entre economia e saúde dos oceanos é ‘artificial’, diz chefe da ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu durante a Conferência sobre os Oceanos, realizada nessa semana na sede da ONU, uma ação global para enfrentar os atuais desafios que envolvem a saúde dos oceanos, incluindo a poluição e o uso insustentável dos recursos marinhos.

A ONU também marca nesta quinta-feira (8) o Dia Mundial dos Oceanos. “Estamos aqui para virar a maré. Nós criamos esses problemas. Com uma ação global decisiva e coordenada, podemos resolvê-los”, disse Guterres.

Representantes da ONU debateram novos e antigos desafios que países precisam enfrentar para promover o desenvolvimento sustentável. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

No Rio, representantes da ONU alertam para mudanças climáticas e pedem compromisso com sustentabilidade

‘O nosso problema está na área de desmatamento.’ O diagnóstico é da representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, que chamou a atenção na terça-feira (6) para os desafios que o país tem de enfrentar para combater as mudanças climáticas. Em simpósio realizado no Museu do Amanhã, a dirigente e outros especialistas das Nações Unidas defenderam políticas econômicas, ambientais e urbanas mais sustentáveis.

Agência da ONU firma parceria com Virada Sustentável para promoção dos objetivos globais

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Instituto Virada Sustentável fecharam parceria com o objetivo de promover ações integradas no âmbito local para fortalecer a implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A primeira ação será a projeção dos ícones dos ODS no Cristo Redentor, nesta quarta-feira (8), no Rio de Janeiro. A ação dará início à Virada Sustentável na cidade. Entre 9 e 11 de junho, iniciativas em diferentes pontos da capital fluminense discutirão ações locais de promoção da sustentabilidade.

Entardecer no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Foto? Marcelo Camargo/Agência Brasil.

No Dia Mundial do Meio Ambiente, Brasil aprova decretos para ampliar e criar unidades de conservação

O Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho) é a principal data das Nações Unidas para incentivar, em escala global, a sensibilização e a criação de iniciativas em favor do meio ambiente.

Nesse contexto, o Brasil reafirmou seu compromisso internacional com a data ao anunciar a ampliação de três importantes unidades de conservação: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás; Estação Ecológica do Taim, no Rio Grande do Sul; e a Reserva Biológica União, no Rio de Janeiro.

Pescadores em Evia, na Grécia, em janeiro de 1973. Foto: ONU/Tsagris

ONU pede que países revertam danos aos oceanos durante conferência em NY

Na abertura da primeira conferência internacional sobre a saúde dos oceanos e mares, realizada em Nova Iorque, representantes das Nações Unidas pediram nesta segunda-feira (5) ação global coordenada para proteger o planeta.

“Melhorar a saúde de nossos oceanos é um teste para o multilateralismo, e não podemos nos dar ao luxo de falhar nisso”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em sua primeira grande conferência desde que assumiu o cargo, no início deste ano.

Nessa semana, a ONU realiza a Conferência sobre os Oceanos. Coincidindo com o Dia Mundial do Meio Ambiente (5) e o Dia Mundial dos Oceanos (8), o evento promove parcerias e ações para apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14, que trata da conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos.

Concentração de plásticos nos oceanos é alarmante, dizem especialistas

Nessa semana, a ONU realiza a Conferência sobre os Oceanos. Coincidindo com o Dia Mundial do Meio Ambiente (5) e o Dia Mundial dos Oceanos (8), o evento promove parcerias e ações para apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14, que trata da conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos.

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) ouviu especialistas e ativistas, que alertaram para problemas como a alta concentração de plásticos e a acidificação dos oceanos. Confira nesse vídeo especial.

Jovens residentes da Floresta Nacional do Tapajós. Foto: ONU/Eskinder Debebe (arquivo)

No Dia Mundial do Meio Ambiente, ONU pede conexão com o planeta

O tema deste ano do Dia Mundial do Meio Ambiente é “Conectando pessoas à natureza”, e tem como objetivo enfatizar os benefícios para a saúde física e mental de estar em meio à natureza. As Nações Unidas lembram os vastos benefícios de tal engajamento, da segurança alimentar a uma melhor saúde, além de um suprimento adequado de água e estabilidade climática.

“Este é nosso meio ambiente. É a chave para um futuro sustentável. Sem um meio ambiente saudável, não poderemos acabar com a pobreza ou construir prosperidade”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em mensagem de vídeo para o dia.

Ganhadores da competição ajudarão a equipe de jornalistas da ONU na cobertura da 23ª Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Foto: PNUD

ONU abre concurso de vídeos para jovens que lutam contra as mudanças climáticas

Jovens engajados em iniciativas para combater as mudanças climáticas estão convidados a participar de uma competição de vídeos promovida pelo Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD) e pela Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Vencedor receberá como prêmio uma viagem de ida e volta para participar da 23ª Conferência do Clima da ONU. Evento acontece em Bonn, de 6 a 17 de novembro.

Solo ressecado próximo ao rio Nilo Branco, em Cartum, Sudão. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Decisão dos EUA não interromperá esforços pelo clima, diz ONU Meio Ambiente

A decisão dos Estados Unidos de deixar o Acordo de Paris não interromperá os esforços de combate às mudanças climáticas feitos pelos demais países, afirmou nesta quinta-feira (1) o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, em comunicado.

“A decisão dos EUA de deixar o Acordo de Paris de forma alguma coloca um fim a esses esforços. China, Índia, União Europeia e outros já estão demonstrando forte liderança. Cento e noventa países estão mostrando forte determinação de trabalhar com eles para proteger esta e as futuras gerações.”

Foto: ONU

Saída dos EUA de acordo do clima é ‘grande decepção’, diz secretário-geral da ONU

António Guterres disse que a decisão dos EUA de se retirar do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas é uma “grande decepção para os esforços globais para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e promover a segurança global”. O chefe da ONU lembrou que o Acordo de Paris foi adotado por todas as nações do mundo devido ao reconhecimento sobre o “imenso mal que as mudanças climáticas já estão causando e a enorme oportunidade que apresenta a ação climática”.

O Dia Mundial do Meio Ambiente em 2017 ganha o tema “Conectando as pessoas à natureza” e será comemorado mundo afora com mais de 1 mil eventos. Foto: ONU Meio Ambiente

Brasil entra na campanha #EstouComANatureza para celebrar Dia Mundial do Meio Ambiente

A ONU Meio Ambiente realiza de 4 a 11 de junho eventos nacionais para incentivar a conexão das pessoas com a natureza e incentivar sua proteção.

Impulsionando estilos de vida sustentáveis, a campanha realiza mais de 1 mil atividades mundiais. No Brasil, haverá a Meia Maratona das Cataratas, o Simpósio ‘Ecos da Rio 92’ no Museu do Amanhã, o lançamento nacional da Campanha #MaresLimpos, no AquaRio, entre outros eventos.

Foto: ONU

Mudança climática é ameaça sem precedentes, mas também uma oportunidade, diz chefe da ONU

Em palestra a estudantes em Nova York, António Guterres apresentou um plano de ação de cinco pontos para mobilizar o mundo para a ação climática. “Milhares de empresas privadas, incluindo grandes empresas de petróleo e gás, estão tomando suas próprias medidas. Eles sabem que o negócio verde é um bom negócio. Não é apenas a coisa certa a fazer, é a coisa inteligente a fazer”, disse em evento de escola de negócios da Universidade de Nova York.

VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

ONU e BNDES reafirmam importância das parcerias para a conquista dos objetivos globais

A conquista dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) pelo Brasil até 2030 depende de parcerias e da cooperação entre governos, sociedade civil, academia e setor privado, inclusive no âmbito municipal.

Essa foi a conclusão de participantes do “IV Seminário sobre a Localização dos ODS no Brasil: Parcerias para Integrar, Inovar e Incluir”, realizado nesta sexta-feira (26) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Ilhas Rabi, Fiji. A elevação do nível dos oceanos e as mudanças climáticas são ameaças à existência das ilhas do Pacífico. Foto: OCHA/Danielle Parry

Países insulares participam de fórum no México sobre redução de riscos de desastres

Furacões, ciclones e tsunamis são ameaças cada vez mais comuns aos países insulares vulneráveis às mudanças climáticas. Representantes dessas nações reúnem-se nesta segunda-feira (22) em Cancún, no México, antes de uma importante conferência das Nações Unidas sobre redução de riscos.

No ano passado, 445 milhões de pessoas foram afetadas por desastres ligados a perigos naturais no mundo, incluindo enchentes, tempestades, terremotos e secas; 8 mil pessoas morreram e as perdas econômicas foram estimadas em quase 140 bilhões de dólares.

Uma transformação radical na forma com a qual a energia é fornecida e utilizada será necessária caso o mundo pretenda atingir sua meta de manter o aumento da temperatura global abaixo de 2 graus Celsius. Foto: Wikicommons/Jürgen (CC)

Tecnologias de energia limpa reduzem emissão de poluentes, mas ampliam uso de metais

Uma transformação radical na forma com a qual a energia é fornecida e utilizada será necessária caso o mundo pretenda atingir sua meta de manter o aumento da temperatura global abaixo de 2 graus Celsius, como previsto pelo Acordo de Paris. No entanto, os impactos ambientais dessa mudança ainda não estão claros.

Segundo relatório de painel ligado à ONU Meio Ambiente, enquanto há claros benefícios ambientais com o uso dessas tecnologias, particularmente nas reduções da emissão de gases do efeito estufa, há também considerações a serem feitas, como um maior uso de metais.

Juristas e especialistas em direitos humanos e ambientais se reunirão nos dias 22 e 23 de maio, em Brasília. Foto: ONU

ONU Meio Ambiente realiza conferência regional sobre proteção legal e direitos humanos

Juristas e especialistas em direitos humanos e ambientais de todo o mundo se reunirão nos dias 22 e 23 de maio, em Brasília, para discutir os aspectos legais e constitucionais de proteção ambiental na América Latina e no Caribe.

No encontro, serão discutidos o papel dos juízes na proteção ambiental e a interpretação e aplicação das normas ambientais no direito internacional, regional e constitucional.

A República do Congo, país centro-africano com mais de 4,7 milhões de pessoas, é altamente dependente dos recursos florestais para os meios de subsistência. Apesar de ser o segundo recurso natural mais valioso depois do petróleo, a contribuição das florestas para a economia nacional é relativamente baixa.

VÍDEO: Na República do Congo, envolver comunidades no manejo florestal sustentável traz benefícios

As taxas de desmatamento e de degradação, embora baixas em relação aos padrões internacionais, têm crescido rapidamente nos últimos anos na República do Congo. Prevê-se que se acelerem ainda mais à medida que o país tenta desenvolver áreas florestais, e à medida que a população cresce cerca de 3% ao ano.

Confira nesse vídeo como a iniciativa REDD+, a Redução de Emissões decorrentes do Desmatamento e da Degradação de Florestas, está ajudando a reverter esse processo.

Castanha é produto florestal importante para comunidades que vivem na região amazônia. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

UNFPA e governo selecionam instituição para elaboração de documento sobre juventude e meio ambiente

Até 18 de maio, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Ministério do Meio Ambiente do Brasil estão com edital aberto para institutos, fundações ou empresas que realizem pesquisas sobre o papel dos jovens na preservação da natureza. Processo de seleção vai escolher a instituição responsável pela elaboração de um documento técnico que será utilizado nas seções temáticas do processo de construção do Plano Nacional de Juventude e Meio Ambiente (PNJMA).

A mudança climática é uma prioridade urgente para a Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA), o fundo do Banco Mundial para os mais pobres. Sem um desenvolvimento rápido, inclusivo e adaptado ao clima, as mudanças climáticas poderão resultar em mais de 100 milhões de pessoas a mais na pobreza até 2030.

Financiamento de iniciativas contra as mudanças climáticas é tema de encontro de empresas do Pacto Global

Como o setor privado pode participar da luta contra as mudanças climáticas? Para responder à pergunta, a Rede Brasil do Pacto Global da ONU reuniu especialistas e representantes de empresas na sede da Schneider Electric, em São Paulo, para o primeiro workshop “Diálogos de Financiamento Climático”. Realizado em 25 de abri, encontro discutiu métodos para angariar fundos e investi-los em meios de produção sustentáveis.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima. Foto: Andrea Egan/PNUD

Agência da ONU lança livro de receitas adaptadas à mudança global do clima

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima, seus efeitos na segurança alimentar de países em desenvolvimento e como comunidades estão adaptando suas próprias receitas para sobreviver.

O livro lançado em Nova Iorque contém receitas tradicionais de seis países — Cabo Verde, Camboja, Haiti, Mali, Níger e Sudão — e narrativas individuais de como as pessoas lidaram com as mudanças em suas fontes tradicionais de alimentos.