Ação contra a mudança global do clima

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 13 diz: “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

 

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 13 diz: “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods13 e na página sobre o Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas (nacoesunidas.org/acordodeparis).

 

Acompanhe abaixo todas as informações e esforços da ONU para combater a mudança climática e promover o desenvolvimento sustentável.

 

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima. Foto: Andrea Egan/PNUD

Agência da ONU lança livro de receitas adaptadas à mudança global do clima

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou um livro de receitas que leva em conta a mudança global do clima, seus efeitos na segurança alimentar de países em desenvolvimento e como comunidades estão adaptando suas próprias receitas para sobreviver.

O livro lançado em Nova Iorque contém receitas tradicionais de seis países — Cabo Verde, Camboja, Haiti, Mali, Níger e Sudão — e narrativas individuais de como as pessoas lidaram com as mudanças em suas fontes tradicionais de alimentos.

A FAO desenvolveu um plano estratégico de três anos para a bacia do Lago Chade, a fim de melhorar a segurança alimentar da população da região. A medidas foca nas mulheres e nos jovens. Foto: FAO/Pius Utomi Ekpei

‘Crise na região da bacia do Lago Chade é humanitária e ecológica’, diz FAO

Investimentos críticos em agricultura e no alívio das mudanças climáticas são necessários para enfrentar a crise na bacia do Lago Chade, onde a fome, a pobreza e a falta de desenvolvimento rural prevalecem. O alerta é da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). De acordo com dados da ONU, cerca de 7 milhões de pessoas enfrentam o risco de sofrer de fome na região.

Em artigo, Jaime Nadal desmistifica ideias de que crescimento populacional causaria colapso da humanidade e destruição ambiental. Foto: UNFPA

Em artigo, representante do UNFPA combate mitos sobre crescimento populacional

Em artigo publicado em periódico do Instituto de Direito Ambiental dos Estados Unidos, o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, combate mitos de que o crescimento da população seria o grande responsável pelas mudanças climáticas. Especialista defende o acesso universal à saúde sexual e reprodutiva e lembra que, em todo o mundo, 200 milhões de mulheres não têm suas demandas por planejamento reprodutivo atendidas.

Líderes e especialistas de mais de 40 países se reúnem em Brasília para promover consumo e produção sustentáveis

Cerca de 150 representantes de mais de 40 países da África, América Latina e Caribe se reunirão no Palácio Itamaraty, em Brasília, a partir de amanhã (6), para a Conferência sobre Cooperação Sul-Sul para Produção e Consumo Sustentáveis.

Evento promovido pela ONU Meio Ambiente terá a participação do ministro do Meio Ambiente do Brasil, Sarney Filho, de especialistas das Nações Unidas, de autoridades estrangeiras e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Representantes de 23 países da América Latina e do Caribe finalizaram reunião de negociação para acordo regional sobre direitos de acesso à informação, participação e Justiça ambientais. Foto: FAO/L. Dematteis

Negociação para o acordo regional sobre assuntos ambientais continuará na Argentina

Representantes de 23 países da América Latina e do Caribe finalizaram na semana passada em Brasília reunião de cinco dias com a finalidade de negociar um acordo regional sobre os direitos de acesso à informação, participação e Justiça ambientais, com o compromisso de dar sequência às conversações em julho na Argentina.

A 6ª Reunião do Comitê de Negociação do Acordo Regional sobre o Acesso à Informação, à Participação Pública e o Acesso à Justiça em Assuntos Ambientais na América Latina e no Caribe (Princípio 10) foi realizada na capital brasileira e organizada pelo governo do país e pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

FAO pede redução das emissões de gases do efeito estufa na produção de carvão vegetal. Foto: PNUD

FAO aponta necessidade de tornar produção de carvão vegetal mais sustentável

Relatório divulgado na quinta-feira (23) pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) indicou que a região da América Latina e do Caribe é superada apenas pelo continente africano em termos de produção e uso per capita de carvão vegetal, sendo o Brasil o maior produtor do mundo.

O documento aponta a necessidade de tornar mais eficiente a produção e o uso dessa matéria-prima, com o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Mudanças climáticas devem provocar importantes alterações no padrão da chuva em países latino-americanos, disse a FAO. Foto: EBC

CEPAL: fundo brasileiro para o clima cumpre seu papel, mas demanda ferramentas de monitoramento

Em relatório, Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e parceiros avaliaram o Fundo Nacional sobre Mudança do Clima, criado em 2009 e vinculado ao Ministério do Meio Ambiente. O instrumento tem como objetivo fortalecer ações que promovam uma economia de baixo carbono.

Segundo a agência a ONU, o Fundo Clima cumpre seu papel de financiar a Política Nacional sobre Mudança do Clima, mas ainda carece de ferramentas de monitoramento para aferir os impactos dos projetos financiados. A agência também destacou a necessidade de diversificar as fontes dos recursos.

Siderúrgicas produzem material utilizado na construção civil. Foto: EBC

Agência da ONU incentiva projetos siderúrgicos de baixa emissão

Na ocasião do Dia Internacional das Florestas, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lembrou a importância do Projeto Siderurgia Sustentável, que incentiva o desenvolvimento de uma cadeia de produção siderúrgica de baixa emissão de gases de efeito estufa, que utiliza carvão vegetal produzido com matéria-prima de origem legal.

O Projeto Siderurgia Sustentável é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e implementado pelo PNUD. A execução fica a cargo de Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e do governo de Minas Gerais, com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Pecuarista no norte da Somália, região atingida duramente pela seca. Ele perdeu quase metade de seu rebanho de ovelhas, de um total de 70 animais. Foto: UNICEF / Sebastian Rich

‘Não há tempo a perder’ em meio a avanço de catástrofe humanitária na Somália, alerta ONU

Alerta é do UNICEF e do Programa Mundial de Alimentos. A situação das crianças é particularmente preocupante: estima-se que 1 milhão delas estejam desnutridas só esse ano, incluindo 185 mil desnutridas e com necessidade de apoio imediato. Há também temores graves de que este número poderia aumentar para 270 mil nos próximos meses. António Guterres pediu luta contra a fome no topo da agenda do novo governo.

Carros elétricos em funcionamento em Fortaleza. Foto: Prefeitura de Fortaleza/Thiago Gaspar

Fortaleza aposta em carros elétricos e bicicletas para tornar setor de transportes menos poluente

Para reduzir emissões de gases do efeito estufa em 20% no setor de transportes, Fortaleza apostou em medidas como a criação de ciclovia, que já se estendem por 199km de pistas para bicicletas, e de faixas exclusivas para ônibus, que já cobrem 98 km. Capital do Ceará também disponibilizou 20 automóveis elétricos para uso da população. Iniciativas foram apresentadas em evento do Banco Mundial em Washington.

FAO ajuda Bolívia a pedir financiamento internacional para projetos de água potável e irrigação

Em acordo firmado na quinta-feira (16) com o governo da Bolívia, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) se comprometeu a ajudar o país a solicitar verbas do Fundo Verde para o Clima para projetos de irrigação e fornecimento de água potável. Segundo a agência da ONU, pedido de financiamento chegará a 250 milhões de dólares e beneficiará as regiões do país mais afetadas pela seca.

Camada de ozônio protege planeta Terra da radiação ultravioleta. Foto: NASA

Agência da ONU lembra 30 anos do Protocolo de Montreal

Segundo dados da ONU, os países que fazem parte do Protocolo de Montreal já eliminaram cerca de 98% de substâncias nocivas para a Camada de Ozônio, impedindo, assim, que mais de 2 milhões de casos de câncer de pele atingissem a população por ano.

Os resultados desses 30 anos de existência mostram a importância de seguir avançando com ações para a proteção da Camada de Ozônio por meio de uma parceria bem sucedida entre governos, setor produtivo e sociedade, lembrou o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Isidro Baldenegro López recebe Goldman Prize em 2005. Foto: The Goldman Environmental Prize

Agência da ONU condena assassinato de líder indígena mexicano

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) condenou nesta quinta-feira (19) o assassinato do ativista mexicano Isidro Baldenegro López, líder de uma comunidade indígena mexicana que promoveu uma campanha pacífica contra a destruição de florestas ancestrais.

Baldenegro foi homenageado em 2005 com o mais prestigiado prêmio ambiental do mundo, o Goldman Environmental Prize. Ele é o segundo vencedor a ser morto em menos de um ano. Em março do ano passado, homens armados assassinaram a ativista indígena Berta Cáceres, líder do povo Lenca em Honduras.

2016: um ano de desafios e conquistas para o mundo

O ano de 2016 foi um período cheio de desafios para a comunidade internacional. A guerra na Síria se agravou, apesar dos esforços pela paz, e conflitos violentos também recrudesceram no Sudão do Sul, no Iêmen e em outras partes do mundo. Na comparação com 2015, houve um aumento de 5 milhões no número global de refugiados.

Ao mesmo tempo, 2016 foi histórico por conta de avanços positivos, como a entrada em vigor do Acordo de Paris e o início do mandato da Agenda 2030 da ONU, um plano ambicioso para colocar o planeta no caminho rumo ao desenvolvimento sustentável. Confira na retrospectiva especial produzida pelas Nações Unidas.

A Camada de Ozônio é responsável por proteger os seres humanos dos raios ultravioleta. Foto: AAkaashá/ FlickrCC.

Brasil avança em ações para proteção da Camada de Ozônio, diz PNUD

O Brasil avançou em ações para a proteção da Camada de Ozônio este ano, com a implementação da segunda etapa do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs, substância utilizada por algumas indústrias e que corrói essa área da estratosfera.

Para o próximo ano, a expectativa é que o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) continue apoiando os projetos do Protocolo de Montreal no Brasil como agência implementadora líder, em parceria com o governo federal e o setor produtivo.

UNESCO realiza em Paris encontro anual sobre proteção de ecossistemas marinhos

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), por meio de sua Comissão Oceanográfica Intergovernamental, promoveu no início de dezembro (6 a 8) em Paris o 18º Encontro Consultivo Anual de projetos para grandes ecossistemas marinhos.

O evento destacou avanços alcançados e o trabalho ainda necessário para uma eficaz gestão e governança dos ecossistemas transfronteiriços, diante do propósito de se atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030.