Ação contra a mudança global do clima

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 13 diz: “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

 

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 13 diz: “Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods13 e na página sobre o Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas (nacoesunidas.org/acordodeparis).

 

Acompanhe abaixo todas as informações e esforços da ONU para combater a mudança climática e promover o desenvolvimento sustentável.

 

Na imagem, poluição atmosférica na cidade de São Paulo. Foto: Flickr/Thomas Hobbs (cc)

Países latino-americanos e caribenhos reafirmam compromisso com planeta livre de poluição

Os países da América Latina e do Caribe reafirmaram no início de outubro em Bogotá, na Colômbia, seus compromissos por um planeta livre de poluição, durante a consulta regional para a terceira Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEA), que acontece no início de dezembro em Nairóbi, no Quênia.

Na região, 100 milhões de pessoas vivem em áreas suscetíveis à poluição do ar — com risco de desenvolverem doenças respiratórias e outros problemas de saúde — e pelo menos 25 milhões estão em contato direto com águas poluídas originadas em áreas urbanas.

Visita do papa Francisco à sede da FAO no dia 16 de outubro de 2017, Dia Mundial da Alimentação. Foto: FAO/Giuseppe Carotenuto

Papa Francisco: fim da fome exige compromisso contra as mudanças climáticas e contra as guerras

Combater a fome exige lutar contra as mudanças climáticas e prevenir conflitos, defendeu o papa Francisco neste 16 de outubro, Dia Mundial da Alimentação. Em cerimônia na sede da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma, o líder da Igreja Católica descreveu como “infeliz” a decisão de alguns países de se retirar do Acordo de Paris.

Menina de sete anos em meio à devastação deixada pelo furacão Irma nas ilhas do Caribe. Foto: UNICEF/Moreno

Desastres naturais levam 24 milhões de pessoas por ano a situações de pobreza

Catástrofes naturais fazem com que, anualmente, 24 milhões de indivíduos sejam levadas à miséria, alertou na semana passada o secretário-geral da ONU, António Guterres. Dirigente pediu mais compromisso com marcos globais para combater a ameaça dos desastres. Segundo novo relatório do Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres (UNISDR), fenômenos extremos deslocam cerca de 14 milhões de pessoas por ano.

Na foto, mulher participa do 1º Circuito de Feiras e Mostras Culturais da Reforma Agrária do Distrito Federal e Entorno que acontece em Planaltina (DF), em dezembro de 2016. Foto: Mídia NINJA

Clima em mudança amplia desigualdade para mulheres rurais, alerta agência da ONU

As mulheres rurais representam mais de um quarto da população mundial, enquanto as mulheres representam 43% da força de trabalho agrícola em todo o mundo e nos países em desenvolvimento, lembrou a ONU Mulheres marcando neste domingo (15) o Dia Internacional das Mulheres Rurais.

No entanto, quando se trata de possuir terras, bem como acessar insumos agrícolas, financiamento e tecnologias para a resiliência climática, elas ainda ficam muito atrás dos homens. E isso pode piorar em meio às mudanças climáticas.

Seis dos dez eleitos para o Prêmio SDG Pioneers 2017 foram homenageados no evento, entre eles a brasileira Tânia Cosentino, presidente para a América do Sul da empresa de gestão de energia Schneider Electric (no centro, vestida de branco). Foto: Pacto Global/Zef Nikolla

Executivos de 70 países reúnem-se em Nova Iorque para discutir objetivos globais da ONU

Cerca de 800 líderes empresariais de mais de 70 países reuniram-se em Nova Iorque no fim de setembro (21) com representantes de organizações da sociedade civil, governos e das Nações Unidas para a cúpula do Pacto Global da ONU.

Convocada durante o 72ª Assembleia Geral, o encontro teve como objetivo impulsionar ações e parcerias empresariais para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e do Acordo de Paris para o clima.

Cidade de Jérémie, no oeste do Haiti, região atingida pelo Furacão Matthew em outubro de 2006. Foto: MINUSTAH/Logan Abassi

Atividade humana causa agravamento de desastres naturais, alerta UNESCO

Em mensagem para o Dia Internacional para a Redução de Desastre, lembrado neste 13 de outubro, a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, alertou que as atividades humanas estão associadas ao agravamento de fenômenos naturais extremos. Segundo a agência da ONU, apenas em 2016, 24,2 milhões de pessoas tiveram que sair de suas casas por causa de catástrofes. Nos últimos 20 anos, mais de 1,35 milhão de pessoas morreram em desastre naturais.

Destruição provocada por furacão Maria na ilha de Dominica. Foto: IRIN/Ben Parker

Nações Unidas apoiam retomada do saneamento em ilhas do Caribe afetadas por furacões

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) está apoiando as ilhas afetadas pelos furacões Irma e Maria com o envio de especialistas e insumos, particularmente para as ilhas de Anguilla, Antígua e Barbuda, Ilhas Virgens Britânicas, Dominica e Ilhas Turcas e Caicos, segundo o Departamento de Emergências em Saúde da agência das Nações Unidas.

Em coordenação com seus parceiros, a OPAS tem agora centros de logística operando em Barbados, Panamá e Antígua e Barbuda, com o objetivo de entregar insumos médicos de emergência e equipamentos, geradores, recipientes d’água, tabletes de cloro e outros insumos para reparar os danificados sistemas de fornecimento de água e de gestão de dejetos.

O secretário-geral António Guterres (centro) observa o esforço local de socorro em Salybia, na Dominica, e se reúne com as autoridades locais e membros da comunidade. Ao seu lado está Roosevelt Skerrit (de pé, à direita), primeiro-ministro da Dominica. Foto: ONU/Rick Bajornas

Mundo deve pôr fim a ‘desenvolvimento suicida’, diz chefe da ONU após visita ao Caribe

Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, visitou dois países do Caribe – Antígua e Barbuda e Dominica – para ver de perto os danos causados pelo mais recente furacão que passou pelo Caribe. “O vínculo entre as mudanças climáticas e a devastação que estamos testemunhando é clara, e existe uma responsabilidade coletiva por parte da comunidade internacional de dar um basta a esse desenvolvimento suicida”, disse.

Foto: Flickr/João Guilherme de Carvalho (Creative Commons)

Todo passivo ambiental será um passivo fiscal no futuro, alerta CEPAL

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) defende uma reforma fiscal nos países da região que leve em conta a questão ambiental, disse na quarta-feira (4) Carlos Mussi, representante do órgão das Nações Unidas no Brasil.

Segundo ele, “todo passivo ambiental será um passivo fiscal no futuro”. “Se o Estado ou a sociedade não entrar, não tentar prever e atuar, o passivo ambiental não será pago apenas pelo princípio poluidor pagador, isso será uma conta da sociedade, isso será um passivo fiscal via dívida para as futuras gerações”, disse.

Menino de sete anos observa destruição promovida pelo furacão Irma na República Dominicana. Foto: UNICEF

Chefe da ONU alerta para recentes eventos climáticos: ‘cientistas previram’

António Guterres anunciou que visitará a região e lembrou que não se deve vincular “qualquer evento climático com as mudanças climáticas”, acrescentando: “Mas os cientistas sabem que esse clima extremo é precisamente o que seus modelos preveem, e eles preveem que será o novo normal de um mundo que está se aquecendo”.

O secretário-geral agradeceu o apoio humanitário aos países do Caribe, mas classificou a resposta da comunidade internacional como “fraca”.

A ONU forneceu 18 toneladas de alimentos; 3 milhões de comprimidos de purificação de água; 3 mil tanques de água; 2,5 mil tendas; 2 mil mosquiteiros e kits escolares; 500 cartões de débito para assistência em dinheiro. As Nações Unidas dependem, no entanto, da ampliação do financiamento para manter ajuda.

UNICEF amplia resposta humanitária na América Latina e no Caribe após desastres

Para ajudar crianças e famílias afetadas pela série de desastres naturais que devastaram países da América Latina e do Caribe, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) declarou na quarta-feira (27) ter ampliado sua resposta humanitária na região.

“É absolutamente vital que as crianças que viveram esses eventos traumáticos recebam o apoio psicossocial de que precisam”, afirmou a embaixadora do UNICEF no México, Thalía.

Destruição causada pelo furacão Maria na ilha de Dominica. Foto: Ben Parker/IRIN

Atingida por furacão Maria, Dominica precisa de água e alimentos

Um oficial das Nações Unidas em visita à ilha de Dominica, que foi atingida pelo furacão Maria, disse na segunda-feira (25) que estimadas 65 mil pessoas, ou 80% da população local, foram afetadas pelo fenômeno e demandam alimentos e água.

“Há uma enorme urgência de água e alimentos”, disse Sergio da Silva, líder da equipe das Nações Unidas para coordenação e avaliação de desastres (UNDAC), que falou a jornalistas em Nova Iorque por telefone, acrescentando que a inacessibilidade a áreas remotas tornou mais difícil estimar quantas pessoas foram afetadas.

Primeiro-ministro de Dominica, Roosevelt Skerrit. Foto: ONU/Cia Pak

Líderes do Caribe criticam ceticismo sobre as mudanças climáticas e pedem recursos para prevenir desastres

Em pronunciamento na Assembleia Geral da ONU, o primeiro-ministro de Dominica, Roosevelt Skerrit, criticou no sábado (23) aqueles que insistem em negar as mudanças climáticas. Como prova de que se trata de um fenômeno verdadeiro e em curso, o chefe de Estado lembrou a devastação deixada pelos furacões Irma e Maria em seu país. Território atingido pela tempestade foi descrito como “zona de guerra”. Posicionamento do dirigente foi semelhante ao de outros líderes do Caribe.

Amazônia. Foto: Paulo Santos/2001/Amazônia Sob Pressão (via Agência Brasil)

Iniciativa apoiada pelo Banco Mundial prevê recuperar 30 mil hectares da Amazônia até 2023

Uma iniciativa para a recuperação de áreas degradadas na Amazônia brasileira prevê a recuperação, nos próximos seis anos, de uma área de quase 30 mil hectares, o que corresponde a um número estimado de 73 milhões de árvores.

A ação é resultado de parceria entre Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundo Global do Meio Ambiente (GEF – Global Environment Facility), Banco Mundial, Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), Conservação Internacional (CI-Brasil), Instituto Socioambiental (ISA) e Amazonia Live, iniciativa socioambiental do festival Rock in Rio.

À esquerda, o secretário-geral da ONU, António Guterres. À direita, o presidente da França, Emmanuel Macron. Foto: ONU/Kim Haughton

Secretário-geral da ONU pede apoio a pacto ambiental proposto pela França

Em encontro paralelo ao debate de chefes de Estado, na Assembleia Geral da ONU, o presidente da França, Emmanuel Macron, apresentou na terça-feria (19) a proposta do país de criar um pacto global ambiental. Documento seria primeiro acordo legalmente vinculante sobre o meio ambiente que reuniria todas as convenções e diretrizes do direito internacional para o tema. Proposta recebeu forte apoio do secretário-geral António Guterres.

Guardiões da Galáxia e Homem de Ferro se unem à ONU para proteger camada de ozônio

A Marvel e a ONU Meio Ambiente se uniram para comemorar os 30 anos do Protocolo de Montreal, marco que rege as ações dos países para reduzir a produção de substâncias destruidoras da camada de ozônio.

A agência das Nações Unidas e a gigante dos quadrinhos lançaram a campanha “Heróis do Ozônio”. Iniciativa tem a participação do Homem de Ferro e dos Guardiões da Galáxia, que convocam o público a proteger o mundo.

Miroslav Lajčák (direita) e António Guterres durante reunião de alto nível sobre os impactos do furacão Irma. Foto: ONU

Países precisam ampliar resiliência frente a mudanças climáticas, dizem oficiais da ONU

Lembrando o crescente impacto de eventos climáticos extremos, oficiais das Nações Unidas — incluindo o secretário-geral da ONU, António Guterres, e o presidente da Assembleia Geral, Miroslav Lajčák — pediram nesta segunda-feira (18) mais esforços para impulsionar a resiliência e fortalecer medidas de mitigação de danos.

“A temporada de furacões deste ano segue um padrão: mudanças climáticas estão tornando eventos climáticos extremos mais severos e frequentes, empurrando comunidades a um ciclo vicioso de choque e recuperação”, disse Guterres em evento de alto nível sobre o furacão Irma, lembrando que somente no último mês foram registrados quatro fortes furacões no Oceano Atlântico, causando mortes e destruição.

Família vivendo numa favela urbana em Sonagachi, Kolkata, na Índia. ONU/Kibae Park

População mais pobre é a que mais sofre consequências das crises globais, diz especialista

“A população dos países em desenvolvimento está pagando um preço muito alto pelas ações globais que estão foram do seu controle”, disse Said Alfarargi, relator especial da ONU para o direito ao desenvolvimento, em seu relatório ao Conselho de Direitos Humanos. Segundo ele, há uma politização crescente sobre temas relacionados ao direito ao desenvolvimento que tem levado a uma baixa promoção, proteção e cumprimento deste direito.

Metade da população centro-africana passa fome devido à intensificação de conflitos internos, desde setembro de 2015. Foto: ACNUR / H. Caux

ONU: após uma década de queda, fome volta a crescer no mundo

Após um declínio constante por mais de uma década, a fome no mundo está novamente em ascensão, impulsionada por conflitos e mudanças climáticas. Em 2016, a fome afetou 815 milhões de pessoas ou 11% da população global.

Os dados constam na nova edição do relatório anual das Nações Unidas sobre segurança alimentar e nutricional. O documento alertou também que múltiplas formas de má nutrição ameaçam a saúde de milhões de pessoas em todo o mundo.

Secretário-geral durante visita a campo de refugiados do Sudão do Sul no norte de Uganda em junho de 2017. Foto: ONU/Mark Garten

ENTREVISTA: ONU precisa liderar ascensão da diplomacia pela paz, diz Guterres

Enquanto os países se preparam para o debate geral e as reuniões de alto nível da Assembleia Geral da ONU, que reúne ministros, chefes de Estado e de governo de praticamente todos os Estados-membros, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, conversou com a UN News sobre o papel da Organização em um mundo que enfrenta cada vez mais desafios.

Guterres, que foi primeiro-ministro de Portugal de 1995 a 2002 e chefiou a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), assumiu o cargo em 1º de janeiro. Ele tem defendido, entre outras coisas, um maior papel da diplomacia em importantes questões globais; uma maior aderência aos objetivos do acordo de Paris; um engajamento mais amplo com a juventude mundial; e dedicados esforços para garantir a paridade de gênero no Sistema ONU.

Furacão Irma causou danos na costa norte da República Dominicana. Foto: UNICEF

PNUD encaminha peritos ao Caribe e recolhe doações para apoio às vítimas do Furacão Irma

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) encaminhou peritos ao Caribe para apoiar a população dessa região centro-americana na resistência ao Furacão Irma, uma das mais fortes tempestades já registradas no Atlântico. O PNUD também disponibilizou 300 mil dólares de seus recursos para apoiar avaliações, coordenação e planejamento de recuperação nos países afetados.

A tempestade, que já atingiu diversas ilhas do Caribe, passou também por Barbuda, Cuba, Porto Rico, República Dominicana, entre outros países centro-americanos. O PNUD informou que está pronto para fornecer apoio extra caso haja pedido dos governos.

Protocolo de Montreal quer eliminar produção e consumo de HCFCs no mundo até 2040. Foto: Flickr / Observatório da Terra da Nasa (CC)

Brasil celebra iniciativas de preservação da camada de ozônio e 30 anos do Protocolo de Montreal

O Ministério do Meio Ambiente e parceiros, entre eles o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), realizam na sexta-feira (15) evento em Brasília (DF) para comemorar o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio.

A cerimônia também celebra os 30 anos do Protocolo de Montreal e os principais avanços rumo à sua implementação, com foco na eliminação dos HCFCs — substância destruidora da camada de ozônio — nos setores de espuma, refrigeração e ar-condicionado.

Da esquerda para a direita: João Carlos Jarochinski, da Rede Sul-Americana para as Migrações Ambientais (RESAMA) e Organização Internacional para as Migrações (OIM); Isabel Marquez, representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR); Rayne Ferretti, Oficial Nacional da ONU-Habitat; Ana Toni, do Instituto Clima e Sociedade, moderadora do debate. Foto: UNIC Rio/Julia De Cunto

Acordos climáticos ajudarão a conter crise migratória, dizem especialistas em evento da ONU

A crise migratória está atrelada ao comprometimento com os acordos climáticos e a criação de políticas de proteção para populações em maior situação de vulnerabilidade.

É o que defendem os especialistas que discutiram, nesta terça (05), os deslocamentos causados por questões climáticas durante o “Seminário Vidas Deslocadas – diálogos sobre Mudanças Climáticas e Mobilidade Humana”, no Museu do Amanhã. Confira matéria e vídeo sobre o debate.

Plantação de soja no Mato Grosso. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Produção sustentável de commodities é foco de parceria global

A produção de soja, carne e óleo de palma é atualmente o principal condutor do desmatamento tropical. Em vista disso, algumas das maiores organizações de conservação, desenvolvimento e finanças do mundo, assim como países produtores, lançaram nesta semana uma parceria inovadora em Nova York. Ação é promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), pela ONU Meio Ambiente e diversas outras organizações globais e governos.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: UN Photo/Evan Schneider

A crise mais perigosa que enfrentamos hoje é o risco nuclear da Coreia do Norte, alerta Guterres

Em coletiva de imprensa em NY, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou “categoricamente” os últimos testes nucleares e de mísseis realizados na Coreia do Norte, denunciando-os como “profundamente desestabilizadores da segurança regional e internacional”.

Ele também comentou a violência em Mianmar e o aumento dos eventos climáticos, responsáveis pelo deslocamento de milhões de pessoas nos últimos anos.

Expositores apresentaram recursos financeiros voltados a projetos de mitigação dos gases de efeito estufa. Foto: Rede Brasil do Pacto Global

Pacto Global discute financiamento verde de projetos de infraestrutura

O Grupo Temático de Energia e Clima da Rede Brasil do Pacto Global promoveu o 3° Workshop da série “Diálogos de Financiamento Climático”, para discutir diferentes modalidades de financiamento de projetos para enfrentar as mudanças climáticas.

Participaram do evento especialistas e representantes de empresas signatárias e não signatárias do Pacto Global, que procura facilitar o diálogo sobre o acesso a recursos financeiros voltados a projetos de mitigação dos gases de efeito estufa e adaptação às mudanças climáticas.

ONU e Museu do Amanhã promovem diálogo sobre efeitos de mudanças climáticas no deslocamento humano

O impacto das alterações climáticas nos movimentos migratórios globais e a capacidade de resposta das cidades são o tema do evento “Seminário Vidas Deslocadas — diálogos sobre Mudanças Climáticas e Mobilidade Humana”, que acontece na terça-feira (5) das 15h às 17h30 no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

O encontro terá a presença de representantes de Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Organização Internacional para as Migrações (OIM) e ONU-Habitat. Também estarão presentes o coordenador-residente da ONU Brasil, Niky Fabiancic, a representante da ONU Meio Ambiente, Denise Hamú, além de representantes do governo brasileiro e da sociedade civil.

Guarda Nacional do Texas chega a Houston para prestar auxílio a afetados pelas inundações provocadas pela tempestade Harvey. Foto: Lt. Zachary West

ONU manifesta solidariedade a afetados por tempestade Harvey nos EUA

As Nações Unidas manifestaram solidariedade aos afetados pela tempestade tropical Harvey, que chegou aos Estados Unidos como um furacão e causou devastação no sul do país. Segundo informações da imprensa internacional, o número de mortos chega a 30.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse estar acompanhando os acontecimentos no Texas “com grande preocupação”, de acordo com comunicado emitido por seu porta-voz na terça-feira (29).

Enquanto mais de 1 bilhão de pessoas carecem de moradias adequadas no mundo, o estoque de moradias desocupadas está gradualmente aumentando, lembrou o diretor-executivo do ONU-Habitat. Foto: EBC

CEPAL: planejamento é chave para alcançar desenvolvimento com igualdade e sustentabilidade

Em conversa durante o programa “Horizontes CEPAL”, a diretora do Instituto Latino-Americano e Caribenho de Planejamento Econômico e Social (ILPES), da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Cielo Morales, lembrou os desafios do planejamento para o desenvolvimento na região, tendo em vista o cumprimento da Agenda 2030.

“Tudo o que nos rodeia, a mudança climática, a volatilidade financeira, as grandes desigualdades e disparidades que vivemos, reclamam um exercício mais responsável de construção desse futuro que todos queremos, que é avançar para um desenvolvimento que promova a igualdade e a sustentabilidade ambiental e que não comprometa de nenhuma maneira o bem-estar das futuras gerações”, afirmou.

Na categoria Startups, a vencedora foi Gabriela Vieira Silva, da Agribela, projeto de cápsulas biodegradáveis para controle biológico de pragas agrícolas. Foto: ONU Meio Ambiente/Luciano Pascoal

ONU Meio Ambiente e parceiros premiam iniciativas de redução do impacto ambiental na cadeia de grãos

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e a ONU Meio Ambiente premiaram na semana passada (18 a 20) em Londrina (PR) duas propostas inovadoras para reduzir o impacto ambiental na cadeia de grãos.

A vencedora da categoria Startups foi a iniciativa Agribela, de Gabriela Vieira da Silva, um projeto de cápsulas biodegradáveis para controle biológico de pragas agrícolas. Na categoria Ideias, o vencedor foi Luiz Guilherme Lira de Arruda com a proposta de “Bico pulverizador para ultra baixo volume”, que tem como objetivo reduzir o volume de calda em pulverizações de agrotóxicos.

Uso da bicicleta como meio de transporte gera atividades físicas regulares que previnem diversas doenças crônicas não-transmissíveis, como hipertensão e diabetes, e o bem-estar físico e mental dos funcionários. Foto: OPAS/OMS

Sede da OMS em Brasília oferece bicicletas para deslocamento de funcionários

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) disponibiliza 12 bicicletas aos funcionários de sua representação em Brasília (DF). Mais do que uma forma de lazer, a oferta de bikes no ambiente de trabalho pode ser uma estratégia para mobilizar funcionários a adotar hábitos benéficos ao meio ambiente e à própria saúde.

Segundo a agência da ONU, seu uso como meio de transporte gera atividades físicas regulares que previnem diversas doenças crônicas não-transmissíveis, como hipertensão e diabetes, e o bem-estar físico e mental dos funcionários. Além disso, reduz a quantidade de veículos no trânsito e as emissões de partículas nocivas à saúde, além de estimular o uso do espaço público.

Vista aérea da Amazônia. Foto: Flickr/CIAT/ Neil Palmer (cc)

ARTIGO: Os defensores do meio ambiente lutam por você

Em artigo, o diretor regional da ONU Meio Ambiente, Leo Heileman, lembra que o ano passado foi o mais sangrento para os ativistas ambientais: 200 defensores do meio ambiente foram assassinados em 24 países, e a América Latina foi o cenário de 60% desses homicídios, de acordo com a organização Global Witness.

Para Heileman, não podemos permitir que aqueles que lutam por nosso bem-estar continuem caindo em um campo de batalha que tragicamente vai se expandindo a mais países da América Latina e do Caribe. Leia o artigo completo.

Não é possível desassociar as mudanças climáticas do crescimento demográfico, os padrões de consumo das populações e os processos de industrialização e de produção para atender a essas demandas, de acordo com o UNFPA. Foto: EBC

Agência da ONU ressalta conexão entre mudanças climáticas e padrões de consumo

Não é possível desassociar as mudanças climáticas do crescimento demográfico, dos padrões de consumo das populações e dos processos de industrialização e de produção, afirmou o representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal, durante conferência em Brasília (DF).

Segundo Nadal, o tema necessita de mais debate e pesquisa, já que são visíveis os impactos dos padrões de consumo das populações e do crescimento demográfico sobre a disponibilidade de recursos, os modelos de produção e as mudanças climáticas.

Sede da Coordenação da ONU em Brasília. Foto: PNUD/divulgação

Em Brasília, ONU promove debate sobre parcerias entre Mercosul e União Europeia para cumprir Acordo de Paris

Especialistas, representantes de governos e de organismos internacionais se reúnem amanhã (16) na Casa da ONU em Brasília para debater possíveis parcerias entre o MERCOSUL e a União Europeia tendo em vista o cumprimento do Acordo de Paris.

Evento aberto ao público discute como as incertezas causadas pelo Brexit e pela decisão do presidente norte-americano Donald Trump de retirar os Estados Unidos do tratado global afetam os diálogos sobre um eventual acordo de livre comércio entre Europa e América do Sul.