Arquivo da tag: Cidades e comunidades sustentáveis

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 11 diz: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods11 e notícias sobre o tema abaixo.

Carro autônomo e elétrico exibido no Pavilhão do Reino Unido na COP24. Foto: ONU/Yasmina Guerda

Transporte sustentável é destaque na conferência do clima da ONU

O setor de transporte responde por 25% das emissões globais de gases do efeito estufa, segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Por ano, essa atividade humana produz 8 gigatoneladas de substâncias que contribuem para o aquecimento global. O valor é 70 vezes mais alto do que há 30 anos. Para mudar esse cenário, especialistas discutem soluções sustentáveis de mobilidade na Conferência do Clima da ONU em Katowice, na Polônia, a COP24.

Habitação estatal na Rússia. Foto: Banco Mundial/Yuri Kozyrev

Governos vivem ‘amnésia coletiva’ sobre causas da crise financeira de 2008, diz relatora especial

Dez anos depois, governos estão passando por uma amnésia coletiva em relação a um dos maiores fatores por trás da crise financeira global de 2008 – a crise de moradias, que não recebeu uma resposta e só está piorando.

A avaliação é da relatora especial das Nações Unidas sobre moradia adequada, Leilani Farha, que alertou na quinta-feira (29), véspera da cúpula do G20, para problemas de habitação mesmo nos países mais ricos do mundo.

Katowice, na Polônia, sediará a 24ª Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Foto: ONU

Empresas e governo brasileiro mobilizam setor privado na Conferência do Clima da ONU

A Rede Brasil do Pacto Global — uma aliança do setor privado que promove padrões responsáveis de produção — desembarca na próxima segunda-feira (3) em Katowice, Polônia, para a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, também conhecida como COP24. A iniciativa nacional promove debates com o empresariado no chamado Espaço Brasil, criado pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Ministério das Relações Exteriores.

Projeto do PNUD e do Ministério do Meio Ambiente apoiou comunidades indígenas, quilombolas e extrativistas. Foto: Ministério do Meio Ambiente/Paulo de Araújo

PNUD avalia 10 anos de apoio a comunidades indígenas, quilombolas e extrativistas

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) promoveu neste mês, em Brasília, um seminário para avaliar os dez anos de um projeto que impulsionou a formulação e implementação de políticas públicas para comunidades indígenas, quilombolas e extrativistas.

Iniciativa fortaleceu várias cadeias produtivas, como a castanha do Brasil, o babaçu, o açaí e o pequi, além de promover a conservação da biodiversidade e dos recursos naturais em todos os biomas brasileiros.

Evento de lavagem do Cais do Valongo, em 2015. Foto: Milton Guran

Cais do Valongo, no Rio, recebe oficialmente título de Patrimônio Mundial da UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) entrega na sexta-feira (24), às 10h, o título de Patrimônio Mundial da UNESCO do sítio arqueológico Cais do Valongo.

Descoberto em 2011, o sítio foi inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO em 2017.

O título será entregue pela diretora e representante da UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, para representantes de instituições federais, estaduais e municipais, assim como para membros da sociedade civil.

Prefeito de Vitória, Luciano Rezende, com os adolescentes Lara Viana, de 14 anos, e Davi Calazans, de 15, em foto de novembro de 2017. Foto: UNICEF

Adolescentes reúnem-se em Vitória para discutir maior participação na gestão municipal

Cerca de 50 estudantes da rede municipal de educação se reuniram nesta terça-feira (20) em Vitória (ES) para discutir caminhos para uma maior participação de adolescentes no desenvolvimento da cidade.

A atividade faz parte da celebração do Dia Mundial da Criança, promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e que integra o calendário do município desde 2017. Celebrada no mundo todo, a data ganha ainda mais importância no Brasil por coincidir com o Dia da Consciência Negra.

Dez cidades, representadas por governos locais, organizações da sociedade civil e parceiros, reuniram-se em Joanesburgo, África do Sul, no início de novembro (2), para refletir sobre experiências e lições aprendidas. Foto: UNAIDS

Cidades signatárias da Declaração de Paris reúnem-se para acelerar resposta ao HIV

A Declaração de Paris para acabar com a epidemia de AIDS nas cidades ganhou impulso político entre os líderes municipais no compromisso com o fim da infecção e das disparidades no acesso a serviços sociais e de saúde. Até o momento, cerca de 300 cidades e municípios do mundo assinaram a declaração.

Dez cidades, representadas por governos locais, organizações da sociedade civil e parceiros, reuniram-se em Joanesburgo, África do Sul, no início de novembro (2), para refletir sobre experiências e lições aprendidas durante o primeiro ano de implementação da iniciativa. O relato é do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Secretário-geral da ONU manifesta ‘profunda tristeza’ por incêndios na Califórnia

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressou na segunda-feira (12) “profunda tristeza” pelas mortes e pelos danos causados por devastadores incêndios florestais no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com relatos da imprensa internacional, 56 pessoas morreram no incêndio em Camp Creek Road, norte da Califórnia, e milhares de casas continuam em risco. Há temores de que o número de vítimas possa aumentar, conforme bombeiros e socorristas ainda buscam desaparecidos.

Cidade de Codrington, em Barbuda, após a passagem do furacão Maria, em setembro de 2017. Foto: ONU/Rick Bajornas

Resiliência do Caribe para enfrentar mudanças climáticas é ‘questão urgente’, diz ONU

Em reunião sobre a adaptação dos Pequenos Estados Insulares às mudanças climáticas, dirigentes da ONU ressaltaram na terça-feira (13) que essas ilhas já estão sendo afetadas pelas alterações do meio ambiente. Nações caribenhas têm sido palco de fenômenos devastadores — em 2017, o furacão Maria causou em Dominica perdas econômicas estimadas em 259% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

A cidade de Belo Horizonte, no Brasil. Foto: ONU-Habitat

ONU-HABITAT organiza oficinas técnicas sobre planejamento urbano e mobilidade

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) organizou na semana passada em Belo Horizonte (MG) e Recife (PE) uma série de oficinas técnicas sobre planejamento urbano, com foco em temas como dados abertos e mobilidade.

Os encontros serviram para discutir projetos a serem implementados nas duas cidades. Na capital pernambucana, a iniciativa focará em dados abertos e transparência, com o nome “Ecossistema de Dados para Governança Urbana”, e na capital mineira, o foco será em tecnologia para mobilidade urbana, nomeado “Mobilidade Inteligente no Expresso Amazonas”.

Vista panorâmica de Oslo, na Noruega. Foto: Pixabay/AlexvonGutthenbach-Lindau (CC)

Oslo, na Noruega, é pioneira em esforços para melhorar qualidade do ar

A capital da Noruega, Oslo, está abrindo caminho para uma realidade livre de combustíveis fósseis em seus esforços para melhorar a qualidade do ar, anunciou a ONU Meio Ambiente na semana passada (25).

A cidade é pioneira global no que diz respeito à sustentabilidade, introduzindo métodos de reciclagem de resíduos, transformando-os em calor ou eletricidade, e permitindo que ciclistas tenham preferências sobre carros particulares.

O diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erick Solheim, disse que a redução da poluição na capital norueguesa é exemplo de “transformação da ação climática em oportunidade”.

O Circuito Urbano 2018 tem como objetivo promover debate sobre temas de gestão de resíduos sólidos, resiliência e sustentabilidade nas cidades. Foto: Flickr/ Mariana Gil/EMBARQ Brasil

Eventos em 29 cidades brasileiras discutem desenvolvimento urbano sustentável

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) promove ou apoia até o fim de novembro o Circuito Urbano 2018, uma série de 63 eventos em 29 cidades brasileiras com o objetivo de comemorar o “Outubro Urbano”, mês em que a organização lembra o Dia Mundial do Habitat e o Dia Mundial das Cidades.

O circuito tem como objetivo promover o debate em todo o Brasil sobre os temas de gestão de resíduos sólidos, resiliência e sustentabilidade nas cidades, e conscientizar sobre a importância local das agendas globais de desenvolvimento sustentável.

Página de cordel comemorativo feito pelo ONU-HABITAT. Foto: Reprodução

ONU lança cordel comemorativo para Dia Mundial do Habitat e das Cidades

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) lançou na sexta-feira (19) em Maceió (AL) um cordel comemorativo para o “Outubro Urbano”, mês em que a organização lembra o Dia Mundial do Habitat e o Dia Mundial das Cidades.

A publicação também foi lançada para lembrar o primeiro ano do escritório do ONU-HABITAT em Alagoas, onde a equipe local organizou uma série de eventos para comemorar a efeméride.

A relatora especial afirmou que assentamentos informais são o resultado de “uma negligência flagrante” do direito à moradia em uma série de políticas públicas. Foto: EBC

Condições desumanas em assentamentos informais são ‘escândalo global’, diz relatora da ONU

Ignorar quase 900 milhões de pessoas que vivem em assentamentos informais superlotados é um escândalo global de direitos humanos que governos devem resolver, disse na quinta-feira (18) a relatora especial da ONU para o direito à moradia.

A especialista descreveu o desafio de moradias na África e na Ásia como imenso. “Em muitas cidades na África, mais da metade da população vive em assentamentos informais. Na Ásia, há 520 milhões de moradores nessa situação, frequentemente em áreas que são vulneráveis a enchentes, deslizamentos ou contaminação”.

A oficial do ONU-Habitat salientou que o direito à habitação adequada é reconhecido como parte do direito a um padrão de vida adequado na Declaração Universal de Direitos Humanos. Foto: EBC

ONU-HABITAT: remoções forçadas podem constituir grave violação de direitos humanos

O direito à habitação adequada é reconhecido como parte do direito a um padrão de vida adequado previsto na Declaração Universal de Direitos Humanos, e que deve ser interpretado como o direito de viver em um lugar com segurança, paz e dignidade.

Nesse contexto, as remoções forçadas podem ser consideradas uma violação grave dos direitos humanos e do direito à moradia adequada, afirmou oficial do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) durante simpósio em Brasília (DF).

O evento abordou políticas públicas para o tratamento de conflitos fundiários urbanos.

Muitos governos nacionais aprovaram leis e estabeleceram estruturas institucionais com o objetivo de reduzir o volume de químicos utilizados, nas cadeias de produção industrial. Foto: EBC

Nova lei para substâncias químicas é tema de debate entre ONU, governo e sociedade civil

Os produtos químicos permeiam a economia global e fazem parte do nosso dia a dia — curam doenças, estão nas roupas e alimentos que consumimos. Porém, se mal administrados, podem causar sérios danos à saúde humana e à natureza.

Em Brasília, a ONU Meio Ambiente participou de um seminário do Ministério do Meio Ambiente para discutir um anteprojeto de lei sobre a gestão de substâncias químicas no Brasil.

Visita organizada pelo GEF a iniciativas agroflorestais no Acre. Foto: Angela Peres

Acre é exemplo de crescimento econômico combinado à proteção ambiental, diz Banco Mundial

Em Bonal, no Acre, a produtora de abacaxi Underlina Cavalcante dos Santos leva um estilo de vida que define como “bom e estável” para toda a sua família. A fruta que eles cultivam é uma parte do próspero sistema agroflorestal da comunidade, que inclui ainda seringueiras, pupunheiras e outras espécies florestais.

As atividades produtivas têm apoio do Banco Mundial e fazem parte da restauração dos 11 mil hectares de pastagens abandonadas na região.

O ONU-HABITAT promoveu em Maceió (AL) atividades com crianças para promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) por meio de jogos de tabuleiro, denominados "Viva os Objetivos!". Foto: ONU-HABITAT

ONU adota jogos de tabuleiro para divulgar objetivos globais entre crianças de Maceió

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) promoveu na terça-feira (16) em Maceió (AL) atividades com crianças para promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) por meio de jogos de tabuleiro, denominados “Viva os Objetivos!”.

As atividades fizeram parte do “Outubro Urbano” do ONU-HABITAT, marcado pelo Dia Mundial do Habitat (1º de outubro), cujo tema deste ano é “Gestão Municipal de Resíduos Sólidos”, e pelo Dia Mundial das Cidades (31 de outubro), cujo tema é “Construindo cidades sustentáveis e resilientes”.

Comerciante de rua no Nepal. Foto: Banco Mundial/Stephan Bachenheimer

ONU diz que pobreza impede mais de 700 milhões de pessoas de atender suas necessidades básicas

Em pronunciamento neste 17 de outubro, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, ressaltou que eliminar a miséria “não é uma questão de caridade, mas de justiça”.

Para combater o problema, a UNESCO defendeu o acesso universal à educação básica e a uma formação ampla, que combata costumes sociais associados a desigualdades.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) alertou para as diferentes formas de privação, que não estão necessariamente relacionadas à renda, mas ao acesso a serviços e direitos, como educação, saúde e saneamento.

Carros e casas danificadas no Parque Nacional de Balaroa, em Palu, na Indonésia, após terremoto seguido de tsunami ocorrido em setembro. Foto: UNICEF/Arimacs Wilander

ONU lembra necessidade de países melhorarem coleta de dados sobre desastres

No Dia Internacional para a Redução de Desastre, 13 de outubro, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembrou que a data deste ano — marcada pelo devastador terremoto seguido de tsunami na Indonésia — mostrou a urgência de melhorar a resiliência e o controle de riscos nos países.

“Desastres têm um alto custo humano”, disse Guterres. “Milhões de pessoas são deslocadas a cada ano, perdendo suas casas e empregos por causa de eventos climáticos extremos e terremotos”, salientou.

“No entanto, nem todos os países relatam sistematicamente as perdas econômicas de grandes eventos de desastre, de acordo com um novo relatório preparado pelo Escritório da ONU para Redução de Risco de Desastres.”

Homem caminha em frente a carro preso no teto de uma casa após o terremoto seguido de tsunami em Palu, na Indonésia. Foto: UNICEF/Arimacs

ONU apoia Indonésia após terremoto seguido de tsunami; número de mortos sobe para 2 mil

Subiu para 2010 o número de mortos pelo terremoto seguido de tsunamis e deslizamentos de terra que devastaram a ilha de Sulawedi, na Indonésia, em 28 de setembro, anunciaram agências da ONU na terça-feira (9).

Cerca de 10.700 pessoas ficaram gravemente feridas e pelo menos 700 continuam desaparecidas.

As agências da ONU estão no local para fornecer assistência ao governo e oferecer abrigo, comida, água potável, entre outros meios de subsistência, tendo como alvo 191 mil pessoas em situação de vulnerabilidade.

Na sede da ONU em Genebra, o estacionamento de carros autônomos é apresentado com a utilização de tecnologia móvel. Foto: ONU/Jean-Marc Ferre

Resolução da ONU abre caminho para uso massivo dos carros autônomos

Uma resolução para garantir o uso seguro de veículos autônomos foi aprovada no Fórum Global para a Segurança no Tráfego de Veículos da Comissão Econômica da ONU para a Europa (UNECE, na sigla em inglês) ocorrida em Genebra, na quarta-feira (11).

Em comunicado, a UNECE disse que os veículos autônomos têm o potencial de criar transporte mais seguro, eficiente e ambientalmente sustentável, pode transformar setores inteiros da economia e melhorar as vidas de milhões de pessoas, principalmente daquelas que não sabem dirigir ou têm acesso limitado à mobilidade.

Carros e casas danificadas no Parque Nacional de Balaroa, em Palu, na Indonésia, após terremoto seguido de tsunami ocorrido em setembro. Foto: UNICEF/Arimacs Wilander

Relatório da ONU alerta para aumento dramático das perdas econômicas provocadas por desastres

Os desastres climáticos e geofísicos, como terremotos e tsunamis, mataram 1,3 milhão de pessoas nos últimos 20 anos e deixaram mais 4,4 bilhões de feridos, desabrigados ou em necessidade de ajuda de emergência, disseram especialistas da ONU nesta quarta-feira (10).

As descobertas, publicadas pelo Escritório da ONU para Redução de Risco de Desastres (UNISDR), também mostraram que as pessoas em países de renda baixa e média têm sete vezes mais probabilidade de morrer devido a desastres naturais do que nos países desenvolvidos.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Eskinder Debebe

ONU diz estar pronta para apoiar Haiti após terremoto atingir costa norte do país

Na sequência do terremoto de magnitude 5.9 que atingiu o noroeste do Haiti no sábado (6), o secretário-geral da ONU, António Guterres, transmitiu no domingo (7) suas condolências ao povo e ao governo do país, e disse que as Nações Unidas estão prontas para ajudar com a resposta de emergência.

O terremoto, que de acordo com a imprensa internacional aconteceu no sábado (6), perto de Port-de-Paix, na costa norte do Haiti, deixou pelo menos 11 mortos e mais de 100 feridos.

Em 29 de setembro de 2018, na Indonésia, muitos carros ficaram empilhados após serem dragados para o mar devido ao impacto do tsunami em Palu, Sulawesi. Foto: UNICEF/Arimacs Wilander

Equipes da ONU chegam às áreas mais afetadas por terremoto seguido de tsunami na Indonésia

Quatro dias depois de um terremoto seguido de tsunami ocorrer na ilha indonésia de Sulawesi, agências da ONU e parceiros alertaram nesta terça-feira (2) que algumas comunidades ainda precisam ser alcançadas, e que o número de mortos pode aumentar, à medida que a escala da destruição se torna mais evidente.

“O governo da Indonésia confirmou que 1.234 pessoas morreram após o terremoto e o tsunami em Sulawesi”, disse Jens Laerke, do escritório de coordenação humanitária da ONU (OCHA), a jornalistas em Genebra.

Presidente da França, Emmanuel Macron. Foto: ONU/Mark Garten

Presidente da França e primeiro-ministro da Índia recebem maior prêmio ambiental da ONU

O presidente francês Emmanuel Macron e o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, receberam nesta semana (26), em Nova Iorque, o Prêmio Campeões da Terra, a mais alta condecoração ambiental das Nações Unidas. Outros cinco ativistas e iniciativas foram reconhecidos com o título. Entre os vencedores, estavam as empresas Beyond Meat e Impossible Foods, que propõem alternativas culinárias ao consumo de carne bovina, usando apenas vegetais.

Representantes de instituições internacionais e profissionais de diferentes cidades globais realizam visita ao Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes (CRAI), em São Paulo. Foto: ACNUR/ Miguel Pachioni

Agência da ONU para Refugiados realiza reunião em SP para certificação de Cidades Solidárias

Instituições internacionais e representantes de prefeituras de oito países de diferentes continentes se reuniram nesta semana, em São Paulo, para debater a estratégia de Cidades Solidárias da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

O objetivo foi reconhecer os esforços e as dificuldades que diferentes cidades globais têm vivenciado, e discutir critérios para fortalecer os mecanismos de proteção e integração de pessoas refugiadas, deslocadas internas e apátridas, propiciando assim as diretrizes para o reconhecimento de Cidades Solidárias.

Petrobras e PNUD firmam acordo para promover desenvolvimento sustentável em 110 municípios. Foto: Agência Petrobras

Petrobras e PNUD firmam acordo para promover desenvolvimento sustentável em 110 municípios

Atuar na ampliação de capacidades locais e estimular o desenvolvimento territorial sustentável em 110 municípios onde a Petrobras está presente são os objetivos do acordo firmado entre a companhia e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) na terça-feira (25), em Brasília (DF).

Assinada no aniversário de três anos da aprovação da Agenda 2030 e seus Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), a parceria alcançará cerca de 2.200 participantes, incluindo gestores municipais, instituições executoras de projetos socioambientais apoiados pela Petrobras e outros atores locais relevantes.

Projeto visa ao desenvolvimento sustentável das grotas de Maceió. Foto: ONU-Habitat

ONU-HABITAT assina acordo com Conselho de Arquitetura e Urbanismo e governo de AL

O Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) assinou no último dia 13 um memorando de entendimento com o governo de Alagoas e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Alagoas (CAU-AL).

O acordo possibilitará o compartilhamento de conhecimentos, técnicas e metodologias para implantação de projetos de urbanização e prevenção de assentamentos precários a partir do acesso à moradia adequada e digna.