Redução das desigualdades

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 10 diz: “Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 10 diz: “Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods10 e notícias sobre o tema abaixo.

Marcha das Margaridas de Brasília em 2015. Foto: ONU Mulheres/Isabel Clavelin

Em Moçambique, mulheres reúnem-se pela igualdade de gênero no campo

Trabalhadoras rurais de Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e Portugal reúnem-se em Maputo, capital moçambicana, para discutir uma agenda internacional de luta pelo empoderamento das mulheres do campo.

“Elas fazem parte de um dos grupos em situação de maior vulnerabilidade que, ao mesmo tempo, são agentes centrais para a erradicação da pobreza e promoção da segurança alimentar e nutricional”, disse Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

Estudante recebe vacina contra doenças como hepatite B, influenza A (H1N1), sarampo e febre amarela. Foto: Wilson Dias/ABr

Mais de 300 milhões vivem com infecção crônica por hepatite no mundo, alerta OMS

Novos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que cerca de 325 milhões de pessoas no mundo vivem com infecção crônica pelo vírus da hepatite B ou C.

O relatório global sobre hepatites de 2017 indica que a maioria dessas pessoas não tem acesso a testes e tratamentos que podem salvar vidas. Como resultado, milhões estão em risco de uma lenta progressão para doença hepática crônica, câncer e morte.

América Latina e Caribe devem retomar taxas mais expressivas de crescimento econômico em 2017. Foto: Banco Mundial

Brasil deve crescer 0,7% em 2017, revela Banco Mundial em nova previsão

O Banco Mundial anunciou nesta terça-feira (18), em Washington, que a economia da América Latina e do Caribe crescerá 1,5% em 2017 e 2,5% em 2018, após seis anos de desaceleração econômica regional, incluindo dois anos de recessão. Brasil e Argentina, que estão aos poucos saindo de um cenário de contração da economia, têm papel modesto nesse novo momento regional: devem crescer 0,7% e 3%, respectivamente. Em previsões anteriores publicadas em janeiro, o organismo financeiro calculava que o Brasil cresceria menos em 2017 (0,5%).

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, ONU pediu “espírito intransigente” para colocar fim à epidemia até 2030. Foto: ONU

Programa da ONU sobre HIV apoia campanha online para empoderamento de mulheres

O UNAIDS apoia a campanha e trabalha com parceiros, incluindo governos, sociedade civil, o Plano de Emergência do Presidente dos Estados Unidos para o Combate à AIDS e o Fundo Global de Luta contra a AIDS, Tuberculose e Malária, para garantir que mulheres e meninas se empoderem e se tornem capazes de se proteger do HIV e que todas as mulheres e meninas que vivem com HIV tenham acesso imediato ao tratamento.

UNESCO pediu mais investimentos de prefeituras do Brasil na educação básica. Foto: UNESCO

UNESCO pede que prefeituras deem prioridade a investimentos em educação básica

Os novos prefeitos e dirigentes municipais que completam, em abril, seus primeiros 100 dias de governo devem se preocupar mais com os investimentos na Educação Básica. A declaração foi feita na segunda-feira (10) pela coordenadora de Educação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil, Rebeca Otero, durante abertura do evento online Jornada dos 100 Dias na Educação.

Treze países na África vão imunizar mais de 116 milhões de crianças contra a poliomielite nas próximas semanas. A campanha coordenada de vacinação é voltada para crianças menores de 5 anos e é a maior do tipo a ser implementada na África. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o pleno envolvimento de líderes políticos e comunitários em todos os níveis é considerado essencial para o sucesso da campanha.

Na África, campanha contra a pólio alcançará 116 milhões de crianças em 13 países; vídeo

Treze países na África vão imunizar mais de 116 milhões de crianças contra a poliomielite nas próximas semanas. A campanha coordenada de vacinação é voltada para crianças menores de 5 anos e é a maior do tipo a ser implementada na África.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o pleno envolvimento de líderes políticos e comunitários em todos os níveis é considerado essencial para o sucesso da campanha.

Em artigo, Jaime Nadal desmistifica ideias de que crescimento populacional causaria colapso da humanidade e destruição ambiental. Foto: UNFPA

Em artigo, representante do UNFPA combate mitos sobre crescimento populacional

Em artigo publicado em periódico do Instituto de Direito Ambiental dos Estados Unidos, o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, combate mitos de que o crescimento da população seria o grande responsável pelas mudanças climáticas. Especialista defende o acesso universal à saúde sexual e reprodutiva e lembra que, em todo o mundo, 200 milhões de mulheres não têm suas demandas por planejamento reprodutivo atendidas.

UNFPA distribui kits contendo itens de higiene para preservar a dignidade de mulheres e meninas que fogem de Mossul, no Iraque. Foto: UNFPA Iraque

Fundo de População da ONU vai apoiar mais de 700 mil mulheres e meninas no Iraque

Fundo de População da ONU (UNFPA) vai aumentar a assistência humanitária de emergência para apoiar mais de 700 mil mulheres e crianças atingidas pelo conflito no Iraque.

A ajuda, que inclui serviços de saúde reprodutiva em áreas recém-recuperadas em Mossul e entrega de kits de assistência a cerca de 120 mil mulheres e meninas deslocadas do país, será possível devido à doação adicional de 5 milhões de euros realizada pela Comissão de Ajuda Humanitária Europeia.

Da esquerda, o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo; o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim; a diretora-executiva do FMI, Christine Lagarde; e o CEO das Câmaras de Comércio da Alemanha, Martin Wansleben, no lançamento em Berlim do relatório ‘Tornando o comércio um motor de crescimento para todos’ Foto: OMC

ONU: políticas nacionais podem compensar impacto do desemprego causado pela concorrência no mercado

O comércio leva a ganhos de produtividade e benefícios significativos para os consumidores, especialmente os pobres, mas também pode ser responsável por deslocamentos de empregos que devem ser enfrentados através de políticas nacionais sólidas e capazes de ajudar a recuperação dos desempregados.

Foi o que afirmaram economistas da Organização Mundial do Comércio (OMC), do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial nessa semana (10) durante lançamento de relatório.

CEPAL prevê que economia latino-americana e caribenha deve se expandir 1,3% em 2017 depois de dois anos de contração. Foto: EBC

Cenário econômico é oportunidade de ampliar integração latino-americana, diz CEPAL

A secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, afirmou que o atual cenário econômico apresenta a oportunidade de fortalecer a integração regional, e destacou que esta deve ser promovida para além do comércio.

“Propomos que seja fortalecida a integração para além da troca de mercadorias. Devemos avançar na facilitação do comércio, na participação em cadeias de valor, na integração da infraestrutura e da energia, assim como na área tecnológica e digital”, disse Bárcena.

Existem 100 milhões de pessoas sem acesso a sistemas adequados de saneamento na América Latina e 70 milhões não têm água encanada, segundo dados da ONU. No Brasil, menos da metade da população tem acesso a redes de esgoto. Foto: EBC

América Latina precisa melhorar eficiência de gastos em infraestrutura, diz Banco Mundial

A região da América Latina e Caribe poderia melhorar significativamente sua infraestrutura avaliando melhor as prioridades e melhorando a eficiência dos gastos, de acordo com novo relatório do Banco Mundial.

Melhorar o desempenho em um ambiente fiscal apertado exigirá prioridades bem definidas, de acordo com a instituição. O relatório aponta o saneamento básico e o transporte, áreas em que a América Latina e o Caribe estão atrasados em relação a outras regiões de renda média, como áreas potencialmente prioritárias.

Programas de alimentação escolar podem fortalecer agricultura local e garantir que crianças frequentam o colégio. Foto: PMA / Vinícius Limongi

Centro de Excelência contra a Fome reúne-se com Fundação Bill & Melinda Gates

O diretor da equipe de nutrição da Fundação Bill & Melinda Gates, Shawn Baker, esteve no Brasil para uma série de encontros com o governo brasileiro para discutir a atualização e a expansão de iniciativas na área de nutrição.

Ele também teve uma reunião com o Centro de Excelência contra a Fome, parceria entre o Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA) e o governo brasileiro, para saber mais sobre os resultados dos dois projetos implementados em parceria com a fundação.

As pessoas trans continuam a enfrentar estigma, discriminação e rejeição social na América Latina e no Caribe. Foto: UNAIDS

ONU alerta para necessidade de garantir direitos de pessoas trans na América Latina e no Caribe

As pessoas trans continuam a enfrentar estigma, discriminação e rejeição social na América Latina e no Caribe, alertou o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS).

Sem documentos oficiais que reconheçam sua identidade de gênero, elas muitas vezes têm o acesso negado a direitos básicos, incluindo o direito a saúde, educação, justiça e bem-estar social. As pessoas trans são também mais suscetíveis à violência, incluindo a violência física e sexual.

Esporte e atividades físicas serão tema do Relatório de Desenvolvimento Humano de 2016 do Brasil. Foto Bruno Fernandes

Rede da sociedade civil que usa esporte para desenvolvimento humano completa 10 anos em 2017

O esporte pode ser uma ferramenta para a paz, a inclusão e a busca por direitos. Essa é a premissa da Rede Esporte pela Mudança Social (REMS), iniciativa que reúne 81 instituições e que completa dez anos em 2017. Ao longo do ano, aniversário será comemorado com eventos sobre o papel das atividades esportivas na promoção do desenvolvimento humano.

A REMS foi criada em agosto de 2007 com o apoio da Nike e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Aedes aegypti é principal transmissor do zika, da dengue e da chikungunya. Foto: UNICEF/Ueslei Marcelino

Custo socioeconômico do zika deve chegar a até US$18 bi na América Latina e no Caribe

O custo socioeconômico do zika na América Latina e no Caribe ficará entre 7 bilhões e 18 bilhões de dólares entre 2015 e 2017, de acordo com estudo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV).

O zika afeta desproporcionalmente os países mais pobres da região, bem como os grupos mais vulneráveis de cada país. Economias maiores como o Brasil devem ter a maior parcela do custo absoluto, mas os impactos mais severos serão sentidos em países mais pobres.

Parceria com a Montblanc, firmada em 2006 com uma visão sobre a importância de promover o direito à educação, já arrecadou mais de US$10 milhões para o trabalho do UNICEF. Foto: UNESCO

Montblanc e UNICEF renovam parceria para apoiar crianças por meio da educação

A companhia alemã Montblanc e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) anunciaram na segunda-feira (3) a renovação de sua parceria para ajudar algumas das crianças mais vulneráveis do mundo a ter acesso à educação.

Na nova etapa, a cooperação entre a empresa e a agência da ONU permitirá o desenvolvimento de iniciativas pela melhoria da educação no Brasil, na China e em Djibuti.

Em todo o mundo, as mulheres fazem a grande maioria do trabalho não remunerado, incluindo assistência à infância, culinária, limpeza e agricultura. Este trabalho não remunerado é essencial para que as famílias e as economias funcionem, mas também é menos valorizado do que o trabalho remunerado. Inclui o cuidado familiar com crianças e idosos, por exemplo. A especialista da ONU Mulheres Shahra Razavi revela o valor real do trabalho não remunerado – e como podemos reduzir o fardo para as mulheres, enfrentando a discriminação das nossas sociedades.

VÍDEO: Qual é o real valor do trabalho não remunerado?

Em todo o mundo, as mulheres fazem a grande maioria do trabalho não remunerado, incluindo assistência à infância, culinária, limpeza e agricultura. Este trabalho não remunerado é essencial para que as famílias e as economias funcionem, mas também é menos valorizado do que o trabalho remunerado. Inclui o cuidado familiar com crianças e idosos, por exemplo.

A especialista da ONU Mulheres Shahra Razavi revela o valor real do trabalho não remunerado – e como podemos reduzir o fardo para as mulheres, enfrentando a discriminação das nossas sociedades. Confira nesse vídeo.

Segundo dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), negros e negras, o que inclui pardos e pretos, compõem 53,6% da população brasileira. Foto: EBC

Fundo de População da ONU lamenta decisão dos EUA de suspender financiamento

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) lamentou nesta terça-feira (4) a decisão dos Estados Unidos de negar qualquer financiamento para o trabalho da agência no mundo.

“Nós sempre consideramos os EUA como um parceiro de confiança e um líder em ajudar a garantir que toda gravidez seja desejada, todo parto seja seguro e cada jovem alcance seu potencial”, disse a agência da ONU em comunicado.

Jovens empreendedores. Foto: Start-Up Brasil

Agência da ONU e SEBRAE prorrogam prazo de premiação sobre empreendedorismo inclusivo

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) prorrogaram para 17 de abril o prazo de inscrições para a chamada pública Incluir 2017 — iniciativa que vai reconhecer boas práticas de empreendedores, produtores rurais e donos de companhias de pequeno porte. Premiação reconhecerá projetos que promovam a inclusão socioeconômica de cidadãos com menor renda.

Relator apresentou relatório à Assembleia Geral das Nações Unidas abordando a escala e as causas da intolerância religiosa. Imagens: ONU/Rick Bajornas

VÍDEO: Diferentes crenças se unem no combate à intolerância religiosa

Lançado em janeiro deste ano, o relatório “Intolerância Religiosa no Brasil” será usado para monitorar e combater discriminação. “No mundo todo, há uma crescente onda de intolerância e restrições impostas ao exercício do direito à liberdade de religião ou crença. E eu foco em duas tendências ligadas a essa tese: o aumento da politização da religião e sua securitização”, disse o relator especial das Nações Unidas para a Liberdade Religiosa, Ahmed Shaheed. Mais detalhes nessa matéria especial em vídeo.

Novo chefe do FIDA, Gilbert Houngbo disse desejar que as pessoas vejam a vida no campo como uma escolha e não uma necessidade. Foto: WikiCommons / Flickr / Maria Hsu

Novo presidente do FIDA defende investir na juventude rural para combater crise de migração

Investir na juventude rural é essencial para reduzir a migração de jovens que buscam trabalhar nas cidades e importante para manter o suprimento global de alimentos, afirmou nesta segunda-feira (3) o novo chefe da agência das Nações Unidas encarregada de erradicar a pobreza rural.

Em uma de suas primeiras entrevistas desde que passou a ocupar a liderança do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Gilbert Houngbo disse desejar que as pessoas vejam a vida no campo como uma escolha e não como uma necessidade.

Projeto Paulo Freire tem o ojetivo de contribuir para a redução da pobreza rural em 31 municípios do Semiárido do Ceará. Foto: EBC

Deputados do CE aprovam repasse a projeto apoiado por agência da ONU

A Assembleia Legislativa do Ceará (CE) aprovou na quinta-feira (30) uma lei que autoriza repasse de 5,8 milhões de reais para a execução do Projeto Paulo Freire, iniciativa de desenvolvimento agrário apoiada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

O Projeto de Desenvolvimento Produtivo e de Capacidades, conhecido como Projeto Paulo Freire, tem o objetivo de contribuir para a redução da pobreza rural em 31 municípios do Semiárido do Ceará, por meio do desenvolvimento produtivo sustentável e do capital social e humano.

Participantes de ato unificado pelo fim da violência contra a mulher, realizado em São Paulo. Foto: Flickr CC/Mídia Ninja

ONU Mulheres abre inscrições para mapeamento de iniciativas para igualdade de gênero no Brasil

A ONU Mulheres e parceiros lançaram na sexta-feira (31) a Plataforma UNA, destinada a mapear o ecossistema de iniciativas para a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres no Brasil.

Para serem incluídas no mapeamento, as organizações devem se inscrever até 10 de abril no site http://www.u1na.org. A inscrição é altamente recomendada para que o maior número possível de organizações e iniciativas no Brasil sejam refletidas no mapeamento.

Refugiados participam de Feirão do Emprego em São Paulo. Foto: Governo de São Paulo (Arquivo)

Agência da ONU participa de seminário em SP sobre integração de refugiados nas grandes cidades

A integração dos refugiados em grandes cidades será tema de palestra magna da Expo Arquitetura Sustentável, que acontece em São Paulo na próxima terça-feira (4). A representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) no Brasil, Isabel Marquez, será uma das palestrantes.

“A população de refugiados de hoje é cada vez mais urbana. Esta tendência cria novos tipos de vulnerabilidade e novos desafios de proteção para a comunidade humanitária, além de criar oportunidades para ajudar refugiados a serem autossuficientes”, disse Isabel.

Visita teve como objetivo aprofundar o intercâmbio entre Brasil e Costa Rica de boas práticas de proteção dos direitos dos trabalhadores migrantes. Foto: EBC

Brasil e Costa Rica discutem proteção aos direitos de trabalhadores migrantes

Com o objetivo de aprofundar o intercâmbio entre Brasil e Costa Rica de boas práticas de proteção dos direitos dos trabalhadores migrantes, o governo costa-riquenho recebeu uma visita técnica brasileira no mês passado, organizada pelo escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no país.

A visita técnica foi realizada no marco do Projeto de Cooperação Sul-Sul para a Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Migrantes na América Latina e no Caribe, implementado em 2015 pelo escritório da OIT no Brasil, em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e Ministério do Trabalho.

Países latino-americanos reúnem-se em Brasília para discutir acesso à saúde por populações mais vulneráveis. Foto: EBC

Países latino-americanos reúnem-se em Brasília para discutir desigualdade no acesso à saúde

Gestores e profissionais de saúde de Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Nicarágua, México, Paraguai, Peru e Panamá reúnem-se em evento em Brasília nesta semana para discutir práticas e políticas inovadoras destinadas a grupos de maior vulnerabilidade social — população negra, populações do campo, da floresta e das águas, LGBTI, pessoas em situação de rua, ciganos e migrantes.

O I Encontro Latino-Americano de Políticas de Promoção da Equidade em Saúde: Populações Vulneráveis e Gestão Participativa é fruto de parceria entre Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e Ministério da Saúde. O encontro é transmitido pela Internet.

Foto: Adilson Almeida/Quilombo do Camorim

No Rio de Janeiro, quilombo urbano resgata história dos ancestrais

Em 25 de março, a ONU marca o Dia Internacional em Memória das Vítimas da Escravidão e do Comércio Transatlântico de Escravos. Durante o tráfico transatlântico, o Brasil recebeu quase 5 milhões de africanos escravizados. Na época, os quilombos eram locais de refúgio dos escravos fugidos das fazendas. Hoje, ajudam a preservar parte da nossa história.

Confira nessa reportagem especial em vídeo do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio).