Erradicação da pobreza

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 1 diz: “Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 1 diz: “Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods1 e notícias sobre o tema abaixo.

Menino em favela no Rio de Janeiro. Foto: EBC

CEPAL vê com preocupação congelamento do gasto público brasileiro

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) vê com preocupação a iniciativa do governo brasileiro de congelar seus gastos públicos para os próximos 20 anos, e sugere, pelo contrário, mais investimentos públicos e proteção do gasto social no país, de forma a evitar aumento da pobreza e das desigualdades.

As declarações foram feitas pela diretora da divisão de desenvolvimento social da CEPAL, Laís Abramo, durante evento de lançamento do relatório “Panorama Social da América Latina” 2016, realizado no BRICS Policy Center, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira (26). O documento indicou desaceleração da queda da desigualdade na região, especialmente a partir de 2012.

Mulheres representam 20% da mão de obra do setor agrícola na América Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial/Romel Simon

CEPAL chama mulheres a se emancipar política, física e economicamente

As mulheres devem buscar a emancipação e a autonomia política, física e econômica, afirmou na terça-feira (20) a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), durante uma apresentação no Fórum Forbes Mulheres Poderosas 2017, realizado na Cidade do México.

Em seu discurso, Alicia Bárcena afirmou que as mulheres da região têm de alcançar a igualdade, mas com titularidade de direitos, “não por ter mais dinheiro ou menos, nem por ter mais ou menos meios, nem apenas por vontade individual”.

Segurança alimentar é um dos destaques da cooperação entre Brasil e países da África. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Agência brasileira lança publicações sobre estratégias para Cooperação Sul-Sul

Como parte das comemorações por seus 30 anos, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) lançou três publicações que discutem os caminhos da cooperação brasileira para o desenvolvimento e possíveis estratégias para monitorar e avaliar iniciativas de Cooperação Sul-Sul.

Uma das publicações cita o Centro de Excelência contra a Fome — fruto de parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — como exemplo de parceria entre o Brasil e agências internacionais para a cooperação na área da segurança alimentar e nutricional.

Plantação de arroz em Chengdu, Sichuan, na China. Foto: ONU/John Isaac. (arquivo)

BRICS podem ter papel de liderança no combate à fome, diz agência da ONU

Enquanto o tempo passa rumo ao prazo de 2030 para atingir os objetivos globais de erradicar a fome e a pobreza, a agência das Nações Unidas para a agricultura afirmou que cinco importantes economias emergentes, conhecidas como BRICS, estão bem posicionadas para ter papel de liderança em ajudar o mundo a atingir essas metas.

Para a representante regional da FAO, Kundhavi Kadiresan, os programas de proteção social adotados nesses países têm papel essencial no desenvolvimento rural, reduzindo a pobreza, beneficiando a saúde e fortalecendo a confiança dos agricultores familiares.

Instabilidade política e pobreza extrema limitam desenvolvimento econômico e social na Guiné-Bissau. Na foto, uma família viaja para a aldeia de Tebe-Zinho, onde as crianças receberão vacinas e outros serviços de saúde, com apoio do UNICEF. Foto: UNICEF / LeMoyne

Guiné-Bissau: relatório da ONU pede reforma abrangente do sistema de saúde

Relatório da ONU divulgado no início de junho revela que a implementação do direito à saúde na Guiné-Bissau está enfrentando enormes desafios. Existem apenas três pediatras no país da África Ocidental, todos eles expatriados, para uma população de cerca de 720 mil crianças menores de 15 anos. Além disso, são apenas quatro obstetras, cerca de 34 parteiras qualificadas e um anestesista em todo o país, que tem 1,8 milhão de pessoas.

Discutir como novas tecnologias podem colaborar com o cumprimento da Agenda 2030 para fortalecer a inclusão, a erradicação da pobreza, o crescimento econômico e a sustentabilidade do planeta é a proposta do estande ODS na Campus Party Brasília. Foto: ONU

Estande na Campus Party Brasília debate novas tecnologias e desenvolvimento sustentável

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a estatal Furnas, do grupo Eletrobras, promovem até sábado (17) na Campus Party Brasília discussões sobre como as novas tecnologias podem colaborar para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O estande ODS servirá de espaço colaborativo para a troca de informações sobre iniciativas para a implementação dos objetivos globais.

Fatmeh com quatro de seus oito filhos. Foto: ACNUR/Benoit Almeras

Rombo de mais de US$ 1 bilhão no orçamento do ACNUR ameaça assistência para sírios na Jordânia e no Líbano

A síria Fatmeh encontrou refúgio na Jordânia há cinco anos. Separada do marido e forçada a criar seus oito filhos sozinha, sua vida tem sido uma constante batalha para manter um teto sob suas cabeças, colocar comida na mesa e prestar cuidados especiais para uma das crianças que tem câncer na bexiga.

Eles são uma das 30 mil famílias de refugiados sírios que vivem na Jordânia e que recebem assistência financeira mensal da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Atualmente, um déficit de mais de 1 bilhão de dólares no orçamento da agência põe em risco a continuidade desse programa, que ainda beneficia outras 30 mil famílias de sírios vivendo no Líbano.

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, de 4 a 11 de junho pelas Nações Unidas, o Cristo Redentor se iluminou de verde para lembrar a importância de conservar a natureza. Na quinta-feira (9), véspera da abertura da primeira Virada Sustentável do Rio de Janeiro, uma projeção especial levou para o alto do Corcovado as imagens dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Cristo Redentor recebe projeção da ONU para Semana do Meio Ambiente e Virada Sustentável do Rio

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, lembrada de 4 a 11 de junho pelas Nações Unidas, o Cristo Redentor se iluminou de verde para lembrar a importância de conservar a natureza. Na quinta-feira (8), véspera da abertura da primeira Virada Sustentável do Rio de Janeiro, uma projeção especial levou para o alto do Corcovado as imagens dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Erradicação da pobreza é o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 1. Foto: EBC

ONGs apresentam relatório sobre implementação dos objetivos globais no Brasil

Organizações da sociedade civil apresentaram esta semana em Brasília documento sobre a implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) no país. O “Relatório Luz da Sociedade Civil sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável” é uma prévia da prestação de contas que será entregue à ONU em julho.

Também esta semana, o grupo assessor do Sistema ONU para a Agenda 2030 entregou documentos temáticos sobre os ODS à comissão nacional para o tema.

Agência da ONU firma parceria com Virada Sustentável para promoção dos objetivos globais

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Instituto Virada Sustentável fecharam parceria com o objetivo de promover ações integradas no âmbito local para fortalecer a implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A primeira ação será a projeção dos ícones dos ODS no Cristo Redentor, nesta quarta-feira (8), no Rio de Janeiro. A ação dará início à Virada Sustentável na cidade. Entre 9 e 11 de junho, iniciativas em diferentes pontos da capital fluminense discutirão ações locais de promoção da sustentabilidade.

No Ceará, homicídios de adolescentes se concentram em alguns poucos territórios, nas áreas mais vulneráveis das cidades. Foto: EBC

UNICEF apresenta perfil de adolescentes assassinados no Ceará em 2015

No Ceará, homicídios de adolescentes se concentram em alguns poucos territórios, nas áreas mais vulneráveis das cidades. A maioria das vítimas de homicídios são meninos (97,95%) e negros ou pardos (65,75%). Eles são pobres – 67,1% viviam em lares com renda familiar entre um e dois salários mínimos e 68,7% eram beneficiados pelo programa Bolsa Família.

As informações constam em estudo divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Países do Cone Sul tem taxa maior de gravidez na adolescência quando comparada à taxa global e de outros países em desenvolvimento. Foto: Solange Souza/UNFPA Brasil

Governos do Cone Sul lançam estratégia para reduzir gravidez adolescente não planejada

A cada três bebês nascidos de mães adolescentes na América Latina, dois são de países do Cone Sul. Esta realidade, comum em Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, é resultado das grandes desigualdades que demandam uma resposta coordenada entre diversos setores.

Segundo relatório apoiado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a taxa de fecundidade adolescente nesses países é bastante elevada quando comparada à taxa mundial e de outros países em desenvolvimento.

A Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita para auxiliar os munícipios no enfrentamento da exclusão escolar. Foto: Agência de Notícias do Acre (CC)

UNICEF e parceiros lançam plataforma para ajudar municípios a combater exclusão escolar

No Brasil, mais de 2,8 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos estão fora da escola, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2015. A exclusão escolar afeta principalmente meninos e meninas das camadas mais vulneráveis da população, já privados de outros direitos.

Pensando nisso, UNICEF, Instituto TIM, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (CONGEMAS) lançaram a Busca Ativa Escolar (buscaativaescolar.org.br), uma plataforma gratuita para auxiliar municípios no enfrentamento da exclusão escolar.

Bolsa Família atende 13,8 milhões de famílias brasileiras. Foto: Agência Senado/Jefferson Rudy

Delegações do Mali e da República do Congo visitam Brasil para conhecer políticas de combate à pobreza

Até a próxima sexta-feira (2), autoridades do Mali e da República do Congo conhecem iniciativas de proteção social e de redução da pobreza do Brasil. Delegações estão no país sul-americano a convite do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), que organizou uma viagem conjunta de estudos para apresentar aos países africanos o Bolsa Família e o Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico).

Cerca de 10 bilhões de bitucas de cigarro são descartadas no meio ambiente diariamente. Foto: PEXELS

Fumar mata mais de 7 milhões de pessoas por ano, alerta OMS em dia mundial

Fumar mata mais de 7 milhões de pessoas por ano, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS) neste 31 de maio, Dia Mundial Sem Tabaco. Segundo a agência das Nações Unidas, perdas de produtividade no trabalho e despesas de saúde associadas ao consumo de tabaco chegam a 1,4 trilhão de dólares anuais. Em 2017, o organismo da ONU chama atenção também para o impacto que o hábito de fumar tem sobre o meio ambiente e as desigualdades de renda — e consequentemente sobre o desenvolvimento socioeconômico.

Cultivo de mandioca no semiárido piauiense. Foto: FIDA/Manuela Cavadas

Piauí receberá US$ 16 milhões de agência agrícola da ONU para fortalecer produção do semiárido

Representantes do governo do Piauí e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) se reuniram no final de maio (25) para revisar os termos da cooperação do Projeto Viva o Semiárido (PVSA). A iniciativa já recebeu 90 milhões de reais da agência da ONU e vai receber mais 16 milhões de dólares, segundo informou o governador do estado Wellington Dias. Programa busca fortalecer a base produtiva de comunidades agrícolas, estimulando a geração de renda no meio rural.

Moradores da favela da Babilônia, no Rio de Janeiro. Foto: ONU/Evan Schneider

Elevada desigualdade na América Latina constitui obstáculo para desenvolvimento sustentável, diz CEPAL

Entre 2008 e 2015, a desigualdade na distribuição de renda diminuiu na América Latina graças à prioridade que os países deram ao desenvolvimento social. No entanto, o ritmo de declínio desacelerou entre 2012 e 2015, e os níveis atuais seguem muito altos para alcançar o desenvolvimento sustentável. O alerta foi feito nesta terça-feira (30) pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL).

Região entre a estação da Luz e Santa Ifigênia, conhecida como Cracolândia. Foto: EBC/Rovena Rosa

ONU manifesta preocupação com possibilidade de internação compulsória de usuários de drogas em SP

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) manifestaram nesta segunda-feira (29) preocupação com a possibilidade de se internar compulsoriamente — e em massa — pessoas usuárias de drogas em São Paulo.

O problema das drogas no mundo é um tema fundamental para a saúde pública, lembraram as agências. Por isso, as políticas públicas devem se orientar por princípios como a garantia de direitos humanos, o acesso aos mais qualificados métodos de tratamento e por evidências científicas, salientaram.

VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

ONU e BNDES reafirmam importância das parcerias para a conquista dos objetivos globais

A conquista dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) pelo Brasil até 2030 depende de parcerias e da cooperação entre governos, sociedade civil, academia e setor privado, inclusive no âmbito municipal.

Essa foi a conclusão de participantes do “IV Seminário sobre a Localização dos ODS no Brasil: Parcerias para Integrar, Inovar e Incluir”, realizado nesta sexta-feira (26) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Uma mulher vende vegetais na Gâmbia. Foto: FAO/Seyllou Diallo

Gâmbia discute impactos de programa de aquisição de alimentos no país

A Gâmbia realizou no início de maio (9 e 10) uma consulta nacional para discutir os impactos do Programa de Aquisição de Alimentos para a África (PAA África), uma iniciativa do Programa Mundial de Alimentos (PMA), da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), do Brasil e de nações africanas parceiras para conectar a agricultura familiar a ações de compras públicas de comida.

Filme ‘Baixada Nunca Se Rende’ será exibido esta semana no interior de SP

Lançado este mês no Cine Odeon, no Rio, o filme do Centro RIO+ “Baixada Nunca se Rende” será exibido em diversas cidades brasileiras, começando por Botucatu, interior de São Paulo, e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

O filme de Christian Tragni e Juliana Spinola faz parte de um projeto-piloto que tem como objetivo desenvolver nova metodologia de engajamento de cidadãos das periferias com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e o PNUD lançaram o “Guia para Integração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável” durante a 20ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Foto: Agência Brasil / Marcello Casal Jr

Confederação de municípios e agência da ONU lançam guia para promover objetivos globais

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram o “Guia para Integração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)” durante a 20ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, encerrada na quarta-feira (20) em Brasília.

A proposta da publicação é orientar prefeitas e prefeitos na promoção dos ODS no nível municipal e no planejamento de políticas públicas para o alcance da Agenda 2030.

De nacionalidade mexicana, Julio Berdegué tem doutorado em Ciências Sociais pela Universidade de Wageningen, Países Baixos, e é mestre em agronomia pela Universidade da Califórnia-Davis, Estados Unidos. Foto: ONU

FAO nomeia Julio Berdegué como representante regional para América Latina e Caribe

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) nomeou o engenheiro agrônomo e doutor em Ciências Sociais Julio Antonio Berdegué Sacristán como novo subdiretor-geral e representante regional para América Latina e Caribe.

“A única maneira de alcançar a fome zero na América Latina e Caribe é por meio de uma transformação real. Isso não se alcança por meio de projetos e intervenções pontuais, mas requer uma mudança de grande escala. Essa é a missão da FAO na região”, ressaltou o novo representante regional.

Débora Maria da Silva, fundadora e coordenadora do movimento Mães de Maio, mobilizou Assembleia Legislativa de São Paulo para criação da Semana Estadual das Pessoas Vítimas da Violência no Estado de SP. Foto: Percurso da Cultura (CC)

Mulheres relatam impacto do racismo e da violência contra a juventude negra

As mulheres negras são um dos grupos em situação de maior vulnerabilidade, devido ao acúmulo de discriminações decorrentes do racismo, do sexismo e de outras formas de opressão, cujos impactos incidem sobre a trajetória de suas vidas e de suas famílias.

Essa foi a conclusão de relatos feitos à ONU Mulheres para a ocasião de três datas: Dia Internacional das Famílias, celebrado na segunda-feira (15); Dia das Mães, ocorrido no domingo (14); e Dia Nacional de Luta contra o Racismo (13) — contraponto do movimento negro ao Dia da Abolição, considerando a ausência de políticas e medidas de inclusão após o fim da escravização.

Teleférico do Alemão, zona norte do Rio. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Violência no Complexo do Alemão é tema de vídeo comunitário

O jornal comunitário Voz das Comunidades produziu um vídeo mostrando que nem mesmo os moradores da cidade conhecem a gravidade da situação no Complexo do Alemão. Assista ao vídeo aqui.

Para Marlova Noleto, representante interina da UNESCO no Brasil, “a situação no Complexo do Alemão e outras comunidades do Rio de Janeiro exige atenção e compromisso imediatos de todos para interromper a escalada da violência”.

Resgatado aos 17 anos, Rafael deu voz às 21 milhões de vítimas da escravidão no mundo durante o lançamento da campanha 50 For Freedom no Brasil. Foto: Thiago Foresti

Trabalhadores resgatados da escravidão contam suas histórias no lançamento da campanha 50 For Freedom

Em evento realizado no Senado na terça-feira (9), a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou a campanha 50 For Freedom para pedir que o Brasil reforce o combate ao trabalho forçado com a ratificação do Protocolo sobre o tema.

Aproximadamente 21 milhões de pessoas ainda são vítimas da escravidão moderna. Trata-se da segunda atividade ilícita mais rentável no mundo, gerando anualmente 150 bilhões de dólares em lucros ilegais.

O documento consolida o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e 170 indicadores socioeconômicos para o Brasil. Foto: EBC

Grupos vulneráveis têm melhora no IDH municipal, mas desigualdades persistem no Brasil

Relatório lançado nesta quarta-feira (10) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) mostrou que houve melhora do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) entre os grupos mais vulneráveis — como mulheres, negros e população rural — entre 2000 e 2010.

No entanto, as desigualdades persistem. Apesar de diferença entre o IDHM de negros e brancos ter se reduzido pela metade no intervalo de dez anos, o IDHM da população negra era 14,4% inferior ao dos brancos em 2010.

Foto: Agência Brasil / Marcello Casal

Agência da ONU apoia trabalho de parteiras profissionais na América Latina e no Caribe

No Dia Internacional das Parteiras e Parteiros Profissionais, 5 de maio, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) destacou a importância do trabalho desses profissionais que salvam vidas, garantem nascimentos sem risco e gestações seguras e desejadas.

Na América Latina e Caribe, no entanto, muitas mulheres ainda não têm acesso a tais serviços. Como resultado, a cada ano, mais de 7,3 mil morrem durante a gravidez e o parto na região. Cerca de 1 milhão dão a luz fora de instituições de saúde, e 2 milhões de recém-nascidos não recebem o tratamento necessário para evitar complicações.