Erradicação da pobreza

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 1 diz: “Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares”.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU número 1 diz: “Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares”.

 

Mais sobre este ODS em https://nacoesunidas.org/pos2015/ods1 e notícias sobre o tema abaixo.

Os programas de compras públicas promovem melhores hábitos alimentares, geram novos mercados para a agricultura familiar e estimulam a articulação das políticas públicas, segundo a FAO. Foto: EBC

Países latino-americanos discutem normas para compras públicas da agricultura familiar

Parlamentares de oito países latino-americanos e caribenhos, entre eles do Brasil, participam de oficina de trabalho esta semana em Bogotá, na Colômbia, para discutir a formulação de leis e normas para as compras públicas da agricultura familiar. As estratégias inserem-se no Programa de Cooperação Internacional entre Brasil e Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Os programas de compras públicas promovem melhores hábitos alimentares, geram novos mercados para a agricultura familiar e estimulam a articulação das políticas públicas, de acordo com a FAO.

O concurso foi uma iniciativa do Centro de Excelência em parceria com o Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Centro de Excelência contra a Fome anuncia vencedores de concurso de pesquisa

O Centro de Excelência contra a Fome e o Centro Universitário de Brasília (UniCeub) divulgaram os vencedores do concurso de pesquisa “Segurança alimentar e nutricional sustentável: construindo pontes entre práticas agrícolas sustentáveis e programas de alimentação escolar”.

Os autores dos três melhores artigos de pesquisa participarão de visitas de estudos organizadas pelo Centro de Excelência contra Fome — parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas. Já os artigos dos cinco primeiros colocados serão publicados na Revista de Direito Internacional.

Foto do 14º Acampamento Terra Livre, em abril de 2017, em Brasília. Crédito da foto: Apib Comunicação/Flickr/CC

ONU traduz para o português recomendações de direitos humanos feitas ao Brasil

O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) traduziu para o português documento com mais de 240 recomendações de Estados-membros da ONU para melhorar a situação dos direitos humanos no país.

As recomendações foram feitas em maio deste ano, no âmbito da Revisão Periódica Universal (RPU), uma espécie de sabatina na qual os países são avaliados pelos membros das Nações Unidas.

Jovens negros são as principais vítimas e estão em situação de maior vulnerabilidade à violência no Brasil. Foto: EBC

Com apoio da UNESCO, governo federal relança plano de combate à violência contra jovens

A Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) relançou no escritório da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em Brasília (DF), o Plano Juventude Viva, cujo objetivo é reduzir a vulnerabilidade de jovens expostos à violência no Brasil. Também foi iniciada a atualização do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e à Desigualdade Social (IVJ), indicador criado em 2014 que comprovou que jovens negros são as principais vítimas da violência.

Os jovens representam 26% da população brasileira, mas somam 58% das vítimas por arma de fogo no período de 1980 a 2014, segundo o Mapa da Violência. Os jovens negros representam a maior parte das vítimas.

Nelson Mandela. Foto: Fundação Nelson Mandela

ONU no Brasil recebe inscrições para concurso de vídeos sobre pobreza; prazo prorrogado para 15 de agosto

Continuam abertas as inscrições para o concurso de vídeos Nelson Mandela com o tema “A luta contra a pobreza é uma questão de justiça. Não é um gesto de caridade”. O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lançou a competição no Dia Mundial Nelson Mandela, celebrado em 18 de julho.

Os três melhores filmes serão divulgados em 1º de setembro e serão exibidos no mesmo mês no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro. Prazo para inscrição foi prorrogado até 15 de agosto.

Mãe alimenta o filho com microcefalia em Pernambuco. Foto: UNICEF/BRZ/Ueslei Marcelino

UNICEF realiza seminário na BA sobre direitos de crianças com síndrome congênita do zika

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) realizou nesta semana em Salvador (BA) o “Seminário Internacional Infância em Tempos de Zika”, que tratou de questões de prevenção, cuidado e garantia de direitos de crianças, mulheres e famílias afetadas pelo vírus.

O evento reuniu mães de crianças acometidas pela síndrome congênita do zika e outras deficiências, além de gestores públicos, profissionais de saúde e especialistas nacionais e internacionais. Foram realizados painéis e debates, além de oficinas de estímulo para crianças com alterações de desenvolvimento.

Declaração, adotada pela Assembleia Geral da ONU em 13 de setembro de 2007, estabelece diretrizes universais de padrões mínimos de sobrevivência para a dignidade e o bem-estar dos povos indígenas do mundo. Foto: PNUD / Tiago Zenero

ONU: proteger os direitos dos povos indígenas é proteger os direitos de todos

Dez anos depois da adoção da Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas, diversos países avançaram em reconhecê-los formalmente, mas, frequentemente, eles continuam a enfrentar discriminação, marginalização e grandes desafios na garantia de seus direitos básicos.

“Enquanto os povos indígenas realizaram significativos avanços em defender seus direitos nos fóruns internacionais e regionais, a implementação da Declaração é obstruída pela persistente vulnerabilidade e exclusão, particularmente de mulheres, crianças, jovens e pessoas indígenas com deficiência”, disseram 40 entidades do Sistema ONU e outras organizações internacionais em comunicado conjunto emitido para o Dia Internacional dos Povos Indígenas, lembrado nesta quarta-feira (9).

A marginalização e a exclusão social enfrentadas pelos povos indígenas precisam ser endereçadas como parte de um esforço coletivo para atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, disse a OIT. Na foto, mulher indígena equatoriana. Foto: Flickr/Shobeir Ansari (CC)

OIT reafirma importância do empoderamento das mulheres indígenas

No Dia Internacional dos Povos Indígenas, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lembrou a exclusão e a discriminação enfrentadas por esses povos em todo o mundo, e defendeu a importância do empoderamento, principalmente das mulheres indígenas, para que os países possam atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030.

“A situação ainda está longe de ser aceitável. Os povos indígenas constituem um percentual desproporcional (15%) dos pobres do mundo, enquanto respondem por apenas 5% da população mundial. As mulheres indígenas são frequentemente as mais pobres entre os pobres, discriminadas por serem indígenas e por serem mulheres”, disse a nota da OIT.

ONU no Brasil recebe inscrições para concurso de vídeos sobre pobreza; prazo prorrogado para 15 de agosto

Continuam abertas as inscrições para o concurso de vídeos Nelson Mandela com o tema “A luta contra a pobreza é uma questão de justiça. Não é um gesto de caridade”. O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) lançou a competição no Dia Mundial Nelson Mandela, celebrado em 18 de julho.

Os três melhores filmes serão divulgados em 1º de setembro e serão exibidos no mesmo mês no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro. Prazo para inscrição foi prorrogado até 15 de agosto.

Próxima Cúpula Ibero-americana, que terá apoio do PNUD e da SEGIB, acontece na Colômbia. Foto: ACNUR / B. Heger

Direitos indígenas ainda são violados 10 anos depois de declaração histórica, dizem especialistas da ONU

Os povos indígenas do mundo ainda enfrentam enormes desafios uma década depois da adoção da histórica declaração sobre seus direitos, alertaram nesta segunda-feira (7) um grupo de especialistas independentes e órgãos especiais das Nações Unidas.

Em comunicado divulgado às vésperas do Dia Internacional dos Povos Indígenas (9 de agosto), o grupo de especialistas afirmou que, dez anos depois da declaração, “os povos indígenas enfrentam maiores dificuldades e violações de direitos”, ressaltando o aumento do número de assassinatos de indígenas e defensores dos direitos humanos no mundo todo.

Foto: PNUD/Brenda Hada

ONU promove objetivos globais em Flip marcada por debates sobre exclusão social

O Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+) participou na semana passada da 15ª Festa Literária de Paraty (Flip), na qual enfatizou a importância da conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030. A campanha da ONU encontrou terreno fértil em uma Flip marcada por fortes relatos confessionais e denúncias sobre racismo, discriminação e exclusão social.

“Apresentamos a agenda global aos participantes e autores como uma ferramenta de inclusão necessária e próxima aos anseios do público, e não simplesmente como uma agenda distante das pessoas advinda de um relatório das Nações Unidas”, disse Layla Saad, vice-diretora do Centro RIO+.

Foto: PMA/Antony Njuguna

Centro de ONU lança vídeos sobre iniciativas de proteção social e alimentação escolar

O Centro de Excelência contra a Fome, organismo do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA), está divulgando neste mês uma série de vídeos sobre seu trabalho na área de proteção social. A instituição ajuda 18 países do Sul global a desenvolver projetos de combate à fome e à pobreza. Entre os destaques das atividades do Centro, estão iniciativas na área de alimentação escolar e segurança nutricional.

Ao centro, o coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Niky Fabiancic. Foto: PNUD

Fundo de desenvolvimento agrícola da ONU expande operações no Brasil

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) está expandindo suas operações no Brasil, com projetos entre a Amazônia e o Maranhão. A informação foi confirmada nesta terça-feira (25) pelo diretor Divisão de Atuação Global, Conhecimento e Estratégia do Fida, Ashwani K. Muthoo. Ele participou do seminário Transformação Rural Sustentável e Inclusiva, realizado em parceria com o Ministério do Planejamento, em Brasília.

Projeto do PNUD para capacitação em artesanato de mulheres em Bangladesh. Foto: ONU/W. Wild

Centro da ONU lança revista sobre metodologia de combate à pobreza

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) lançou neste mês a nova edição de sua principal publicação — a revista Policy in Focus. Periódico aborda as conquistas, mas também as controvérsias, da chamada ‘Graduation Approach’, uma metodologia de combate à extrema pobreza desenvolvida no início da década passada. Iniciativa combina transferência de recursos, capacitação e acesso a serviços.

Crianças se alimentam em uma escola no Timor-Leste, com refeições fornecidas pelo Programa Mundial de Alimentos da ONU, PMA, e o Ministério da Educação do país asiático. Foto: ONU/Martine Perret

Na ONU, países reafirmam compromisso com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Em Nova Iorque, líderes de mais de 70 países se reuniram no Fórum Político de Alto Nível da ONU para debater os progressos e desafios da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável.

Relatório do secretário-geral da organização sobre os progressos realizados em prol dos ODS mostrou que, apesar de o progresso global ter sido evidente em muitos casos, foi desigual nos países e regiões. Além disso, os avanços foram considerados insuficientes em diversos objetivos.

No Quênia, até 3 milhões de pessoas estão lutando para encontrar o suficiente para comer, em meio ao avanço da mais recente seca. A chuva insuficiente nos últimos dois anos teve como resultado uma colheita fraca e um gado dizimado em algumas partes do país.

Avanço da seca no Quênia ameaça 3 milhões de pessoas, alerta agência agrícola da ONU

No Quênia, até 3 milhões de pessoas estão lutando para encontrar o suficiente para comer, em meio ao avanço da mais recente seca. A chuva insuficiente nos últimos dois anos teve como resultado uma colheita fraca e um gado dizimado em algumas partes do país.

Segundo estimativas do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas, o FIDA, algumas regiões podem chegar a níveis de emergência até setembro deste ano, enquanto muitas famílias estão comendo apenas uma vez ao dia. Confira nesse vídeo.

Para a chefe da ONU, este ano possibilitará adotar tratados que ajudarão a erradicar a pobreza. Foto: Ninja Mídia

Ibope: 51% dos brasileiros acreditam que governo federal é principal responsável por cumprir objetivos da ONU

Em parceria com a ONU Brasil, o IBOPE entrevistou 2.002 indivíduos de 143 municípios para avaliar o nível de conhecimento do brasileiro sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) — um conjunto de metas adotadas em 2015 pela Assembleia Geral para erradicar a pobreza e combater as mudanças climáticas, entre outros propósitos, até 2030.

Pai e filhas em Beirute, no Líbano. Foto: Banco Mundial/Dominic Chavez

ONU abre chamada de artigos para revista sobre proteção social no Oriente Médio e norte da África

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) abriu nesta semana (17) a chamada de artigos para a nova edição da sua principal publicação, a revista Policy in Focus. O próximo volume abordará como políticas de proteção social não contributivas estão mudando países o Oriente Médio e do Norte da África — região conhecida pela sigla MENA, em inglês. Prazo para envio de propostas é 28 de julho.

Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Foto: Agência Brasil/Tomaz Silva

Cidades latino-americanas lideram taxas de homicídios no mundo

Desigualdade social, urbanização não planejada, políticas antidrogas falhas, impunidade, disponibilidade de armas e cultura machista. Esses são alguns dos fatores que contribuem para que cidades latino-americanas liderem ranking mundial de homicídios, segundo especialistas.

A América Latina e o Caribe concentram apenas 8% da população global, mas respondem por mais de 33% dos homicídios do mundo, de acordo com o Observatório de Homicídios, do Instituto Igarapé. Quatorze dos 20 países com as maiores taxas de assassinato globalmente estão localizados na região. Leia a reportagem completa.

Alain Grimard, do ONU-HABITAT, no lançamento do projeto 'Vida Nova nas Grotas'. Foto: Agência Alagoas

ONU-Habitat e Alagoas firmam parceria pelo desenvolvimento de zonas urbanas com assentamentos informais

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) e Alagoas iniciaram um projeto que inclui a elaboração conjunta de estratégias de desenvolvimento urbano, com foco na produção de dados de qualidade, sobretudo de assentamentos informais localmente conhecidos como “grotas”. Com uma duração de dois anos, iniciativa será implementada em regiões de Maceió e abordará temas como infraestrutura, inclusão social e prevenção da violência.

Mulheres representam 20% da mão de obra do setor agrícola na América Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial/Romel Simon

Especialistas defendem inclusão financeira para maior autonomia das mulheres latino-americanas

A inclusão financeira e a igualdade de gênero são ferramentas fundamentais para alcançar a autonomia econômica das mulheres e avançar para o desenvolvimento sustentável, afirmaram na segunda-feira (10) autoridades e especialistas reunidos na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) em Santiago, no Chile, para apresentação do relatório “Gênero no Sistema Financeiro”.

Segundo dados da CEPAL, uma em cada três mulheres na América Latina e no Caribe não tem renda própria, enquanto uma em cada quatro possui renda inferior a um salário mínimo. Além disso, oito em cada dez estão empregadas majoritariamente em setores de baixa produtividade e, apesar de seus níveis de escolaridade mais elevados, continua persistindo uma desigualdade salarial importante.

Crianças se banham em um lago formado por poços de escavação em Bentiu, Sudão do Sul. Em todo o país, apenas 41% das crianças têm acesso a água segura e limpa. Foto: UNICEF / Hatcher-Moore

Cinco anos após a independência do Sudão do Sul, crianças têm infância negada

Sudão do Sul está em conflito desde dezembro de 2013, com ao menos 2,5 mil crianças mortas ou feridas, e mais de 2 milhões de crianças deslocadas ou procurando refúgio em países vizinhos. Centenas também foram estupradas e sexualmente abusadas.

“O dia de independência de um país deve ser celebrado. No entanto, hoje, no Sudão do Sul, não haverá comemoração para os milhões de crianças envolvidas nesse conflito”, disse Mahimbo Mdoe, representante do UNICEF no país, por ocasião do dia da independência do país, 9 de julho.

VÍDEO: O que é desenvolvimento sustentável?

Governo brasileiro enfatiza responsabilidade fiscal em relatório sobre objetivos globais da ONU

Em relatório sobre os objetivos globais a ser apresentado na sede da ONU em Nova Iorque a partir desta semana, o governo brasileiro enfatiza a importância da responsabilidade fiscal para atingir os princípios de responsabilidade socioambiental presentes na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

“No Brasil, aprendemos, na prática, que é vazio falar em responsabilidade social e ambiental na ausência de responsabilidade fiscal”, diz o texto de apresentação do relatório, assinado pelo presidente Michel Temer. “Ao repor ordem nas finanças públicas, recuperamos a confiança que se traduz em mais investimentos de qualidade, em mais atividade econômica, em mais trabalho decente”, completa.

Organizações alertam para riscos de o Brasil não conseguir atingir os objetivos de erradicar a pobreza e a fome. Foto: EBC

ONGs veem cenário brasileiro preocupante para os objetivos globais da ONU

Mais de 20 organizações da sociedade civil apresentam a partir desta semana em reunião da ONU em Nova Iorque relatório sobre a implementação no Brasil da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Segundo as organizações, o Brasil corre risco de retrocessos na busca pelos sete Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) que serão analisados no fórum — entre eles, a erradicação da pobreza, a fome zero e a agricultura sustentável, a garantia da saúde e do bem-estar e a igualdade de gênero.

As ONGs elogiaram, por outro lado, a criação da Comissão Nacional dos ODS, a única da América Latina com representação paritária entre governo e sociedade civil. Leia a reportagem completa.

A OMC prevê crescimento de 2,4% para o comércio global em 2017, caso a economia mundial se recupere como esperado. Foto: UNCTAD.

Organizações econômicas pedem ao G20 impulso ao comércio internacional e apoio a trabalhadores

Organização Mundial do Comércio (OMC), Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Mundial pediram aos dirigentes do G20 um impulso ao comércio internacional com a redução das barreiras alfandegárias e dos subsídios, enquanto simultaneamente busquem melhores políticas para apoiar trabalhadores que perderam seus empregos.

Em declaração divulgada antes do início da cúpula do G20, as organizações enfatizaram que o bem-estar econômico de bilhões de pessoas depende do comércio internacional e que uma profunda integração comercial acompanhada de políticas domésticas de apoio aos trabalhadores podem ajudar a impulsionar a renda e acelerar o crescimento global.

Designer de roupas Lara Khoury em seu estúdio em Beirute. Foto: ONU Mulheres/Joe Saade

No Dia das Micro, Pequenas e Médias Empresas, ONU reconhece jovens empreendedores

Com o tema deste ano “empreendimento juvenil e autoemprego”, o Dia das Micro, Pequenas e Médias Empresas, celebrado pela primeira vez este ano, busca aumentar a conscientização pública sobre os negócios que geralmente empregam menos de 250 pessoas.

Globalmente, as micro, pequenas e médias empresas formais e informais representam mais de 90% do total de empresas e contribuem, em média, em até 70% do total de empregos e 50% do PIB.

A feira também foi uma oportunidade de promover interação entre refugiados, migrantes e brasileiros. Foto: ACNUR/Diogo Félix.

Migrantes são grupo prioritário da agenda de desenvolvimento sustentável, diz CEPAL

Os migrantes sofrem simultaneamente diversas carências e discriminações, sendo um grupo prioritário da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, disse a diretora da divisão de desenvolvimento social da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Laís Abramo.

A diretora chamou a atenção para os fatores estruturais que estão na origem dos diferentes fluxos migratórios na América Latina, como a pobreza e as múltiplas dimensões da desigualdade, assim como a precariedade dos mercados de trabalho e os déficits de trabalho decente.

O Projeto Dom Távora foi contratado em 2013, com investimento previsto de US$28 milhões. Foto: Ministério do Desenvolvimento Agrário

Fundo da ONU visita Sergipe para avaliar projetos de desenvolvimento agrícola

Representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) reuniram-se com o governador de Sergipe, Jackson Barreto, para discutir o andamento do Projeto Dom Távora, que vem sendo executado no estado com recursos do organismo internacional.

A iniciativa tem como meta atender 10 mil famílias de pequenos produtores rurais, beneficiando 40 mil pessoas, por meio da implementação de 300 planos de negócios. O projeto atua em 15 municípios dos territórios Agreste Central, Centro Sul, Baixo São Francisco e Médio Sertão Sergipano.

Menino em favela no Rio de Janeiro. Foto: EBC

CEPAL vê com preocupação congelamento do gasto público brasileiro

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) vê com preocupação a iniciativa do governo brasileiro de congelar seus gastos públicos para os próximos 20 anos, e sugere, pelo contrário, mais investimentos públicos e proteção do gasto social no país, de forma a evitar aumento da pobreza e das desigualdades.

As declarações foram feitas pela diretora da divisão de desenvolvimento social da CEPAL, Laís Abramo, durante evento de lançamento do relatório “Panorama Social da América Latina” 2016, realizado no BRICS Policy Center, no Rio de Janeiro, na última segunda-feira (26). O documento indicou desaceleração da queda da desigualdade na região, especialmente a partir de 2012.