Infância & Adolescência

Confira neste espaço todas as informações sobre o tema.

Criança toma vacina contra a poliomielite. Foto: UNICEF/Ayberk Yurtsever

Vacinação infantil bate recorde no mundo com 123 milhões de crianças imunizadas em 2017

Em 2017, nove em cada dez crianças de todo o mundo receberam pelo menos uma dose da vacina contra a difteria, tétano e coqueluche. O número foi divulgado nesta semana (16) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), que identificaram um recorde de vacinações entre meninos e meninas — 123 milhões de jovens foram imunizados contra essas doenças em todo o planeta.

Aula de balé oferecido pelo Instituto Proeza. Foto: Instituto Proeza

Projeto apoiado pelo Criança Esperança inaugura sede própria no DF

O Instituto Proeza inaugura nesta terça-feira (17) no Recanto das Emas, no Distrito Federal, sua primeira sede própria. Fundada em 2003, a organização da sociedade civil trabalha com o atendimento e o empoderamento de mulheres em situação de vulnerabilidade e risco pessoal e social, e também com crianças e adolescentes.

“É a realização de um sonho”, diz a diretora-presidente e cofundadora do instituto, Katia Ferreira, sobre a nova sede. A inauguração só foi possível porque a entidade recebeu apoio do Criança Esperança em 2015, no momento das comemorações dos 30 anos do programa.

Maurizio Giuliano, diretor do UNIC Rio, participa de simulação em Pernambuco sobre o funcionamento da ONU com estudantes e graduandos. Foto: PEMUN

Simulação de reuniões da ONU é realizada pela primeira vez no estado de Pernambuco

Foi realizado no fim de junho (27), na Escola de Inovação e Políticas Públicas da Fundação Joaquim Nabuco, em Recife (PE), a primeira edição no estado do Modelo da Organização das Nações Unidas, ou MONU, simulação realizada por estudantes do ensino secundário ou universitários para simular o funcionamento da ONU e, assim, desenvolverem suas habilidades de falar em público.

“É excelente ver que estudantes tão variados em termos de gênero, idade e etnias, estão entusiasmados com o trabalho da ONU”, disse o diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Maurizio Giuliano.

Halima Aden em visita ao campo de refugiados de Kakuma, no Quênia. Foto: TEDxKakumacamp/Tobin Jones

Top model e ex-refugiada Halima Aden é nomeada embaixadora do UNICEF

Nascida em 1997 no campo de refugiados de Kakuma, noroeste do Quênia, a modelo Halima Aden, de origem somali, sacudiu as passarelas norte-americanas e europeias quando começou a carreira em 2017, desfilando para grandes nomes da moda e usando o seu hijab, o véu que muitas mulheres muçulmanas vestem.

Mais do que uma voz pela diversidade religiosa, a jovem de apenas 20 anos anos é também uma ativista dos direitos das crianças e adolescentes migrantes. Neste mês (2), Halima recebeu o título de embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) nos Estados Unidos.

Dezessete projetos sobre desenvolvimento sustentável e superação da pobreza infantil foram selecionados para a terceira edição da iniciativa organizada por América Solidária, CEPAL e UNICEF. Foto: CEPAL

Jovens de 16 países apresentam projetos para ajudar nações a alcançar objetivos globais

Jovens de 16 países das Américas foram selecionados para participar da terceira edição do Concausa, uma iniciativa organizada pela Fundação América Solidária, pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e pelo escritório regional do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O evento busca identificar e difundir propostas que apontem para o fim da pobreza na região com vistas ao cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Crianças vão à aula em uma escola temporária no vilarejo de Mulombela, região de Kasai. Foto: UNICEF/Vincent Tremeau

Mais de 400 mil crianças estão em risco de morte por malnutrição na RD Congo, alerta UNICEF

Mais de 400 mil crianças da República Democrática do Congo (RDC) estão “em risco de morte” na região do Kasai devido à escassez de comida causada por conflitos e deslocamentos, afirmou um funcionário sênior da ONU após uma visita ao local.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) emitiu o alerta em maio e, desde então, tem ampliado suas ações destinadas às pessoas atingidas.

Foto: EBC

UNICEF e Samsung divulgam selecionados para próxima etapa de maratona de tecnologia

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a empresa de tecnologia Samsung divulgaram na segunda-feira (2) a lista das 32 equipes selecionadas para as próximas etapas da Maratona UNICEF Samsung.

As equipes, escolhidas entre mais de 100 que se inscreveram de todas as regiões do país, vão desenvolver aplicativos com soluções para melhorar a educação nas escolas públicas brasileiras. 

Menina segura brinquedo ao buscar abrigo com outros refugiados afegãos em centro de recepção de Tabanovce, na Macedônia, após terem entrada negada na Sérvia. Foto: UNICEF/Tomislav Georgiev

Agências da ONU elogiam acordo da União Europeia sobre migração

As agências humanitárias da ONU elogiaram na sexta-feira (29) um acordo recém-assinado por líderes da União Europeia, que pede maior responsabilidade dos Estados-membros na proteção de migrantes e refugiados, em meio a um endurecimento das políticas de algumas nações europeias desde 2015.

Em uma declaração conjunta, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) disseram que, embora os detalhes mais precisos do acordo ainda devam ser examinados, elas “estão prontas para apoiar uma abordagem comum”.

Concurso global de vídeos sobre ação climática recebe inscrições até 31/8

Jovens de todo o mundo podem se inscrever até 31 de agosto na Competição Global de Vídeo da Juventude de 2018. A iniciativa, que está em sua quarta edição, tem como objetivo destacar, por meio de vídeos, a ação climática tomada pelos jovens.

Para participar da competição, é necessário ter entre 18 e 30 anos e enviar um vídeo de no máximo três minutos sobre “produção e consumo responsável” ou “empregos ecológicos e amigáveis ​​ao clima”.

Embaixador da boa vontade do ACNUR, Ben Stiller visita refugiados na Guatemala. Foto: ACNUR/Michael Muller

Ator norte-americano Ben Stiller é nomeado embaixador de Agência da ONU para Refugiados

A Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) anunciou nesta segunda-feira (2) que o ator, diretor, produtor e filantropo norte-americano Ben Stiller foi nomeado embaixador da boa vontade da agência. O ator fez um apelo por mais ações em benefício daqueles forçados a deixar suas casas no mundo todo.

Stiller visitou a Guatemala, onde se reuniu com refugiados, incluindo crianças desacompanhadas, e presenciou o trabalho do ACNUR, do governo e de seus parceiros.

No Chile, cerca de 30 crianças refugiadas e solicitantes de refúgio viveram a experiência de serem jogadores de futebol da equipe da Universidade Católica. Atividade fez parte das celebrações do Dia Mundial do Refugiado, lembrado em 20 de junho. Foto: ACNUR/Eugenia Paz

No Chile, crianças refugiadas viram jogadores de futebol profissionais por um dia

“Gosto de jogar futebol desde pequeno! Quando eu crescer, quero ser muito bom nesse esporte, eu gostaria de jogar no exterior!”, conta Einer Felipe, um menino colombiano de 12 anos, enquanto brinca com uma bola de futebol. No Dia Mundial do Refugiado, lembrado em 20 de junho, o garoto e outras crianças da Colômbia, Venezuela, Síria e Iraque tiveram a oportunidade de se tornarem futebolistas profissionais da Universidad Católica do Chile.

Crianças rohingya aguardam distribuição de assistência humanitária em Cox's Bazar, em Bangladesh. Foto: UNICEF/Patrick Brown

UNICEF teve em 2017 maior gasto da história com suprimentos para crises humanitárias no mundo

Fome, seca, conflitos e desnutrição ameaçaram a sobrevivência de milhões em 2017. Diante desse cenário, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) gastou mais de 500 milhões de dólares para fornecer suprimentos emergenciais vitais para crianças com necessidade urgente de assistência. Esse é o maior gasto da história da agência em suprimentos para crises humanitárias.

No total, o UNICEF adquiriu 3,46 bilhões de dólares em suprimentos e serviços para crianças em 150 países e regiões no ano passado.

A maioria dos suprimentos de emergência foi para os refugiados rohingyas em Bangladesh e para o Iêmen, o Chifre da África, a Síria, a região do Lago Chade e o Sudão do Sul.

Mohamed e Issam são refugiados sírios no Líbano que nasceram surdos. Para que pudessem escutar, era necessária uma cirurgia que a família não tinha condições de pagar. Graças a uma visita organizada pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a história dos irmãos se popularizou e Crescente Vermelha se ofereceu para custear as operações. Os procedimentos foram um sucesso. Hoje, os irmãos estão aprendendo a se comunicar verbalmente. Confira nesse vídeo

Com apoio de agência da ONU, irmãos sírios surdos adquirem audição; vídeo

Mohamed e Issam são refugiados sírios no Líbano que nasceram surdos. Para que pudessem escutar, era necessária uma cirurgia que a família não tinha condições de pagar. Graças a uma visita organizada pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a história dos irmãos se popularizou e Crescente Vermelha se ofereceu para custear as operações.

Os procedimentos foram um sucesso. Hoje, os irmãos estão aprendendo a se comunicar verbalmente. Confira nesse vídeo.

Criado nos bailes funks das favelas cariocas no início dos anos 2000, o passinho foi reconhecido oficialmente, no último dia 20, como patrimônio cultural do Rio. Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

Passinho é reconhecido como patrimônio cultural do Rio de Janeiro

Criado nos bailes funks das favelas cariocas no início dos anos 2000, o passinho foi reconhecido oficialmente, no último dia 20, como patrimônio cultural do Rio. A decisão da Câmara Municipal veio com a aprovação do projeto de lei Nº 390/2017, da vereadora Verônica Costa (MDB). A medida estabelece que o órgão de preservação do patrimônio da cidade passa a zelar pelo passinho e que o Poder Executivo local agora tem o dever de apoiar iniciativas de valorização e divulgação da dança.

O Dream Team do Passinho é um dos apoiadores da campanha #VidasNegras, pelo fim da violência contra a juventude negra, da ONU Brasil. A campanha apoia todas as iniciativas dedicadas a valorizar as vidas dos jovens negros brasileiros, que têm hoje quase três vezes mais chances de serem assassinados em comparação com os brancos na mesma faixa etária.

Embaixada da Suécia e ONU Mulheres inauguram exposição ‘Pais Presentes: A paternidade ativa na Suécia e no Brasil’

Como parte dos Diálogos Nórdicos, a Embaixada da Suécia e a ONU Mulheres inauguram na terça-feira (3) a exposição “Pais presentes: a paternidade ativa na Suécia e no Brasil” na Estação Galeria do Metrô de Brasília (DF). A exposição, realizada no escopo da iniciativa ElesPorElas HeForShe, foi construída para estimular a criação de políticas de incentivo e de uma nova cultura de compartilhamento igualitário das tarefas de cuidado entre o pai e a mãe.

Índice de homicídios no Brasil é o sétimo maior das Américas, de acordo com a OMS. Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

Atlas da Violência aposta nos objetivos globais para prevenir violência contra jovens e negros no Brasil

Produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), o Atlas da Violência 2018 apontou a desigualdade na distribuição dos assassinatos entre negros e brancos. Enquanto a taxa de homicídios entre os primeiros é de 40,2 por 100 mil habitantes, no segundo grupo ela fica em 16 por 100 mil. De todas as vítimas do crime a cada ano no país, 71,5% são negras.

Uma das novidades da edição 2018 do documento é um capítulo dedicado a chamar atenção para o potencial dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas metas nas estratégias de redução da violência letal. Em geral, os ODS estabelecem diretrizes a serem alcançadas pelos países nos próximos 12 anos, daí o título de Agenda 2030. O plano de ação internacional oferece parâmetros que permitem inclusive ao Brasil verificar se está ou não conseguindo superar desafios em várias áreas como, por exemplo, a de segurança pública.

Ato 'Em Favor da Vida' no Complexo da Maré, Rio de Janeiro, 2015. Foto: Mídia Ninja

É urgente preservar a vida de adolescentes no Brasil, afirma ONU

O Sistema ONU no Brasil manifesta consternação com a morte violenta do estudante Marcos Vinícius da Silva, de 14 anos, vítima de disparo de arma de fogo, na última quarta-feira (20), a caminho da escola, em uma das comunidades do conjunto de favelas da Maré, no Rio de Janeiro.

A convicção de que este ciclo de violência precisa acabar levou o Sistema ONU no Brasil a lançar a campanha Vidas Negras, pelo fim do racismo e da violência letal contra a população negra. As Nações Unidas fazem um apelo público pela garantia do direito à vida de cada criança, adolescente, jovem, mulher e homem negro.

Eduardo, de 31 anos, com sua filha Sara em sua casa em Chiapas, no México. Eduardo, sua mulher e quatro crianças fugiram da crescente onda de violência de gangues em El Salvador e foram reconhecidos como refugiados em território mexicano. Foto: ACNUR/Markel Redondo

Decisão de Trump não resolve situação de crianças já detidas nos EUA, dizem relatores da ONU

A decisão do governo dos Estados Unidos de acabar com sua política fronteiriça de deter e separar crianças migrantes de seus pais não resolve a situação de milhares delas que já estão detidas, disseram especialistas em direitos humanos das Nações Unidas nesta sexta-feira (22). Eles pediram a libertação dessas crianças e a reunião com suas famílias.

Os especialistas, indicados pelo Conselho de Direitos Humanos, em Genebra, disseram que a ordem simplesmente “não resolve a situação das crianças que já foram separadas de seus pais”.

“Pedimos que o governo dos EUA liberte essas crianças das detenções de migrantes e as reúna com seus familiares com base em seus melhores interesses e nos direitos das crianças à liberdade e à unidade familiar”, disse o comunicado.

Testatem de HIV. Foto: Marcelo Camargo/ABr

Audiência pública em Manaus discute desafios para prevenção e tratamento do HIV

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promoveu nesta quinta-feira (21) em Manaus (AM) a audiência pública “Os desafios no tratamento e prevenção do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) no Amazonas”.

O Amazonas aparece em terceiro lugar no ranking dos estados brasileiros com uma das maiores taxas de detecção de HIV do Brasil (30,0). Manaus ocupa a 4ª posição na lista das capitais brasileiras com os maiores números de taxa de detecção de HIV do país (50) na população em geral.

Crianças refugiadas no campo de Zaatari, na Jordânia. Foto: ACNUR/Balqis Albsharat

UNICEF: cerca de 30 milhões de crianças deslocadas por conflitos precisam de proteção

Existem atualmente mais crianças deslocadas à força por causa de conflitos — cerca de 30 milhões — do que em qualquer outro momento desde a Segunda Guerra Mundial, disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Dia Mundial do Refugiado, lembrado na quarta-feira (20).

Em meio a conversas em curso sobre um plano global de apoio aos refugiados, o UNICEF pede aos líderes mundiais que redobrem esforços para garantir os direitos, a segurança e o bem-estar das crianças mais vulneráveis do mundo – muitas das quais continuam deslocadas por causa de conflitos, violência e instabilidade política.

Com maior contingente de pessoas deslocadas da história, mulheres sofrem violação de direitos

Situações de crise, como perseguições e violência, levam ao deslocamento forçado de milhares de pessoas em todo o mundo. Segundo relatório global divulgado pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), 68,5 milhões de pessoas foram deslocadas até o final de 2017.

Por dia, há 44,5 mil deslocamentos forçados, o que corresponde a uma pessoa a cada dois segundos. Neste contexto, mulheres e meninas são as que acabam em situação de maior vulnerabilidade e de risco de violação de direitos, alertou o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

Detenção e separação familiar são experiências traumáticas que podem deixar as crianças mais vulneráveis à exploração e ao abuso, disse o UNICEF. Na foto, migrantes atravessam fronteira do México com os EUA. Foto: OIM

UNICEF: separação de crianças migrantes de suas famílias nos EUA é de ‘partir o coração’

Em comunicado publicado na terça-feira (19), a diretora-executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Henrietta Fore, comentou a situação das crianças migrantes que estão sendo separadas de suas famílias na fronteira dos Estados Unidos com o México devido a seu status migratório.

“Histórias de crianças, algumas delas apenas bebês, sendo separadas dos pais enquanto buscam segurança nos EUA são de partir o coração”, declarou.

“Não importa de onde elas venham ou qual seja seu status migratório – são, antes de tudo, crianças. Aquelas que ficaram sem nenhuma opção a não ser fugir de suas casas têm o direito de ser protegidas, acessar serviços essenciais e estar com suas famílias – assim como todas as crianças”, completou.

Agências da ONU manifestaram preocupação com caso de judicialização de esterilização de uma mulher em situação de rua no interior de São Paulo. Foto: EBC

ONU manifesta preocupação com esterilização de mulher em situação de rua em SP

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a ONU Mulheres e o Escritório Regional para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) manifestaram nesta quarta-feira (20) preocupação com o caso de judicialização da esterilização de uma mulher em situação de rua no interior do estado de São Paulo, revelada por reportagens jornalísticas recentes.

“As organizações das Nações Unidas desejam destacar que os acordos internacionais preveem que as decisões sobre a quantidade de filhos ou filhas, independentemente do mérito do caso, pertencem às mulheres, não sendo admissível a interferência do Estado nessa esfera”, disseram as agências em comunicado conjunto.

Países do Cone Sul tem taxa maior de gravidez na adolescência quando comparada à taxa global e de outros países em desenvolvimento. Foto: Solange Souza/UNFPA Brasil

Projeto de Fundo de População da ONU e Itaipu visa prevenir gravidez adolescente no PR

A Itaipu Binacional e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) apresentaram na sexta-feira (15) aos prefeitos do oeste do Paraná o projeto “Prevenção e redução da gravidez não intencional na adolescência”, desenvolvido pela empresa e pela agência das Nações Unidas. Segundo Jaime Nadal, representante do UNFPA no Brasil, a iniciativa é uma oportunidade para os municípios paranaenses se tornarem referência no assunto.

“As ações que pretendemos pôr em prática poderão trazer um impacto importante ao desenvolvimento da região oeste do Paraná. No futuro, essa experiência de sucesso poderá ser replicada em outros locais, inclusive outros países”, disse Nadal.

Foto: Flickr/Leon Terra (CC)

OMS inclui vício em videogame em classificação internacional de doenças

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou, pela primeira vez, o vício em videogame como uma condição de saúde mental na atualização de sua classificação internacional de doenças, lançada na segunda-feira (18).

“Para o transtorno de videogame ser diagnosticado, o padrão de comportamento deve ser de severidade suficiente para resultar em prejuízo significativo nas áreas pessoal, familiar, social, educacional, ocupacional ou outras áreas importantes, tornando-se evidente por pelo menos 12 meses”, disse a OMS.

O chefe de direitos humanos da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein, também manifestou profunda preocupação com a política de proteção de fronteiras adotada recentemente pelos Estados Unidos, que forçou milhares de crianças migrantes a serem separadas de seus pais. Foto: UNICEF

ONU diz que as crianças migrantes não podem ser separadas de seus pais

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta segunda-feira (18) que os refugiados e migrantes devem ser tratados com respeito e dignidade, criticando políticas migratórias que separam crianças de seus pais.

“Como questão de princípio, o secretário-geral (da ONU) acredita que os refugiados e migrantes devem ser sempre tratados com respeito e dignidade, e de acordo com a lei internacional existente. As crianças não podem ser traumatizadas ao serem separadas de seus pais. A unidade familiar precisa ser preservada”, disse o porta-voz do secretário-geral da ONU.

O governo do Camboja realizou um workshop de consulta sobre alimentação escolar em Siem Reap, em meados de junho (de 11 a 13). Foto: PMA

Brasil apoia Camboja na elaboração de programa de alimentação escolar

O governo do Camboja realizou um workshop de consulta sobre alimentação escolar em Siem Reap, em meados de junho (de 11 a 13). O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), participou do evento e apresentou exemplos de soluções de vários países, incluindo o Brasil.

Representantes do governo do Camboja presentes no evento pediram detalhes do programa de alimentação escolar brasileiro, que serve de inspiração para o país e outras 30 nações em processo de estruturação de suas próprias iniciativas.

Campanha de vacinação contra a pólio no Brasil. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

OMS descarta pólio como causa de paralisia em criança venezuelana

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) disse na sexta-feira (15) que a pólio não está entre as causas da paralisia de uma criança de 2 anos e 10 meses, moradora de uma comunidade indígena na região do Delta Amacuro, na Venezuela. Segundo a agência da ONU, testes laboratoriais confirmaram que os sintomas de paralisia flácida aguda na criança não estão associados ao poliovírus selvagem ou derivado da vacina.

A criança está sendo avaliada clinicamente para estabelecer as causas alternativas da paralisia.

A OPAS pede que os países mantenham uma forte vigilância, juntamente com uma alta cobertura de vacinação contra a poliomielite em todas as comunidades, a fim de minimizar o risco e as consequências de qualquer eventual reintrodução ou reaparecimento do poliovírus.

Militares da Índia e do Reino Unido servindo na missão de paz das Nações Unidas no Sudão do Sul usaram seus conhecimentos de engenharia para reformar o campo de futebol e as quadras de vôlei e de basquete no Estádio Malakal. Para os jovens da região, praticar esportes é uma oportunidade de diversão, mas também uma saída das frustrações vividas em um lugar com poucas oportunidades devido ao contínuo conflito.

No Sudão do Sul, missão da ONU incentiva prática de esportes entre os jovens; vídeo

Militares da Índia e do Reino Unido servindo na missão de paz das Nações Unidas no Sudão do Sul usaram seus conhecimentos de engenharia para reformar o campo de futebol e as quadras de vôlei e de basquete no Estádio Malakal. Para os jovens da região, praticar esportes é uma oportunidade de diversão, mas também uma saída das frustrações vividas em um lugar com poucas oportunidades devido ao contínuo conflito. Mais no vídeo.

Para UNICEF, políticas devem ser decididas com professores e estudantes que vivem diariamente a rotina escolar. Foto: Governo do Brasil

UNICEF pede que professores e alunos sejam ouvidos na formulação de políticas educacionais

Em encontro com lideranças do setor privado, governo e sociedade civil, a chefe do Fundo das Nações Unidas para o Brasil (UNICEF), Florence Bauer, defendeu na quarta-feira (13) mais união entre instituições brasileiras, como forma de alcançar as metas da ONU sobre educação. Evento reuniu especialistas para debater os desafios à universalização do ensino público de qualidade. Na pauta do debate, estava o papel dos professores na formulação de políticas.

UNFPA e Itaipu apresentam no Paraná projeto para prevenção da gravidez na adolescência

Levar informações de qualidade e apropriadas para que adolescentes possam tomar decisões voluntárias, informadas e responsáveis sobre sua saúde, seu futuro e evitar gestações não planejadas foi um dos objetivos de parceria firmada entre a Itaipu Binacional e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil. A iniciativa será apresentada na sexta-feira (15) aos prefeitos e representantes de secretarias de Saúde e Educação dos municípios do Oeste do Paraná.