Infância & Adolescência

Confira neste espaço todas as informações sobre o tema.

Fundo de População da ONU defende que serviços de saúde incluam perspectiva de direitos humanos

Em encontro na Bahia com mais de 200 gestores, assistentes sociais, enfermeiros e outros profissionais que trabalham na Fundação da Criança e do Adolescente (FUNDAC) — entidade responsável por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas —, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) defendeu a promoção dos direitos sexuais e reprodutivos da juventude. Agência da ONU lembrou compromissos do Brasil para incluir perspectiva de direitos humanos nos serviços de saúde.

Foto: Gregoire Gauthier e Satoshi Ogita

Banco Mundial financia transporte rodoviário e serviços públicos no Tocantins

O Banco Mundial financia o Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS) no Tocantins, cujo objetivo é promover uma maior eficácia do transporte rodoviário e uma maior eficiência dos serviços públicos no estado.

Segundo o organismo internacional, o aumento da eficácia dos serviços de transporte rural melhorará a acessibilidade das populações remotas do estado e, ao mesmo tempo, promoverá a integração econômica regional.

Aluno de Marabá apresenta o resultado de atividades realizadas em sala de aula com a metodologia ECOAR. Foto: Magno Barros

OIT capacita educadores do Pará no combate ao trabalho infantil

Após dois meses de atividade em sala de aula, alunos das redes de escolas municipais de Marabá e Xinguara — localizados na região de Carajás, no sudeste do Pará — apresentaram os resultados alcançados com a metodologia Educação, Comunicação e Arte na Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (ECOAR), uma estrutura multidisciplinar que estimula o debate, a criatividade nas práticas escolares para a conscientização e o enfrentamento do trabalho infantil.

Desenvolvido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o ECOAR é um material didático composto por 18 módulos. Ele permite que educadores trabalhem temas relacionados aos direitos humanos das crianças em suas atividades educativas, estimulando o protagonismo de meninas e meninos, propondo o debate e disseminando práticas que promovam a prevenção e a eliminação do trabalho infantil.

Abdullah, de 6 anos, no leste Ghouta, perto de Damasco, na Síria; eles fugiram de um bombardeio recentemente. Foto: UNICEF/Almohibany

Síria: ONU pede acesso imediato e irrestrito para salvar vidas em zona rural de Damasco

Situação volta a se complicar após comboio ter alcançado região no final de outubro. Milhares de pessoas continuam vivendo em dez áreas sitiadas na Síria.

Segundo a OMS, há relatos de escassez grave de alimentos e de itens médicos no leste de Ghouta, zona rural da capital Damasco, onde até 400 mil pessoas continuam sitiadas e sem acesso a assistência vital.

Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) relata lenta volta à normalidade em Alepo, onde combates chegaram ao fim.

Civis desalojados no Iêmen. Foto: ACNUR

Iêmen poderá passar por ‘maior fome que mundo já viu em décadas, com milhões de vítimas’

Chefe humanitário da ONU visitou país abalado por conflitos no final de outubro e alertou sobre bloqueio promovido pelo país. Apesar das condições desafiadoras e da falta de financiamento, as Nações Unidas e parceiros humanitários estão prestando assistência direta a mais de 7 milhões de pessoas por mês.

Desde março de 2015, o número de mortos nos combates no Iêmen é de 5.295. Mais de 8,8 mil pessoas ficaram feridas. O país também está passando pela epidemia de cólera de crescimento mais rápido já registrado. Até o dia 1º de novembro, houve cerca de 895 mil casos suspeitos – mais da metade em crianças –, com cerca de 2,2 mil mortes associadas desde 27 de abril.

Alimentação escolar é crucial para atingir o objetivo global da ONU número dois, de fome zero. Foto: PMA/Alexandra Hilliard

Ministros africanos endossam estudo sobre alimentação escolar; experiência brasileira foi inspiração

Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), em colaboração com o Escritório do PMA para a África, realizou o estudo, após o Departamento da Recursos Humanos, Ciência e Tecnologia da Comissão da União Africana ter realizado uma visita de estudos ao Brasil para conhecer a experiência brasileira de alimentação escolar vinculada à agricultura local.

Obesidade nas Américas preocupa a OMS. Foto: Flickr/Tony Alter (CC)

Américas têm duas vez mais obesos que a média mundial, alerta OMS

A obesidade é um dos principais desencadeadores da diabetes, e as Américas têm mais que o dobro de adultos obesos que a média mundial, com as mulheres sendo o grupo mais afetado pelo excesso de peso.

A dieta saudável e a vida ativa podem colocar um freio no avanço da obesidade e prevenir a aparição da diabetes, assim como ajudar a controlá-la, alertou a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS).

Jovens são 11% da população do Brasil. Foto: AGECOM/Carol Garcia.

Fundo de População da ONU destaca importância da juventude para conquista de objetivos globais

Os jovens devem estar engajados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para garantir que suas metas sejam cumpridas, disse a oficial de programa do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Anna Cunha, na sexta-feira (10), durante evento em Brasília (DF).

“Para isso, se faz necessário adotar medidas eficazes que contribuam para mudar a realidade dessa parcela da sociedade que em muitos casos se encontra em vulnerabilidade social e à margem de direitos humanos que são essenciais para uma vida digna”, ressaltou.

Governo do DF e UNFPA assinam parceria para oferecer serviços de saúde adequados a adolescentes. Foto: EBC

Fundo de População da ONU lança selo de qualidade para serviços de saúde a adolescentes

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e as secretarias estaduais de Saúde e de Políticas Públicas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal lançaram na semana passada (9) em Brasília a iniciativa “Chega Mais — Selo de Qualidade de Serviços para Adolescentes”.

“Vemos com preocupação o aumento das infecções por HIV, os casos de sífilis congênita e o número de adolescentes grávidas nos últimos anos no Brasil. Serviços de qualidade e adequados para essa fase do ciclo de vida, com um olhar mais jovem, são sumamente importantes”, disse o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, durante lançamento da iniciativa.

OMS sugere maior tributação de bebidas açucaradas. Foto: EBC

OMS sugere aumentar preço de bebidas adoçadas para melhorar alimentação dos brasileiros

Aumentar o preço de bebidas adoçadas é uma das medidas mais estratégicas para melhorar a alimentação da população brasileira, bem como reduzir a carga da obesidade e de doenças crônicas não transmissíveis no país. A declaração foi feita pela representante adjunta da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, María Dolores Pérez-Rosales, na abertura de um seminário organizado pelo organismo internacional, que busca reunir conhecimentos e experiências sobre modelos de tributação desses produtos e seus benefícios para a saúde pública.

Embalagem fictícia e meramente ilustrativa.

ONU recomenda que embalagens de alimentos no Brasil tenham advertência nutricional frontal

Em um painel técnico realizado na quinta-feira (9) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e pelo Ministério da Saúde, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) reforçou suas recomendações para a adoção de ícones frontais de advertência nutricional na rotulagem de alimentos no Brasil.

Governo federal, pesquisadores, especialistas, organizações e indústria de alimentos, entre outros atores, participaram da discussão e apresentaram suas propostas de modelos para que o país possa avançar nesse processo regulatório.

Menino de 15 anos trabalha soldando quadro em Sanaa, no Iêmen. Foto: UNICEF/Al-Zikri

Conferência internacional sobre trabalho infantil tem início na terça-feira (14) em Buenos Aires

Dos dias 14 a 16 de novembro, a IV Conferência sobre a Erradicação Sustentável do Trabalho Infantil, realizada com o apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT), reunirá em Buenos Aires representantes de 193 países, incluindo de governos, associações de empregadores e trabalhadores. Objetivo do encontro é fortalecer o combate a essa violação de direitos, que tem de ser eliminada até 2025, tal como previsto pelos objetivos globais da ONU.

Rótulos de alimentos no Brasil devem ser mais claros, defende agência da ONU

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas, acredita que o Brasil se beneficiará da adoção de um novo modelo de rotulagem de alimentos, que permita ao consumidor fazer escolhas mais saudáveis. O tema está sendo analisado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), com a participação de diversas instituições.

A OPAS defende que os rótulos de alimentos processados e ultraprocessados tenham em sua embalagem um selo em formato de octógono, com fundo preto e letras brancas, que informe sobre o alto teor de nutrientes críticos da seguinte forma: “muito açúcar”, “muito sódio”, “contêm adoçantes”, entre outros.

O coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, cobrou uma resposta da sociedade e do poder público à dura realidade enfrentada pela juventude afrodescendente. Foto: UNFPA/Agnes Sofia Guimarães

‘O racismo mata e não podemos ser indiferentes’, diz ONU Brasil em lançamento da campanha #VidasNegras

A ONU Brasil lançou na terça-feira (7) a campanha #VidasNegras, iniciativa de conscientização nacional pelo fim da violência contra a juventude afrodescendente. Em cerimônia que reuniu em Brasília cerca de cem autoridades públicas e representantes da sociedade civil e do corpo diplomático, dirigentes das Nações Unidas alertaram que cinco jovens negros morrem a cada duas horas no país. Por ano, o número chega a 23 mil.

O organismo internacional fez um apelo à sociedade brasileira e ao poder público por repostas ao racismo e à discriminação. Um jovem negro é assassinado a cada 23 minutos no Brasil.

Dada, de 15 anos, segura sua filha de 18 meses em Maiduguri, estado de Borno, nordeste da Nigéria. Foto: UNICEF

Fim do casamento infantil na África Ocidental e Central pode levar 100 anos, alerta UNICEF

A menos que os progressos sejam acelerados, o fim do casamento infantil na África Ocidental e Central levará mais de 100 anos, com consequências profundas para milhões de meninas e forte impacto na prosperidade da região, alertou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no fim de outubro (24).

A África Ocidental e Central inclui seis dos dez países com maior prevalência de casamento infantil no mundo: Níger, República Centro-Africana, Chade, Mali, Burkina Faso e Guiné.

Selo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reconhece qualidade nos serviços de saúde oferecidos a adolescentes no DF. Foto: EBC

Selo reconhece qualidade nos serviços de saúde oferecidos a adolescentes no DF

Reconhecer e incentivar que unidades de saúde do Distrito Federal ofereçam atendimento e serviços adequados para adolescentes. Este é o objetivo da iniciativa “Chega Mais – Selo de Qualidade de Serviços para Adolescentes”, que será lançada na quinta-feira (9), em Brasília. O selo é resultado de parceria firmada entre Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) e Secretaria de Estado de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal (SECriança-DF).

Tirinha preparada por crianças e por Maurício de Sousa para comemorar os dez anos da nomeação da Mônica como embaixadora do UNICEF. Imagem: Maurício de Sousa Produções/UNICEF

Mônica celebra 10 anos como embaixadora do UNICEF

Há dez anos, a personagem Mônica, do quadrinista Maurício de Sousa, era nomeada embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Em 2017, para celebrar uma década de engajamento pelos direitos dos jovens, o autor abriu as portas de seu estúdio em São Paulo para oito meninas e meninos entre 10 e 11 anos de idade. As crianças assumiram a direção do escritório e, ao final do dia, produziram, junto com o desenhista, uma tirinha especial para a data.

Encontro de jovens pelo fim da AIDS no Festival Mundial da Juventude em Sochi, na Rússia. Foto: UNAIDS

Em encontro na Rússia, UNAIDS busca compromisso de jovens com o fim da AIDS até 2030

Mais de 25 mil jovens de 188 países reuniram-se em Sochi, na Rússia, em meados de outubro (14 a 21) para o 19º Festival Mundial de Jovens e Estudantes, cujo objetivo foi promover discussões sobre desafios globais, com foco nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Por meio da liderança da Coalizão Jovem contra o HIV (PACT, na sigla em inglês) e apoio do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e de parceiros, questões sobre fim da AIDS, saúde sexual, reprodutiva e de direitos estavam na pauta do encontro.

ONU Brasil lança campanha pelo fim da violência contra a juventude negra

A Organização das Nações Unidas no Brasil lança, no próximo dia 7 de novembro, a campanha “Vidas Negras”, pelo fim da violência contra jovens negros.

A iniciativa, ligada à Década Internacional de Afrodescendentes, envolve os 26 organismos da equipe de país da ONU. O objetivo é sensibilizar sociedade, gestores públicos, sistema de Justiça, setor privado e movimentos sociais a respeito da importância de políticas de prevenção e enfrentamento da discriminação racial.

Foto: Fora do Eixo (CC)

Homicídio de jovens no Brasil é parte de uma série de violações de direitos, diz agência da ONU

A cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, das 60 mil pessoas assassinadas por ano no país, 67,9% têm entre 15 e 19 anos e, destes, 71,5% são negros e negras. Entre a população jovem negra assassinada, 93,4% são do sexo masculino.

Para o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), os homicídios são a ponta do iceberg de uma série de violações de direitos da juventude. “É necessário fortalecer trajetórias e investir em juventude, incluindo uma vida sem discriminação e violência, sem racismo, com o devido acesso à Justiça, à educação de qualidade, à saúde e ao emprego digno”, afirmou Anna Cunha, oficial de programa da agência da ONU.

Silhuetas de corpos desenhadas no Rio alertam para assassinatos de jovens negros. Foto: EBC

Brasil tem 7ª maior taxa de homicídios de jovens de todo o mundo, aponta UNICEF

A cada sete minutos, em algum lugar do mundo, uma criança ou adolescente é morto pela violência. Somente em 2015, mais de 82 mil meninos e meninas de dez a 19 anos morreram vítimas de homicídios ou de alguma forma de conflito armado ou violência coletiva. Desses óbitos, 24,5 mil foram registrados na América Latina e no Caribe. Os dados são de um novo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Agência da ONU aponta que o Brasil é o sétimo país que mais mata jovens.

Nos países latino-americanos e caribenhos, a taxa média de homicídios entre adolescentes foi estimada em 22,1 assassinatos para cada grupo de 100 mil adolescentes — índice quatro vezes maior que a média global. O Brasil tem a quinta maior taxa da região (59).

Na cidade de Cox’s Bazar, em Bangladesh, aconteceu a segunda maior campanha de vacinação contra o cólera da história. O objetivo é imunizar os mais de 500 mil rohingyas que chegaram ao país desde agosto, fugindo de Mianmar. No total, 900 mil doses da vacina serão aplicadas pelo Ministério da Saúde do país, com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do UNICEF. Confira nesse vídeo

Em Bangladesh, ONU realiza uma das maiores operações de sua história contra o cólera

Na cidade de Cox’s Bazar, em Bangladesh, aconteceu a segunda maior campanha de vacinação contra o cólera da história. O objetivo é imunizar os mais de 500 mil rohingyas que chegaram ao país desde agosto, fugindo de Mianmar. No total, 900 mil doses da vacina serão aplicadas pelo Ministério da Saúde do país, com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do UNICEF. Confira nesse vídeo.

Evento reuniu mais de cem jovens no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Jovens devem participar da criação e monitoramento de políticas públicas, defende UNICEF

Em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) apresentou na sexta-feira (27), na capital fluminense, o #PartiuMudar, projeto para estimular a participação de adolescentes do Ensino Médio nas eleições. Em encontro de especialistas e ativistas, a agência da ONU reuniu mais de cem jovens para debates sobre direitos e democracia. Integrantes dos movimentos negro, LGBTI e indígena alertaram para obstáculos à cidadania plena.

Foto: ONU

ONU apoia oficina no Espírito Santo para capacitar jovens na prevenção ao HIV

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) no Brasil apoiou oficina realizada na semana passada (19 e 21) em Anchieta, no Espírito Santo, com o objetivo de qualificar e capacitar jovens entre 18 e 26 anos para atuarem como multiplicadores em ações de prevenção ao HIV em seus estados.

A prevenção combinada engloba, além do uso do preservativo, o tratamento como prevenção, a Profilaxia Pós-exposição (PEP) e a Profilaxia Pré-exposição (PrEP).

10ª edição do Fórum da Juventude da UNESCO ocorreu em Paris, na França. Foto: UNESCO

UNESCO promove fórum em Paris para ampliar seu envolvimento com a juventude

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) promoveu esta semana (25 e 26) em sua sede em Paris, na França, a 10ª edição do Fórum da Juventude, cujo tema foi repensar o envolvimento dos jovens com a Organização.

“Atualmente, há 1,8 bilhão de jovens com idades entre 10 e 24 anos no mundo. Essa é a maior população jovem já vista, e uma grande oportunidade para aproveitar o poder das gerações mais novas para impulsionar mudanças positivas”, disse a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova.

Na América Latina e Caribe, existem 16,5 milhões de fazendas de agricultura familiar. Foto: FAO

FAO: jovens podem garantir futuro sustentável da agricultura no mundo

As projeções apontam que até 2030 o número de jovens entre 15 e 24 anos deve aumentar em 100 milhões, totalizando 1,3 bilhão de pessoas em todo o mundo. Parte dessa juventude vive em áreas rurais e muitos decidem migrar para as cidades em busca de novas oportunidades de vida.

No entanto, segundo o mais recente relatório publicado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), é necessário garantir meios para que os jovens possam permanecer no campo, uma vez que eles contribuem para transformações inclusivas com impactos na erradicação da pobreza e da fome.

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Agência da ONU financia programa para redução da criminalidade no Paraná

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) assinaram na segunda-feira (23) um acordo de financiamento no âmbito do Programa Paraná Seguro, cujo principal objetivo é reduzir os índices de criminalidade violenta de jovens entre 15 a 24 anos em algumas cidades da região metropolitana de Curitiba e do norte do estado.

O acordo que será executado entre 2017 e 2022 prevê atividades de controles internos e sociais da polícia comunitária, reuniões de planejamento com forças policiais, agências de segurança e justiça, assim como workshops com representantes das polícias e da sociedade civil.

Foto: EBC

Relatório do Banco Mundial mostra disparidades entre estudantes ricos e pobres globalmente

As sensações de fracasso e impotência, entre outras, acompanham milhões de estudantes de países em desenvolvimento que não sabem ler, escrever ou fazer uma operação de aritmética, mesmo após vários anos de escolarização. Além de nascerem em desvantagem devido à pobreza, ao gênero ou a uma deficiência, eles chegam à idade adulta sem as aptidões mais básicas para a vida.

Alguns dados do mais recente Relatório de Desenvolvimento Global (WDR 2018, na sigla em inglês), do Banco Mundial, revelam as disparidades que existem entre os estudantes ricos e pobres de um mesmo país e entre esses mesmos alunos e os de uma economia desenvolvida. 

Estudante recebe vacina contra doenças como hepatite B, influenza A (H1N1), sarampo e febre amarela. Foto: Wilson Dias/ABr

Região das Américas lidera vacinação de mulheres grávidas contra influenza

A região das Américas é líder na vacinação de mulheres grávidas contra a influenza, um problema de saúde pública que, para futuras mães, recém-nascidos e outras populações de alto risco, pode significar doenças graves, complicações e hospitalização.

As epidemias de influenza causam entre 3 milhões e 5 milhões de casos de doença grave e cerca de 250 mil a 500 mil mortes a cada ano em todo o mundo. Nas Américas, estima-se que entre 40 mil e 160 mil pessoas morram anualmente como consequência da enfermidade, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS).

O edital Gestão para Equidade: ELAS nas Exatas, parceria do Fundo ELAS, Instituto Unibanco e Fundação Carlos Chagas pela redução do impacto das desigualdades de gênero nas escolhas profissionais e no acesso à educação superior das estudantes, lança seu segundo edital para apoiar novos projetos em todo o Brasil. Nessa segunda edição, o ELAS nas Exatas conta também com o apoio da ONU Mulheres.

ONU Mulheres recebe projetos para ampliar inserção de meninas nas ciências exatas e tecnológicas

O Fundo ELAS, o Instituto Unibanco e a Fundação Carlos Chagas lançaram edital para apoiar novos projetos em todo o Brasil que visem à redução das desigualdades de gênero nas escolhas profissionais e no acesso à educação superior. As inscrições podem ser feitas até 28 de novembro.

A segunda edição do edital, apoiado pela ONU Mulheres, pretende favorecer a inserção das meninas nas áreas de ciências tecnológicas e exatas por meio da promoção da equidade de gênero e do reconhecimento da escola como um espaço estratégico para essa transformação.

Foto: Arquivo/Seed/Sergipe

Relatório da UNESCO destaca responsabilidade dos governos em oferecer educação universal de qualidade

Relatório de monitoramento global divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) nesta terça-feira (24) destaca a responsabilidade dos governos em fornecer uma educação universal de qualidade, enfatizando que a responsabilização é indispensável para alcançar esse objetivo.

Globalmente, menos de 20% dos países garantem legalmente 12 anos de educação gratuita e obrigatória. Atualmente, há 264 milhões de crianças e jovens fora da escola no mundo, e 100 milhões de jovens são incapazes de ler, de acordo com a agência das Nações Unidas.

Meninas da África do Sul. Foto: Banco Mundial/Trevor Samson

África deve focar nos jovens e no empoderamento de mulheres e meninas, diz Guterres

A África deve se concentrar nos jovens, empoderar as mulheres e meninas e ser inovadora para alavancar recursos e financiar o desenvolvimento, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, na segunda-feira (16) ao lançar a semana da África nas Nações Unidas.

“A África é a terra da resiliência e, acima de tudo, de oportunidades”, disse ele, ressaltando o recente progresso do continente em reduzir a pobreza, diversificar suas economias, construir uma classe média e cultivar o crescimento em uma variedade de setores.