Infância & Adolescência

Confira neste espaço todas as informações sobre o tema.

Menino durante ato contra a violência nas favelas do Rio de Janeiro. Foto: Mídia Ninja

CEPAL lança relatório sobre desenvolvimento social da América Latina e Caribe na terça-feira (30)

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) divulgará na próxima terça-feira (30) a nova edição de seu principal relatório anual sobre temas de desenvolvimento social. O documento ‘Panorama Social da América Latina 2016’ será lançado pela secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, em coletiva de imprensa na sede do organismo regional, em Santiago do Chile.

Roger Moore, embaixador do UNICEF, em visita ao Cazaquistão. Foto: UNICEF

UNICEF lamenta morte de ator britânico Roger Moore, embaixador da agência

O diretor-executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake, lamentou nesta terça-feira (23) em comunicado a morte do ator britânico Roger Moore, que também era embaixador da agência da ONU.

“Com a morte de Roger Moore, o mundo perde um de seus maiores defensores das crianças — e toda a família UNICEF perde um grande amigo. Em seus mais famosos papéis como ator, Roger foi a personificação da sofisticação ‘cool’; mas em seu trabalho como embaixador do UNICEF, ele era um defensor apaixonado — e altamente persuasivo — das crianças.”

Diretora-geral da OMS, Margaret Chan, durante a 67ª Assembleia Mundial da Saúde. Foto: OMS/V. Martin

Ministros e autoridades reúnem-se em Genebra para eleger novo(a) diretor(a) da OMS

Ministros e autoridades de saúde de 194 países participam a partir desta segunda-feira (22) da 70ª Assembleia Mundial da Saúde, que ocorre até 31 de maio em Genebra, na Suíça. Durante o encontro, haverá a eleição do novo diretor ou diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ministros dos países do G20 também se reuniram na semana passada (20) em Berlim, na Alemanha, para discutir uma resposta global coordenada aos desafios da saúde em todo o planeta.

Com formulários em mãos, refugiados sul-sudaneses recentemente chegados exigem ser registrados em centro de recepção no distrito de Arua, norte de Uganda. Foto: ACNUR/Jiro Ose

ONU apela por US$1,4 bilhão para 1,8 milhão de refugiados que fugiram do Sudão do Sul

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) pediram no início dessa semana (15) aos doadores internacionais que aumentem o apoio financeiro para ajudar mais de 1,8 milhão de refugiados que fugiram do conflito em curso no Sudão do Sul. Até o momento, apenas 14% do orçamento de 1,4 bilhão de dólares solicitados para sul-sudaneses fugindo da guerra foi financiado.

Imagem: UNFPA/Museu do Amanhã

Museu do Amanhã e UNFPA realizam seminário para discutir o futuro das meninas brasileiras

A importância do investimento e da proteção das meninas brasileiras será tema do seminário ’10 meninas na construção dos amanhãs’, que acontece no dia 26 de maio, no auditório do Museu do Amanhã. Evento é aberto ao público e a jornalistas.

Encontro de especialistas reunirá jovens de realidades socioeconômicas distintas para abordar obstáculos à plena realização das meninas. Seminário também terá a presença da astrônoma brasileira Duília de Mello, que falará sobre como se tornou uma cientista da NASA.

Imagem: UNICEF

UNICEF: 300 mil crianças refugiadas e migrantes viajaram desacompanhadas em 2015-2016

Em novo relatório, o Fundo das Nações para a Infância (UNICEF) aponta que o número global de crianças refugiadas e migrantes que se deslocam sozinhas atingiu um recorde, aumentando quase cinco vezes desde 2010,

Nos últimos dois anos, 200 mil crianças pediram refúgio, sozinhas, em 80 países. Segundo o UNICEF, no mesmo período, 100 mil menores desacompanhados foram presos na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Também no biênio 2015-2016, 170 mil adolescentes, meninos e meninas solicitaram asilo na Europa sem a companhia dos pais ou outros responsáveis.

Iniciativa do UNODC envolve comunidades locais, atuando em centros esportivos e escolas. Foto: UNODC

Agência da ONU reúne jovens em Brasília para discutir violência, criminalidade e uso de drogas

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) promoveu na segunda-feira (16) em Brasília o evento Diálogos da Juventude, que reuniu crianças e adolescentes de 11 a 17 anos em Brasília (DF) para compartilhar opiniões e experiências pessoais com relação a violência, criminalidade e drogas.

A atividade faz parte do programa “Vamos Nessa” (Line Up, Live Up, na versão em inglês), iniciativa global do UNODC para a prevenção da violência e da criminalidade entre jovens por meio da prática esportiva.

O evento terá como foco o combate à exploração sexual e ao abuso de crianças. Foto: EBC

Exploração sexual infantil é tema de fórum com participação da ONU

A representante auxiliar do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fernanda Lopes, participa na quinta-feira (18) em São Paulo do Fórum Exploração Sexual Infantil, que visa a discutir maneiras de combater essa prática perversa que afeta crianças e adolescentes pelo Brasil. O fórum é uma realização da Folha de S. Paulo em parceria com o Instituto Liberta e é aberto ao público mediante inscrição.

Acidentes no trânsito são a principal causa de morte entre adolescentes de dez a 19 anos, provocando 115 mil óbitos por ano. Foto: OMS

Mais de 1,2 milhão de adolescentes morrem anualmente por causas evitáveis, alerta OMS

Mais de 3 mil adolescentes morrem todos os dias por causas evitáveis como acidentes de trânsito, infecções respiratórias inferiores e suicídio. O saldo anual chega a mais de 1,2 milhão de óbitos. Os números são do novo levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado na terça-feira (16). Documento alerta que, em 2015, dois terços dos falecimentos juvenis preveníveis foram registrados em países de média e baixa renda da África e do Sudeste Asiático.

Débora Maria da Silva, fundadora e coordenadora do movimento Mães de Maio, mobilizou Assembleia Legislativa de São Paulo para criação da Semana Estadual das Pessoas Vítimas da Violência no Estado de SP. Foto: Percurso da Cultura (CC)

Mulheres relatam impacto do racismo e da violência contra a juventude negra

As mulheres negras são um dos grupos em situação de maior vulnerabilidade, devido ao acúmulo de discriminações decorrentes do racismo, do sexismo e de outras formas de opressão, cujos impactos incidem sobre a trajetória de suas vidas e de suas famílias.

Essa foi a conclusão de relatos feitos à ONU Mulheres para a ocasião de três datas: Dia Internacional das Famílias, celebrado na segunda-feira (15); Dia das Mães, ocorrido no domingo (14); e Dia Nacional de Luta contra o Racismo (13) — contraponto do movimento negro ao Dia da Abolição, considerando a ausência de políticas e medidas de inclusão após o fim da escravização.

Fátima segura seu filho, Jad, enquanto conversa com trabalhadora humanitária. Deslocada pelo conflito sírio, Fátima ficou extremamente fragilizada durante a gravidez. Foto: PMA/Hussam Al Saleh

ONU alerta para perigos e desafios enfrentados por mães vivendo em zonas de conflito

A maternidade deveria ser uma época de alegria, mas, para muitas mulheres que vivem em zonas de conflito, ela vem acompanhada de perigo.

No domingo (14), dezenas de países do mundo comemoram o Dia das Mães. É um dia para celebrar as mães de todos os lugares, mas também um momento para refletir sobre os riscos que muitas delas ainda encontram em sua jornada para a maternidade — e o que podemos fazer em relação a isso.

A educação é essencial para promover a paz e da estabilidade em regiões tomadas pelo conflito. Foto: S. Escobar-Jaramillo/ACNUR

ONU e países da América Central discutem problemas sociais que fragilizam saúde da mulher e dos jovens

Representantes de oito países da América Central, de organizações não governamentais e das Nações Unidas se reuniram nesta semana (10), no Panamá, para discussões sobre a implementação a nível regional da Estratégia Mundial para a Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. Marco global determina que Estados-membros da ONU ponham um fim, até 2030, à mortalidade de mulheres e jovens por problemas de saúde preveníveis.

Foto: Agência Brasil / Marcello Casal

Agência da ONU apoia trabalho de parteiras profissionais na América Latina e no Caribe

No Dia Internacional das Parteiras e Parteiros Profissionais, 5 de maio, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) destacou a importância do trabalho desses profissionais que salvam vidas, garantem nascimentos sem risco e gestações seguras e desejadas.

Na América Latina e Caribe, no entanto, muitas mulheres ainda não têm acesso a tais serviços. Como resultado, a cada ano, mais de 7,3 mil morrem durante a gravidez e o parto na região. Cerca de 1 milhão dão a luz fora de instituições de saúde, e 2 milhões de recém-nascidos não recebem o tratamento necessário para evitar complicações.

O Centro de Excelência contra a Fome apoia países africanos a reproduzir iniciativas brasileiras de alimentação escolar. Na imagem, criança se alimenta em centro do Programa Mundial de Alimentos na Região das Nações, Nacionalidades e Povos do Sul (SNNPRS), na Etiópia. Foto: PMA/Silvanus Okumu

Especialistas discutem benefícios da alimentação escolar vinculada à agricultura familiar

A alimentação escolar vinculada à agricultura familiar tem múltiplos benefícios, especialmente quando adotada em uma abordagem multissetorial. Essa foi a conclusão de oficina realizada na Etiópia no início de maio, que discutiu os impactos do programa PAA África no país.

Implementado na Etiópia em 2012, o PAA África ajudou a desenhar o programa de alimentação escolar do país, com apoio do governo brasileiro, do Programa Mundial de Alimentos (PMA), da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e de outros parceiros.

Foto do 14º Acampamento Terra Livre, em abril de 2017, em Brasília. Crédito da foto: Apib Comunicação/Flickr/CC

Brasil recebe centenas de recomendações para combater violações aos direitos humanos

Estados-membros das Nações Unidas fizeram nesta terça-feira (9) mais de 240 recomendações de direitos humanos ao Brasil, em meio à Revisão Periódica Universal (RPU).

Grande parte das recomendações refere-se à segurança pública. Os países pediram uma reformulação do sistema penitenciário brasileiro e o combate à violência e ao abuso policial, especialmente contra a população negra e pobre.

Os países também pediram o combate à violência contra os povos indígenas, o impulso à demarcação de terras e a participação dessa população nas decisões.

Leia aqui reportagem completa com todas as principais recomendações feitas ao Brasil por mais de cem países.

Castanha é produto florestal importante para comunidades que vivem na região amazônia. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

UNFPA e governo selecionam instituição para elaboração de documento sobre juventude e meio ambiente

Até 18 de maio, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Ministério do Meio Ambiente do Brasil estão com edital aberto para institutos, fundações ou empresas que realizem pesquisas sobre o papel dos jovens na preservação da natureza. Processo de seleção vai escolher a instituição responsável pela elaboração de um documento técnico que será utilizado nas seções temáticas do processo de construção do Plano Nacional de Juventude e Meio Ambiente (PNJMA).

UNICEF e Amil firmam parceria para combater má nutrição entre crianças e adolescentes

A Amil e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) firmaram em abril uma parceria para desenvolver ações nas áreas de saúde e má nutrição infantis. Cooperação visa promover o aleitamento materno, garantir uma alimentação complementar saudável e prevenir o excesso de peso entre crianças e adolescentes da Amazônia, do Semiárido e de grandes centros urbanos.

Agência da ONU também planeja intervenções para reduzir índices de fome em comunidades indígenas.

Solenidade de Abertura do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas. Foto: Sesai/Alejandro Zambrana

OPAS e Ministério da Saúde lançam mês de vacinação dos povos indígenas

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Ministério da Saúde do Brasil lançaram no sábado (6) o Mês de Vacinação dos Povos Indígenas. O objetivo é aumentar os índices de imunização nessa população, melhorando a proteção contra diversas doenças que podem ser prevenidas por vacinas, como a gripe, o sarampo e a rubéola, entre outras. A meta é beneficiar mais de 100 mil índios aldeados em todo país.

O UNFPA apoia firmemente a formação e o trabalho de parteiras e parteiros em mais de 100 países. Foto: EBC

Em dia mundial, ONU lembra importância das parteiras e parteiros profissionais

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) celebra na sexta-feira (5) o heroico trabalho realizado todos os dias por parteiras e parteiros, que frequentemente salvam vidas em circunstâncias muito difíceis no mundo todo.

“Graças às parteiras e aos parteiros, milhões de mulheres podem exercitar todos os anos seu direito aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planejamento voluntário da vida reprodutiva”, disse o diretor-executivo do UNFPA, Babatunde Osotimehin.

A refugiada síria e ativista pela educação, Muzoon Almellehan, visita

Conflitos armados deixam 25 milhões de crianças fora da escola, diz UNICEF

Em 22 países, conflitos armados e violência deixam mais de 25 milhões de crianças de seis a 15 anos fora da escola. O número equivale a 22% do total de jovens nesta faixa etária. É o que revela um novo levantamento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), divulgado na terça-feira (25). Segundo a agência da ONU, meninas são desproporcionalmente afetadas pelo abandono escolar motivado por guerras.

Centro antigo de Havana, Cuba. Foto: Wikicommons/Emmanuel Huybrechts

Cuba precisa de medidas mais eficazes contra tráfico de pessoas, diz especialista da ONU

Especialista independente elogiou, no entanto, o recente Plano Nacional de Ação de Cuba para prevenir e combater o tráfico de seres humanos e proteger as vítimas (2017-2020), uma abordagem multidisciplinar e coordenada. “O verdadeiro desafio será a implementação das medidas contidas no documento, especialmente as dedicadas à identificação e ao apoio às vítimas, respeitando seus direitos humanos”, disse Maria Grazia Giammarinaro.

Creuza Oliveira, secretária-geral da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD). Foto: Agência Brasil/José Cruz

Federação de trabalhadoras domésticas alerta para risco de perda de direitos no Brasil

Em entrevista à ONU Mulheres, a secretária-geral da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD) e integrante do Grupo Assessor da Sociedade Civil Brasil (GASC) Brasil da ONU Mulheres, Creuza Oliveira, avaliou os desafios para o trabalho doméstico no país e o risco de perda de direitos. “Não podemos negar os avanços que ocorreram, tais como horas extras, adicional noturno. Hoje, a gente corre risco de perder esses direitos”, apontou.