Arquivo da tag: Cultura e comunicação

Todas as notícias sobre estes temas.

Festival Global de Migração de 2017 no Níger; evento acontece simultaneamente em diversos países do mundo e, no Brasil, ocorre no Rio de Janeiro e em Roraima. Foto: OIM/Festival Global de Migração

OIM abre inscrições para festival internacional de cinema sobre migrações

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) abriu esta semana inscrições para o Festival Global de Cinema sobre Migração. O evento ocorre anualmente em dezembro em mais de 100 países e é a principal iniciativa cultural do mundo sobre o tema.

Podem participar realizadores de longas e curtas-metragens de todo o mundo e de todos os gêneros: ficção, documentário e animação. O festival é uma oportunidade de cineastas e cinéfilos do mundo todo apreciarem obras sobre migração de uma perspectiva educacional e de entretenimento – sejam histórias dramáticas, tristes ou engraçadas. O prazo para inscrições é 9 de agosto.

O cortejo da leitura do livro “Amal e a viagem mais importante da sua vida”, da Editora Caixote, aconteceu durante a Flip, pelas ruas históricas de Paraty (RJ). Foto: ACNUR/Miguel Pachioni

Refugiados participam da Festa Literária Internacional de Paraty

O tema do refúgio esteve presente na programação da 17ª edição da Feira Literária Internacional de Paraty, a Flip, que aconteceu entre 10 e 14 de julho. Como um dos destaques da programação educativa, um barco navegou pelas águas do oceano Atlântico para contar a história de uma criança refugiada síria que atravessou as águas do Mediterrâneo em busca de proteção. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

O coordenador da iniciativa "Fé pela Terra" da ONU Meio Ambiente, Iyad Abyumoghli, reúne-se com o papa Francisco paralelamente à primeira Conferência Internacional do Laudato Si’ em Roma, 2018. Foto: Vaticano

ONU Meio Ambiente une-se a lideranças religiosas em prol de práticas sustentáveis

A iniciativa da ONU Meio Ambiente “Fé pela Terra”, cujo slogan é “um planeta, várias religiões, um objetivo”, busca fazer uso e cultivar a benevolência e poder das autoridades religiosas mundiais e de seus devotos em prol do meio ambiente global.

Julho de 2019 marca o quarto aniversário do Laudato Si’, a segunda encíclica do Papa Francisco, especificamente direcionada ao meio ambiente. Nela, o Papa clama a todas as pessoas do mundo para que ajam “de maneira global, unificada e rápida” contra práticas insustentáveis.

Para comemorar o quarto aniversário do Laudato Si’, a iniciativa “Fé pela Terra”, em conjunto com parceiros como a Rede da Juventude Católica pela Sustentabilidade Ambiental na África, a organização WWF e o Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, está organizando uma conferência nos dias 15 e 16 de julho no escritório da ONU Meio Ambiente em Nairóbi, no Quênia.

Ana Carolina Querino, representante interina da ONU Mulheres no Brasil, e Débora Ivanov, diretora da ANCINE, assinaram parceria para fomentar igualdade de gênero na indústria de audiovisual. Foto: Andréia Naomi

ONU Mulheres e Ancine firmam aliança pela igualdade de gênero no audiovisual

A ONU Mulheres e a Agência Nacional do Cinema (ANCINE) criaram recentemente a Aliança por um Audiovisual 50-50, que vai promover a igualdade de gênero na realização audiovisual do Brasil. A parceria quer garantir que mais mulheres ocupem funções de liderança nas áreas de produção, comercialização e distribuição. Outro objetivo é combater discriminações de gênero, raça e etnia na indústria.

Da esquerda para direita, o ministro da Cidadania, Osmar Terra; o presidente do Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada, Newton Alarcão; a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; a primeira-dama Michelle Bolsonaro; o presidente Jair Bolsonaro; o vice-governador do DF, Paco Britto; e o criador da ONG Instituto Doando Vida, Henrique Andrade. Foto: Clarice Castro

PNUD apoia novo programa de voluntariado do governo brasileiro

O governo federal lançou nesta semana o Programa Nacional de Incentivo ao Trabalho Voluntário, conhecido como Pátria Voluntária. Coordenada pelo Ministério da Cidadania, a iniciativa busca incentivar a participação dos cidadãos em práticas sustentáveis, culturais e educacionais, voltadas para os grupos mais vulneráveis da população brasileira. Projeto tem parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Com a decisão nesta sexta-feira do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO, Paraty se torna o primeiro sítio misto — reconhecido por suas riquezas naturais e culturais — do patrimônio mundial localizado no Brasil. Imagem: UNESCO/IPHAN/Oscar Liberal

Paraty e Ilha Grande se tornam patrimônio mundial da UNESCO por sua cultura e natureza

Com a decisão nesta sexta-feira (5) do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO, Paraty e Ilha Grande se tornam o primeiro sítio misto — reconhecido por suas riquezas naturais e culturais — do patrimônio mundial localizado no Brasil.

Região engloba o Parque Nacional da Serra da Bocaina, o Parque Estadual da Ilha Grande, a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu e o Centro Histórico de Paraty e Morro da Vila Velha.

UNESCO denuncia assassinato de jornalista em Maricá (RJ) e pede fim da impunidade

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, condenou o assassinato do jornalista Romário da Silva Barros, ocorrido na cidade de Maricá (RJ), em 18 de junho.

“A Declaração Universal dos Direitos Humanos reconhece a liberdade de expressão como um direito humano fundamental, e é imperativo que as pessoas que usam a violência para enfraquecer esse direito sejam levadas à Justiça. Não se deve permitir que a impunidade prevaleça, uma vez que ela autoriza a continuidade de ataques violentos à mídia”, disse Azoulay.

Romário da Silva Barros, fundador e diretor do site de notícias Lei Seca Maricá, que cobre política, criminalidade e cultura locais, foi morto em seu carro.

Jesus Villarroel e Ricardo Alfonzo Roca, fundadores do grupo. Foto: UNFPA/Débora Rodrigues

Venezuelanos LGBTI montam grupo de arte em abrigo da Operação Acolhida em Roraima

Jovens venezuelanos LGBTI que cantam, dançam, interpretam e desenham encontraram, dentro de um abrigo da Operação Acolhida em Roraima, uma forma de se unirem durante o difícil processo de deslocamento ao Brasil, seja como migrante ou como refugiado.

Com ajuda do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), eles batizaram o coletivo de “DiverTsarte”. “É um grupo, mas somos família, união e estabilidade. Essa sigla significa diversidade, diversão e arte”, justifica o representante, Jesus Daniel Villaroel, de 26 anos.

Reunidos ao redor do monumento “Abertura dos Portos”, no centro de Manaus, venezuelanos e brasileiros transmitem mensagens de paz em celebração ao Dia Mundial do Refugiado. Foto: ACNUR/César Nogueira

Caminhada e festas marcam Dia Mundial do Refugiado em Manaus

Dança tradicional venezuelana, brincadeiras para crianças e músicas típicas trouxeram alegria e marcaram a comemoração do Dia Mundial do Refugiado no sábado (22) na capital amazonense.

Cerca de 100 venezuelanos indígenas e não indígenas que moram em Manaus participaram da ação promovida por Cáritas Arquidiocesana de Manaus e Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). As ações tiveram início no Largo São Sebastião, em frente ao Teatro Amazonas, um dos principais pontos turísticos da cidade.

Em uma mistura de espanhol, português e warao, frases de agradecimento e mensagens sobre direitos humanos estampavam cartazes que transmitiram a gratidão de refugiados e migrantes pela acolhida no país e, ao mesmo tempo, a dor de ter deixado tudo para trás.

Festival Rio Refugia atrai multidão e celebra integração entre brasileiros e refugiados

O dicionário define: um dos significados da palavra “troca” é “transformação”. Por meio da partilha, as pessoas mudam, crescem, evoluem. Foi o que aconteceu na terceira edição do festival Rio Refugia, realizado na última quinta-feira (20), no SESC Tijuca, zona norte da cidade.

Com um público estimado em quase 4 mil visitantes, o evento para o Dia Mundial do Refugiado reuniu pessoas em situação de refúgio e brasileiros que celebraram juntos suas semelhanças e compartilharam experiências por meio da arte e da gastronomia.

O objetivo do Rio Refugia, organizado por Programa de Atendimento a Refugiados (PARES) da Cáritas RJ, SESC RJ, Abraço Cultural e feira Chega Junto, com o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), é valorizar os talentos das pessoas refugiadas e chamar atenção para os desafios que elas enfrentam, como a integração econômica e social.

O jornalista Vladimir Herzog. Foto: EBC

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos abre inscrições

Jornalistas, artistas do traço e repórteres fotográficos de todo o Brasil têm até o próximo dia 20 de julho para inscrever suas produções e concorrer ao 41º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

Considerado entre as mais significativas distinções jornalísticas do país, o Prêmio Vladimir Herzog tem abrangência nacional e reconhece, ano a ano, trabalhos que valorizam a democracia e os direitos humanos.

A iniciativa conta com o apoio do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Fachada do Museu Nacional do Rio de Janeiro, interditado após o incêndio do último domingo. Foto: Agência Brasil/Tânia Rêgo

No Rio, seminário global discute prevenção de incêndios na gestão do patrimônio cultural

Especialistas nacionais e internacionais em gestão do patrimônio cultural e em avaliação de riscos patrimoniais reúnem-se no Rio de Janeiro (RJ), em 26 e 27 de junho, para discutir formas de prevenir e combater incêndios em instituições culturais.

O seminário internacional ‘Patrimônio em chamas: gestão do risco de incêndios para o patrimônio cultural’ conta com a parceria e a participação da UNESCO no Brasil.

O salão da Assembleia Geral recebeu a primeira aula de yoga da sua história. Foto: ONU

Em dia mundial, Assembleia Geral da ONU é palco da 1ª aula de yoga em sua história

Os meteorologistas não poderiam imaginar que a chuva em Nova Iorque, na quinta-feira (20), causaria, em vez dos transtornos habituais, um marco histórico na sede da ONU. Por causa das intempéries, as comemorações do Dia Internacional da Yoga — 21 de junho — foram transferidas dos jardins do edifício para a Assembleia Geral, que acabou recebendo a primeira aula de yoga em toda a história do célebre salão onde chefes de Estado reúnem-se anualmente.

A yoga é uma prática física, mental e espiritual que tem origem na Índia. O nome da atividade deriva do sânscrito e significa “unir”. A etimologia do termo simboliza a união entre o corpo, a mente e a alma. Em 2016, a yoga foi inscrita na Lista do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO.

Foto: Globo/Fábio Rocha

Série ‘Aruanas’ mostra necessidade de cuidar da Floresta Amazônica

A série brasileira de ficção “Aruanas” é uma produção original da TV Globo, coproduzida pela Maria Farinha Filmes, que conta a história de quatro mulheres lutando para proteger a floresta e as terras indígenas da devastação provocada pela mineração ilegal e pela corrupção.

A série apoia a Iniciativa de Defensores Ambientais, liderada pela ONU Meio Ambiente, que busca promover o respeito aos direitos ambientais e ampliar a proteção de defensores do meio ambiente.

No Brasil, “Aruanas” será lançada na plataforma de streaming da Globo, a Globoplay, no dia 2 de julho. O primeiro episódio será exibido no dia 3 de julho na TV Globo.

Um muçulmano bósnio de luto ao lado do túmulo de seu filho em Vitez, na Bósnia-Herzegovina, em maio de 1994. O discurso de ódio nos Bálcãs foi determinante para a eclosão da guerra e o posterior genocídio. Foto: ONU/John Isaac

ONU lança plano de ação contra discurso de ódio

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lançou nesta terça-feira (18), em Nova Iorque, uma estratégia e um plano de ação sobre o discurso de ódio. O lançamento ocorreu durante um informe aos Estados-membros da organização.

O objetivo da iniciativa é aprofundar a compreensão por parte de todas as entidades das Nações Unidas sobre o impacto insidioso do discurso de ódio e como os organismos podem abordá-lo de maneira mais eficaz em seu trabalho.

“O discurso do ódio é em si mesmo um ataque à tolerância, à inclusão, à diversidade e à própria essência de nossas normas e princípios de direitos humanos. Mais amplamente, isso prejudica a coesão social, corrói os valores compartilhados e pode lançar as bases para a violência, retardando a paz, a estabilidade, o desenvolvimento sustentável e o cumprimento dos direitos humanos para todos”, disse Guterres durante o lançamento.

Entre os depoimentos da exposição “Em casa, no Brasil”, estão histórias de refugiados do Afeganistão, Irã, Síria e Nigéria. Foto: ACNUR/Estou Refugiado

Exposição em São Paulo e Rio mostra que refugiados se sentem em casa no Brasil

O Dia Mundial do Refugiado, celebrado em 20 de junho, terá um componente especial na cidade de São Paulo. Trata-se da exposição imersiva “Em casa, no Brasil”, que permite ao público visitar uma unidade habitacional para campos de refugiados e conhecer o depoimento de 13 pessoas refugiadas de nove diferentes países que vivem no Brasil e aqui se sentem em casa.

Em São Paulo, a exposição terá início no dia 18 de junho (terça-feira), no Sesc Campo Limpo, às 17h, com a presença do representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) no Brasil, Jose Egas.

Já no dia 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado, a exposição estará aberta ao público no Sesc Osasco até o dia 11 de julho. No dia 26 de junho, a exposição será inaugurada no Centro Cultural dos Correios, às 18h30, com a participação de membros do ACNUR e do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Maria e seu bebê no abrigo em Boa Vista, Roraima. Foto: ACNUR/ Victor Moriyama

Arte, esporte e integração marcam Dia Mundial do Refugiado em Roraima e Amazonas

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e seus parceiros realizam nesta semana diversos eventos voltados para a população refugiada e sua integração no Brasil, no marco do Dia Mundial do Refugiado (celebrado em 20 de junho).

Nos estados de Roraima e Amazonas, as iniciativas incluem rodas de conversas, sessões de cinema e atividades esportivas.

As atividades ocorrerão em Boa Vista, Pacaraima e Manaus, cidades da região Norte que recebem grande parte do fluxo de refugiados e migrantes venezuelanos que chegam ao Brasil.

Ao promover a integração desta população com a comunidade local, estas cidades demonstram sua capacidade de agregar quem foi forçado a deixar tudo para trás.

O projeto ‘Maré de Sabores’, realizado pela Redes da Maré, funciona há nove anos formando profissionais de cozinha. Nascido da demanda de mães interessadas em aprimorar as dietas dos filhos, o ‘Maré de Sabores’ hoje administra um buffet profissional com comidas típicas dos migrantes que ajudaram a formar o Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Pratos com referências de mulheres nordestinas, manauaras e afrodescendentes integram o cardápio, que conta com especialidades como o X-Marézinha (hambúrguer feito com pão caseiro, queijo coalho e molho de tucumã). O ‘Maré de Sabores’ participou do 1º Fórum Regional das Cidades Latino-Americanas Signatárias do Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana, que aconteceu entre os dias 29 e 31 de maio no Rio de Janeiro. A iniciativa é um modelo de integração e desenvolvimento social ancorado na gastronomia e no empreendedorismo, e colabora para a implementação e o desenvolvimento de sistemas alimentares sustentáveis para as cidades.

VÍDEO: Projeto ‘Maré de Sabores’ participa de fórum internacional sobre alimentação urbana

O projeto ‘Maré de Sabores’, realizado pela Redes da Maré, funciona há nove anos formando profissionais de cozinha. Nascido da demanda de mães interessadas em aprimorar as dietas dos filhos, o ‘Maré de Sabores’ hoje administra um buffet profissional com comidas típicas dos migrantes que ajudaram a formar o Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.

Pratos com referências de mulheres nordestinas, manauaras e afrodescendentes integram o cardápio, que conta com especialidades como o X-Marézinha (hambúrguer feito com pão caseiro, queijo coalho e molho de tucumã).

O ‘Maré de Sabores’ participou do 1º Fórum Regional das Cidades Latino-Americanas Signatárias do Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana, que aconteceu entre os dias 29 e 31 de maio no Rio de Janeiro.

A iniciativa é um modelo de integração e desenvolvimento social ancorado na gastronomia e no empreendedorismo, e colabora para a implementação e o desenvolvimento de sistemas alimentares sustentáveis para as cidades.

Confira nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Foto: Michael Pinsky

Artistas transformam a poluição do ar em arte

Os artistas são conhecidos por se inspirarem no mundo ao seu redor. Por isso, não é surpresa que alguns tenham começado a jogar luz sobre uma das questões ambientais mais urgentes do nosso tempo: a poluição do ar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano cerca de 7 milhões de mortes prematuras são causadas pela poluição do ar, com nove em cada dez pessoas respirando ar tóxico. A poluição do ar também é conhecida por contribuir para a mudança climática e, portanto, os esforços para combatê-la também podem ajudar a enfrentar a crise climática.

A hora de agir é agora, e os artistas – como tantos outros – estão procurando maneiras de aumentar a conscientização sobre a poluição do ar, encontrar soluções para reduzi-la e até mesmo usá-la como um recurso. Leia algumas das experiências em andamento nesse relato da ONU Meio Ambiente.

O ator Mateus Solano em campanha sobre os ODS na TV Globo. Foto: Divulgação/TV Globo

Parceria com TV Globo é destaque em relatório internacional do PNUD

A parceria entre a TV Globo e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil foi selecionada para fazer parte de um relatório global da Organização sobre iniciativas de sucesso no engajamento com a mídia. A ação se refere a uma campanha de conscientização sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

De setembro de 2017 a setembro de 2018, a parceria resultou na produção de duas campanhas de TV: a Geração do Amanhã, que já teve duas edições para apresentar as principais ideias por trás dos ODS, e a Menos é Mais, que destaca a importância da conservação de recursos naturais e os desafios que o Brasil enfrenta na área ambiental, a qual teve o apoio também da ONU Meio Ambiente.

Participante do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, na sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU/Loey Felipe

UNESCO: diversidade cultural contribui para mundo mais pacífico e próspero

Em mensagem para o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, 21 de maio, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, disse que um mundo diversificado não é apenas mais pacífico, mas também mais próspero e mais equitativo.

“Por meio da pluralidade de suas vozes, acredita-se que a diversidade cultural é um dos recursos renováveis originais da humanidade, ao oferecer uma fonte constante de inovação e criatividade”, declarou.

Sítio Arqueológico do Cais do Valongo não é apenas o principal cais de desembarque de africanos escravizados em todas as Américas, como é o único que se preservou materialmente. Foto: UNIC Rio/Natalia da Luz

Evento no Museu da República (RJ) debate direito à memória no Dia da Diversidade Cultural

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lança nesta terça-feira (21), Dia Mundial da Diversidade Cultural, a publicação “Heranças da Escravatura: Manual para Gestores de Sítios e Itinerários de Memória”.

No Brasil, a UNESCO e o Museu da República se uniram para debater o direito à memória e celebrar a data, em evento a ser realizado no Auditório do Museu da República (Rua do Catete, nº 153 – Rio de Janeiro- RJ), das 18h às 20h.

OMS anuncia quatro novos embaixadores da boa vontade para a saúde mundial

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta segunda-feira (20) a nomeação de quatro novos embaixadores da boa vontade nas áreas de esportes, política e mobilização comunitária. O objetivo é promover vidas mais saudáveis, forças de trabalho de saúde mais fortes e melhorar a saúde mental em nível global.

Entre os nomeados, estão Alisson Becker, goleiro da seleção brasileira e do time de futebol britânico Liverpool, e Natália Loewe Becker, médica defensora da saúde no país e mulher do jogador.

O 6º Encontro de Trabalhadores(as) Resgatados(as) do Trabalho Escravo foi organizado pelo Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos Carmen Bascarán (CDVDH/CB). Foto: OIT

OIT apoia encontro de resgatados(as) do trabalho escravo no Maranhão

Cerca de 60 resgatados(as) de situação análoga à escravidão participaram este mês (10 e 11) no município de Pindaré Mirim (MA) do 6º Encontro de Trabalhadores(as) Resgatados(as) do Trabalho Escravo. Organizada pelo Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos Carmen Bascarán (CDVDH/CB), a iniciativa teve apoio de Organização Internacional do Trabalho (OIT), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP).

O Maranhão é o estado de origem do maior número de brasileiros vítimas de escravidão contemporânea. Segundo dados da fiscalização, 22% dos trabalhadores encontrados em situação análoga à escravidão no país são maranhenses. De 2003 a 2018, foram resgatados 8.119 trabalhadores nascidos no Maranhão em todo território nacional. Entre os municípios maranhenses com maior número de trabalhadores egressos estão Codó (357 pessoas), Açailândia (326), Pastos Bons (267), Imperatriz (230) e Santa Luzia (191).

Pomba branca é símbolo da paz. Foto: Flickr (CC)/Richard Fisher

UNESCO lembra necessidade de buscar paz em tempos de tensão e ódio

Em mensagem para o Dia Internacional da Convivência em Paz, 16 de maio, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, disse que, em um mundo no qual testemunhamos tensões, atos de ódio, rejeição aos outros e discriminação, a busca da paz e a vontade de viver juntos com harmonia são mais essenciais do que nunca.

A UNESCO, fiel ao seu mandato de construir a paz na mente de homens e mulheres, está comprometida em promover as culturas e a diversidade cultural, com a finalidade de promover intercâmbios e a compreensão entre os povos, uma vez que todas as culturas contribuem para a construção da humanidade como um todo, declarou.

Foto: ACNUR/Caroline Irby

Exposição de fotos e mostra de filmes sobre refugiados chega a Brasília

Este ano, as comemorações do Dia Mundial do Refugiado, celebrado em 20 de junho, terão início um mês antes, na capital federal. Para lembrar a data, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) traz para o Brasília Shopping a exposição e mostra de filmes “Faces do Refúgio”. A programação, que poderá ser conferida entre os dias 20 de maio a 2 de junho, conta com uma exposição de fotos e uma mostra com quatro filmes sobre o tema.

De importância particular são as questões que envolvem o acesso à luz elétrica, como um meio de melhorar o padrão de vida em países em desenvolvimento, segundo a UNESCO. Foto: EBC

UNESCO lembra importância da luz para as artes e o pensamento científico

Em mensagem para o Dia Internacional da Luz, 16 de maio, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, disse que a luz e seu tratamento são elementos essenciais das artes visuais e performáticas, da literatura e do pensamento humano.

“Do nascimento do universo à criação de todas as espécies de novas tecnologias, dos raios-X às ondas de rádio, em campos tão diversos como medicina, agricultura, energia, óptica e inúmeros outros, a luz moldou – e continua a moldar – o nosso mundo. Ao entender a luz, nós somos capazes de alcançar o maior progresso científico e tecnológico.”

Conta do secretário-geral da ONU, António Guterres, no Instagram. Foto: ONU/Patrick Newman

Mirando os mais jovens, secretário-geral da ONU abre conta no Instagram

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, há tempos enfatiza a importância dos jovens para enfrentar os desafios globais. Em 4 de maio, ele se inspirou neles para abrir uma conta na rede social Instagram, reforçando seu papel de principal influenciador da ONU.

A iniciativa teve resposta imediata. Em cinco dias, a nova conta atraiu mais de 32 mil seguidores; a maior parte de Estados Unidos, México, Índia, Brasil e Reino Unido.

Foto: UNIC Rio/Arthur Bomfim

Centro da ONU promove cine-debate no Rio sobre consequências da escravidão

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) realizou na terça-feira (7) no Palácio Itamaraty, no Rio de Janeiro, um cine-debate sobre a história do tráfico de pessoas escravizadas e as consequências da escravidão para a formação da sociedade brasileira.

Após a exibição do filme “1620-1789: Do Açúcar à Revolta”, um dos episódios da série documental “Rotas da Escravidão”, palestrantes convidados participaram de uma mesa e de uma rodada de perguntas do público de cerca de 120 pessoas.

“O objetivo do cine-debate é preservar a memória, os efeitos históricos do tráfico de pessoas escravizadas, e discutir as conexões entre escravidão, desigualdade racial, étnica e social que ainda existem na sociedade brasileira”, afirmou Rachel Quintiliano, oficial do Programa para Gênero, Raça e Comunicação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). “Ou seja, olhar o passado e fazer uma conexão sobre o cenário atual.”

Centro Heydar Aliyev, em Baku, no Azerbaidjão. O local foi projetado pela arquiteta iraquiana-britânica Zaha Hadid. Foto: ONU News/Elizabeth Scaffidi

Fórum da ONU discute papel do diálogo cultural no combate à violência extremista

Após uma série de ataques impulsionados pelo ódio em locais de adoração em todo o mundo, o representante da Aliança de Civilizações das Nações Unidas (UNAOC) afirmou no início de abril (2) que abriu “com coração pesado” o fórum anual da ONU em Baku, no Azerbaidjão, sobre o papel do diálogo cultural na construção de solidariedade humana e combate à violência.

Miguel Angel Moratinos afirmou que o tema do 5º Fórum Mundial para Diálogo Intercultural – Construção de Diálogos em ação contra a discriminação, a desigualdade e o extremismo violento – foi muito oportuno à medida que os presentes no fórum refletiram sobre os “horríveis ataques terroristas” que aconteceram ao longo dos últimos dias e meses.

Canhão na cidade antiga de Dubrovnik, na Croácia. Foto: UNESCO/Silvan Rehfeld

Como tesouros culturais da ONU ajudaram a construir o cenário de Game of Thrones

De Porto Real ao Banco de Ferro de Braavos, muitos cenários de tirar o fôlego vistos na série Game of Thrones estão disponíveis para o prazer de futuras gerações graças ao essencial, mas pouco conhecido, papel desempenhado pela agência cultural das Nações Unidas.

Criada em 1945, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) trabalha para melhorar diálogos e entendimentos entre civilizações, culturas e povos. Um dos métodos da UNESCO para fazer isto é designar e preservar Patrimônios da Humanidade, definidos por valor universal excepcional à humanidade.

Até hoje, há 1.092 locais naturais e culturais inscritos na lista de Patrimônios. Os tesouros diversos e únicos variam da Grande Barreira de Coral, na Austrália, às Pirâmides do Egito e ao Taj Mahal, na Índia. O Brasil possui 21 sítios do Patrimônio Mundial.

Conheça aqui alguns dos locais onde foram feitas as filmagens de Game of Thrones.

Manifestantes e jornalistas brasileiros correm de ataques no Brasil. Foto: INSI

Com apoio da UNESCO, Ministério Público lança relatório sobre violência contra comunicadores no Brasil

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e a Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp) promoveram nesta semana (30), em parceria com a UNESCO no Brasil, evento em celebração ao Dia Mundial da Liberdade de Imprensa (3).

No encontro, em Brasília (DF), foi lançado o relatório “Violência contra comunicadores no Brasil: um retrato da apuração nos últimos 20 anos”, com informações sobre o andamento de casos de jornalistas brasileiros assassinados nos últimos 23 anos.

Foi divulgado também, pela primeira vez em português, o resumo executivo do relatório da diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, sobre assassinatos de jornalistas em todo o mundo, intitulado “Punir o crime, não a verdade: destaques do relatório de 2018 da diretora-geral da UNESCO sobre segurança dos jornalistas e o perigo da impunidade”.

Jornalistas em serviço. Foto: EBC

Responsabilização e exposição da ‘verdade para o poder’ dependem de imprensa livre, diz ONU

Em um momento em que a desinformação e a desconfiança na mídia estão crescendo, a liberdade de imprensa é “essencial para a paz, a justiça, o desenvolvimento sustentável e os direitos humanos”, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem para o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, lembrado nesta sexta-feira (3).

A chefe da UNESCO, Audrey Azoulay, disse em mensagem para o dia que é essencial “garantir liberdade de opinião através da livre troca de ideias e de informações, com base em verdades factuais”. Ela afirmou que sociedades que valorizam a liberdade de expressão precisam ser constantemente vigilantes.

Autora de livro infantil e ex-refugiada somali, Habso Mohamud posa com estudantes depois de uma sessão de leitura numa escola de Washington, D.C.. Foto: ACNUR/Arielle Moncure

Escritora e ex-refugiada somali percorre escolas dos EUA para inspirar crianças

Habso Mohamud nasceu na Somália, de onde fugiu em busca de refúgio no Quênia. No campo de refugiados de Dadaab, ela chegou a passar fome, mas não deixava de frequentar a escola local. Mais tarde, a jovem foi reassentada para os Estados Unidos, onde se tornou escritora de livros infantis. Aos 24 anos, Habso percorre escolas da nação norte-americana para inspirar meninos e meninas e encorajá-los a seguir seus sonhos.