Cultura e comunicação

Todas as notícias sobre estes temas.

Celebrações do Dia Mundial do Rádio em 2014. Foto: Flickr (CC)

Em Dia Mundial do Rádio, ONU celebra transmissões de eventos esportivos

O ano de 2018 será marcado por grandes eventos esportivos que têm a capacidade de unir corações e mentes de pessoas de todo o mundo. Levando isso em consideração, o tema para o Dia Mundial do Rádio 2018, lembrado em 13 de fevereiro, é “Rádio e Esportes”.

No Brasil, rádios, atletas, a representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Ministério dos Esportes se uniram na missão de mostrar a beleza dos esportes em toda a sua diversidade por meio da radiodifusão.

Agências da ONU promovem ação de Carnaval sobre prevenção, direitos sexuais e reprodutivos

O que #ÉbomSaber para curtir um Carnaval de forma saudável e protegida? Desde quarta-feira (7), diversas dicas sobre prevenção, saúde e direitos sexuais e reprodutivos começam a ser veiculadas nas redes sociais com o objetivo de incentivar a disseminação de informações importantes para foliões e foliãs.

Ao longo de duas semanas, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), com apoio das redes sociais da ONU Brasil, irão divulgar vídeos e conteúdos interativos em forma de quiz e enquetes, como parte da iniciativa #ÉbomSaber.

Na imagem, da esquerda para a direita, Victor Bet Tamraz, Amin Afshar Naderi e Hadi Asgari. Foto: RFE/RL

Irã deve garantir direitos da minoria cristã e julgamento justo, alertam especialistas da ONU

Três cristãos iranianos estão recorrendo em um processo que os condenou a dez anos de prisão por “praticar evangelismo” e por “atividades ilegais da igreja em casa”. Um deles recebeu mais cinco anos por “blasfêmia”.

Segundo os especialistas da ONU, vários outros casos relatados mostram que membros da minoria cristã receberam sentenças pesadas depois de terem sido acusados de “ameaçar a segurança nacional” – seja por converter pessoas, seja por participar de igrejas domésticas.

“Isso mostra um padrão perturbador de indivíduos sendo alvo por causa de sua religião ou crenças, neste caso uma minoria religiosa no país.”

Foto: Paula Molina e Henrique Fernandes/Divulgação

ARTIGO: A responsabilidade sobre o assédio é do assediador

Em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo, a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, afirma que quando as mulheres compartilham suas histórias de assédio sexual e criam uma rede de apoio, mostrando para o mundo a dimensão do problema, o papel dos homens é ouvir.

Segundo ela, apenas ouvindo, reconhecendo o problema e se responsabilizando por ajudar a eliminá-lo, que os homens poderão apoiar as mulheres. Leia o artigo completo.

As economias em desenvolvimento, lideradas pela China e pela Índia, responderam por quase 90% das 750 milhões de pessoas que ficaram online pela primeira vez entre 2012 e 2015, de acordo com dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT). Foto: EBC

UNESCO publica estudo sobre liberdade de expressão e privacidade na Internet

Os resultados do estudo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) reforçam a crescente conscientização de como a revolução digital está influenciando todas as esferas da vida pública e privada.

Cada vez mais informações pessoais e públicas são coletadas, armazenadas, processadas e compartilhadas eletronicamente. Tudo isso traz oportunidades para o desenvolvimento socioeconômico e sustentável, assim como desafios diversos em áreas como acesso, liberdade de expressão, privacidade e ética.

Duas meninas conversam com um psicólogo usando um telefone celular em uma área rural no Nepal. No fundo, uma casa destruída pelos devastadores terremotos de 2015. Foto: UNICEF/Karki

Rede 3G de Internet já chega aos 47 países mais vulneráveis do mundo, comemora ONU

Segundo relatório das Nações Unidas, os 47 países mais vulneráveis do mundo estão no caminho certo para democratizar internet, com 60% dessa população já alcançando os serviços de Internet essenciais para reduzir a pobreza e melhorar o acesso à saúde, por exemplo.

Residem nesses países mais de 880 milhões de pessoas – cerca de 12% da população mundial –, mas representam menos de 2% do produto interno bruto (PIB) mundial e cerca de 1% do comércio mundial de bens.

Claude Lanzmann em visita à sede da UNESCO para a pré-estreia de seu filme "As quatro irmãs de Hipócrates" - Ruth Elias. Foto: UNESCO

UNESCO lembra vítimas do Holocausto com pré-estreia de filme do cineasta Claude Lanzmann

O filme “As quatro irmãs: O sermão de Hipócrates — Ruth Elias” acompanha a trajetória da tcheca levada pelos nazistas para o gueto de Theresienstadt e, posteriormente, para o campo de Auschwitz.

A obra faz parte de uma tetralogia que será divulgada pelo canal ARTE — os segmentos sobre Ruth Elias e sobre outra sobrevivente, Ada Lichtman, já foram disponibilizados gratuitamente no site da emissora.

Jovens europeus percorreram mais de 7 mil quilômetros para descobrir os sonhos de crianças e adolescentes refugiados. Foto: ACNUR

Jovens europeus dão vida aos sonhos de crianças refugiadas

Durante 16 dias, a fotógrafa do site Humans of Amsterdam, Debra Barraud, e seu colega Benjamin Heertje, acompanhados da designer holandesa Annegien Schilling e do cineasta Kris Pouw, percorreram mais de 7 mil quilômetros para descobrir e documentar os sonhos de meninos e meninas que foram obrigados a fugir da violência na Síria, no Afeganistão, na Somália e em outras nações.

O resultado foi o projeto The Dream Diaries, que traz imagens de crianças e adolescentes refugiados realizando seus desejos.

Sede das Nações Unidas em Nova Iorque. Foto: ONU/Rick Bajornas

ONU digitaliza publicação com documentos oficiais; disponível em seis línguas

Como parte de seus contínuos esforços para promover o multilinguismo e atender melhor os participantes de reuniões intergovernamentais, o Departamento para Assembleia Geral e Gestão de Conferências das Nações Unidas (DGACM, na sigla em inglês) digitalizou e simplificou sua principal publicação, o Jornal das Nações Unidas.

O jornal estará agora disponível em seis línguas oficiais da ONU, durante todo o ano, por meio do site https://journal.un.org. A página também é compatível com dispositivos móveis, incluindo tablets e smartphones.

Entre os usuários da CID, estão profissionais de saúde, pesquisadores, gestores e codificadores de informações em saúde. Foto: Ministério da Saúde/Creative Commons

Leia perguntas e respostas sobre a revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID)

A Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID) fornece uma linguagem comum para registro e monitoramento de doenças. Isso permite que profissionais de todo o mundo comparem e compartilhem dados de forma consistente e padronizada — entre hospitais, regiões e países, bem como por períodos de tempo. Essa ferramenta facilita a coleta e armazenamento de dados para análise e tomada de decisões baseadas em evidências.

A CID foi traduzida para 43 idiomas e é utilizada por todos os Estados-membros da Organização Mundial da Saúde (OMS). A maioria dos países (117) usa o sistema para registrar dados sobre mortalidade, um indicador básico de saúde.

Bandeiras do Irã. Foto: Flickr (CC)/yeowatzup

Irã: relatores da ONU pedem respeito aos direitos de manifestantes

As demandas de manifestantes no Irã por liberdade e melhores padrões de vida precisam ser respondidas e seus direitos respeitados, disseram especialistas em direitos humanos das Nações Unidas em comunicado divulgado nesta sexta-feira (5).

Quatro relatores especiais da ONU manifestaram preocupação extrema com as informações sobre a morte de mais de 20 pessoas, incluindo crianças, e com as centenas de prisões por todo o país.

Fonte: UIT

Lixo eletrônico representa ‘crescente risco’ ao meio ambiente e à saúde humana, diz relatório da ONU

O crescente volume de lixo eletrônico, incluindo produtos descartados com bateria ou tomada, tais como celulares, laptops, televisores, refrigeradores e brinquedos eletrônicos, representam uma importante ameaça ao meio ambiente e à saúde humana, alertaram as Nações Unidas em dezembro (13).

Em 2016, foram gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de resíduos eletrônicos, um aumento de 8% na comparação com 2014. Especialistas preveem um crescimento de mais 17%, para 52,2 milhões de toneladas métricas, até 2021.

Participantes durante a 12ª reunião anual do Fórum de Governança da Internet. Foto: ONU/ Jean Marc Ferré

Chefe da ONU defende necessidade de governança da Internet para apoiar inovação

Uma governança adequada da Internet é fundamental para a realização da promessa de um mundo melhor para todos, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, durante fórum anual das Nações Unidas realizado em dezembro (18) em Genebra, na Suíça.

Guterres disse que a Internet deve servir para melhorar a condição humana, o que significa acabar com as desigualdades digitais baseadas em localização, recursos e gênero. “E significa estabelecer uma governança que apoie a inovação enquanto respeite os direitos humanos e proteja a sociedade”, acrescentou.

Foto: Banco Mundial/Simone D. MaCourtie

Extremistas usam Internet para atrair jovens, diz estudo da UNESCO

Extremistas violentos usam a Internet para atrair público, disseminar conteúdo e impulsionar o diálogo direto com jovens, segundo estudo de uma agência das Nações Unidas, segundo o qual mais pesquisas são necessárias para descobrir se as mídias sociais têm papel efetivo na radicalização.

“Mais do que propulsora ou causa de comportamento violento, a Internet e as mídias sociais especificamente podem ser facilitadoras de processos mais amplos de radicalização violenta”, disse a pesquisa divulgada na sexta-feira (29) conduzida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A francesa Audrey Azoulay foi nomeada diretora-geral da UNESCO. Foto: ONU/Manuel Elias

UNESCO ‘lamenta profundamente’ saída de Israel da agência

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, lamentou profundamente a decisão de Israel de deixar o organismo internacional. Embora já houvesse sido anunciada em 12 de outubro deste ano, a saída foi informada oficialmente apenas nesta sexta-feira (29), em mensagem enviada à chefe da instituição. País não será mais parte da agência a partir de 31 de dezembro de 2018.

Por não encontrar trabalho em sua área de formação, Mohamad vive em São Paulo com a renda de suas atividades com tatuagem de hena e caligrafia árabe. Foto: ACNUR/Miguel Pachioni

Refugiados apresentam trabalhos manuais em mostra cultural de São Paulo

Mostra cultural realizada este mês (16) no Sesc Vila Mariana, em São Paulo, promoveu debates e expôs diferentes trabalhos manuais produzidos por pessoas em situação de refúgio.

Das mais de 10 mil pessoas refugiadas no Brasil, a maioria vive na capital paulista, onde buscam oportunidades em sua área de formação. No entanto, devido à crise econômica e, muitas vezes, ao preconceito, não conseguem emprego e se dedicam a trabalhos manuais para obter renda.

Espécie de sempre-viva típica dos campo de altitude da Serra do Cipó (MG). Foto: Wikimeadia Commons/Antonio José Maia Guimarães (CC)

Comunidade tradicional brasileira se prepara para receber certificação internacional da FAO

Reconhecido mundialmente, o título de “Sistema Agrícola Tradicional Globalmente Importante”, já concedido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) a 41 sítios em 18 países do mundo, está mais perto de ser dado a comunidades e povos tradicionais do Brasil. Isso porque foi criado, em Diamantina, interior de Minas Gerais, o primeiro grupo de trabalho brasileiro que facilitará a obtenção do reconhecimento às comunidades de apanhadoras de flores sempre-vivas da região.

Sabores diferentes tomaram conta dos paladares de estudantes franceses. Pela primeira vez, um chef de cozinha refugiado preparou a merenda de uma escola na região da Normandia. A iniciativa faz parte do projeto ‘Refugee Food Festival’, que abre as portas de restaurantes europeus para chefs refugiados. Coorganizado pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) na França e pela ONG Food Sweet Food, um dos objetivos do festival é mudar a percepção que a sociedade tem dos refugiados.

Na França, cardápio de estudantes inclui novas culturas migrantes

Sabores diferentes tomaram conta dos paladares de estudantes franceses. Pela primeira vez, um chef de cozinha refugiado preparou a merenda de uma escola na região da Normandia. A iniciativa faz parte do projeto ‘Refugee Food Festival’, que abre as portas de restaurantes europeus para chefs refugiados. Coorganizado pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) na França e pela ONG Food Sweet Food, um dos objetivos do festival é mudar a percepção que a sociedade tem dos refugiados.

Mãe Nilce apoia mulheres na Baixada Fluminense a romper o ciclo da violência de gênero. Foto: ONU Mulheres.

Mulheres buscam coletivos, terreiros e Defensoria para se proteger da violência de gênero no Rio

Coletivos, terreiros e Defensoria Pública. Estas são as redes destacadas nos depoimentos de três mulheres que ocupam espaços estratégicos no Rio de Janeiro para acolhimento e apoio às vítimas da violência de gênero.

Os relatos foram registrados pela campanha do secretário-geral da ONU “UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, com produção da ONU Mulheres e do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) e apoio do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030 e da ONG Criola. Assista aos vídeos.

De origem palestina, Lujain nasceu e cresceu na Síria. Por causa da guerra, buscou refúgio na Malásia, onde dá aula de inglês para outros refugiados. Como fala árabe, consegue se comunicar com os pais das crianças e dar orientações sobre educação. Foto: ACNUR/Ted Adnan

Língua árabe é ‘pilar da diversidade cultural da humanidade’, diz UNESCO em dia mundial

Em pronunciamento para o Dia Mundial da Língua Árabe, lembrado neste 18 de dezembro, a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, destacou que o idioma permite ‘o acesso a uma incrível variedade de identidades e crenças’. Agência da ONU defendeu que o árabe deve ser ‘um instrumento para a dignidade e a igualdade, assim como para a emancipação e a equidade entre homens e mulheres’.

Barco transporta migrantes e refugiados no Mediterrâneo. Foto: ACNUR/L.Boldrini

Diretor-geral da OIM pede migração segura em um mundo em constante movimento

O diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), William Lacy Swing, fez um chamado urgente a favor de uma “migração segura em um mundo em constante movimento”, no Dia Internacional dos Migrantes, celebrado nesta segunda-feira (18).

Para ele, “enquanto vivemos em uma época na qual uma elite privilegiada considera a mobilidade mundial um direito virtualmente inato, tal direito é negado a muitos outros que estão presos em uma péssima situação econômica ou de conflito, sem solução alguma à vista”.

De acordo com o secretário nacional de Justiça, Rogério Galloro, o Brasil recebe solicitações de refúgio de diversos países, alguns com dialetos pouco conhecidos. Foto: ONU

Solicitantes de refúgio terão intérpretes nas entrevistas em Brasília

As entrevistas de solicitação de refúgio no Brasil terão uma ajuda extra em 2018. Quaisquer cidadãos com disponibilidade de horário e conhecimento avançado em outros idiomas poderão se cadastrar em um banco de intérpretes.

O trabalho voluntário é resultado de acordo de cooperação técnica entre a Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e a Universidade de Brasília. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

"Luz - No cotidiano da Estação", de Carla Christiani.

Escritório de projetos da ONU divulga vencedores de concurso de fotografia

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) divulgou nesta sexta-feira (15) em Brasília (DF) os vencedores do concurso de fotografia “Construindo Vidas Melhores”, que tinha como objetivo destacar a relação entre infraestrutura e a qualidade de vida das pessoas vivendo nas cidades.

O concurso, realizado em parceria com Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e o Instituto Internacional de Fotografia (IIF), teve a participação de 68 fotógrafos profissionais e amadores, em um total de 154 fotografias agrupadas em três categorias: infraestrutura; inclusão social e diversidade urbana; e soluções sustentáveis. Veja as fotos vencedoras.

O relatório anual "Situação Mundial da Infância 2017" destaca a desigualdade digital e debates atuais sobre o impacto da Internet e das redes sociais na segurança e no bem-estar de meninas e meninos. Foto: ACNUR

UNICEF: um terço dos jovens do mundo não tem acesso à Internet

Publicação divulgada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no início da semana (11) mostrou que milhões de crianças e adolescentes estão sendo deixados para trás no uso da Internet.

Cerca de um terço dos jovens (entre 15 e 24 anos) em todo o mundo – ou 346 milhões – não está online, exacerbando as desigualdades e reduzindo a capacidade de meninas e meninos de participar em uma economia cada vez mais digital.

Jaqueline Lobo, pesquisadora do CEDPIR, da Fundação Casa de Rui Barbosa. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Com festival de cinema, agência da ONU alerta para violações dos direitos de migrantes

Em cine-debate no Rio de Janeiro, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) alertou na quarta-feira (13) para as múltiplas violações de direitos contra estrangeiros vivendo no Brasil. Agência da ONU levou para a Fundação Casa de Rui Barbosa o filme “Era o Hotel Cambridge”, de Eliane Caffé, exibido como parte da programação do Festival Global de Cinema sobre Migração da OIM.

Organismo das Nações Unidas comentou decreto que regulamenta a implementação da nova Lei de Migração do Brasil. De 2010 a 2015, país registrou aumento de 20% no número de migrantes.

‘O documento mais importante do mundo’, diz autora de livro sobre Declaração dos Direitos Humanos

Para a escritora Ruth Rocha, falar mal dos direitos humanos é um atestado de desinformação. Em 1986, em coautoria com o ilustrador Otavio Roth, ela lançou o livro voltado para crianças “Declaração Universal dos Direitos Humanos”, adaptação do documento que completou 69 anos no último domingo (10) e que Rocha considera como um “alicerce da humanidade”. Obra já está na 11a edição.

Mascate, em Omã. Foto: Flickr (CC)/Hazel Owen

UNESCO promove em Omã conferência global sobre turismo e cultura

Nos próximos 11 e 12 de dezembro, a UNESCO e a Organização Mundial do Turismo (OMT) promovem em Mascate, capital de Omã, a segunda Conferência Global em Turismo e Cultura. Encontro deverá receber cerca de 500 participantes, entre eles, 30 ministros das duas áreas. Autoridades participarão da abertura do evento, que terá painéis sobre proteção do patrimônio, políticas públicas e governança para a promoção do turismo cultural.