Arquivo da tag: Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Acesse todas as informações contextuais sobre a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em nacoesunidas.org/pos2015 e as últimas notícias abaixo.

Mulher vende toranjas asiáticas em mercado flutuante. Foto: Biodiversidade Internacional

Dia da Diversidade Biológica lembra efeitos da negligência ambiental na segurança alimentar

A alimentação está se tornando cada vez mais homogênea no mundo todo, apesar do crescente acesso a uma ampla variedade de alimentos nutritivos. A advertência foi feita pelas Nações Unidas nesta quarta-feira (22), Dia Internacional para a Diversidade Biológica. A data lembra este ano os impactos da negligência ambiental na segurança alimentar e na saúde pública.

A biodiversidade na fauna e na flora – em termos de espécies, habitats e genética – leva a ecossistemas mais saudáveis, mais produtivos e mais capazes de se adaptar a desafios como mudança climática. A atividade humana está ameaçando o destino de espécies como nunca antes, de acordo com um novo relatório, divulgado neste mês.

Diretor do UNIC Rio, Maurizio Giuliano, participa de evento organizado pela ONG Together for Peace no Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio

Mitigar mudanças climáticas é essencial para paz, diz diretor de Centro da ONU

Sem desenvolvimento sustentável e sem debelar as mudanças climáticas, a paz global será muito mais difícil de ser conquistada. Ao mesmo tempo, só a paz permite que os países avancem na Agenda 2030, afirmou no início de maio (7) durante evento no Rio de Janeiro (RJ) o diretor do Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), Maurizio Giuliano, a uma plateia de estudantes na Universidade Veiga de Almeida (UVA).

Da direita para a esquerda, Marcelo Ebrard, secretário de Relações Exteriores do México; Andrés Manuel López Obrador, presidente mexicano; Alicia Bárcena, secretária-executiva da CEPAL; e Maximiliano Reyes, subsecretário para América Latina e Caribe da Secretaria de Relações Exteriores do México. Foto: CEPAL.

CEPAL apresenta ao México plano de desenvolvimento para abordar causas da migração

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) apresentou na segunda-feira (20) na Cidade do México um plano de desenvolvimento integral para El Salvador, Guatemala, Honduras e México, com o objetivo de abordar as causas da migração de cidadãos desses quatro países. A cerimônia foi liderada pelo presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, e pela secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena.

“Como foi dito de forma muito clara, com fundamentos, com dados, as pessoas migram por necessidade, por falta de oportunidades de trabalho ou por violência e é necessário abordar essas causas, é necessário ir na origem do que está provocando esse fenômeno migratório”, disse o presidente mexicano na ocasião.

Alicia Bárcena destacou que o plano é uma oportunidade para estreitar os laços históricos entre os países participantes, além de localizar a análise e as políticas migratórias no amplo contexto do desenvolvimento. O objetivo é que, mediante sociedades mais justas, igualitárias e sustentáveis, a migração seja uma opção e não a única saída disponível.

A jornada dedicada à ONU, organizada pela UFAM junto ao UNIC Rio, reuniu mais de 300 estudantes de diferentes cursos da UFAM, entre eles, Direito, História e Economia. Foto: UNIC Rio

ONU incentiva universitários do Amazonas a se candidatar para vagas na Organização

As possibilidades que os profissionais brasileiros têm de entrar e seguir carreira na ONU e a relação entre desenvolvimento e direitos humanos foram os temas de duas palestras realizadas pelo diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Maurizio Giuliano, no fim de abril (25) na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em Manaus (AM).

A jornada dedicada à ONU, organizada pela UFAM junto ao UNIC Rio, reuniu estudantes de diferentes cursos, entre eles, Direito, História e Economia.

“Temos que abolir o mito de que a ONU é só para pessoas que estudaram Relações Internacionais”, disse o diretor na primeira palestra, parte da iniciativa “Brasileiros na ONU”, cujo objetivo é incentivar jovens do país a se candidatar para posições na Organização.

Conferência no Peru discute desenvolvimento industrial sustentável na América Latina

Nas últimas décadas, os parques industriais deram importantes contribuições para a reestruturação e o desenvolvimento da economia global, gerando empregos e aumentando a renda. Uma conferência em Lima, no Peru, discutirá em junho maneiras de esses parques também contribuírem para uma urbanização sustentável e resiliente ao clima, impulsionando o crescimento verde da América Latina.

A conferência internacional é promovida por Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), Ministério da Produção e Associação Nacional das Indústrias (SNI) do Peru.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Conheça os vencedores do Prêmio ODS Pacto Global 2019

Foram anunciados na quinta-feira (16) os vencedores de todas as categorias e eixos do Prêmio ODS Pacto Global, iniciativa da Rede Brasil do Pacto Global para sensibilizar mais empresas, profissionais e a academia a atuar em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Dos 800 projetos inscritos e 36 finalistas, 13 — cinco grandes empresas, quatro pequenas e médias empresas (PME), três instituições de ensino e um jovem profissional — receberam o prêmio em cerimônia na Casa Natura, em São Paulo.

Sonia Favaretto durante Cúpula de Líderes do Pacto Global da ONU. Foto: Pacto Global da ONU

ARTIGO: O que é ser pioneira?

O Pacto Global das Nações Unidas lançou mais uma edição da premiação voltada para os pioneiros no caminho da sustentabilidade corporativa mundial. O SDG Pioneers reconhece líderes empresariais de companhias signatárias que contribuíram com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) por meio de projetos no setor privado.

Em artigo, a vice-presidente da Rede Brasil do Pacto Global, Sonia Favaretto, contou como foi a experiência de ter recebido o prêmio em 2016. Leia o artigo completo.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Cerimônia em SP premiará melhores práticas para conquista de objetivos globais

A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas realiza na próxima quinta-feira (16) a cerimônia de entrega do Prêmio ODS Pacto Global, a partir das 13h30, na Casa Natura, em São Paulo (SP).

Serão reconhecidas as melhores práticas de empresas (pequenas, médias e grandes), academia e jovens profissionais do país. A premiação contou com mais de 800 inscritos, com 36 finalistas.

Esta é a primeira edição do prêmio, que foi criado para valorizar o que já vem sendo desenvolvido no Brasil, sensibilizar mais empresas para atuar em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e contribuir para acelerar ações alinhadas à agenda global de sustentabilidade.

A jogadora brasileira Marta. Foto: ONU Mulheres/Ryan Brown

Secretário-geral da ONU nomeia jogadora Marta como defensora dos objetivos globais

O secretário-geral da ONU, António Guterres, anunciou na quinta-feira (9) a nomeação da jogadora de futebol Marta Vieira da Silva como uma das novas defensoras dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para 2019-2020.

A jogadora brasileira está entre as 17 personalidades públicas encarregadas pelo secretário-geral das Nações Unidas de promover os ODS, aumentar a conscientização com novos públicos, manter o compromisso global e pedir maior ambição e ação em escala para alcançar os objetivos globais até 2030.

UNAIDS participa de encontro sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em Recife. Foto: UNAIDS

UNAIDS discute implementação de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em Recife

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) participou no fim de abril (30) em Recife (PE) do 1º Diálogo Público sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O evento foi organizado pela ONG Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero, como co-facilitadora do Grupo Temático (GT) da Sociedade Civil para Agenda 2030, em parceria com a Associação Brasileira de ONGs (ABONG).

O objetivo do encontro foi fortalecer o diálogo entre organizações da sociedade civil, gestão pública, academia, imprensa e outros grupos sobre a importância dos objetivos que compõem a Agenda 2030.  

Surto de zika é oportunidade de país discutir temas como autonomia sexual e reprodutiva das mulheres, segundo especialistas da ONU. Foto: OPAS

Exercício dos direitos reprodutivos de jovens é desafio da Agenda 2030, destaca UNFPA

Entre os desafios nacionais para alcançar as metas pactuadas na Agenda 2030 – um conjunto de 17 objetivos e 169 metas de desenvolvimento sustentável –, no que diz respeito ao exercício dos direitos sexuais e reprodutivos, está a elaboração de políticas voltadas para jovens e adolescentes.

Conforme dados apresentados na terça-feira (30) pela oficial em saúde sexual e reprodutiva do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Anna Cunha, o Brasil ainda apresenta, por exemplo, alto índice de gravidez na adolescência: uma média de 18,1% de nascimentos oriundos de mães adolescentes, apesar de uma baixa taxa de fecundidade geral. Ao menos 24 mil bebês são de mães com idade entre 10 e 14 anos.

Sessão de encerramento do Fórum dos Países da América Latina e do Caribe sobre o Desenvolvimento Sustentável 2019. Foto: Carlos Vera/CEPAL

Na ONU, países da América Latina e Caribe debatem promoção da Agenda 2030 na região

Mais de 1 mil representantes de governos, da sociedade civil e de organismos internacionais participaram do Fórum dos Países da América Latina e do Caribe sobre o Desenvolvimento Sustentável, ocorrido no final de abril. Encontro foi realizado na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), em Santiago.

A secretária-executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, expressou sua satisfação com os debates realizados durante esses cinco dias. “Foi uma semana riquíssima, cheia de compromissos. Sabemos que temos desafios, como ampliar os espaços de participação. Hoje, mais do que nunca, estamos comprometidos em trabalhar nessa agenda civilizatória e indivisível que é a Agenda 2030”, considerou.

Foto: Carlos Vera/CEPAL

Em fórum internacional, delegação brasileira apresenta relatório nacional sobre Agenda 2030

Representantes de todos os países da América Latina e do Caribe se reuniram, na semana passada, na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), para o III Fórum sobre o Desenvolvimento Sustentável.

Pelo Brasil, representantes do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), da Secretaria de Governo da Presidência da República, do Ministério das Relações Exteriores, da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Fundação ABRINQ participaram do encontro para debater os avanços nacionais na implementação da Agenda 2030.

Durante o evento, a delegação brasileira apresentou o relatório “Agenda 2030 – Metas Nacionais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

Imagem: Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas

Iniciativa empresarial da ONU cresce em 2018 e consolida-se como referência em ODS no setor

A Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas – a principal iniciativa empresarial da organização – expandiu em 6% o número de integrantes durante o ano de 2018. A iniciativa passou a exigir pagamento das contrapartidas pelos integrantes e, com expectativa de assistir à redução do quadro de membros, testemunhou o contrário.

Desse modo, a rede brasileira consolidou-se como a terceira maior do mundo, atrás apenas da espanhola e francesa. Sua intensa agenda de atividades e novos projetos pode ser vista no Relatório Anual 2018 da Rede Brasil do Pacto Global. A iniciativa brasileira se tornou, dessa forma, uma das líderes globais no apoio à promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS. Saiba como sua organização pode participar.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, falou na abertura de fórum de cooperação internacional em Pequim, China. Foto: ONU China/Zhao Yun

Em fórum na China, chefe da ONU pede desenvolvimento ‘inclusivo, sustentável e durável’

O plano da China para comércio internacional e desenvolvimento econômico, conhecido como a Iniciativa do Cinturão e Rota, pode contribuir para um mundo mais equitativo e próspero, além de reverter o impacto negativo da mudança climática. A afirmação foi feita nesta sexta-feira (26), em Pequim, pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Em discurso na presença do presidente chinês, Xi Jinping, e dezenas de outros líderes estatais no segundo fórum da iniciativa, Guterres pediu para a comunidade internacional se juntar para mobilizar recursos para implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Objetivos Globais – números em ação

CEPAL promove fórum latino-americano e caribenho sobre desenvolvimento sustentável

A terceira reunião do Fórum dos Países da América Latina e do Caribe sobre o Desenvolvimento Sustentável será realizada de 22 a 26 de abril na sede central da Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (CEPAL) em Santiago, Chile. O objetivo é analisar os avanços na implementação regional da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O evento terá transmissão ao vivo pela Internet.

Criança vai à escola em dia chuvoso no sudoeste da China. Foto: Banco Mundial

Crescimento desigual e tensões comerciais prejudicam desenvolvimento sustentável, diz Guterres

Crescimento desigual, níveis crescentes de dívidas, possíveis saltos na volatilidade financeira e acentuadas tensões comerciais globais estão prejudicando o progresso para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A avaliação foi feita na segunda-feira (15) pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, durante o Fórum sobre Financiamento para Desenvolvimento, realizado em Nova Iorque.

Em discurso, Guterres declarou que mudança climática, emissões de gases causadores do efeito estufa e tecnologias que abalam mercados de trabalho são um grande desafio. “Estamos aqui hoje como parte de um esforço para coordenar uma urgente resposta global para reverter estas tendências”, disse.

Salão de entrada do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio/Gustavo Barreto

Nova exposição do Museu do Amanhã discute alimentação do futuro

Questionando o público brasileiro sobre como alimentaremos a população do futuro, a exposição Prato do Mundo, no Museu do Amanhã, abriu suas portas na sexta-feira (12) no Rio de Janeiro (RJ) abordando o tema por meio de arte e interatividade.

Em parceria com Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG) e com colaboração da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a exposição leva visitantes a refletir sobre formas de alimentar uma população crescente com qualidade nutricional, diversidade de produção e sustentabilidade.

A redução da pobreza rural é urgente e necessária para que as sociedades atinjam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), segundo publicação do IPC-IG. Foto: EBC

Redução da pobreza rural é essencial para atingir objetivos globais, diz publicação

A redução da pobreza rural é urgente e necessária para que as sociedades atinjam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), pois ela está interligada aos desafios globais — desde os efeitos das mudanças do clima até o fornecimento global de alimentos e a igualdade de gênero.

Esta é uma das principais conclusões da nova edição da revista Policy in Focus: intitulada em inglês “Rural poverty reduction in the 21st century” (“Redução da pobreza rural no século 21”). A publicação é do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo, vinculado ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (IPC-IG/PNUD).

Embora a pobreza global tenha diminuído nas últimas décadas, inclusive nas áreas rurais, ela continua sendo uma característica persistente nas sociedades: cerca de 80% das pessoas extremamente pobres no mundo vivem em áreas rurais. Ao estabelecer o ODS 1 – acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares – a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas também expressa a urgência por esforços de desenvolvimento mais eficientes e eficazes nas áreas rurais.

ONU-HABITAT e Prefeitura de Niterói promovem semana da inovação pelos objetivos globais

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) e a Prefeitura de Niterói (RJ) realizam de 2 a 9 de maio o Laboratório #ODSWeek, cujo objetivo é promover a inovação e construir soluções criativas para desafios da cidade relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Durante uma semana, os interessados irão receber conteúdos diários sobre metodologias participativas, co-criação de ideias inovadoras e a importância das políticas baseadas em evidências. As inscrições vão até 2 de maio.

Os servidores municipais poderão também participar do Prêmio ODS Week, que irá reconhecer e premiar as melhores soluções para desafios prioritários que afetam o desenvolvimento da cidade de Niterói.

O Fórum da Juventude do Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC) é uma plataforma para jovens líderes do mundo compartilharem ideias para avançar na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Foto: ONU/Evan Schneider

Jovens precisam de ferramentas para criar mundo mais sustentável, diz presidente do ECOSOC

Jovens precisam de “habilidades, valores, empregos e meios de subsistência que os empoderem” para que possam ajudar a criar um mundo mais sustentável, disse na segunda-feira (8) a presidente do Conselho Social e Econômico das Nações Unidas (ECOSOC), na abertura do oitavo Fórum Anual da Juventude, em Nova Iorque.

“Precisamos responder urgentemente aos desafios de nossos tempos: acesso à educação de qualidade, desemprego, desigualdade, exclusão social e mudança climática”, afirmou Inga Rhonda King em discurso. “Não podemos alcançar tudo isso apenas na ONU. Estamos todos juntos neste barco”.

Sob o tema “Empoderados, Incluídos e Iguais”, o fórum reuniu no início desta semana (8 e 9) mais de 500 participantes, entre jovens, ativistas e representantes governamentais de todo o mundo para debater o papel da juventude na promoção dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Takasu participou no Rio de Janeiro (RJ) da Assembleia Geral do Comitê Permanente da América Latina para Prevenção do Crime (COPLAD). Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Segurança deve ser garantida com respeito à vida e à dignidade, diz assessor especial da ONU

A violência e a criminalidade na América Latina devem ser combatidas não apenas com a aplicação da lei, mas com a garantia de mais qualidade de vida à população, incluindo o combate a violações de direitos humanos e às desigualdades. Além disso, as políticas de segurança pública devem ser baseadas em evidências científicas e elaboradas em consulta às comunidades locais.

A avaliação é do assessor especial da ONU para a segurança humana, Yukio Takasu, que esteve em evento no Rio de Janeiro (RJ) na segunda-feira (8).

Em entrevista ao Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), Takasu explicou que as Nações Unidas têm adotado oficialmente desde 2012 o conceito de “segurança humana”, que para além das políticas de repressão ao crime, visa tratar a segurança como algo mais abrangente do ponto de vista do desenvolvimento sustentável.

Accelerate2030 identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento, que tenham impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Jay Burton

Lançada nova edição de programa que identifica negócios de impacto no Brasil

O Impact Hub e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram na segunda-feira (8) a terceira edição do Accelerate 2030, programa que identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento com impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A expectativa é de que 30 negócios sejam escolhidos na etapa nacional. Os três que apresentarem melhor desempenho serão indicados para a etapa global, da qual participam 16 países.

As inscrições podem ser feitas até 30 de abril.

Representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, participou de atividade no IBGE, durante a qual ressaltou importância de estabelecer novas parcerias em prol da modernização dos sistemas estatísticos. Foto: UNFPA Brasil/Vinicius Monteiro

Agência da ONU apoia evento no IBGE sobre censo demográfico de 2020

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) promoveu na semana passada (2 a 4) no Rio de Janeiro (RJ) um encontro para discutir formas de melhorar a qualidade das informações coletadas para a realização do próximo censo demográfico no país, em 2020.

O evento, realizado em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE), reuniu instituições censitárias de vários países.

Contraste entre as desigualdades no município do Rio de Janeiro. Foto: Luiz Gonçalves Martins - ODS 10

CEPAL busca estudos de casos sobre investimento em desenvolvimento sustentável no Brasil

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) das Nações Unidas, por meio de seu escritório no Brasil, convida pesquisadores, profissionais do setor privado, empresários, representantes da sociedade civil, formuladores de políticas públicas e servidores públicos a enviar estudos de casos sobre investimentos de impacto para o desenvolvimento sustentável no Brasil. O prazo para envio é 11 de agosto.

Moradores de favela em Dhaka, capital de Bangladesh. Foto: Banco Mundial/Dominic Chavez

Relatório das Nações Unidas aborda renovação de sistema financeiro e economia global

Um novo relatório das Nações Unidas envolvendo mais de 60 organizações internacionais alerta que uma revisão abrangente do sistema financeiro mundial é necessária caso governos queiram honrar compromissos para responder a questões críticas, como mudança climática e erradicação da pobreza até 2030. O documento apresenta uma série de recomendações sobre como gerar um sistema financeiro e uma economia global mais sustentável.

As recomendações incluem uma mudança para investimentos de longo prazo e a inclusão da sustentabilidade como fator central de risco; uma renovação do sistema de comércio multilateral; uma resposta à concentração dos mercados nas mãos de um pequeno número de companhias poderosas, o que não é limitado às fronteiras nacionais.

Ao centro, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e a primeira-dama Gracinha Caiado. Foto: Octacilio Queiroz

Programa da ONU discute parcerias com Goiás em políticas sociais

Representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) estiveram em Goiânia (GO) na semana passada (27) para discutir possíveis parcerias com o Gabinete de Políticas Sociais do Governo de Goiás, coordenado pela primeira-dama do estado, Gracinha Caiado. Agência da ONU apresentou iniciativas já desenvolvidas em nível nacional e global para combater a pobreza e promover o crescimento sustentável.

Festival de filmes busca curtas-metragens sobre pessoas ou projetos que contribuam com a agenda de desenvolvimento sustentável da ONU. Foto: PEXELS (CC)/Terje Sollie

ONU promove festival de cinema sobre objetivos de desenvolvimento sustentável; inscrições até 26/4

Até 26 de abril, o Festival de Filmes ODS em Ação recebe inscrições de curtas-metragens sobre projetos ou pessoas que estão promovendo o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Essas metas são conhecidas pela sigla ODS, que dá nome à mostra. Serão aceitos filmes de cineastas amadores e profissionais, de até 20 minutos de duração. Podem ser inscritas produções audiovisuais de animação ou live-action.

Katyna trabalhou como diretora adjunta de país no Panamá (2009-2012) e no Haiti (2013-2015). Foto: PNUD Haiti

Nova representante de escritório do PNUD no Brasil assume posto em abril

O escritório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil anunciou nesta sexta-feira (29) que sua nova representante-residente, a hondurenha Katyna Argueta, assumirá suas funções a partir de 1º de abril.

Diplomata de carreira, Katyna ingressou no PNUD em 2003 como assessora da representação em Honduras. Em seguida, assumiu o cargo de coordenadora de Recursos Humanos e, mais tarde, trabalhou como diretora adjunta de país no Panamá (2009-2012) e no Haiti (2013-2015). Desde 2016, atua como diretora de país do PNUD no México.

Amina Mohammed (centro, de vermelho), durante visita à sede do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) em Genebra, na semana passada (22). Foto: UNAIDS

Países devem colocar pessoas vulneráveis no centro, diz vice-chefe da ONU

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estão ligados pela ideia de não deixar ninguém para trás. Dessa forma, em cada país e em cada distrito, é preciso definir quem está sendo deixado para trás e colocá-los no centro.

A afirmação foi feita pela vice-secretária-geral das Nações Unidas, Amina Mohammed, durante visita à sede do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) em Genebra, na semana passada (22). Na reunião, ela descreveu sua visão de uma ONU reformada e apta a cumprir os ODS.

Evento no Rio de Janeiro sobre políticas de desenvolvimento conta com o apoio do Centro RIO+, vinculado ao PNUD, e é organizado pela Rio Academy, dedicada à pesquisa e debate sobre cidades emergentes. Foto: WikiCommons/chensiyuan

CEPAL: crescimento sustentável demandará mudanças na política fiscal latino-americana

Ministros e autoridades de dez países latino-americanos e caribenhos, junto a reconhecidos especialistas de organismos internacionais, academia, organizações da sociedade civil e não governamentais, reuniram-se na sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) em Santiago, no Chile, para o 31º Seminário Regional de Política Fiscal.

No encontro, dialogaram sobre os desafios e perspectivas da política fiscal para fazer frente ao complexo cenário externo atual e apoiar a transição para um crescimento econômico mais sustentável e inclusivo, em linha com a Agenda 2030.

“O multilateralismo e as posições regionais contribuem para construir estratégias para combater problemas enfrentados pela região, como evasão fiscal e os fluxos ilícitos”, disse Alícia Bárcena, secretária-executiva da CEPAL. “O cumprimento da Agenda 2030 na região depende da capacidade dos países de mobilizar recursos domésticos. Para isso, a América Latina e o Caribe deve analisar opções para fortalecer sua arrecadação e evitar que suas bases tributárias sejam erodidas”, completou.

Conferência BAPA+40 reuniu políticos, líderes empresariais e da sociedade civil na semana passada em Buenos Aires. Foto: PNUD/Vanessa Hidalgo

ARTIGO: Do sul ao mundo — Cooperação Sul-Sul para o Desenvolvimento Sustentável

Em artigo, o administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Achim Steiner, afirma que a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) reconhecem o papel fundamental da Cooperação Sul-Sul no desenvolvimento mundial.

Nesse contexto, o Sistema ONU vem intensificando seus esforços para promover a Cooperação Sul-Sul como um importante complemento de cooperação tradicional para o desenvolvimento. Leia o artigo completo.

Ao final do prefão da bolsa, representantes da ONU e do setor privado tocaram a campainha pela sustentabilidade nos negócios. Foto: Pacto Global/Bruno Noda

São Paulo recebe 1º fórum no mundo sobre investimentos nas metas sustentáveis da ONU

Em São Paulo (SP), empresas e investidores se reuniram com representantes do governo na quarta-feira (20) para discutir como o setor privado pode mobilizar investimentos em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Com mais de 140 representantes do mundo corporativo, setor público, sociedade civil e academia, o SDG Investment Forum — o primeiro realizado no mundo — enfatizou que a agenda da ONU é uma oportunidade para os negócios.

Relatórios de especialistas da ONU já apontaram que a evasão fiscal contribui para desigualdades sociais e pobreza no mundo. Foto: USP Imagens/ Marcos Santos

CEPAL defende combate à evasão fiscal para apoiar desenvolvimento na América Latina

Aumentar a arrecadação pública é chave para fortalecer a capacidade de ação da política fiscal e apoiar a mobilização de recursos para financiar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. A conclusão é do “Panorama Fiscal da América Latina e do Caribe 2019”, publicação anual da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) divulgada nesta sexta-feira (22).

Segundo a última estimativa da CEPAL, o custo regional de evasão e elisão fiscal chegou a 6,3% do Produto Interno Bruto (PIB) da região em 2017, o que equivale a 335 bilhões de dólares. Os fluxos ilícitos, fruto da manipulação do comércio internacional de bens, chegaram a 85 bilhões de dólares em 2016, ou seja, 1,5% do PIB regional.