Arquivo da tag: Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Acesse todas as informações contextuais sobre a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em nacoesunidas.org/pos2015 e as últimas notícias abaixo.

Vista do bairro de São Conrado, no Rio de Janeiro, com a Rocinha em primeiro plano. Foto: Wikimedia/Alicia Nijdam

Conferência no Rio discute investimentos financeiros no desenvolvimento sustentável

A proposta de explorar, aprender e discutir como os investimentos privados podem estar orientados à construção de um sociedade mais justa para as próximas gerações orientou a Converge Capital Conference 2020, realizada no Rio de Janeiro (RJ) na semana passada (13 e 14).

A conferência, que teve o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) entre os principais convidados, reuniu membros de famílias investidoras, executivos e atores-chave do mercado financeiro.

Vista de Aracaju (SE). Foto: Rui Rezende

Capacitação em Sergipe transforma gestores públicos em multiplicadores da Agenda 2030

A capacitação de gestores públicos para se tornarem multiplicadores da Agenda 2030 é peça-chave no processo de territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Com esse objetivo, ocorre até sexta-feira (14) em Aracaju (SE) o Programa Presencial de Capacitação em Territorialização dos ODS, com a presença de representantes de governos municipais e estadual, do setor privado e da sociedade civil de Sergipe.

O curso é oferecido na segunda etapa de implementação do projeto de cooperação técnica Territorialização e Aceleração dos ODS, implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com a Petrobras.

Considerado um dos países mais ambientalmente diverso do mundo, Colômbia sustenta perto de 10% da biodiversidade de todo o planeta. Foto: IPBES.

PNUMA participa de encontro sobre biodiversidade em São Paulo

Especialistas em biodiversidade estão reunidos até sexta-feira (6) em São Paulo, em encontro preparatório para a COP15 da Convenção de Diversidade Biológica, que acontece na China em outubro.

Os resultados das discussões serão utilizados para elaborar a Carta de São Paulo. Participam do encontro todas as esferas de governo, com destaque para estados e municípios, representantes do setor público, privado, acadêmico e sociedade civil.

Corais na Ilha Jarvis, território norte-americano no sul do Oceano Pacífico. Foto: USFWS/Jim Maragos

ONU abre inscrição para bolsa sobre Lei dos Oceanos

Estão abertas até 20 de março as inscrições para a Sessão 2020 da Bolsa Temática das Nações Unidas e da Fundação Nippon. Neste ano, o foco será “Implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável através da Convenção das Nações Unidas na Lei dos Oceanos e estrutura de governança de oceanos”.

O programa consiste em um treinamento de quatro meses na Divisão de Assuntos do Oceano na sede da ONU, em Nova Iorque, entre agosto e dezembro deste ano.

Os candidatos devem ter entre 25 e 40 anos, graduação universitária e demonstrar sólido conhecimento em assuntos de oceano, incluindo Lei Marítima.

Foto: Fabrício Macedo FGMsp / Pixabay

Resoluções de ano-novo para um estilo de vida #MaresLimpos

No início desta década, pessoas em todo o mundo fizeram resoluções de ano-novo com a esperança de se tornarem melhores – fazer mais exercícios, economizar dinheiro, adotar um hobby.

Existe uma atitude, porém, que precisa mudar este ano: em relação aos plásticos descartáveis. Para Heidi Savelli, que trabalha para o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), 2020 é um ano-chave para o planeta.

“Precisamos agir agora para ter alguma chance de proteger nossa biodiversidade. Nossa atitude em relação aos plásticos descartáveis e de uso único é um bom ponto de partida. Todos os anos, estamos produzindo e consumindo cada vez mais plástico, mas não estamos intensificando os esforços para gerenciá-lo”.

A Campanha #MaresLimpos apresenta cinco sugestões que podem mudar sua vida e melhorar a saúde dos oceanos.

Vista aérea da cidade de Teresópolis (RJ). Foto: Prefeitura de TeresópolisVista aérea da cidade de Teresópolis (RJ). Foto: Prefeitura de Teresópolis

Municípios do RJ investem em formação sobre desenvolvimento sustentável

Representantes das administrações municipais, da sociedade civil organizada e do setor privado das cidades fluminenses de Cachoeiras de Macacu, Itaboraí e Maricá reúnem-se em Teresópolis (RJ) até sexta-feira (31) para o Programa Presencial de Capacitação em Territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS.

O curso faz parte da segunda etapa do projeto de cooperação técnica Territorialização e Aceleração dos ODS, implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com a Petrobras. O encontro reunirá 36 pessoas, 12 de cada cidade, ao longo de cinco dias.

Opening of Consciência, art exhibition to promote the SDGs - September 2019 -Photo: Naiara Azevedo

Mais de 140 mil pessoas visitam exposição do UNIC Rio sobre desafios globais

Mais de 140 mil pessoas visitaram a exposição Consciência, organizada em parceria pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Centro Cultural Correios e Instituto Claro na capital fluminense.

A mostra, inaugurada em setembro e encerrada este mês, apresentou ilustrações do artista peruano Ivan Ciro Palomino. As imagens despertam a curiosidade pelo uso provocativo de elementos do cotidiano (uma cadeira, uma mala, uma piscina, por exemplo) colocados em contextos de crises climática, migratória e humanitária.

O meio ambiente fundamenta cada um dos 17 objetivos, de eliminar a fome até reduzir as desigualdades e construir comunidades sustentáveis ​​em todo o mundo. Foto: PNUMA

PNUMA renova compromisso com Década de Ação para atingir objetivos globais

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são conhecidos como um modelo mundial para conquistarmos um futuro melhor e mais sustentável para todos. Eles abordam os desafios globais que enfrentamos, incluindo aqueles relacionados a pobreza, desigualdade, mudança climática, degradação ambiental, paz e justiça. Os 17 objetivos são todos interconectados e, para não deixar ninguém de fora, é importante que todos sejam alcançados até 2030.

Cinco anos após a inauguração desse empreendimento ambicioso, a Década de Ação sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável renova o compromisso da comunidade internacional de acelerar as ações para alcançar os objetivos globais. Saiba quais são as contribuições do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Desigualdade ameaça progresso social - Foto: Aamir Mohd Khan/Pixabay

ONU: desigualdade fecha as portas para avanço econômico e social no mundo

A crescente desigualdade em países desenvolvidos e em desenvolvimento pode exacerbar as divisões e desacelerar o desenvolvimento econômico e social, de acordo com o Relatório Social Mundial 2020 das Nações Unidas, lançado globalmente nesta terça-feira (21). Mais de dois terços da população mundial vivem em países onde a desigualdade aumentou e o impacto é sentido em níveis pessoais e nacionais. O documento aponta que no Brasil, onde a desigualdade havia sido reduzida nas últimas décadas, ela está aumentando novamente.

De acordo com o relatório, produzido pelo Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, sociedades muito desiguais são menos efetivas na redução da pobreza, crescem mais vagarosamente, dificultam que as pessoas quebrem o ciclo da pobreza e fecham as portas para o avanço econômico e social. Além disso, o aumento da desigualdade reprime o crescimento econômico e pode aumentar a instabilidade política.

Porto de Kwai Chung em Hong Kong. Região administrativa da China está entre os dez países onde é mais fácil fazer negócios. Foto: Flickr (CC) / uituit

ONU: tensões comerciais e geopolíticas devem afetar crescimento global em 2020

Afetada por prolongadas disputas comerciais, a economia global teve seu menor crescimento da década no ano passado, desacelerando para 2,3%. Para este ano, as Nações Unidas preveem leve aceleração da atividade econômica se os riscos forem mitigados, de acordo o relatório “Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2020” (WESP 2020, na sigla em inglês), lançado globalmente nesta quinta-feira (16). No Brasil, a expectativa é de recuperação da demanda doméstica, com crescimento de 1,7% neste ano.

Destruição em um bairro pobre de Porto Príncipe, Haiti, depois do terremoto de 2010. Foto: ONU/Logan Abassi

Há 10 anos: Guterres presta homenagem às vítimas do terremoto do Haiti

O secretário-geral da ONU, António Guterres, divulgou uma mensagem em tributo às vítimas do terremoto no Haiti, ocorrido há 10 anos, lamentando a tragédia que deixou milhares de vítimas.

Em 12 de janeiro de 2010, mais de 222 mil pessoas morreram, incluindo 102 funcionários das Nações Unidas. Entre eles, o vice-chefe da Missão da ONU no Haiti, o brasileiro Luiz Carlos da Costa.

Na mensagem, o secretário-geral renovou o compromisso das Nações Unidas em ajudar o Haiti e o seu povo na construção de um futuro melhor.

Desafio Campus 2030

Desafio Campus 2030 para estudantes e professores universitários recebe inscrições até 16 de fevereiro

Estudantes e professores universitários de todo o mundo têm até o dia 16 de fevereiro para se inscrever no Desafio Campus 2030, uma competição internacional que tem por objetivo promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030. As propostas devem ter soluções para campi mais sustentáveis.

Os times devem reunir de 2 a 5 pessoas e é possível se unir a uma equipe já existente – atualmente, 121 times procuram participantes. As propostas devem ser uma apresentação em inglês ou francês com cinco slides no formato PPT ou PDF.

Os vencedores receberão como prêmio uma Expedição de Aprendizado de uma semana no exterior, válido para duas pessoas do time e incluindo passagens aéreas, acomodação, treinamento e encontros profissionais.

Arte: Rede Brasil do Pacto Global

Executivo da CPFL Energia é novo presidente da Rede Brasil do Pacto Global

O diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Sirol, é o novo presidente do Conselho de Administração da Rede Brasil do Pacto Global.

Sirol sucede Sonia Favaretto, da B3, que ocupava a presidência da Rede desde junho de 2019. Neste período, Sonia conduziu novo planejamento estratégico que ajudará a guiar o setor empresarial brasileiro a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A Convenção contra a Corrupção, com 186 Estados Partes, é o único instrumento anticorrupção universal juridicamente vinculativo. Foto: PNUD

Conferência em Abu Dhabi amplia esforços de combate à corrupção no mundo

A principal conferência anticorrupção do mundo foi realizada em dezembro em Abu Dhabi com um apelo para se avançar nos esforços para prevenir e combater esse crime de forma a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“Ao entrarmos na Década de Ação para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, devemos nos unir contra a corrupção para impedir o esgotamento de recursos causado por fluxos financeiros ilícitos”, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Edifícios em Punta Pacifica, na Cidade do Panamá. Foto: Banco Mundial

Iniciativa visa colocar setor financeiro no centro da agenda de desenvolvimento sustentável

O Pacto Global das Nações Unidas lançou uma força-tarefa de diretores financeiros de grandes empresas para criar um programa de dois anos que visa colocar o setor financeiro global no centro da Agenda 2030 e seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Durante o SDG Investment Forum, realizado em Milão, diretores financeiros de empresas globais concordaram em dar a largada ao diálogo com líderes de empresas para que encontrem, juntos, soluções para o desenvolvimento sustentável e para a escalada nos investimentos ligados aos ODS.

O queniano Chris Mburu na posse do Prêmio Eleanor Roosevelt de Direitos Humanos para 2019. Foto: ACNUDH.

Ativista queniano é vencedor do Prêmio Eleanor Roosevelt de Direitos Humanos de 2019

O queniano Chris Mburu foi anunciado como vencedor do Prêmio Eleanor Roosevelt de Direitos Humanos para 2019, homenagem concedida anualmente pelo Capítulo de San Diego da Associação das Nações Unidas dos EUA (UNASD).

O prêmio é dedicado a “indivíduos que acreditam nos objetivos das Nações Unidas e efetuam mudanças positivas e duradouras em seu trabalho”. A cerimônia aconteceu no dia 24 de outubro, celebrado globalmente como o Dia da ONU, nos Estados Unidos.

Chris Mburu, que enfrentou desafios para concluir seus estudos no Quênia, é uma voz ativa pelos direitos de todas e todos acessarem a escola. Sua história é relatada no documentário A Small Act (“Um pequeno ato”, na tradução livre), lançado em 2010. Desde 2011, Mburu é assessor sênior de direitos humanos em Ruanda.

Fazendeira trabalha em campos próximos à Vila Chatiune, no Nepal. Foto: ONU Mulheres | Narendra Shrestha.

Fundo Verde destina US$160 mi a Chile, Nepal e Quirguistão para combate às mudanças climáticas

Apoio financeiro do Fundo Verde para o Clima (GCF) ao Chile, Nepal e Quirguistão visa oferecer suporte às respostas implementadas por esses países no combate às mudanças climáticas.

A iniciativa foi aprovada em novembro (13), em Songdo, na Coreia do Sul. Estima-se que o Fundo, apoiado pela ONU, beneficiará 1,5 milhões de pessoas.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) tem apoiado a elaboração de projetos com o objetivo de combater as mudanças climáticas e construir resiliência nas três nações.

Totens ilustram os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável na sede da ONU em Nova Iorque – Foto: Manuel Elias/UM Photo

PNUD: desenvolvimento local ajuda no alcance das metas dos objetivos globais

As ações do projeto “Territorialização e Aceleração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável” em 2019 contemplaram um conjunto de iniciativas em 16 estados do Brasil, com a participação de 116 municípios.

Além de colaborar com o fortalecimento de políticas públicas sustentáveis locais, a participação de representantes da sociedade civil organizada e do setor privado também marcou as ações neste ano.

Para 2020, serão aprofundadas as análises locais dos municípios selecionados para a segunda etapa do projeto. As ações são resultado de uma parceria entre a Petrobras e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Lagoa Azul, em Primavera do Leste, no estado do Mato Grosso. Foto: Reprodução/PNUMA.

PNUMA: Turismo sustentável é oportunidade de negócio em Mato Grosso

O programa Turismo Sustentável, uma iniciativa conjunta do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), estado do Mato Grosso, Parceria para Ação pela Economia Verde (PAGE) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), visa impulsionar a atividade no Mato Grosso, lugar que abriga três biomas – Amazônia, Pantanal e Cerrado – com polos de exuberante beleza.

Fruto desta parceria é o manual “Diretrizes para Normalização e Certificação de Turismo Sustentável”, lançado em março deste ano com o objetivo de auxiliar a construção de uma política pública efetiva de desenvolvimento de turismo sustentável na região.

Segundo a oficial sênior de programas do PNUMA, Regina Cavini, há uma demanda cada vez maior das pessoas por experiências de turismo que contribuam para o desenvolvimento social, econômico e ambiental das comunidades locais. “É uma tendência global que também sinaliza uma oportunidade de negócios aliada à conservação da natureza”, afirmou.

"A masculinidade não é natural, nem unívoca, mas produzida em contextos históricos e reproduzida ritualmente no cotidiano”, Osmundo Pinho, professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Foto: Egg Studios NY/Unplash.

Repensando masculinidades: especialistas sugerem boas práticas no enfrentamento à violência de gênero

É necessário que sociedade repense a normalidade com a qual encara o comportamento masculino violento, uma vez que ele afeta negativamente principalmente as mulheres, mas também os homens.

De acordo com o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2018, 1.206 mulheres foram vítimas de feminicídio, sendo 61% delas mulheres negras e 52,3% dos assassinatos foram cometidos com arma de fogo.

Em 88,8% dos casos, o autor era o companheiro ou o ex-companheiro da vítima. Leia a reportagem do UNFPA Brasil.

Circuito de turismo indígena do Rio Negro foi um dos projetos do estado do Amazonas selecionados. Foto: Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN).

12 projetos de inovação no Amazonas e Piauí são selecionados pelo PNUD

Entre os cerca de 80 projetos inscritos em edital do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD Brasil, 12 serão contemplados com 100 mil reais cada para ampliar, aprimorar ou dar continuidade a atividades que promovem o desenvolvimento sustentável no Amazonas e no Piauí.

Projetos selecionados incluem um circuito de turismo indígena do Rio Negro, no Amazonas, e uma cooperativa de mulheres artesãs de Poty Velho, no Piauí.

Dentre as 26 empresas brasileiras que receberam o Prêmio Empresa Pró-Ética, 18 são signatárias da Rede Brasil do Pacto Global da ONU. Foto: Adalberto Carvalho/AscomCGU.

Controladoria-Geral da União premia empresas signatárias do Pacto Global por luta anticorrupção

A edição 2018-2019 do Prêmio Empresa Pró-Ética, oferecido pela Controladoria-Geral da União (CGU), condecorou 26 empresas brasileiras comprometidas com a luta anticorrupção em seus negócios. Dentre as iniciativas premiadas, 18 são signatárias da Rede Brasil do Pacto Global das Nações Unidas.

Premiação aconteceu em Brasília, durante a 1ª Conferência Internacional de Promoção da Integridade promovida pela CGU entre os dias 12 e 13 de dezembro. O Empresa Pró-Ética é uma iniciativa que há nove anos busca promover um ambiente corporativo mais íntegro, ético e transparente no país.

A Rede Brasil trabalha o tema com as empresas signatárias a partir do seu Grupo de Trabalho Anticorrupção, que analisa que a prática impede o crescimento econômico, aumenta os custos de transação e cria um mercado desequilibrado, levando à instabilidade social, alimentando a desconfiança pública e minando o Estado de Direito.

Lixão na região da Estrutural, em Brasília, operou por mais de 5 décadas, gerando impactos ambientais que serão analisados pelo Projeto CITInova. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília.

PNUMA integra projeto de descontaminação de área onde operou maior lixão a céu aberto da América Latina

Projeto CITinova busca elaborar um diagnóstico de contaminação do que foi o maior lixão a céu aberto da América Latina, o Lixão da Estrutural em Brasília, fechado em janeiro de 2018.

Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) implementa o projeto, que é uma realização do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) com o apoio do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) e demais parceiros.

O acúmulo de resíduos, durante o período de 50 a 60 anos em que o lixão operou, gerou impactos sobre os corpos hídricos que convergem para o Lago Paranoá. Foram cerca de 40 milhões de toneladas despejadas no local, em processo de deposição irregular de rejeitos em área localizada na divisa com o Parque Nacional de Brasília.

Início do estudo possibilitado pela parceria foi apresentado pela Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal (SEMA-GDF), coexecutora do CITinova, em Brasília, no dia 26 de novembro. Projeto possibilitará a apresentação de propostas ao governo de tecnologias mais adequadas para o efetivo controle da contaminação e remediação dos danos causados.

Venezuelanas abrigadas nos espaços da Operação Acolhida participaram de uma oficina de fotografia promovida pela agência. Foto: UNFPA/Yareidy Perdomo.

Fundo de População da ONU promove atividades com venezuelanas pelo fim da violência contra mulheres

Em marco à campanha global dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, escritórios do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) em Roraima e em Manaus promoveram atividades com mulheres venezuelanas para abordar o tema dentre a população refugiada e migrante vivendo no país.

Atividades envolveram parceiros e demais agências do sistema ONU no Brasil, como a ONU Mulheres e a Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), e incluíram oficina de fotografia, exposição de retratos, rodas de conversa e debates sobre saúde sexual e reprodutiva. Segundo o chefe de escritório do UNFPA em Roraima, Igo Martini, “mulheres e meninas defensoras dos direitos humanos deram visibilidade às suas lutas de todos os dias”.

Em Pacaraima, cidade na fronteira entre os dois países que concentra grande parte do fluxo migratório, uma dos encontros promovidos pela agência foi uma roda de conversa com homens para debater masculinidades e combater à violência baseada em gênero em suas comunidades.

Cooperação irá criar um banco de dados dos médicos ativos nas emergências brasileiras, além de capacitá-los no processo de doação de órgãos. Foto: Tânia Rêgo/ABr.

OPAS assina parceria para fortalecer sistema brasileiro de transplantes

Firmado na última quinta-feira (12), acordo entre a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Associação Brasileira de Medicina de Emergências (ABRAMEDE) visa trabalhar em melhorias para o Sistema Nacional de Transplantes (SNT) brasileiro, considerado o maior do mundo.

Esforços incluem a criação de uma base de dados dos médicos ativos nas emergências brasileiras, através do mapeamento nos Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (SAMUs), nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e nos serviços hospitalares de emergência.

Iniciativa do projeto é do Ministério da Saúde, e também prevê capacitações no processo de doação de órgãos aos médicos da rede pública. Segundo a representante da OPAS no Brasil, Socorro Gross, o projeto inova ao unir estrategicamente os temas da emergência e do transplante de órgãos.

Demonstração durante a COP 25 - Foto: UNFCCC

António Guterres lamenta fim da COP 25 sem consenso

Desapontado com os resultados da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP25), o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que a comunidade internacional perdeu uma importante oportunidade de mostrar maior ambição em atenuar, adaptar e buscar financiamento no enfrentamento da crise climática.

Finalizadas no último domingo (15), as negociações da COP25 encerraram um evento que viu muito progresso feito pelo setor privado e pelos governos nacionais, regionais e locais. No entanto, a conferência terminou sem um consenso geral sobre as ambições climáticas, gerando um sentimento de desapontamento nos participantes.

O manejo sustentável da terra e do solo exige um entendimento da relação primordial entre plantas e vida do solo, afirma o PNUMA. Foto: Neil Palmer/CIAT.

Área de solo fértil equivalente ao tamanho da Grécia é perdida anualmente, aponta PNUMA

Sob o tema “Pare a erosão do solo, salve o nosso futuro”, o Dia Mundial do Solo 2019 (celebrado anualmente em 5 de dezembro) buscou aumentar a conscientização sobre o potencial do solo e da agricultura no combate às mudanças globais do clima.

Segundo o relatório “Colocando o carbono de volta onde ele pertence”, lançado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) em maio, uma área de solo fértil equivalente ao território da Grécia ou do Malauí é perdida todos os anos.

De acordo com o PNUMA, a gestão sustentável do solo contribui para uma maior produção de alimentos, maior biodiversidade, maior retenção de água, resistência à seca e outros serviços importantes dos ecossistemas globais. Para o especialista da agência sobre o tema, poluição do solo “está se tornando uma emergência global”.

A erradicação da pobreza é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Agência Brasil / Marcello Casal Jr

Territorialização e Aceleração dos ODS será tema de curso para gestores públicos

O projeto “Territorialização e Aceleração dos ODS”, resultado de parceria entre a Petrobras e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), iniciará 2020 com um trabalho conjunto com os municípios selecionados para a segunda etapa da iniciativa.

Estão previstas, ao longo do primeiro semestre, nove atividades presenciais nos estados de Rio de Janeiro, Sergipe, Espírito Santo e São Paulo. Representantes da sociedade civil organizada, de governos e do setor privado participarão do “Programa Presencial de Capacitação”, curso de 40 horas que capacita os gestores a se tornarem multiplicadores dos ODS para implementar um plano de trabalho local com base na Agenda 2030.

Jason Morrison, presidente do CEO Water Mandate, iniciativa do Pacto Global da ONU, lançou um chamado às empresas brasileiras por mais atenção ao tema da eficiência hídrica. Foto: Rede Brasil do Pacto Global.

“Precisamos dobrar nossos esforços relacionados à água”, afirma presidente de iniciativa do Pacto Global

Pela primeira vez realizado no Brasil, evento anual da plataforma CEO Water Mandate, iniciativa do Pacto Global das Nações Unidas, reuniu em São Paulo, na última quinta-feira (11), lideranças do setor privado com projetos na promoção da eficiência hídrica no país. Evento foi organizado pela Rede Brasil do Pacto Global e demais parceiros.

Na ocasião, o presidente da plataforma CEO Water Mandate, Jason Morrison, ressaltou que 9 em cada 10 desastres naturais são relacionados à água, e destacou que as mudanças do clima podem tornar esses eventos mais comuns. “Não temos muito tempo, por isso convido a todos para acelerar suas ações e aumentar sua ambição”, pontuou.

O evento também contou com o lançamento da versão em português do relatório “Fortalecendo o argumento comercial de água, saneamento e higiene” e a premiação das 12 iniciativas contempladadas pela iniciativa “Cases de sucesso em ODS 6”, que reconhece os melhores projetos desenvolvidos por membros da Rede Brasil do Pacto em práticas de sustentabilidade.

Programa 'Criança Feliz' de Atenção à Primeira Infância do governo federal já promove a transformação na vida de mais de 754 mil crianças e gestantes entre as famílias mais pobres do país. Foto: Ministério da Cidadania.

Ministério da Cidadania homenageia OPAS/OMS por apoio ao projeto Criança Feliz

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) recebeu do Ministério da Cidadania prêmio pelo apoio concedido ao Projeto de Atenção à Primeira Infância do governo federal, Criança Feliz.

Placa em homenagem ao trabalho da agência foi entregue na última quinta-feira (12) à representante da OPAS e da OMS no Brasil, Socorro Gross, pelo ministro Osmar Terra. Na ocasião, Organização das Nações Unidas no Brasil, Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) também receberam homenagens.

O Criança Feliz atua desde 2016 em 2.787 municípios brasileiros e já alcançou mais de 850 mil crianças e gestantes. Trabalho articula setores da saúde; assistência social; educação; justiça; cultura; e direitos humanos, e promove o acompanhamento e o desenvolvimento saudável de crianças até seis anos de idade, auxiliando na redução das desigualdades e a erradicação da pobreza no país.

No Rio de Janeiro, oficinas com trabalhos manuais e rodas de conversas propiciaram a construção de vínculos entre mulheres que vivenciaram relacionamentos abusivos. Foto: CARJ/Luiza Trindade.

ACNUR e parceiros promovem atividades em SP e Rio sobre prevenção à violência de gênero

No contexto da campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, mobilização global liderada pelas Nações Unidas anualmente entre 25 de novembro e 10 de dezembro, a Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e parceiros promoveram debates e capacitações em prevenção à violência de gênero.

Oficinas ocorreram nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro para as equipes de trabalho e a população refugiada e migrante, com o intuito de assegurar os direitos e a participação de mulheres cis, trans e travestis nos espaços onde circulam.

Iniciativa também promoveu atividades culturais, em que mulheres refugiadas e migrantes puderam se expressar artisticamente, compartilhar histórias e superar traumas relacionados à violência de gênero. No Rio, resultado do trabalho poderá ser conferido no Sesc Madureira, a partir do dia 21 de dezembro.

Semana da Proteção Social da OIT reúne comunidade internacional para conquistar a proteção social universal até 2030. Foto: OIT.

Centro de políticas vinculado ao PNUD participa da Semana de Proteção Social da OIT

A Semana Global da Proteção Social (GSPW, na sigla em inglês), organizada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), teve como objetivo discutir formas de atingir a meta 1.3 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): implementar, em nível nacional, medidas e sistemas de proteção social apropriados para todos até 2030.

Durante quatro dias, entre 25 e 28 de novembro, especialistas técnicos e de alto nível discutiram na sede da OIT, em Genebra, Suíça, como alcançar sistemas globais satisfatórios de proteção social e como enfrentar os novos desafios, tais como mudanças climáticas e migração. Evento faz parte das comemorações dos 100 anos da organização e endossa a Declaração do Centenário da OIT para o futuro do trabalho, adotada em junho deste ano.

Representantes do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), órgão vinculado ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), estiveram presentes no evento e discutiram “a importância de se respaldar a proteção social em marcos legais nacionais, que estejam em conformidade com uma abordagem baseada nos direitos humanos”, afirmou a representante Anna Machado.

Houve 14 candidaturas, entre as quais se elegeu o jogo "Cidade do Amanhã", idealizado por uma equipe de cinco jovens do Rio de Janeiro. Foto: PEXELS

Jogo virtual estimula jovens brasileiros a pensar o desenvolvimento sustentável

Na semana em que se comemora o Dia de Combate à Corrupção, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) anunciou o projeto vencedor de seu 1° Concurso de Jogos Digitais.

A premiação é realizada em parceria com o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e o programa Nordic Dialogues. O concurso selecionou um game de interesse público que receberá apoio financeiro para seu desenvolvimento.

“Cidade do Amanhã” é um jogo virtual de cartas e estratégias para estimular jovens a pensarem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e incentivar a participação social.

Aung San Suu Kyi, líder de Mianmar, compareceu ao Tribunal Internacional de Justiça da ONU (ICJ) em 11 de dezembro de 2019. Foto: ONU/ ICJ-CIJ/Frank van Beek.

Tribunal da ONU analisa acusação contra Mianmar sobre possível genocídio do povo rohingya

Na quinta-feira (12) terminaram as primeiras audiências públicas na Corte Internacional de Justiça, em Haia, sobre a acusação contra Mianmar referente à possível violação da Convenção para a Prevenção e Repressão do Crime de Genocídio.

O caso foi levado ao principal órgão judicial das Nações Unidas pela Gâmbia, em nome da Organização para a Cooperação Islâmica, e refere-se ao ano de 2017, quando uma onda de violência forçou mais de 700 mil pessoas da minoria rohingya, majoritariamente muçulmana, a abandonar o país.

Audiências começaram na terça-feira (10), depois que o Tribunal Penal Internacional, que tem a responsabilidade de julgar indivíduos, autorizou, em novembro, sua própria investigação sobre supostos crimes contra a humanidade e deportações cometidas contra membros da etnia rohingya por Mianmar.

Agricultor da Aldeia Marcação Kiriri, comunidade alcançada pelo Projeto Pró-Semiárido, financiado pelo FIDA. Foto: Lianne Milton/Panos/FIDA.

Fundo agrícola da ONU promove workshop sobre gestão financeira para equipes de projetos no Brasil

Desde a última quarta-feira (11), capital da Bahia sedia o Workshop de Gestão Financeira promovido pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) para equipes dos projetos desenvolvidos no Brasil em parceria com o Governo Federal, estados do nordeste e instituições e organizações parceiras.

Segundo o Oficial Sênior de Finanças do Escritório Regional do FIDA, Dario Rimedio, objetivo é aperfeiçoar a performance e práticas de gestão financeira dos projetos financiados pelo Fundo no país, a fim de garantir o alcance das metas e exponenciar o impacto das iniciativas.

Encontro acontece até sexta-feira (13) e discute temas como avaliação de risco; ações de planejamento; controles internos e auditorias externas. Abertura do workshop contou com a participação via videoconferência da diretora da divisão financeira do FIDA, Ruth Farrant, que se conectou da sede do Fundo, em Roma, Itália.

Madri sedia, entre 2 e 13 de dezembro, a 25ª Conferência das Partes (COP25).

COP 25 será tema de debate acadêmico e consular no UNIC Rio

O Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC Rio) e os consulados da Espanha e do Chile no Rio de Janeiro realizam na próxima terça-feira (17) a mesa redonda COP 25: Reflexões e Desafios para o Futuro.

O encontro reúne representantes consulares, acadêmicos e de governo para discutir os resultados da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 25), que ocorre em Madri sob a presidência chilena. A COP 25  termina nesta semana.

UNICEF trabalha com parceiros de todo o Caribe para proteger e apoiar as crianças atingidas pelas mudanças climáticas. Foto: UNICEF | UN0120828.

Relatório do UNICEF alerta para aumento de crianças deslocadas no Caribe devido à crise climática

Lançado em dezembro pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o relatório ‘Crianças desenraizadas no Caribe’ analisa o impacto da crise climática para as crianças que vivem nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento do Caribe.

Documento aponta que cerca de 761 mil crianças foram deslocadas internamente por tempestades na região entre 2014 e 2018 – o período de cinco anos mais quente já registrado. Segundo a diretora executiva do UNICEF, Henrietta Fore, “Este relatório é um lembrete severo de que a crise climática é uma crise dos direitos da criança”.

O UNICEF alerta que, se nada for feito, picos de deslocamento forçado no Caribe podem se tornar nova norma, uma vez que mais furacões de categoria 4 e 5 estão previstos para atingir as ilhas da região. Relatório pede aos governos que tomem medidas para a proteção das crianças desenraizadas por desastres relacionados às mudanças climáticas.