Tapete de boas-vindas e atividades culturais na Avenida Paulista abrem Dia Mundial do Refugiado

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Dia Mundial do Refugiado, celebrado globalmente no dia 20 de junho, terá uma abertura oficial de celebrações diferente neste ano. Neste domingo (17/06), a partir das 10hs, a unidade Sesc Avenida Paulista estenderá um imenso tapete de boas-vindas, com 150 metros quadrados, na porta do centro cultural para simbolizar o acolhimento. Paralelamente, uma programação cultural feita por refugiados acontecerá na unidade, envolvendo estrangeiros que buscam reconstruir suas vidas na maior cidade do país.

Ciclistas em São Paulo participarão da atividade neste domingo (29) para ressaltar a importância da prevenção do HIV/Aids. Foto: Fotos Públicas/André Tambucci

Avenida Paulista. Foto: Fotos Públicas/André Tambucci

O Dia Mundial do Refugiado, celebrado globalmente no dia 20 de junho, terá uma abertura oficial de celebrações diferente neste ano. Neste domingo (17/06), a partir das 10hs, a unidade Sesc Avenida Paulista estenderá um imenso tapete de boas-vindas, com 150 metros quadrados, na porta do centro cultural para simbolizar a acolhida do Município e do Estado de São Paulo às pessoas em situação de refúgio de diferentes nacionalidades.

Paralelamente, uma programação cultural feita por refugiados acontecerá na unidade, envolvendo estrangeiros que buscam reconstruir suas vidas na maior cidade do país. A atividade tem o apoio do ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) e outras entidades da sociedade civil envolvidas com a causa do refúgio em São Paulo.

As atrações são gratuitas para o público e pessoas de diferentes idades e nacionalidades transformarão a rua Leôncio de Carvalho, ao lado do Sesc Avenida Paulista, num espaço de convivência, diálogo e compreensão. Após a abertura oficial da celebração, serão iniciadas as atividades culturais realizadas por pessoas refugiadas.

Às 10h30, o quarteto de músicos “Os Escolhidos” apresentará as músicas tradicionais do país de origem dos seus integrantes, a República Democrática do Congo. Paralelamente, acontecerá um encontro de culturas africanas, com a realização de uma oficina de turbantes com mulheres da República Democrática do Congo, Senegal e Angola. Em seguida, ritmos da Colômbia marcarão uma oficina de música e dança com a artista Margarita Maria Milagros, às 11h30. Por volta das 12h30, o coral infantil Coração Jolie, da organização não governamental IKMR, composto por crianças de oito diferentes nacionalidades de quatro a 12 anos, fará o encerramento das apresentações artísticas, cantando música popular brasileira.

Além das atrações culturais, o tapete de boas-vindas trará dez frases impressas, ditas por diferentes pessoas refugiadas que vivem no Brasil, explicando quais são os motivos que as fazem se sentir em casa estando no país. Estas frases refletem situações do convívio social, do acesso à educação, do sentimento de se sentirem protegidas e de viver em um ambiente de múltiplas possibilidades de desenvolvimento, representando o cotidiano de quem foi forçado a deixar para trás suas origens, mas sempre em busca de realizar seus sonhos e atingirem seus objetivos maiores.

De acordo com o ACNUR, há em todo o mundo mais de 65 milhões de pessoas que se encontram fora de seus locais de origem devido a guerras, conflitos armados, perseguições e violações dos direitos humanos. Números atualizados sobre deslocamento forçado no mundo serão apresentados no novo relatório “Tendências Globais”, do ACNUR. Lançamento da publicação será na próxima terça-feira (19) na Secretaria Estadual de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo, às 10h.

Dados do CONARE (Comitê Nacional para os Refugiados) revelam que, até o final de 2017, havia um total de 10.145 refugiados de diversas nacionalidades registrados no país. Destes, 5.134 continuam no país na condição de refugiado, sendo que 52% desta população reside em São Paulo. Mais informações sobre os dados globais e nacionais estão disponíveis na página do ACNUR Brasil: www.acnur.org.br.

Sobre o Dia Mundial do Refugiado – Desde 2001, o Dia Mundial do Refugiado é celebrado no dia 20 de junho, de acordo com resolução aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Para o ACNUR, a data é uma oportunidade para celebrar a coragem, a resistência e a força de todos os homens, mulheres e crianças forçados a deixar suas casas por causa de guerras, conflitos e perseguições. Estas pessoas deixam tudo para trás – exceto a esperança e o sonho de um futuro mais seguro.

Serviço
Atividades Culturais “Refugiados, Bem-Vindos!”
Data: 17 de junho de 2018
Horário: das 10h às 13h
Local: Sesc Avenida Paulista – Avenida Paulista, 119
Classificação indicativa: Livre.
Entrada franca.

Contatos de imprensa
Assessoria de imprensa do ACNUR: Miguel Pachioni – [email protected]
Assessoria de imprensa do Sesc Avenida Paulista: [email protected]


Mais notícias de:

Comente

comentários