Surto de E. coli persiste na Europa, diz OMS

O surto de infecções por E. coli na Alemanha e em outros onze países continua a se espalhar, com mais de 2.260 casos ao todo, incluindo 22 mortes, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu último relatório sobre a situação.

O surto de infecções por E. coli na Alemanha e em outros onze países continua a se espalhar, com mais de 2.260 casos ao todo, incluindo 22 mortes, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu último relatório sobre a situação. Muitas das pessoas infectadas com a bactéria E. coli enterohemorrágica (EHEC) desenvolveram síndrome hemolítica urêmica (SHU), que pode ser fatal.

Até ontem (05/06), a Alemanha havia registrado 1.536 casos de infecção por EHEC (sem SHU), incluindo seis mortes, um aumento de 108 desde o dia anterior. 54 novos casos de SHU foram registrados desde sábado, com o total atingindo 627, incluindo 15 mortes, segundo a OMS. Onze outros países europeus – Áustria, República Tcheca, Dinamarca, França, Holanda, Noruega, Polônia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido – relataram um total de 31 casos de SHU, incluindo uma morte, e 71 casos de EHEC.

Nos Estados Unidos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças haviam relatado, anteriormente, dois casos de SHU, ambos ligados ao surto na Europa.

A OMS chegou à conclusão, na semana passada, de que a expansão atual de infecções por E. coli na Europa resulta de um tipo raro da bactéria. A EHEC é uma estirpe da bactéria E. coli comumente encontrada no intestino de animais, principalmente ruminantes. Ela produz toxinas conhecidas como Shigatoxinas ou verotoxinas, que danificam as células sanguíneas os rins. Os sintomas incluem cólicas abdominais e diarreia, que pode ser hemorrágica. Febre e vômitos também podem ocorrer.

A maioria dos pacientes se recupera dentro de dez dias, embora, em alguns casos, especialmente entre crianças e idosos, a infecção possa levar a uma doença com risco de vida, como a SHU, que pode causar insuficiência renal aguda, anemia hemolítica e baixa contagem de plaquetas.