Supertufão nas Filipinas: ONU distribui ajuda emergencial e leva apoio de infraestrutura

Equipes de emergência chegaram cerca de 12 horas após o desastre. Ainda há muitas comunidades inacessíveis e agências mobilizam transporte aéreo para levar suprimentos básicos.

Cinquenta e oito províncias das Filipinas estão sob aviso de tempestade, 21 das quais sob aviso vermelho, o mais elevado dos alertas. Foto: Agência Lusa via EBC

Agências das Nações Unidas estão trabalhando em estreita colaboração com o governo das Filipinas para alcançar as pessoas afetadas pelo supertufão Haiyan, que já matou cerca de 10 mil filipinos, deslocou mais de 650 mil e afetou 9,5 milhões pessoas.

Em comunicado divulgado no domingo (10), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que está extremamente preocupado com o impacto do tufão e observou que a Organização, os parceiros humanitários e o Governo do país já conseguiram levar ajuda emergencial a 13 mil famílias.

“Apesar de muitas comunidades serem de difícil acesso, com estradas, aeroportos e pontes destruídas ou bloqueadas com detritos, as agências começaram a levar alimentos, ajuda médica e abrigos em aviões, além de equipes especializadas e apoio logístico”, registra o pronunciamento emitido pelo porta-voz.

As equipes de emergência da ONU chegaram à cidade de Tacloban cerca de 12 horas após o desastre. Apesar dos esforços para entregar ajuda humanitária emergencial, ainda há muitas comunidades inacessíveis, aumentando as ameaças de desnutrição, doenças e falta de saneamento.

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) está transportando comida, equipamentos de logística e de comunicação para o aeroporto de Cebu, que se tornará uma parada-chave para posterior transporte aéreo para Tacloban.

“Os principais desafios agora estão relacionados à logística”, disse o representante da agência, Praveen Agrawal. “O PMA está trabalhando com o governo para criar polos operacionais e organizar o transporte aéreo de suprimentos essenciais”, acrescentou.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estima que mais de 4 milhões de crianças podem ter sido afetadas pelo tufão.

“Estamos correndo para entregar os suprimentos essenciais para as crianças que estão sendo afetadas pela crise”, disse o representando do UNICEF para as Filipinas, Tomoo Hozumi. “Chegar às áreas mais afetadas é muito difícil por causa dos danos causados pelo tufão à infraestrutura e comunicações, mas estamos trabalhando contra o relógio para encontrar maneiras de obter estes suprimentos para as crianças tão rapidamente quanto as condições nos permitam”, acrescentou.

Alimentos terapêuticos para as crianças, kits de saúde, água e kits de higiene para dar suporte a até 3 mil famílias nas áreas afetadas já foram mobilizados a partir de fontes disponíveis no país, com distribuição priorizada para a área de Tacloban.

O UNICEF também vai doar 1,3 milhão de dólares em suprimentos adicionais para mais 10 mil famílias, incluindo aquelas afetadas pelo recente terremoto em Bohol. Os embarques contêm comprimidos de purificação de água, sabão, kits médicos, lonas e suplementos de micronutrientes.