Sudão do Sul: ONU pede um mês de trégua para poder levar ajuda humanitária antes da estação de chuva

Quase 5 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária. Cerca de um milhão de sul-sudaneses estão deslocados dentro do seu próprio país.

ONU distribui ajuda para as pessoas deslocadas no Sudão do Sul. Foto: ACNUR/P. Rulashe

De acordo com o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), cobertores, colchões, reservatórios de água e outros itens de ajuda humanitária estão sendo transportados de Dubai para Juba, capital do Sudão do Sul, para ajudar cem mil pessoas deslocadas. Os itens serão enviados de avião para o país africano nesta terça-feira (29) para que cheguem ao país e sejam distribuídos antes do começo da estação de chuvas.

Estes suprimentos de emergência serão distribuídos, principalmente, nos estados de Unity, Alto Nilo e Jonglei. A operação faz parte de um grande esforço da agência para fornecer alívio essencial para os mais de um milhão de pessoas deslocadas pelos combates no Sudão do Sul nos últimos quatro meses. “Uma vez que a estação chuvosa começar no próximo mês, estradas nessas áreas vão se tornar intransitáveis por semanas”, disse a porta-voz do ACNUR, Fatoumata Lejeune.

Além dos deslocados internos, mais de 293 mil pessoas se refugiram em países vizinhos desde o início da crise, em dezembro de 2013. Cerca de 4,9 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária.

“Peço a todas as partes no conflito no Sudão do Sul para que maio seja um mês tranquilo para fornecer um ambiente seguro para os civis apanhados pelo conflito neste momento mais crucial do ano”, disse o coordenador humanitário da ONU no Sudão do Sul, Toby Lanzer.

“Os cidadãos do Sudão do Sul têm o direito de se locomover pelo país seja para cuidar de seus animais ou por outros motivos, até mesmo para procurar asilo em países vizinhos, se assim o desejarem.”