Sudão do Sul: Missão da ONU realiza libertação segura de funcionários feitos reféns

Na semana passada, um grupo rebelde havia feito 31 pessoas reféns e confiscado equipamentos e carga, incluindo 55 mil litros de combustível. Todas as pessoas já foram resgatadas.

Integrantes da Missão da ONU no Sudão do Sul (UNMISS) em posto próximo a local de proteção de civis na capital Juba. Foto: ONU/JC McIlwaine

Integrantes da Missão da ONU no Sudão do Sul (UNMISS) em posto próximo a local de proteção de civis na capital Juba. Foto: ONU/JC McIlwaine

A Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS) realizou com sucesso no último domingo (1) uma operação que garantiu a libertação de 13 pessoas a serviço da Missão. Eles haviam sido feito reféns por um grupo rebelde, o SPLA, no último dia 26 de outubro.

De acordo com um comunicado divulgado pela Missão da ONU, eles faziam parte de um grupo de 31 funcionários que trabalhavam no transporte de combustível para a base da UNMISS em Renk, no estado de Upper Nile.

Um grupo de 18 membros internacionais da força de paz e oficiais militares também foi libertado poucos dias antes, em 29 de outubro, disse a Missão.

Além de tomar os funcionários da ONU como reféns, o SPLA havia confiscado equipamentos e carga, incluindo 55 mil litros de combustível.