Sudão do Sul: secretário-geral da ONU comemora acordo para acabar com conflito

O acordo alcançado prevê um cessar imediato nas hostilidades e a adoção de um compromisso de compartilhamento de poder nos próximos 15 dias.

Mais de 1,5 milhão de pessoas estão deslocadas no Sudão do Sul; 100 mil encontraram refúgio dentro das bases da ONU. Foto: ONU/JC McIlwaine

Mais de 1,5 milhão de pessoas estão deslocadas no Sudão do Sul; 100 mil encontraram refúgio dentro das bases da ONU. Foto: ONU/JC McIlwaine

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, parabenizou as medidas alcançadas pelo grupo de estados africanos que trabalha para acabar com as tensões no Sudão do Sul, esperando que a paz volte rapidamente para a nação mais jovem do mundo.

Ban afirmou, nesta sábado (08), sentir-se motivado pela intenção das partes envolvidas no Sudão do Sul de pôr fim ao conflito, um acordo mediado pela Autoridade Intergovernamental sobre Desenvolvimento (IGAD). Os primeiros passos incluem um cessar imediato nas hostilidades e a adoção de um compromisso de compartilhamento de poder nos próximos 15 dias.

O secretário-geral espera que as partes honrem seu compromisso de paz e participem seriamente no diálogo para alcançar um acordo de paz abrangente que responda às causas de origem do conflito no país. Nos últimos meses, o Sudão do Sul vivenciou graves problemas de segurança, incluindo um incidente perto da base da ONU em Bentiu que deixou uma criança morta. Em outra ocasião, um ataque levou centenas de pessoas a pedirem ajuda para as tropas de paz da ONU.

As disputas, que começaram em dezembro de 2013, já levaram mais de 100 mil civis a buscarem refúgio nas bases da missão da ONU no país (UNMISS) e provocaram o deslocamento de 1,5 milhão de pessoas.


Comente

comentários