Somália: ONU condena ataque terrorista em Mogadíscio

O enviado das Nações Unidas para a Somália e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenaram fortemente o ataque terrorista desta terça-feira (26) nos arredores do Aeroporto Internacional de Mogadíscio que deixou ao menos 12 mortos.

De acordo com a Missão de Assistência Especial da ONU na Somália (UNSOM), suicidas detonaram dois veículos cheios de explosivos perto do perímetro do aeroporto. Nenhum funcionário da ONU está entre os mortos.

Mogadíscio, capital da Somália. Foto: ONU

Mogadíscio, capital da Somália. Foto: ONU

O enviado das Nações Unidas para a Somália e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenaram fortemente o ataque terrorista desta terça-feira (26) nos arredores do Aeroporto Internacional de Mogadíscio que deixou ao menos 12 mortos.

De acordo com a Missão de Assistência Especial da ONU na Somália (UNSOM), suicidas detonaram dois veículos cheios de explosivos perto do perímetro do aeroporto na manhã desta terça-feira. Nenhum funcionário da ONU está entre os mortos.

Condenando o ataque “nos termos mais fortes possíveis” em comunicado à imprensa, Michael Keating, representante especial do secretário-geral da ONU para a Somália, disse que “um ataque brutal” foi realizado mais uma vez pelo grupo rebelde Al-Shabaab.

“A maioria dos somalis rejeitou tais táticas terroristas e o uso de violência para atingir objetivos políticos”, disse. “Este incidente assustador é mais um exemplo das tentativas desesperadas dos extremistas de interromper o progresso político”, mas nem as autoridades somalis nem a ONU se furtarão em seguir adiante, enfatizou, completando que eleições estão marcadas para este ano.

Também em comunicado, Keating, em nome da comunidade da ONU na Somália, enviou suas condolências às famílias e amigos dos mortos e desejou breve recuperação aos feridos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também condenou o ataque e reafirmou que tais atos criminosos não diminuem a forte determinação das Nações Unidas de continuar apoiando o povo e o governo da Somália em seu trabalho para a construção da paz e da estabilidade no país.