Somália: apesar de instabilidade e seca, chefe do ACNUR vê esperança

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em visita à cidade portuária de Kismayo, na Somália, em dezembro, o alto-comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi, prometeu continuar investindo em habitação, educação e meios de subsistência para os refugiados que retornam à região, aos deslocados internos e à população local.

Em visita à terceira maior cidade do país do Chifre da África, o chefe da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) viu os enormes danos físicos decorrentes dos 28 anos de conflito, mas também sinais visíveis de restauração e atividade econômica nas ruas – incluindo novas pequenas empresas administradas por refugiados retornados. Confira nesse vídeo.

Mais em http://bit.ly/ONU_Somalia e https://goo.gl/aAZ4Hv.


Mais notícias de:

Comente

comentários