Situação pós-conflito do Burundi melhora, mas ainda enfrenta desafios, diz Representante Especial

Representante da ONU para Burundi, Karin Landgren, disse quarta-feira (07/12) que país enfrenta desafios como assassinatos e normalização do governo com oposição.

Apesar dos avanços na consolidação da paz após anos de conflito, o Burundi, país da África central, ainda enfrenta desafios sócio-econômicos como assassinatos políticos e normalização das relações do governo com partidos da oposição.

A Representante Especial do Secretário-Geral e Chefe do Escritório da ONU em Burundi, Karin Landgren, disse na última quarta-feira (07/12) que um massacre de caráter político de 39 pessoas ocorrido em setembro foi um caso isolado de violência no país e elogiou a atuação da Justiça na condenação. Seis dos 21 presos pelo crime foram acusados de crime contra a humanidade.

Já a aproximação entre o Governo e a oposição nos últimos seis meses foi afetada pela prisão e morte de membros de determinados partidos. Também foram relatados recrutamento, organização e treinamento de milicias por grupos políticos e partidos.

Mesmo com esses problemas, Landgren acredita que o Burundi deve ser elogiado pela relativa liberdade política garantida na sua constituição pós-conflito. “Isso vai garantir que não haja estreitamento do espaço político e da mídia, além da perseguição da sociedade civil”, defendeu.