Síria: enviado especial da ONU condena bombardeios indiscriminados em áreas civis

Staffan de Mistura instou as partes envolvidas no conflito a adotar um cessar-fogo imediatamente e se concentrar em encontrar uma solução política para a situação do país.

Destruição no bairro Salah Ed Din, na Síria. Foto: OCHA / Josephine Guerrero

Destruição no bairro Salah Ed Din, na Síria. Foto: OCHA/Josephine Guerrero

Condenando a continuação do uso indiscriminado de armas em áreas civis da Síria, o enviado especial da ONU para o país renovou nesta sexta-feira (14) o seu apelo às partes em conflito para que cessem imediatamente tais ataques e se concentrem em encontrar uma solução política para a “situação inaceitável” em sua terra natal.

“O bombardeio de bairros e subúrbios de Damasco, assim como outras áreas na Síria, que continua a matar e ferir civis indiscriminadamente, não tem justificativa, apenas aterroriza ainda mais a população”, declarou o Staffan de Mistura em um comunicado divulgado por seu porta-voz.

Seus comentários vêm à medida que agências de notícias informam que dezenas de civis foram mortos em recentes bombardeios em áreas povoadas e em torno da capital síria. Mistura também expressou suas sinceras condolências às famílias das vítimas e desejou rápida recuperação aos feridos.

Ele renovou o seu apelo a todas as partes em conflito na Síria para que cessem imediatamente os ataques que afetam qualquer civil. “Em vez disso, todos os esforços sírios devem agora concentrar-se em encontrar uma solução política para a situação inaceitável em sua terra natal”, acrescentou.