Síria: Comboio de agência da ONU é recebido a tiros e palestinos em Yarmouk continuam sem ajuda

Seis caminhões com alimentos e vacinas estavam a caminho do campo de refugiados palestinos de Yarmouk quando grupos de oposição ao governo atiraram e impediram que os suprimentos fossem entregues.

Campo de refugiados de Yarmouk, na Síria: Foto: IRIN/ Gabriela Keller

Um comboio da Agência da ONU de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) –  com seis caminhões que levavam alimentos para 6 mil pessoas e vacinas para 10 mil – foi impedido de chegar ao campo de refugiados palestinos de Yarmouk (Síria) devido a tiros disparados por grupos de oposição ao governo. O ataque aconteceu nesta segunda-feira (13).

O comboio estava acompanhado por uma escolta fornecida pelas autoridades sírias e conseguiu chegar até o último posto de controle do governo, localizado na entrada sul de Yarmouk. Ao tentar seguir em frente, os rebeldes dispararam tiros e obrigaram o comboio a voltar. Ninguém ficou ferido, mas os milhares de refugiados em Yarmouk continuam sem comida e medicamentos.

Segundo a UNRWA, as autoridades sírias só deixaram a agência entregar suprimentos ao campo de refugiados se eles utilizassem a entrada sul de Yarmouk, uma área de intenso e frequente conflito devido à forte presença de grupos armados de oposição. Alegando problemas com a segurança, as autoridades sírias não autorizaram o acesso pela entrada norte de Yarmouk, zona sob o controle do governo e que, em tese, é considerada mais acessível e relativamente menos perigosa.

A agência já pediu ao governo sírio nova autorização para entregar ajuda humanitária à região.