Síria: Após a cidade de Idlib ser conquistada por grupos rebeldes, ONU alerta para crise humanitária

A situação em Idlib tem se tornado “cada vez mais terrível” com a falta de eletricidade e o fechamento de escolas e hospitais.

 Refugiados sírios que fugiram dos combates em cidades na Síria. O país está entrando em seu quinto ano de conflitos. FOTO: ACNUR/I. Prickett

Refugiados sírios que fugiram dos combates em cidades na Síria. O país está entrando em seu quinto ano de conflitos. FOTO: ACNUR/I. Prickett

A situação humanitária na Síria, devastada pelo conflito, está se deteriorando ainda mais em meio a relatos de que a cidade de Idlib foi tomada por rebeldes. “Estou seriamente preocupado com a luta em curso ocorrendo em Idlib e seu possível impacto sobre centenas de milhares de civis“, disse o coordenador humanitário da ONU na Síria, Yacoub El Hillo, em um comunicado de imprensa nesta terça-feira (31).

Na semana passada, Idlib, situada no noroeste da Síria, foi conquistada por uma aliança de grupos anti-governamentais, de acordo com o Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos (ACNUDH). A cidade foi posteriormente bombardeada por aviões do governo, resultando na morte de pelo menos 15 civis. A Força Aérea da Síria, em seguida, expandiu seus ataques por toda a governadoria de Idleb, atacando as cidades de Sarmin, Mantaf e Nayrab.

A situação em Idlib tem se tornado “cada vez mais terrível” com a falta de eletricidade e o fechamento de escolas e hospitais. El Hillo fez um apelo “a todas as partes envolvidas neste conflito para respeitar as suas obrigações de proteger os civis e todos os funcionários humanitários sob o direito internacional humanitário.