Síria: Agência da ONU para refugiados inicia distribuição aérea de socorro a 50 mil deslocados

Por meio de 13 aeronaves serão entregues kits de inverno, medicamentos e outros suprimentos para pessoas deslocadas internamente no nordeste do país. ACNUR tem cerca de 400 funcionários em seis cidades na Síria.

Veículos da ONU lideram a evacuação do centro histórico de Homs. Foto: SARC/B.AlHafez

Veículos da ONU lideram a evacuação do centro histórico de Homs. Foto: SARC/B.AlHafez

A agência da ONU para refugiados (ACNUR) divulgou na última semana que iniciou a entrega, por meio de 13 aeronaves, de kits de inverno, medicamentos e outros suprimentos para 50 mil pessoas deslocadas internamente no nordeste da Síria.

O primeiro voo decolou de Damasco e seguiu para Qamishli com centenas de caixas de suprimentos médicos, incluindo remédios, vacinas, seringas, açúcar e solução salina, além de um veículo blindado para uso do ACNUR.

Outros dois voos seguiriam durante o fim de semana com 5 mil kits de cozinha, dois armazéns pré-fabricados e kits de inverno.

“Estamos em estreita colaboração com o Ministério das Relações Exteriores sírio para conseguir as liberações necessárias. Contamos com a compreensão do governo do país sobre as necessidades humanitárias e de sua cooperação para distribuir assistência, em particular neste período de inverno”, disse Tarik Kurdi, representante do ACNUR.

As baixas temperaturas e o clima chuvoso continuam representando um sério desafio para as pessoas deslocadas na Síria, e são muitos os depoimentos sobre o aumento de doenças respiratórias como asma e gripe. Devido ao frio as pessoas têm queimado plásticos, lixo e outros resíduos para manter o calor.

Em outras áreas do país, como Al Tadamon em Damasco e Ashrafyet Sehnaya, além de Al Kesweh e Qudsaya na região rural de Damasco, o ACNUR conseguiu entregar assistência para 38.500 deslocados internos em uma semana com o apoio de organizações parceiras locais. A distribuição também foi feita em Aleppo, onde mais de 15 mil refugiados iraquianos receberam kits de emergência do ACNUR.

Desde 1º de novembro do ano passado, quando o ACNUR iniciou seu programa de distribuição de kits adicionais de inverno para os deslocados internos, mais de 1,1 milhão de pessoas foram beneficiadas.

No entanto, o inverno rigoroso não é o único problema. Muitas estradas ainda estão inacessíveis por causa da insegurança ou da destruição da infraestrutura.

“Somos obrigados a fretar aviões, uma opção mais cara e insustentável. Em dezembro do ano passado, fizemos diversas pontes aéreas para Al Hassakeh com o objetivo de facilitar a entrega dos kits de inverno e vacinas para dezenas de milhares de famílias extremamente vulneráveis”, disse Kurdi.

O ACNUR também depende do transporte marítimo. Na última semana, contêineres do ACNUR levando cobertores de lã e utensílio de cozinha chegaram nos portos de Tartous e Lattakia. Os suprimentos são estocados no armazém na agência em Tartous antes de serem transferidos para comunidades carentes de todo país.

Atualmente, a agência da ONU para refugiados tem cerca de 400 funcionários trabalhando em Damasco, Aleppo, Hassakeh, Qamishly, Homs e Tartous. Entre as pessoas sob proteção do ACNUR na Síria estão 6,5 milhões de deslocados internos e 45 mil refugiados.

“Gostaria de reconhecer a imensa coragem dos voluntários do Crescente Vermelho Árabe-Sírio e dos funcionários das Nações Unidas pelo esforço em realizar a evacuação humanitária de civis e distribuição de assistência em Homs, em circunstâncias bastante perigosas. Isto mostra que mesmo na situação mais terrível é possível oferecer um fio de esperança às pessoas em extrema necessidade. Particularmente, me encoraja a determinação de nossa equipe em seguir tentando ajudar aqueles que ainda vivem em situação bastante crítica, sem acesso à assistência emergencial”, disse o alto comissário da ONU para Refugiados, António Guterres.