Síria: agência da ONU entrega alimentos na cidade sitiada de Daraya pela primeira vez desde 2012

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Programa Mundial Alimentos (PMA) entregou suprimentos em quantidade suficiente para alimentar 2,4 mil pessoas por um mês. Volume de farinha disponibilizado permitirá alimentar toda a população de Daraya pelo mesmo período. Agência da ONU também levou alimentos a 100 mil sírios sitiados em Deir ez-Zor, por meio de lançamentos aéreos.

PMA e parceiros entregaram alimentos para 2,4 mil homens, mulheres e crianças em Daraya. Foto: PMA / Hussam Al-Saleh

PMA e parceiros entregaram alimentos para 2,4 mil homens, mulheres e crianças em Daraya. Foto: PMA / Hussam Al-Saleh

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) entregou, na noite da última quinta-feira (9), alimentos para a cidade sitiada de Daraya — um subúrbio de Damasco — como parte de um comboio conjunto da ONU e do Crescente Vermelho Árabe Sírio. Foi a primeira vez em que um comboio chegou à vila desde 2012.

O PMA entregou provisões em quantidade suficiente para alimentar 2,4 mil pessoas durante um mês. O volume de farinha entregue permitirá alimentar, também por um mês, toda a população de Daraya — de 4 mil sírios. O comboio de nove caminhões levou ainda suprimentos médicos e itens de saúde. As caixas de alimentos do PMA incluem arroz, lentilhas, grão de bico, feijão, bulgur, óleo, sal e açúcar.

De acordo com a agência da ONU, mais comboios estão previstos para todos os 19 locais sitiados na Síria, como parte das operações programas para junho, após o governo da Síria aprovar a entrega para todos esses locais.

O PMA também informou que uma série de lançamentos aéreos sobre a cidade sitiada de Deir ez-Zor entregou uma quantidade de alimentos capaz de suprir por um mês as necessidades de cerca de 100 mil pessoas presas no local. O programa planeja continuar os voos nas próximas semanas para entregar mais provisões.

No total, durante os primeiros dias de junho, o PMA já forneceu assistência alimentar a mais de 1,4 milhão de pessoas em toda a Síria. O plano mensal do organismo é chegar a 4 milhões de pessoas deslocadas e vulneráveis.

Além disso, a agência oferece assistência para cerca de 1,5 milhões de refugiados sírios que vivem nos países vizinhos — Jordânia, Turquia, Líbano Iraque e Egito —, principalmente na forma de transferências em dinheiro através de “e-cards”.


Mais notícias de:

Comente

comentários