Sífilis: OPAS e Ministério da Saúde convidam estudantes a produzir materiais de rádio

Estudantes de universidades públicas das áreas de comunicação e saúde podem se inscrever no edital público divulgado pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e pelo Ministério da Saúde para produção de materiais de comunicação para rádios sobre prevenção da sífilis.

As inscrições estão abertas até 31 de dezembro de 2019, individualmente ou em grupo. As propostas deverão ser efetuadas em conjunto com um professor orientador e podem ser apresentadas em três formatos: spot de caráter informativo, com até 30 segundos de duração; podcast, com até 20 minutos de duração; e reportagem, com até três minutos de duração. Os arquivos devem ser enviados em formato MP3.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Estudantes de universidades públicas das áreas de comunicação e saúde podem se inscrever no edital público divulgado pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) e pelo Ministério da Saúde para produção de materiais de comunicação para rádios sobre prevenção da sífilis.

As inscrições estão abertas para estudantes universitários das áreas de comunicação e saúde (graduação, mestrado ou doutorado), individualmente ou em grupo de no máximo 10 participantes. As propostas deverão ser efetuadas em conjunto com um professor orientador e podem ser apresentadas em três formatos: spot de caráter informativo, com até 30 segundos de duração; podcast, com até 20 minutos de duração; e reportagem, com até três minutos de duração. Os arquivos devem ser enviados em formato MP3.

O conteúdo deverá abordar tema relacionado à sífilis (prevenção, tratamento, diagnóstico e educação entre pares, por exemplo), considerando como público-alvo gestantes e parcerias sexuais. As inscrições podem ser feitas até as 23h59m do dia 31 de dezembro de 2019, por meio do formulário disponível neste link.

No momento da inscrição, é necessário anexar o arquivo de áudio; arquivo em formato PDF de documento oficial de identidade com foto, contendo número CPF; e o termo de cessão de direitos autorais assinado, que consta nos anexos do edital.

O processo se seleção se dará em três fases. Na primeira, uma comissão analisará as propostas aptas de acordo com as regras do edital. Os conteúdos que seguirem à segunda fase serão avaliados por um grupo de convidados de instituições e entidades parceiras com atuação no campo da saúde, educação e comunicação, de acordo com os seguintes critérios: clareza e qualidade da informação, inovação e criatividade e abordagem de temas transversais. Nesta fase, os nove trabalhos com melhor pontuação serão selecionados. A terceira e última etapa contará com a participação de um júri de formadores de opinião, que selecionará os três trabalhos vencedores. O resultado final será divulgado em 10 de março de 2020.

Os nove melhores conteúdos selecionados na segunda fase serão disponibilizados no site do Laboratório de Inovação da Gestão do SUS, no site da OPAS/OMS no Brasil e no site do Ministério da Saúde.

Os três trabalhos vencedores serão distribuídos em meios de radiodifusão nacionais, estaduais e municipais: rádios públicas, universitárias e comunitárias. Além disso, os vencedores terão os custos pagos (até dois representantes) para apresentação dos trabalhos em congresso a ser realizado em Belém, no Pará, e em exposição sobre sífilis, ambos em 2020.

O projeto busca identificar, dar visibilidade, reconhecer e promover iniciativas de estudantes para fortalecer a comunicação e a educação em saúde no contexto do enfrentamento à sífilis em todo o país, como prevê a Agenda de Saúde Sustentável para as Américas 2018-2030, da OPAS, e a Agenda de Ações Estratégicas para a Redução da Sífilis no Brasil, do Ministério da Saúde.

Acesse o edital aqui. 

Acesse o formulário de inscrição aqui.

Documentos com informações adicionais aqui.