Show com Lady Gaga e artistas arrecada US$127 milhões para combater coronavírus

O megaconcerto virtual de parceria entre a cantora norte-americana Lady Gaga e a Organização Mundial da Saúde (OMS) arrecadou mais de 127 milhões de dólares para combater o novo coronavírus no mundo. A informação foi dada pelo diretor-geral da agência da ONU.

Momentos do evento One World: Together At Home, apoiado pela ONU em favor do combate à COVID-19. Foto: Reprodução

Momentos do evento One World: Together At Home, apoiado pela ONU em favor do combate à COVID-19. Foto: Reprodução

O megaconcerto virtual de parceria entre a cantora norte-americana Lady Gaga e a Organização Mundial da Saúde (OMS) arrecadou mais de 127 milhões de dólares para combater o novo coronavírus no mundo. A informação foi dada pelo diretor-geral da agência da ONU.

Tedros Ghebreyesus destacou que a verba irá para várias organizações, incluindo 55 milhões de dólares para o Fundo de Resposta de Solidariedade da OMS.

O chefe da OMS agradeceu à cantora, à iniciativa Global Citizen bem como os músicos, comediantes e funcionários humanitários pela iniciativa.

A transmissão do concerto One World, #TogetherAtHome ocorreu em plataformas digitais e redes de TV.

Tedros destacou que o Fundo de Resposta de Solidariedade da OMS já desembolsou mais de 194 milhões de dólares doados por mais de 270 mil pessoas, corporações e fundações.

Ele frisou que “o alívio das restrições não representa o fim” da pandemia em nenhum país. E sublinhou que essa situação “exigirá um esforço contínuo de indivíduos, comunidades e governos para continuar suprimindo e controlando o vírus”.

Em nível global, a agência notificou 2.314.621 de casos e 157.847 mortes até segunda-feira (20).

Tedros afirmou que os chamados bloqueios podem ajudar a aliviar a disseminação do vírus em um país, mas por si só não podem acabar com a pandemia. O apelo às nações é que “possam detetar, testar, isolar e cuidar de todos os casos, além de rastrear todos os contatos”.

Na segunda-feira, 15 chefes de agências da ONU escreveram uma carta ao jornal britânico The Guardian, destacando o risco de alastramento do coronavírus em países mais vulneráveis do mundo.

Ajuda aos países mais vulneráveis

Até o momento, doadores internacionais prometeram cerca de um quarto dos 2 bilhões de dólares que a ONU pediu em março para aplicar na resposta de emergência à COVID-19.

Para os chefes de agência, a ajuda aos países mais vulneráveis “é do interesse de todos para impedir que o vírus se espalhe sem controle, destruindo vidas, economias e continue a circular”.

De forma especial, cerca de 350 milhões de dólares devem ser destinados ao estabelecimento de um sistema de logística global. Este mecanismo deverá apoiar pontes aéreas e de carga para o movimento de pessoas e de equipamentos importantes em meio à interrupção do tráfego aéreo e às restrições de movimento.