Sete migrantes morrem e 57 são resgatados tentando atravessar Mediterrâneo, diz OIM

Uma operação de resgate no mar Mediterrâneo foi concluída na terça-feira (11) com a confirmação de que sete pessoas se afogaram e 57 foram resgatadas, após um naufrágio na costa da ilha grega de Lesbos, afirmou a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A OIM Grécia relatou que as mortes elevam para 41 o total de mortos este ano na rota que liga a África e o Oriente Médio à Europa, uma das mais movimentadas para migrantes.

Segundo a agência da ONU, mais da metade dos passageiros da embarcação era de três países da África Subsaariana: República Democrática do Congo, Camarões e Angola.

Migrantes olham para o mar em Lesbos, na Grécia (arquivo). Foto: OIM/Amanda Nero

Uma operação de resgate no mar Mediterrâneo foi concluída na terça-feira (11) com a confirmação de que sete pessoas se afogaram e 57 foram resgatadas, após um naufrágio na costa da ilha grega de Lesbos, afirmou a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A OIM Grécia relatou que as mortes elevam para 41 o total de mortos este ano na rota que liga a África e o Oriente Médio à Europa, uma das mais movimentadas para migrantes.

Segundo a agência da ONU, mais da metade dos passageiros da embarcação era de três países da África Subsaariana: República Democrática do Congo, Camarões e Angola.

Acredita-se que o barco de borracha de sete metros em que viajavam deixou a região costeira turca de Ayvalık na madrugada de terça-feira (11). De acordo com Christine Nikalaidou, do escritório da OIM no país, havia 64 pessoas na embarcação.

A operação de resgate foi realizada pela Guarda Costeira da Grécia, pela agência fronteiriça e de guarda costeira da União Europeia, Frontex, e pela Força Aérea da Grécia.

Entre os mortos, estavam quatro mulheres, um homem e duas jovens. De acordo com autoridades gregas, as vítimas foram retiradas da água inconscientes e levadas a um hospital local, onde as mortes foram confirmadas, segundo comunicado.

A rota do Mediterrâneo Oriental é a travessia marítima mais movimentada neste ano para migrantes irregulares que tentam chegar à Europa, com 9.660 chegadas à Grécia ou ao Chipre até 9 de junho. O número representa um leve aumento em relação às 9.352 chegadas relatadas até 9 de junho do ano passado.

De acordo com a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), uma estimativa de 15.459 pessoas arriscaram suas vidas para chegar à Europa pelo mar neste ano. Estima-se que 427 tenham se afogado.


Comente

comentários