Serviço de voluntariado da ONU incentiva brasileiros a contribuir online para a paz e o desenvolvimento

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A plataforma virtual une pessoas interessadas em compartilhar suas habilidades com organizações não governamentais. Para inscrever-se, basta visitar o site www.onlinevolunteering.org e criar um perfil que descreva suas habilidades.

Voluntários online ajudam a educar crianças com deficiência, através de uma colaboração com a Ann Foundation. Foto: Ann Foundation

Voluntários online ajudam a educar crianças com deficiência, através de uma colaboração com a Ann Foundation. Foto: Ann Foundation

Brasileiros podem usar suas habilidades e emprestar seu tempo livre para ajudar grandes causas no país e no mundo afora. No início de 2015, o serviço de voluntariado online das Nações Unidas possibilitou a publicação de ofertas em português, facilitando a interação entre organizações, agências da ONU e entidades do governo com voluntários lusófonos que buscam contribuir para a paz e o desenvolvimento.

O serviço representa um braço do programa de voluntários da ONU e amplia a oportunidade de colaboração para aqueles que não podem viajar para atuar como voluntários com agências e missões das Nações Unidas em outra parte do mundo.

Em visita ao Brasil nesta semana, a responsável da plataforma para a América Latina, Margarita Lizcano, explicou que a base de dados conta com 450 mil pessoas registradas e mobiliza cerca de 11 mil pessoas por ano, que colaboram com diferentes iniciativas publicadas no site. A quantidade de brasileiros, no entanto, é baixa, contabilizando aproximadamente 500 voluntários. É o maior número na América Latina, seguido por Colômbia. Desde a criação do serviço no ano 2000, mais de 2.600 brasileiros já ajudaram organizações através do portal da ONU online.

“É um serviço gratuito para as organizações e os voluntários e nosso papel é proporcionar um lugar comum para incentivar esse contato”, explica a representante. “As oportunidades refletem as necessidades que as organizações possuem. Uma tarefa típica é a tradução de um idioma ao outro, mas temos outras mais elaboradas como o desenvolvimento completo de um projeto para uma organização ou a pesquisa sobre um tema específico.”

A missão de Lizcano no país envolve cativar jovens e adultos dispostos a trabalhar a favor do desenvolvimento e a construção da paz. Serviços de informática, consultas jurídicas, ações de comunicação ou marketing online são apenas algumas das tarefas necessárias para apoiar e avançar o trabalho de organizações em qualquer lugar do mundo.

“Para as Nações Unidas, o voluntariado ajuda as pessoas a perceberem um problema externo como algo próprio. E essa é uma forma de promover uma mudança, ao dar oportunidade de qualquer pessoa no mundo assumir um problema como seu e participar dessa mudança”, descreveu. “O voluntariado online faz com que, de um momento ao outro, você passe a ser parte da equipe de uma organização e defenda uma causa na qual você acredita.”

Perfil dos voluntários

Entre o público-alvo estão jovens universitários que querem ganhar suas primeiras experiências laborais, executivos que buscam ganhar conhecimento em outras áreas e idosos que encontram neste programa uma chance de compartilhar a sabedoria adquirida ao longo da vida, disse Lizcano. O voluntariado ainda permite trabalhar em um ambiente multicultural e expandir redes, algo essencial em um mundo cada vez mais globalizado.

As organizações brasileiras também se beneficiam do serviço, ao poder publicar gratuitamente seus pedidos de apoio em diferentes áreas. Os recursos que seriam dedicados a elaboração de um site ou um aplicativo para celular, por exemplo, podem, através desse apoio voluntário, ser revertidos para os beneficiários finais das ONGs.

“Quantas mais organizações publiquem suas oportunidades, mais brasileiros vão querer colaborar com esta plataforma. Como vimos que há interesse de brasileiros em participar da iniciativa, decidimos disponibilizar o serviço também em português, além de francês, espanhol e inglês”, ressaltou.

Para inscrever-se, basta visitar o site www.onlinevolunteering.org e criar um perfil que descreva suas habilidades. Os usuários podem optar por receber alertas com as oportunidades que se encaixem com seu perfil. Diariamente, o programa de voluntariado da ONU também publica cerca de 100 oportunidades em sua conta do Twitter. Os voluntários podem postular para qualquer vaga publicada; a seleção fica a critério de cada organização.

“Os voluntários podem receber um certificado ao final de cada trabalho, mas muitos optam por não pedi-lo. O maior interesse dos voluntários é conhecer os projetos de outras organizações e verdadeiramente contribuir para uma causa”, concluiu Lizcano.


Mais notícias de:

Comente

comentários