Serra Leoa inicia contagem regressiva para ser declarada livre do ebola, diz OMS

Para ser declarada livre da transmissão do vírus, o país tem que ficar 42 dias sem nenhum caso de ebola; a contagem regressiva foi iniciada na terça-feira (25).

Adama Sankoh, o último caso de ebola em Serra Leoa, até agora, recebeu alta da unidade de tratamento de Makheni, em 24 de agosto de 2015. Foto: OMS / M. Harris

Adama Sankoh, o último caso de ebola em Serra Leoa, até agora, recebeu alta da unidade de tratamento de Makheni, em 24 de agosto de 2015. Foto: OMS / M. Harris

Serra Leoa começou nesta terça-feira (25) sua contagem regressiva para ser declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) livre da transmissão do vírus ebola. O presidente do país descreveu a liberação do último paciente tratado para a doença em um centro de tratamento como “o começo do fim do ebola”.

“Pela primeira vez em mais de um ano, não há pessoas que sendo tratadas do vírus ebola e não há casos confirmados de ebola no país”, a OMS relatou, mas observou que o presidente Ernest Bai Koroma lembrou à nação que a transmissão do vírus não seria considerada encerrada em Serra Leoa “até que a OMS declarasse que passaram 42 dias sem nenhuma reincidência”. A contagem regressiva de 42 dias foi iniciada na terça-feira.

Em sua última atualização sobre o ebola divulgada nesta quarta-feira (26), a agência de saúde da ONU relatou três casos confirmados na semana de 23 de agosto, todos da Guiné.