Seminário promove combate ao tráfico de pessoas no aeroporto de Guarulhos

A Ação Global para Prevenir e Combater o Tráfico de Pessoas e o Tráfico Ilícito de Migrantes (GLO.ACT) organizou, em conjunto com a Polícia Federal, um seminário no fim de novembro no aeroporto de Guarulhos (SP).

A GLO.ACT é uma iniciativa conjunta de quatro anos (2015-2019) de 11 milhões de euros da União Europeia (UE) e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

A Ação Global para Prevenir e Combater o Tráfico de Pessoas e o Tráfico Ilícito de Migrantes (GLO.ACT) é uma iniciativa conjunta de União Europeia e Escritório das Nações Unidas sobre Drogas. e Crime (UNODC). Foto: weedezign/Adobe Stock

A Ação Global para Prevenir e Combater o Tráfico de Pessoas e o Tráfico Ilícito de Migrantes (GLO.ACT) é uma iniciativa conjunta de União Europeia e Escritório das Nações Unidas sobre Drogas. e Crime (UNODC). Foto: weedezign/Adobe Stock

A Ação Global para Prevenir e Combater o Tráfico de Pessoas e o Tráfico Ilícito de Migrantes (GLO.ACT) organizou, em conjunto com a Polícia Federal, um seminário no fim de novembro no aeroporto de Guarulhos (SP).

O evento, que reuniu cerca de 50 pessoas, promoveu uma melhor identificação e assistência às vítimas de tráfico de pessoas, com o apoio dos que operam no aeroporto internacional.

Cumbica é o maior e o mais movimentado aeroporto brasileiro. Em 2017, 37.816 mil passageiros passaram pelo local, dos quais 23.819 mil eram brasileiros, enquanto 13.997 mil eram estrangeiros.

É local de movimentos migratórios intensos, incluindo de pessoas vulneráveis, de diferentes nacionalidades, e que podem estar sujeitas à exploração de redes criminosas nacionais ou internacionais.

O objetivo do seminário foi assegurar a adesão e o apoio dos funcionários do aeroporto na identificação e assistência às vítimas.

O evento cobriu temas como legislação nacional e internacional, assistência e proteção às vítimas, além de formas de identificar e de proceder em caso de detecção de um possível caso, entre outros temas.

Os objetivos adicionais foram incentivar a troca de informações entre profissionais que trabalham no aeroporto de Guarulhos e que provavelmente entrarão em contato com potenciais vítimas de tráfico de pessoas.

Durante o seminário, Brasílio Brant, diretor do Instituto Nacional de Identificação da Polícia Federal, destacou a importância do cadastro biométrico de pessoas desaparecidas, bem como as ferramentas do instituto no combate ao tráfico de pessoas.

A GLO.ACT é uma iniciativa conjunta de quatro anos (2015-2019) de 11 milhões de euros da União Europeia (UE) e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

O projeto está sendo implementado em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

O GLO.ACT visa fornecer assistência a autoridades governamentais e organizações da sociedade civil em 13 países estrategicamente selecionados: Bielorrússia, Brasil, Colômbia, Egito, Quirguistão, Laos, Mali, Marrocos, Nepal, Níger, Paquistão, África do Sul, Ucrânia.

A iniciativa trabalha para planejar e implementar esforços estratégicos nacionais de combate ao tráfico e contrabando através de uma abordagem de prevenção, proteção, ação penal e parcerias.

Também apoia o desenvolvimento de respostas mais eficazes a esses crimes, incluindo a prestação de assistência a vítimas de tráfico e migrantes vulneráveis por meio do fortalecimento de mecanismos de identificação, encaminhamento e apoio direto.