Seminário discute prevenção do suicídio entre profissionais de segurança pública

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), realiza na terça-feira (8) o “Seminário Nacional de Prevenção ao Suicídio para Profissionais de Segurança Pública”.

A SSP-DF e o PNUD escolheram debater o tema uma vez que a quantidade de suicídios entre policiais e bombeiros militares no Brasil se elevou nos últimos dois anos, totalizando 104 casos entre 2017 e 2018, de acordo 13º Anuário de Segurança Pública. Os resultados mostram que mais policiais cometeram suicídio do que foram assassinados durante o horário de trabalho nesse período.

Foto: Andre Borges, Agência Brasília

Foto: Andre Borges, Agência Brasília

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), realiza na terça-feira (8) o “Seminário Nacional de Prevenção ao Suicídio para Profissionais de Segurança Pública”.

O evento é fruto da cooperação técnica entre as partes, que envolve, ainda, discussões sobre qualidade de vida dos profissionais de segurança, ações de prevenção da violência contra as mulheres no DF e um seminário internacional para divulgar boas práticas de segurança pública a serem realizados em 2019.

O seminário ocorrerá no auditório da Academia de Bombeiro Militar, em Brasília (DF), a partir das 9 horas, e terá três mesas principais, com os seguintes temas: o suicídio como desafio para as políticas públicas institucionais; a vitimização dos profissionais de segurança pública e avaliação de risco; e experiências exitosas de prevenção ao suicídio. No encontro, haverá também a oficina “Intervenção em crise suicida: escuta ativa, abordagem técnica e negociação”.

“Embora o mês de setembro seja alvo das campanhas de prevenção do suicídio, a preocupação com nossos profissionais é permanente e constante”, observa o coordenador de valorização profissional da SSP-DF, Marcos Quincoses.

Por isso, segundo ele, o encontro será pautado pela hashtag “prevenção o ano inteiro” (#PrevençãooAnoInteiro). “Há foco na troca de experiências entre as forças de segurança, para que aproveitem as vivências positivas umas das outras e implementem políticas de prevenção e saúde mental em suas instituições”.

A SSP-DF e o PNUD escolheram debater o tema uma vez que a quantidade de suicídios entre policiais e bombeiros militares no Brasil se elevou nos últimos dois anos, totalizando 104 casos entre 2017 e 2018, de acordo 13º Anuário de Segurança Pública. O dado significa que mais policiais cometeram suicídio do que foram assassinados durante o horário de trabalho nesse período.

A gerente de projetos do PNUD, Raíssa Teixeira, reforça a importância de projetos que abordam temas delicados como o suicídio entre profissionais de segurança. “É preciso desmistificar este assunto por meio do diálogo franco e qualificado, levando em conta os desafios inerentes à atividade do profissional de segurança pública”, afirma.

O evento é aberto ao público, e as inscrições podem ser feitas neste link.