Seis anos após terremoto no Haiti, ONU mostra avanços no desenvolvimento urbano

Terremoto deixou mais de 200 mil mortos e destruiu mais de 300 mil prédios. As agências da ONU, junto com o governo e parceiros, participam de projetos de planejamento urbano.

Destruição em um bairro pobre de Porto Príncipe, Haiti, depois do terremoto de 2010. Foto: ONU/Logan Abassi

Destruição em um bairro pobre de Porto Príncipe, Haiti, depois do terremoto de 2010. Foto: ONU/Logan Abassi

Esta terça-feira (12) marca seis anos do terremoto que atingiu a capital do Haiti, que provocou mais de 200 mil mortes e a destruição de mais de 300 mil prédios, entre eles instituições governamentais e a sede da ONU. Depois do desastre natural, a cooperação internacional e 18 agências das Nações Unidas prestaram assistência ao país através de distintos projetos.

A ONU, ministérios, órgãos interministeriais, institutos técnicos e governos locais se reuniram em torno destes projetos.

“O diálogo entre representantes de todas as instituições participantes foi positivo e facilitou o trabalho para obter bons resultados”, disse o representante do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) no Haiti, Sergio Blanco.

Um dos projetos realizados foi o Programa de Apoio à Reconstrução de Alojamentos e Bairros, com o objetivo de planejar e recuperar as áreas afetadas pelo fenômeno.

Além de recuperar edifícios onde funcionavam instituições governamentais e espaços públicos, o projeto capacitou técnicos em produção e organização de dados cartográficos para monitorar as condições sociais e a infraestrutura dos lugares afetados, o que aumentou o diálogo entre as instituições e fortaleceu os governos locais.

“Este é o começo de um longo processo de fomento ao desenvolvimento urbano sustentável. O Programa de Apoio à Reconstrução de Alojamentos e Bairros se encaixa e apoia a visão da Nova Agenda Urbana. O trabalho conjunto é um legado para o país”, declarou o diretor regional da ONU-Habitat para a América Latina e Caribe, Elkin Velásquez.

Veja os especiais sobre o Haiti:

EXCLUSIVO: Número de militares no Haiti reduzirá para menos da metade em 2015
EXCLUSIVO: ‘Gerar empregos é nossa prioridade agora no Haiti’, afirma chefe do PNUD no país
EXCLUSIVO: Com ajuda da ONU e do Brasil, acesso à saúde no Haiti melhora
EXCLUSIVO – Das ruínas ao desenvolvimento sustentável: Missão e agências da ONU falam sobre o ‘novo Haiti’
EXCLUSIVO: Cinco anos depois do terremoto que destruiu o Haiti, ONU continua apoiando reconstrução do país