Segurança de Jornalistas

Um jornalista é morto por semana no mundo simplesmente por fazer seu trabalho.

Os jornalistas do mundo inteiro estão pagando um preço alto ao defenderem um dos direitos humanos fundamentais – o direito à informação e à liberdade expressão. A perseguição a esses profissionais é crescente em todo o planeta e a tentativa de calá-los é uma ameaça à democracia. Os ataques vão desde invasão de computadores até assassinatos, passando por assédio, intimidações, sequestros e detenções ilegais. Muitas vezes, suas famílias também são postas em risco.

Em 3 de maio de 2013, em mensagem conjunta para o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Ciência, a Educação e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, alertam que 90% dos casos ficam sem punição. Esse dado é confirmado pelo Relatório sobre as Tendências Mundiais em Liberdade de Expressão e Desenvolvimento da Mídia, lançado em 2015 pela UNESCO.

Em uma mensagem em vídeo para a campanha global “Dia Sem Notícias” (Day Without News), que aconteceu em 22 de fevereiro de 2013, Ban Ki-moon afirmou que um jornalista é morto a cada semana.

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Com base nesses dados e no pedido do Conselho Intergovernamental do Programa Internacional para o Desenvolvimento da Comunicação (IPDC), foi elaborado o Plano de Ação da ONU para a Segurança de Jornalistas e a Questão da Impunidade com o objetivo de criar um ambiente livre e seguro para todos os profissionais de mídia, em situações de conflito ou não, fortalecendo a paz, a democracia e o desenvolvimento em todo o mundo.

Ao calar a mídia, o direito do cidadão de ter acesso à informação é cerceado e os danos para a sociedade são incalculáveis.

É preciso mobilização para quebrar o ciclo de violência e impunidade e este site é um esforço coletivo para auxiliar no debate público, reunindo dados relevantes especialmente sobre a situação brasileira, documentos e links de instituições reconhecidas internacionalmente pela defesa de um jornalismo livre, independente e de qualidade.

 

Realização

Entidades que são referência sobre o assunto