Secretário-Geral da ONU vai visitar refugiados sírios na Turquia e Jordânia

Ban Ki-moon viajará em dezembro. Após missão de dois dias em Homs, Alto Comissariado para Refugiados alerta para graves necessidades humanitárias.

Ao falar de seus planos de visitar refugiados sírios na Turquia e na Jordânia em dezembro, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta sexta-feira (30) maiores esforços para acabar com o conflito na Síria. Ban pediu mais apoio ao Representante Especial Conjunto das Nações Unidas e da Liga dos Países Árabes para a crise na Síria, Lakhdar Brahimi.

Também nesta sexta-feira, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) alertou para situação humanitária em Homs, no oeste da Síria. Uma equipe da agência realizou uma missão de dois dias na região e relatou que milhares de deslocados vivem em abrigos não aquecidos, metade dos hospitais da cidade não funcionam e há grave escassez de suprimentos básicos, como medicamentos, cobertores, roupas de inverno e calçados infantis.

“Muitas crianças não foram à escola nos últimos 18 meses. Alguns hospitais viraram abrigos e 60% dos médicos de Homs deixaram a cidade junto com outros profissionais da saúde”, disse a porta-voz do ACNUR, Melissa Fleming, em Genebra, na Suíça. Segundo ela, por causa do frio, a agência usa plásticos para cobrir portas abertas e paredes com janelas quebradas em centros coletivos.

Durante a missão, o ACNUR distribuiu 13 mil cobertores, 12 mil colchões, 6 mil colchas, 6 mil caixas de absorventes higiênicos e mais suprimentos serão entregues para atender 15 mil pessoas.

A violência na Síria começou com um levante contra o presidente Bashar al-Assad em março de 2011. Desde então, 20 mil civis morreram, 460 mil pessoas se refugiaram em países vizinhos e 2,5 milhões necessitam de assistência humanitária.