Secretário-Geral da ONU recebe pedido para que Palestina se torne Estado-Membro da Organização

Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, formalizou pedido nesta sexta-feira (23/9) e acusou Israel de impedir retomada do processo de paz.

O Presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, enviou hoje (23/09) um pedido ao Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para que a Palestina se torne um Estado-Membro das Nações Unidas. Falando no Debate Anual da Assembleia Geral, Abbas disse que a Palestina – que tem atualmente status de observador – está encaminhando um pedido de adesão plena do Estado à ONU, com base nas fronteiras de 1967.

Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, formalizou pedido nesta sexta-feira (23/9) e acusou Israel de impedir retomada do processo de paz. Foto: ONU/Marco Castro

De acordo com a Carta das Nações Unidas, o Secretário-Geral é encarregado de analisar todas as cartas de países que solicitem ingresso na Organização. Ele a encaminha em seguida para o Conselho de Segurança e para a Assembleia Geral.

“A Palestina está renascendo. Esta é minha mensagem”, declarou Abbas, acrescentando que espera não levar muito tempo para que o pedido seja aprovado. Ele pediu aos membros do Conselho de Segurança que votem a favor da plena adesão, e pediu o reconhecimento do Estado da Palestina para os Estados que ainda não o fizeram.

Em seu discurso, o Presidente da AP disse que as políticas do governo israelense foram responsáveis pelas falhas nas tentativas de retomar o processo de paz, citando como exemplo os assentamentos na Cisjordânia, a recusa da permissão para palestinos construírem em Jerusalém Oriental e o atual bloqueio à Faixa de Gaza.

Ele ressaltou que, ao longo dos últimos dois anos, as autoridades palestinas trabalharam muito para implementar um programa de construção das instituições do Estado, bem como fortalecer a sociedade civil, aumentando a responsabilidade do governo e promovendo a participação das mulheres na vida pública.

Acesse o discurso de Abbas nesta sexta-feira (23/9) em http://gadebate.un.org/66/palestine