Secretário-geral da ONU pede reforma das finanças globais e impulso ao desenvolvimento sustentável

Durante as reuniões da Assembleia Geral que ocorrem esta semana em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU, António Guterres, enfatizou nesta segunda-feira (18) o papel das Nações Unidas em ajudar a reformar finanças “improdutivas” e redirecionar os investimentos para a criação de um mundo melhor para todos.

“Podemos optar por reclamar sobre a falta de financiamento para a Agenda 2030 em um mundo inundado por tantas finanças improdutivas e não compensadoras. Ou podemos aproveitar a oportunidade para remodelar as finanças, de acordo com nossas necessidades urgentes e coletivas”, disse o secretário-geral. “A escolha é clara. Vamos investir na Agenda 2030 e no financiamento de um mundo melhor para todos”.

Secretário-geral da ONU, António Guterres (centro), chega para reunião durante semana de debates da Assembleia Geral. Foto: ONU

Secretário-geral da ONU, António Guterres (centro), chega para reunião durante semana de debates da Assembleia Geral. Foto: ONU

Durante as reuniões da Assembleia Geral que ocorrem esta semana em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU, António Guterres, enfatizou nesta segunda-feira (18) o papel das Nações Unidas em ajudar a reformar finanças “improdutivas” e redirecionar os investimentos para a criação de um mundo melhor para todos.

“As decisões que fizemos nas finanças serão cruciais”, disse Guterres durante evento especial realizado na sede da ONU sobre o financiamento dos objetivos globais.

Guterres disse que a Agenda 2030 e os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) — adotados pelos Estados-membros das Nações Unidas em setembro de 2015 — são um plano para a construção de uma globalização inclusiva, sustentável e justa.

“Podemos optar por reclamar sobre a falta de financiamento para a Agenda 2030 em um mundo inundado por tantas finanças improdutivas e não compensadoras. Ou podemos aproveitar a oportunidade para remodelar as finanças, de acordo com nossas necessidades urgentes e coletivas”, disse o secretário-geral. “A escolha é clara. Vamos investir na Agenda 2030 e no financiamento de um mundo melhor para todos”.

No entanto, o atual sistema financeiro global, que administra mais de 300 trilhões de dólares em ativos financeiros, simplesmente não está apto a esse propósito, disse o secretário-geral. Ele lembrou que a Agenda de Ação de Addis Ababa, adotada em 2015 em uma conferência internacional na capital da Etiópia sobre financiamento ao desenvolvimento, enfatiza a importância de inovar, alavancar recursos e financiar o desenvolvimento.

A estratégia da ONU em três etapas para aumentar seu apoio ao financiamento da Agenda 2030 ajudará a atingir resultados de curto e médio prazo, disse Guterres.

O secretário-geral afirmou que irá liderar os esforços da ONU para garantir que os objetivos da Agenda 2030 sejam totalmente refletidos das políticas econômicas e financeiras internacionais ao trabalhar de perto com plataformas intergovernamentais importantes, como o G20.

Em segundo lugar, ele também irá reformar o sistema de desenvolvimento das Nações Unidas para fortalecer suas equipes de país e, em terceiro, irá liderar iniciativas internacionais que possam promover mudanças de ampla escala no financiamento e no desenvolvimento dos sistemas financeiros, como nos campos da digitalização, das finanças climáticas e na cooperação com grandes iniciativas de investimento.


Comente

comentários