Secretário-geral da ONU pede engajamento da juventude na prevenção de conflitos

Os jovens precisam ser parceiros significativos na prevenção de conflitos e na manutenção da paz, e as Nações Unidas precisam pensar “fora da caixa” sobre como se relacionar com a juventude globalmente, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, durante evento ministerial realizado nesta quinta-feira (21) paralelamente ao debate geral da Assembleia Geral.

Na semana passada (15), a sede das Nações Unidas em Nova Iorque comemorou o Dia Internacional da Paz com com o toque anual do sino da paz, pedindo que combatentes em todo o mundo derrubassem suas armas e cumprissem um dia de cessar-fogo e não violência.

Jovens participam de cerimônia pelo Dia Internacional da Paz na sede da ONU em Nova Iorque na semana passada (15). Foto: ONU/Kim Haughton

Jovens participam de cerimônia pelo Dia Internacional da Paz na sede da ONU em Nova Iorque na semana passada (15). Foto: ONU/Kim Haughton

Os jovens precisam ser parceiros significativos na prevenção de conflitos e na manutenção da paz, e as Nações Unidas precisam pensar “fora da caixa” sobre como se relacionar com a juventude globalmente, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, durante evento ministerial realizado nesta quinta-feira (21) paralelamente ao debate geral da Assembleia Geral.

“Jovens mulheres e homens e suas contribuições para a paz devem estar no centro do que se tornará uma nova abordagem comum”, disse Guterres, lembrando ter dado início a reformas para repensar o trabalho da ONU na prevenção das guerras e na manutenção da paz.

O evento, copresidido por Jordânia e Noruega, foi realizado em apoio à Resolução 2250 do Conselho de Segurança, uma resolução inovadora adotada em 2015 que reconhece que “jovens têm um papel importante e positivo na manutenção e promoção da paz e segurança internacional”.

Guterres afirmou que no atual mundo de incertezas e inquietações, os jovens se veem excluídos da tomada de decisões e cada vez mais desempregados.

“Precisamos fazer mais para preencher essas lacunas e aproveitar a enorme iniciativa, energia e ideias dos jovens no mundo. Precisamos aproveitar ao máximo o poder de jovens mulheres e homens como impulsionadores de uma cultura de paz”, acrescentou.

Em amplo sentido, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, adotada pelos Estados-membros das Nações Unidas em 2015, fornece uma tremenda base para ação, disse Guterres, uma vez que define os jovens como “agentes críticos para a mudança” e como prioridade entre os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“Em tudo o que fazemos, nosso destino é claro: empoderamento”, disse. “Precisamos nos comprometer a engajar totalmente os jovens — não como símbolo ou simplesmente como uma obrigação. O objetivo precisa ser a participação significativa”.

Em junho, Guterres nomeou Jayathma Wickramanayake como enviada para a juventude para defender os direitos e prioridades dos jovens.

Evento marca Dia Internacional da Paz

Na semana passada (15), a sede das Nações Unidas em Nova Iorque comemorou o Dia Internacional da Paz com com o toque anual do sino da paz, pedindo que combatentes em todo o mundo derrubassem suas armas e cumprissem um dia de cessar-fogo e não violência.

A cerimônia deste ano foi dedicada às mais de 65 milhões de pessoas forçadas a deixar suas casas para escapar de conflitos e perseguições.

“Enquanto cada vez mais portas e mentes são fechadas para refugiados, vamos mostrar nossa solidariedade”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, durante a cerimônia. O tema deste ano para a data é “Juntos”, uma iniciativa global liderada pela ONU para promover respeito, segurança e dignidade para refugiados e migrantes.

“Vamos destacar os benefícios compartilhados da migração para as economias e para as nações. Quando outros recebem o apoio que eles precisam e merecem, somos todos mais seguros e melhores”, acrescentou.

O secretário-geral, acompanhado pela Mensageira da Paz da Organização, Jane Goodall, a vice secretária-geral, Amina Mohammed, presidente da Assembléia Geral, Miroslav Lajcák, agradeceu aos participantes por seus esforços para trabalhar em prol da paz mundial.

“Aqueles que, como nós, são afortunados o suficiente para desfrutar da paz e prosperidade, devem fazer tudo ao seu alcance para que os outros possam aproveitar também”, disse Guterres.

Os jovens formaram grande parte da audiência, ao lado da enviada especial do secretário-geral das Nações Unidas para a juventude, e dos jovens músicos que abriram a cerimônia.

Mais tarde, Guterres dirigiu-se aos jovens em um evento estudantil, pedindo que fortaleçam no que os liga como uma família humana, e não no que são diferentes.

“Para evitar a guerra, precisamos ser capazes de construir pontes, combater a discriminação, lutar por justiça e direitos humanos para todos, fazer as pessoas se respeitarem e verem suas identidades respeitadas mas, ao mesmo tempo, que elas se sintam pertencentes de uma grande comunidade em que possam ser integradas”, afirmou.

A ONU antecipou a comemoração do Dia Internacional da Paz em razão da Assembleia Geral, que ocorre nesta semana, em Nova Iorque.

A data foi estabelecida em 1981 pela Assembleia Geral da ONU. Duas décadas depois, em 2001, os Estados-membros votaram com unanimidade para designar o dia como um período de não violência e cessar-fogo. A ONU convida a todos as nações e pessoas a honrarem a interrupção das hostilidades, comemorando a data através da educação e da conscientização pública sobre questões relacionadas com a paz.


Comente

comentários