Secretário-geral da ONU condena onda de ataques terroristas no Egito

Um série de ataques terroristas em Cairo, capital do Egito, foi condenada por Ban Ki-moon, que apelou ao diálogo pacífico entre as partes em conflito.

Manifestantes revoltados atiram pedras contra policiais no centro do Cairo no segundo aniversário da revolução de 2011 que retirou do poder, depois de muitos anos, o presidente Hosni Mubarak. Foto: IRIN/Amr Emam (arquivo)

Manifestantes revoltados atiram pedras contra policiais no centro do Cairo no segundo aniversário da revolução de 2011 que retirou do poder, depois de muitos anos, o presidente Hosni Mubarak. Foto: IRIN/Amr Emam (arquivo)

Os ataques terroristas que causaram pelo menos seis vítimas fatais e vários feridos no Cairo, na manhã desta sexta-feira (24), foram condenados pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Ele afirmou que “nenhuma causa pode justificar tais atos de terrorismo” e pediu para que os responsáveis pelos ataques sejam conduzidos à justiça.

Na quinta-feira (23), Ban assinalou o terceiro aniversário da revolução egípcia apelando a todos as partes para um diálogo pacífico e de não violência baseado no pluralismo.

“Um parlamento credível e eleições presidenciais num ambiente livre e aberto são passos cruciais para uma transição”, afirmou o secretário-geral.