Secretário-geral da ONU condena fortemente ataque mortal a comboio da missão de paz no Mali

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O chefe da ONU solicitou ao governo do Mali e aos grupos armados que acelerem a implementação do acordo de paz, e destacou que nenhum ataque afetará a determinação das Nações Unidas de apoiar o povo malinês na sua busca pela paz. Três pessoas morreram.

Integrantes da força da paz a bordo dos comboios da Missão da ONU no Mali. MINUSMA/Marco Dormino

Integrantes da força da paz a bordo dos comboios da Missão da ONU no Mali. MINUSMA/Marco Dormino

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou fortemente o ataque contra um comboio de logística da Missão Multidimensional Integrada de Estabilização no Mali (MINUSMA), na última quinta-feira (26), que acabou com as vidas de três integrantes das forças de paz chadianos e feriu outros dois.

Num depoimento emitido por um porta-voz do secretário-geral, Guterres manifestou suas sinceras condolências ao governo do Chade, bem como profunda compaixão com as famílias e entes queridos das vítimas. Também desejou uma rápida recuperação aos feridos.

De acordo com os relatos, o comboio viajava de Tessalit a Aguelhok, na região nortenha de Kidal.

“O secretário-geral reitera que ataques que tenham como alvo integrantes das forças da paz das Nações Unidas podem constituir crimes de guerra sob o direito internacional, e solicitou que os responsáveis pelo ataque sejam levados à justiça o mais rápido possível”, destacou Guterres no comunicado.

O chefe da ONU solicitou ao governo do Mali e aos grupos armados que acelerem a implementação do acordo de paz, e destacou que nenhum ataque afetará a determinação das Nações Unidas de apoiar o povo malinês na sua busca pela paz.


Comente

comentários