Secretário-geral da ONU condena atentado terrorista no Quênia que matou mais de 50 pessoas

Incidente em um shopping na capital Nairóbi aconteceu no sábado (21) e, segundo Ban Ki-moon, um ex-funcionário do UNICEF está entre os mortos.

Ban Ki-moon faz um pronunciamento sobre o ataque terrorista na capital queniana, Nairóbi. Foto: ONU/Rick Bajornas

Ban Ki-moon faz um pronunciamento sobre o ataque terrorista na capital queniana, Nairóbi. Foto: ONU/Rick Bajornas

Em um pronunciamento no domingo (22), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou fortemente o ataque terrorista que matou mais de 50 pessoas em um shopping na capital queniana, Nairóbi, e pediu que os responsáveis sejam levados à Justiça o mais rápido possível.

Ban disse que o ato foi premeditado para atingir civis indefesos e observou que um dos mortos era um funcionário aposentado do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Ainda não há confirmação sobre a autoria do ataque.

A principal sede da ONU na África fica em Nairóbi, onde há uma presença constante de centenas de equipes nacionais e internacionais da organização.

O secretário-geral da ONU falou com o presidente do país, Uhuru Kenyatta, no sábado (21) e disse que ele permanece em contato com o diretor executivo da ONU em Nairóbi, Sahle-Work Zewde, à medida que a situação ainda é de caráter emergencial.

“Este é um momento de choque para todos os quenianos e todos aqueles – incluindo a família das Nações Unidas – que orgulhosamente chamam Nairóbi de casa. Quero expressar a minha solidariedade para com eles neste momento de dor e perda”, afirmou Ban.