Secretário-geral da ONU condena ataques terroristas na Arábia Saudita

“Esses crimes são ainda mais desprezíveis pelo fato de terem sido cometidos quando residentes estavam se preparando para as celebrações do Eid al-Fitr para marcar o fim do mês sagrado do Ramadã”, disse o secretário-geral em comunicado emitido pelo escritório de seu porta-voz.

Secretário-geral da ONU condenou os ataques perto de mesquitas na Arábia Saudita. Foto: ONU

Secretário-geral da ONU condenou os ataques perto de mesquitas na Arábia Saudita. Foto: ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou nesta terça-feira (5) os ataques terroristas ocorridos na véspera nas cidades de Jeddah, Qatif e Medina, na Arábia Saudita.

“Esses crimes são ainda mais desprezíveis pelo fato de terem sido cometidos quando residentes estavam se preparando para as celebrações do Eid al-Fitr para marcar o fim do mês sagrado do Ramadã”, disse o secretário-geral em um comunicado emitido pelo escritório de seu porta-voz.

Dois agentes de segurança ficaram feridos na cidade de Jeddah pouco depois da meia-noite no primeiro ataque a bombas de segunda-feira. O segundo ataque ocorreu do lado de fora de uma mesquita xiita na cidade de Qatif, enquanto quatro agentes de segurança foram mortos e outros cinco ficaram feridos em um ataque perto da Mesquita do Profeta, em Medina.

Expressando seu profundo pesar e condolências às famílias das vítimas, ao governo e ao povo da Arábia Saudita, o secretário-geral disse esperar que os responsáveis pelos crimes sejam identificados e levados à Justiça.

O alto comissário da ONU para os direitos humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, também condenou os ataques em Medina nesta terça-feira.

“Este é um dos lugares mais sagrados do Islã, e pelo fato de o ataque ter ocorrido lá, durante o Ramadã, o crime pode ser considerado um ataque direto contra muçulmanos em todo o mundo”, disse o porta-voz do Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH), Rupert Colville, em comunicado.