ONU condena ataques em Paris

“O secretário-geral confia em que as autoridades francesas farão tudo em seu poder para trazer os responsáveis à justiça rapidamente”, disse o comunicado da ONU.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fala com a imprensa. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fala com a imprensa. Foto: ONU/Eskinder Debebe

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou nesta sexta-feira (13) os ataques terroristas “desprezíveis” ocorridos em vários locais e em torno de Paris, na França. Ele exigiu, por meio de um comunicado de imprensa emitido esta noite, a libertação imediata de cerca de 100 indivíduos que estariam sendo mantidos como reféns em uma casa de shows da cidade.

Segundo os últimos relatos da imprensa, uma série de atentados atingiram Paris na noite da sexta-feira, deixando pelo menos 120 mortos e vários feridos. Segundo a imprensa, a polícia também relatou duas explosões nas proximidades do Stade de France, onde o presidente francês, François Hollande, acompanhava uma partida entre França e Alemanha.

“O secretário-geral confia em que as autoridades francesas farão tudo em seu poder para trazer os responsáveis à justiça rapidamente”, disse o comunicado da ONU. “O secretário-geral estende suas mais profundas condolências às famílias das vítimas e deseja uma rápida recuperação aos feridos. Ele está com o Governo e o povo da França”, acrescentou.

Em um outro comunicado, o Conselho de Segurança da ONU também condenou fortemente o que o órgão de 15 membros classificou como ataques terroristas “bárbaros e covardes”.

O Conselho destacou a necessidade de levar os autores desses atos terroristas à justiça. Os membros do Conselho também expressaram sua profunda compaixão e condolências às famílias das vítimas, bem como ao governo da França.

A UNESCO no Brasil também emitiu um comunicado sobre os atentados. “No dia em que a UNESCO completa 70 anos e sob o impacto dos ataques da última sexta-feira (13) que mataram mais de 100 pessoas, deixando também centenas de feridos em Paris, na França, a Representação da UNESCO no Brasil reafirma seu compromisso com os direitos humanos, a solidariedade, a dignidade humana, o diálogo e o entendimento entre os povos”, disse a agência da ONU.

A Organização enfatizou que este é o momento de “enfatizar valores que inspiraram a criação da UNESCO há 70 anos, em 16 de novembro de 1945, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial”, afirmando que a Representação da UNESCO no Brasil expressa a sua solidariedade às vítimas e às suas famílias. “A exemplo do que já ocorreu na Sede da UNESCO, em Paris, faremos hoje um minuto de silêncio no escritório em Brasília”, finaliza a nota.

Já o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) disse que, como parte da família das Nações Unidas, se une ao secretário-geral da ONU para oferecer as “mais profundas condolências e compaixão” aos afetados pelos ataques “hediondos e incompreensíveis” de Paris.

“Esta violência é insensata, insensível e um ataque à nossa humanidade comum, seja em Paris, Bagdá, Beirute ou em outras incontáveis comunidades que se tornaram as vítimas de tais ataques terroristas”, disse o PNUMA em seu comunicado. “Mas é nesses momentos quando aqueles que nos dividem devem ser confrontados com valores de respeito, compaixão e amizade que são comuns à família humana. Vamos continuar a solidários com todos aqueles afetados pelos trágicos acontecimentos”, finaliza a nota.