Secretário-geral da ONU condena ataque terrorista em Burkina Faso

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou o ataque terrorista ocorrido no último domingo (13) em Ouagadougou, capital de Burkina Faso. Homens armados mataram quase 20 pessoas e feriram diversas outras durante ataque a um restaurante.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Violaine Martin

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Violaine Martin

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou o ataque terrorista ocorrido no último domingo (13) em Ouagadougou, capital de Burkina Faso. Homens armados mataram quase 20 pessoas e feriram diversas outras durante ataque a um restaurante.

“O secretário-geral salienta que não há justificativa para tais atos de violência indiscriminada”, disse o porta-voz substituto, Farhan Haq, em um comunicado divulgado na segunda-feira (14).

Em adição à declaração, Guterres expressou suas sinceras condolências ao governo e ao povo de Burkina Faso e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

Informações divulgadas pela imprensa sugerem que homens armados mataram quase 20 pessoas e feriram diversas outras durante um ataque noturno contra um restaurante na capital de Burkina Faso.

O secretário-geral reiterou o apoio da ONU ao país na luta contra o extremismo violento e o terrorismo.

“Ele também reafirma o compromisso da organização com os países do G5 Sahel, pois os mesmos fortalecem os esforços para enfrentar múltiplos desafios de segurança, de promoção da paz e de desenvolvimento na sub-região”, concluiu a declaração.

G5 Sahel é como denominou-se a força conjunta de combate ao terrorismo e ao crime organizado transnacional na região do Sahel, na África. Os cinco países que compõem o grupo são Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger.


Comente

comentários