Secretário-Geral da ONU cobra empenho por acordo em conferência sobre desarmamento

“O mundo de hoje permanece sobrearmado. E a paz, subfinanciada”, afirmou o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, em mensagem para a Conferência da ONU sobre Desarmamento, que começou nesta terça-feira (22) em Genebra, na Suíça. “Não podemos nos dar ao luxo de perder mais um ano”, acrescentou Ban ao cobrar maior empenho por um acordo e a criação de um programa de trabalho sobre o tema.

O evento é o único fórum mundial multilateral para negociações sobre desarmamento, no entanto, nos últimos anos, foi incapaz de superar as diferenças entre seus membros e iniciar um trabalho substancial para o avanço das metas.

“É essencial acabar com este impasse contínuo para evitar comprometer a credibilidade da Conferência e dos mecanismos de desarmamento”, declarou Ban. Para o Secretário-Geral, os itens da agenda, principalmente sobre as armas de destruição em massa, transcendem os interesses nacionais estreitos de qualquer Estado-Membro e têm implicações significativas para a paz e segurança internacionais.

“Nós precisamos de flexibilidade e espírito de compromisso”, afirmou o Secretário-Geral.

Fundada em 1979 e com uma participação atual de 65 países, a Conferência produziu importantes instrumentos de desarmamento, como o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, a Convenção de Armas Químicas e o Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares.