Secretário-geral da ONU apoia ‘discussões sérias’ sobre destruição de armas químicas da Síria

Declaração de Ban Ki-moon é feita após a intensa atividade diplomática das últimas 72 horas, quando Rússia propôs a Damasco entregar armamento para controle internacional.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Rick Bajornas

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apoia as “sérias discussões internacionais” que podem levar a um acordo no Conselho de Segurança da ONU para destruir as armas químicas da Síria e proteger seus cidadãos.

“O secretário-geral congratula a decisão do presidente Obama de esperar para explorar mais esta oportunidade diplomática e alcançar este objetivo extremamente importante”, disse o porta-voz da ONU em Nova York.

A declaração de Ban Ki-moon foi feita após a intensa atividade diplomática das últimas 72 horas, quando a Rússia propôs a Damasco entregar as suas armas químicas e colocá-las sob controle internacional. Entretanto, as evidências coletadas por uma equipe da ONU sobre o possível uso de armas químicas na Síria em 21 de agosto estão sendo examinadas por laboratórios europeus.

Em um discurso à nação na noite de terça-feira (10), Barack Obama citou “sinais encorajadores nos últimos dias”, e anunciou que estava enviando o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, para se encontrar com o chanceler russo, Sergei Lavrov, em Genebra (Suíça), na quinta-feira (12) para mais negociações, e que ele continuará negociando com o presidente russo, Vladimir Putin.

Ambos os países são membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – juntamente com China, a França e o Reino Unido – que se encontra em um impasse para decidir sobre uma solução para a crise de 30 meses na Síria.