Secretário-geral afirma que Nações Unidas não têm intenção de manter Sudão do Sul sob protetorado

Sudão do Sul é um Estado independente e soberano reconhecido pelas Nações Unidas. Alegações da mídia local sobre intenção da ONU de manter o país sob sua autoridade não são verdadeiras.

Refugiados no Sudão do Sul. Foto: ACNUR/Jake Dinneen.

Refugiados no Sudão do Sul. Foto: ACNUR/Jake Dinneen.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou categoricamente que as Nações Unidas não têm intenção de manter o Sudão do Sul sob protetorado, contrariando alegações contínuas da mídia local que geraram preocupação em membros do governo sul-sudanês.

“O Sudão do Sul é um Estado independente e soberano reconhecido pelas Nações Unidas, alem de ser membro da Organização”, afirmou a chefe da Missão de Paz da ONU no Sudão do Sul (UNMISS), Ellen Margrethe Løj, lembrando que a criação de protetorados em países independentes não é tradição da ONU.

A chefe da UNMISS também pediu as lideranças do governo e dos grupos de oposição armada a implementar completamente o acordo que põe fim às hostilidades na nação e a alcançar um acordo de paz sem mais demoras.

Conflitos políticos internos no país africano começaram em dezembro de 2013 e já levaram quase 100 mil pessoas a procurar abrigo nas bases da UNMISS no país. Além disso, 1,5 milhões pessoas estão desabrigadas e 7 milhões correm risco de fome e de doenças.