Refugiados venezuelanos posam para foto em seu novo abrigo em Igarassu, Pernambuco. Foto: ACNUR/Allana Ferreira

Resposta brasileira aos venezuelanos é referência para outros governos, diz oficial da ONU

Ao combinar ajuda humanitária e integração socioeconômica, a inovadora resposta do governo brasileiro aos refugiados e migrantes venezuelanos que chegam ao país é uma boa prática que deve ser mais bem conhecida e replicada em outras ações emergenciais voltadas a esta população no mundo.

Essa visão foi manifestada na última segunda-feira (25) pelo representante especial conjunto de Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e Organização Internacional para Migrações (OIM) para refugiados e migrantes venezuelanos, Eduardo Stein, durante reuniões em Brasília com os principais órgãos do governo brasileiro que trabalham na resposta humanitária.

A política da empresa é de que os funcionários possam usar quatro horas do expediente de trabalho por mês para ajudar a comunidade. Foto: Acervo Pessoal

Empresa brasileira recebe prêmio por impulsionar voluntariado em comunidades

Um em cada dez funcionários da empresa de produção e processamento de alimentos Cargill dedica parte do seu tempo para atividades voluntárias — o número é representativo, já que a empresa soma atualmente mais de 20 mil colaboradores.

O incentivo às atividades de voluntariado por parte da empresa foi reconhecido pelo prêmio Viva Voluntário 2018 na categoria “Voluntariado Empresarial”. A homenagem é fruto de uma parceria entre Casa Civil da Presidência de República e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Consultoras da Integra deram orientações a representantes do setor privado sobre como proceder na contratação e mapeamento de migrantes. Foto: UNIC Rio

Agência da ONU pede mais engajamento do setor privado com a contratação de migrantes no Brasil

Em encontro que reuniu cerca de cem representantes do setor privado, sociedade civil e governo no Rio de Janeiro (RJ), a Organização Internacional para as Migrações (OIM) pediu na quarta-feira (27) o engajamento do mundo corporativo com a contratação de migrantes. Para agência da ONU, empresas devem se empenhar em mapear as habilidades dessa população, que nem sempre são visadas por processos seletivos tradicionais.

Famílias de venezuelanos participam do programa de interiorização do Governo Federal. Iniciativa tem o apoio de diferentes agências da ONU, como a Organização Internacional para as Migrações (OIM). Foto: OIM

Menos de 10% dos venezuelanos no Brasil conseguem emprego formal, estima agência da ONU

Em pesquisa divulgada nesta quarta-feira (27), a Organização Internacional para as Migrações (OIM) aponta que apenas 9% dos venezuelanos que entram no Brasil por Roraima conseguem um emprego formal nas primeiras semanas após chegarem, antes de seguirem para outros destinos.

Em levantamento feito com mais de 4,1 mil pessoas em 13 municípios do estado, a agência da ONU revela que 59% desses refugiados e migrantes estão sem trabalho. Um em cada três tem dificuldade em ter o que comer.

Barragem de rejeitos da mineradora Vale se rompeu em janeiro de 2019 e atingiu a cidade de Brumadinho (MG), deixando mais de 200 mortos. Foto: Corpo de Bombeiros/MG

Na sede da ONU em Genebra, ativistas brasileiros demandam reconhecimento e justiça

“Hoje, na América Latina, sofremos uma enorme regressão. Nenhum de nós está seguro”, disse o brasileiro Moisés Borges, membro do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), grupo que luta pelos direitos das comunidades afetadas por esse tipo de construção no país.

Borges e Letícia Oliveira, também do MAB, participaram recentemente na sede da ONU em Genebra de reunião com membros da comunidade internacional de direitos humanos para alertar sobre a situação das vítimas da recente ruptura da barragem de mineração em Brumadinho (MG), que deixou ao menos 214 mortos e 91 desaparecidos.

Defensores dos direitos humanos, particularmente aqueles que defendem direitos ambientais, estão na mira de violência crescente. Em 21 de março, Dilma Ferreira Silva, ativista e coordenadora regional do MAB em Tucuruí (PA), foi assassinada junto a seu marido Claudinor Costa da Silva e ao amigo da família Hilton Lopes, em um assentamento na zona rural da cidade de Baião (PA).

O Escritório para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) emitiu nota condenando o crime e pedindo investigações imparciais, independentes e completas, assim como uma maior proteção dos defensores de direitos humanos no Brasil.

Audiência de custódia em Brasília (DF). Foto: Agência CNJ/Luiz Silveira

Agências da ONU apoiam iniciativa que fortalece audiências de custódia no Brasil

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em parceria com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), promovem o programa “Justiça Presente”, cujo objetivo é fortalecer as audiências de custódia em todo o país.

A audiência de custódia é um instrumento processual que determina que todo preso capturado em flagrante deve ser levado a uma autoridade judicial em até 24 horas. Na ocasião, o juiz avalia legalidade, necessidade e adequação da continuidade da prisão ou da eventual concessão de liberdade, com ou sem a imposição de outras medidas cautelares.

A proposta do programa “Justiça Presente” é fortalecer o modelo difundido pelo CNJ e sensibilizar atores do sistema de Justiça e de Segurança Pública, como juízes, promotores, defensores públicos e policiais para substituírem a prisão por outras ações mais adequadas sempre que possível, como medidas cautelares e monitoração eletrônica.

Vinte e uma famílias de crianças com microcefalia manifestaram interesse em matricular seus filhos em um dos 59 Centros Municipais de Educação Infantil da rede municipal de Maceió (AL). Foto: Adalberto Farias, Jangada Filmes

PNUD apoia inclusão de crianças com microcefalia na rede municipal de ensino de Maceió

Com o objetivo de capacitar profissionais do ensino municipal de Maceió (AL) a atender as novas demandas de necessidades especiais na rede — incluindo o atendimento a crianças com microcefalia provocada pelo vírus zika —, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) promovem até esta quarta-feira (27) a segunda edição da Semana da Inclusão.

O encontro prioriza a discussão de propostas e a formação pedagógica para uma educação inclusiva, com base no direito da pessoa com deficiência de ir à escola, participar, interagir e se desenvolver.

A capitão de corveta brasileira Marcia Andrade Braga, membro da MINUSCA, receberá prêmio de Defensora Militar da Igualdade de Gênero da ONU. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Militar brasileira recebe prêmio da ONU por defender igualdade de gênero

A capitão de corveta brasileira Marcia Andrade Braga, membro da Missão de Paz das Nações Unidas na República Centro-Africana (MINUSCA), receberá o prêmio de Defensora Militar da Igualdade de Gênero da ONU na sexta-feira (29), em Nova Iorque.

Trabalhando como assessora militar de gênero na MINUSCA desde abril de 2018, Marcia ajudou a construir uma rede de assessores treinados para questões de gênero dentro das unidades militares da missão, promovendo equipes formadas tanto por homens como por mulheres para conduzir patrulhas pelo país.

Essas “equipes de engajamento” conseguiram reunir informações importantes para ajudar a missão a entender as necessidades de proteção de homens, mulheres, meninos e meninas. Leia entrevista concedida ao Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

A CEPAL prevê crescimento de 2% para a economia brasileira em 2019. Foto: EBC

CEPAL: arrecadação tributária tem retomada na América Latina e no Caribe em 2017

A carga tributária média nos países da América Latina e do Caribe atingiu 22,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017, um aumento de 0,2 ponto percentual na comparação com 2016, segundo a publicação “Estatísticas Tributárias na América Latina e no Caribe 2019”.

A média da carga tribuária da região está 11,4 pontos percentuais abaixo da média dos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) — 34,2% do PIB em 2017 —, apesar da diferença entre esses dois grupos ter diminuído frente aos 16,4 pontos percentuais de 1990.

O relatório é uma publicação conjunta de Centro Interamericano de Administrações Tributárias (CIAT), Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e OCDE, por meio do Centro de Política e Administração Tributária e do Centro de Desenvolvimento.

Torneira pública abastece mil famílias em El Alto, na Bolívia. Imagem: Frame de vídeo do Banco Mundial/Stephan Bachenheimer

Projeto busca melhorar saúde de mulheres e crianças indígenas de Argentina, Bolívia e Paraguai

Com apoio do Brasil e coordenação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a iniciativa “Rumo à saúde universal da população do Grande Chaco Sul-Americano” foi implementada em 2017 e prioriza 19 municípios de sete províncias de Argentina, Bolívia e Paraguai. Cerca de 400 mil pessoas vivem nesta área; aproximadamente 30% delas fazem parte de comunidades indígenas.

A meta do projeto é reduzir as mortes maternas, neonatais e infantis (crianças com menos de 5 anos). Um dos principais elementos da iniciativa é desenhar e fortalecer serviços de saúde culturalmente apropriados para as populações indígenas e rurais que habitam a região e derrubar as barreiras de acesso à atenção.

O PNUD, no âmbito do projeto de cooperação técnica com a Secretaria Municipal de Educação de Maceió, promove seminário "Consolidando os indicadores de qualidade, de inclusão e de inovação da Rede Municipal de Educação". Foto: SECOM Maceió/Pei Fon

Seminário marca volta às aulas de 55 mil estudantes da rede municipal de Maceió

Em Maceió (AL), mais de 55 mil alunos da rede municipal já recomeçaram o ano letivo, um momento frequentemente carregado de ansiedade e expectativas, tanto para estudantes como para professores.

Em reconhecimento à importância da ocasião, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), no âmbito do projeto de cooperação técnica com a Secretaria Municipal de Educação de Maceió (SEMED), promove até sexta-feira (27) o seminário de voltas às aulas “Consolidando os indicadores de qualidade, de inclusão e de inovação da Rede Municipal de Educação”.

O evento, que está em sua quinta edição, propõe discutir temas fundamentais para a rede, além de avaliar os avanços e desafios para o novo ano e socializar novas experiências pedagógicas que possam ser repercutidas em outras escolas do município.

O UNIC Rio participou na sexta-feira (22) do encerramento Segundo Estágio de Operações de Paz para Mulheres no Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC), na capital fluminense. Foto: CIASC

UNIC Rio participa de encerramento do Segundo Estágio de Operações de Paz para Mulheres

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) participou na sexta-feira (22) do encerramento Segundo Estágio de Operações de Paz para Mulheres no Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC), na capital fluminense.

O diretor do UNIC Rio, Maurizio Giuliano, promoveu na ocasião um debate sobre a importância da atuação de mulheres em operações de paz das Nações Unidas. Participaram do evento militares da Marinha do Brasil, além de oficiais de Corpo de Bombeiros do estado do Rio de Janeiro e acadêmicas civis.

Estudantes universitárias participaram na sexta-feira (22) de um fórum de discussão no Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio). Foto: UNIC Rio

Estudantes universitárias participam de discussão no Rio sobre objetivos globais

Estudantes universitárias de Relações Internacionais e de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais participaram na sexta-feira (22) de um fórum de discussão no Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) sobre o papel da mulher na conquista dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Em celebração ao mês das mulheres, foram debatidos temas que fazem parte da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, firmada pela comunidade internacional em 2015, como erradicação da pobreza, saúde e bem-estar, igualdade de gênero, trabalho decente e crescimento econômico.

Natalia Kanem, chefe do UNFPA, em visita à Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Foto: UNFPA/Valda Nogueira

No Brasil, subsecretária-geral da ONU esclarece mitos sobre educação sexual

De acordo com a subsecretária-geral da ONU e chefe do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Natalia Kanem, pesquisas comprovam que a educação sexual não leva a atividades sexuais precoces. Ao contrário, o ensino do tema ajuda a combater comportamentos de risco e prevenir a gravidez na adolescência.

“Existe um movimento crescente para privar jovens dos serviços de saúde sexual e reprodutiva e das informações de que necessitam. Como resultado, muitos jovens recebem mensagens incorretas, conflitantes e confusas sobre sexualidade e gênero”, afirmou Natalia sobre a atual conjuntura da América Latina, durante palestra que abriu na sexta-feira (22) o ano letivo da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), no Rio de Janeiro (RJ).

O Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 5 prevê alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas. Foto: EBC

UNOPS e ONU Mulheres lançam campanha sobre infraestrutura para igualdade de gênero

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) e a ONU Mulheres no Brasil lançam nesta terça-feira (26) a campanha digital “Mulheres na Infra, Infra para Mulheres”, nas plataformas Facebook e Instagram.

O objetivo da ação é chamar a atenção para a atuação de mulheres profissionais na área de infraestrutura e informar sobre como o investimento nessa área pode contribuir para promover a igualdade de gênero.

Ao final do prefão da bolsa, representantes da ONU e do setor privado tocaram a campainha pela sustentabilidade nos negócios. Foto: Pacto Global/Bruno Noda

São Paulo recebe 1º fórum no mundo sobre investimentos nas metas sustentáveis da ONU

Em São Paulo (SP), empresas e investidores se reuniram com representantes do governo na quarta-feira (20) para discutir como o setor privado pode mobilizar investimentos em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Com mais de 140 representantes do mundo corporativo, setor público, sociedade civil e academia, o SDG Investment Forum — o primeiro realizado no mundo — enfatizou que a agenda da ONU é uma oportunidade para os negócios.

OIM busca sensibilizar setor privado sobre a inclusão de migrantes vulneráveis no mercado de trabalho brasileiro. Foto: Pacto Global/Fellipe Abreu

ONU recebe inscrições para oficina no Rio sobre inclusão de migrantes em empresas

No Rio de Janeiro (RJ), a Organização Internacional para as Migrações (OIM) realiza na próxima quarta-feira (27) a última oficina da série para apoiar empresas que queiram implementar políticas de inclusão de migrantes vulneráveis. Formação reunirá representantes de ONGs e consultorias que trabalham com a integração de estrangeiros. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio online.

Lisiane Lemos é especialista de soluções da Microsoft e membro do Conselho Consultivo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). Foto: Acervo Pessoal

Atuar pelo fim da discriminação racial é fundamental para efetivação de direitos, diz executiva

Para marcar Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial, lembrado na quinta-feira (21), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) entrevistou a advogada e executiva gaúcha Lisiane Lemos. Considerada uma das pessoas negras mais influentes do mundo, ela é uma das principais ativistas brasileiras pelo fim do racismo no mundo corporativo.

Segundo pesquisa do Instituto Ethos, pessoas negras ocupam apenas 5% dos cargos executivos no Brasil. Homens negros correspondem a 4,6% desse percentual e mulheres negras, 0,7%.

Para Lisiane, há avanços recentes, mas permanece o desafio de levar profissionais seniores negros a cargos de liderança. “Na base, enquanto ‘trainee’, jovem aprendiz, as pessoas negras são uma porcentagem alta, mas quanto mais se sobe na pirâmide, mais baixo o percentual fica. Precisamos de mais vozes que deem visibilidade para inverter esses números”, declarou.

Ações como coleta seletiva, sistemas para evitar o desperdício de água e licitações que seguem critérios de sustentabilidade são exemplos de iniciativas que podem ser submetidas ao processo seletivo. Foto: Pedro França/Agência Senado

ARTIGO: Dia Mundial da Água 2019 — ‘Não deixar ninguém para trás’

Em artigo para lembrar o Dia Mundial da Água, 22 de março, a assessora de gestão corporativa do Pacto Global da ONU no Brasil, Giuliana Moreira, alerta que cerca de 35 milhões de cidadãos não têm acesso a água potável no país. Ainda segundo a especialista, 100 milhões de brasileiros não possuem saneamento adequado.

Giuliana defende o engajamento do setor privado na busca por soluções que contribuam para o uso sustentável dos recursos hídricos e para a universalização dos serviços de água e saneamento.

O estágio visa estimular a participação das mulheres nestas missões, em concordância com os esforços das Nações Unidas de obter, até 2020, ao menos 15% do efetivo feminino nas operações de paz. Foto: CIASC

Diretor do UNIC Rio defende maior participação de mulheres em operações de paz

O diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Maurizio Giuliano, fez no início de dezembro (5) uma palestra sobre operações de paz da ONU no Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC), localizado na capital fluminense. A palestra fez parte do Primeiro Estágio de Operações de Paz para Mulheres, iniciativa da Marinha do Brasil em parceria com o UNIC Rio.

O estágio visa estimular a participação das mulheres nestas missões, em concordância com os esforços das Nações Unidas de obter, até 2020, ao menos 15% do efetivo feminino nas operações de paz.

Durante visita a São Paulo, o diretor-geral da OMC disse que políticas de abertura comercial são vitais para impulsionar competitividade. Foto: OMC

Em visita a SP, chefe da OMC defende maior integração do Brasil no comércio internacional

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, visitou São Paulo (SP) esta semana para participar de uma série de eventos que discutiram a importância das políticas de abertura comercial e de um sistema de comércio baseado em regras para promover a competitividade da economia brasileira.

Esses eventos incluíram o lançamento da iniciativa “O Brasil Quer Mais”, liderada pela Câmara de Comércio Internacional (ICC Brasil), que pretende mobilizar o setor empresarial e o governo brasileiro em torno da abertura comercial como caminho para o crescimento econômico.

“A maior integração comercial pode trazer muitos benefícios ao Brasil. A OMC pode ter um papel muito importante aqui — tanto como uma plataforma para resolver disputas quanto para negociar novas regras que possam melhorar a integração do Brasil à economia mundial”, declarou.

A venezuelana Alida Rodríguez (à esquerda), ao lado da brasileira Helena Maria de Araújo. Foto: Arquivo Pessoal

Refugiada venezuelana retoma vida no Rio trabalhando como cuidadora de idosos

Cuidar do outro é essencialmente um ato de amor. Por isso, através do trabalho de cuidadora de idosos, a refugiada venezuelana Alida Josefina Rodríguez diz ter reencontrado a alegria e a paz. Ela conseguiu emprego em dezembro do ano passado, por intermédio do Programa de Atendimento a Refugiados e Solicitantes de Refúgio (PARES) da organização Cáritas RJ. Não apenas sua vida mudou, como a de toda a família para a qual ela agora trabalha.​

Formada em Medicina, mas impedida de trabalhar como médica antes da revalidação do diploma, ela procurou o PARES em busca de uma especialização que tivesse relação com sua profissão original e que a ajudasse na inserção no mercado de trabalho brasileiro.

O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

O NAPEC conta com 129 voluntários que realizam atividades em ambulatórios e enfermarias. Foto: Arquivo Pessoal

Projeto voluntário desenvolve atividades lúdicas em hospital no Rio

É possível associar voluntariado a serviço público? Um exemplo de resposta a essa pergunta está no trabalho voluntário realizado no Núcleo de Apoio a Projetos Educacionais e Culturais (NAPEC), do Rio de Janeiro, vencedor da categoria Voluntariado no Setor Público do Prêmio Viva Voluntário de 2018.

Desde 2012, a instituição demonstra como o apoio da sociedade civil é fundamental para fortalecer iniciativas do serviço público.

Desde agosto de 2018, projetos como este podem usar a plataforma Viva Voluntário, criada mediante parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e a Casa Civil, para cadastrar vagas de voluntariado em qualquer lugar do Brasil e procurar interessados.

Empresários e técnicos do setor de refrigeração comercial se reuniram em São Paulo (SP) na quinta-feira (14) para debater a utilização do propano R-290 como fluido frigorífico em equipamentos de refrigeração. Foto: UNIDO

Setor de refrigeração participa de workshop em SP sobre uso de propano como fluido frigorífico

Empresários e técnicos do setor de refrigeração comercial se reuniram em São Paulo (SP) na quinta-feira (14) para debater a utilização do propano R-290 como fluido frigorífico em equipamentos de refrigeração.

O evento foi organizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e pela Organização das Nações Unidas para Desenvolvimento Industrial (UNIDO) no âmbito do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH).

Refugiados venezuelanos posam para foto em seu novo abrigo em Igarassu, Pernambuco. Foto: ACNUR/Allana Ferreira

‘Interiorização é a nossa esperança por melhores oportunidades’, diz venezuelano no Brasil

Eram quatro horas da manhã e muitas pessoas dormiam no abrigo Rondon 2, um alojamento do governo para venezuelanos em Boa Vista (RR). Mas cerca de 200 moradores da residência já estavam de pé e mal conseguiam controlar a ansiedade e a animação: dali a poucas horas, os refugiados e migrantes se mudariam para outros estados brasileiros.

O grupo participou da mais recente etapa do programa de interiorização, realizada na última quarta-feira (13). O projeto do governo federal tem o apoio da ONU Brasil.

Rede Xique Xique é uma articulação de trabalhadoras rurais que busca manter os princípios da agroecologia e da economia solidária para a produção, comercialização e consumo. Foto: ONU Mulheres

Igualdade de gênero é essencial para mundo sem fome e pobreza, dizem agências da ONU

Evento realizado pelas agências de alimentação das Nações Unidas com sede em Roma, na Itália, para lembrar o Dia Internacional das Mulheres discutiu no início do mês (8) a importância da igualdade de gênero para o combate às desigualdades sociais e para a erradicação da fome e da pobreza no mundo.

O encontro, organizado por Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e Programa Mundial de Alimentos (PMA), teve como foco o tema da ONU para a data: “Pensar em igualdade, construir de forma inteligente e inovar para a mudança”.

Foto: EBC

Anatel e UIT oferecem curso a distância sobre direito do consumidor

A Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), em parceria com a União Internacional de Telecomunicações (UIT), lançou na segunda-feira (18) o curso “Direito do Consumidor de Serviços de Telecomunicações”. O curso será realizado na modalidade a distância, por meio da plataforma ITU Academy. Qualquer interessado pode realizar o curso de forma gratuita. No portal do consumidor da agência consta um tutorial com orientações aos participantes.

O objetivo do curso é capacitar o público em geral e, principalmente, profissionais de entidades de defesa do consumidor (como PROCONS) e membros dos Conselhos de Usuários sobre relações de consumo e direitos do consumidor em telecomunicações.

Representantes da UNIDO, CIBiogás e SEBRAE-Paraná firmam parceria para estimular setor de biogás e biometano. Foto: UNIDO

Agência da ONU e indústria firmam parceria para alavancar setor de biogás e biometano no Sul do Brasil

Com o objetivo de alavancar o setor de biogás e biometano no Sul do Brasil, a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) firmou nesta segunda-feira (18) uma parceria com o Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CIBiogás) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) do Paraná. A cooperação prevê diálogos sobre políticas públicas para a área e a elaboração de modelos de negócios.

Da esquerda para a direita: o vice-presidente da Comissão Nacional sobre Direitos das Pessoas com Deficiência do Conselho Federal da OAB, Joelson Costa Dias; a a coordenadora geral de saúde da pessoa com deficiência do Ministério da Saúde, Odilia de Souza; a chefe dos Programas de Saúde, HIV/AIDS e Desenvolvimento Infantil do UNICEF no Brasil, Cristina Albuquerque. Foto: Ministério da Cidadania/Clarice Castro

PNUD ressalta necessidade de incluir crianças com deficiências em políticas públicas

No Seminário Internacional da Primeira Infância, realizado na semana passada em Brasília (DF), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) alertou para a necessidade de incluir crianças com deficiências em políticas para os meninos e meninas de até seis anos de idade. Investimentos nesse período inicial da vida são considerados fundamentais pela ONU para o desenvolvimento neurológico e bem-estar social dos pequenos.

Oficina em Brasília (DF) discutiu o fortalecimento de políticas públicas para combater a escravidão moderna na região latino-americana e caribenha. Foto: OIM

OIM realiza oficina em Brasília (DF) sobre políticas de combate à escravidão moderna

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizou na semana passada (12 e 13) em Brasília (DF) uma oficina para discutir o fortalecimento de políticas públicas para combater a escravidão moderna na região latino-americana e caribenha.

A iniciativa contou com a participação de representes governamentais de Brasil e Colômbia, bem como de representantes de OIM, Embaixada Britânica, Organização dos Estados Americanos (OEA) e pesquisadores de Brasil, Colômbia e Venezuela.

Vinte representantes do setor privado participaram na quinta-feira (14) de uma oficina de treinamento em São Paulo (SP) sobre a inclusão de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. Foto: OIM

Oficina em São Paulo aborda integração de migrantes no mercado de trabalho

Vinte representantes do setor privado participaram na quinta-feira (14) de uma oficina de treinamento em São Paulo (SP) sobre inclusão de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. O objetivo foi esclarecer mitos e tirar dúvidas sobre o processo de contratação, prestação de assistência, documentação, além de abordar benefícios e importância do processo de integração e da diversidade para o desenvolvimento de estratégias corporativas.

Este é o quinto encontro da série de oficinas lançadas em dezembro pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), com o apoio do Fundo da OIM para o Desenvolvimento (IDF, na sigla em inglês), sendo a quarta realizada com atores corporativos na capital paulista. As oficinas foram idealizadas a partir dos resultados de uma pesquisa da OIM, em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global da ONU para empresas e direitos humanos.

Projeto do Banco Mundial impulsionará agricultura sustentável no Brasil. Foto: Governo da Paraíba

Projeto do Banco Mundial impulsionará agricultura sustentável no Brasil

O Banco Mundial e o governo da Paraíba assinaram na quarta-feira (13), em Brasília (DF), projeto para melhorar o acesso a água, reduzir a vulnerabilidade agroclimática e aumentar o acesso da população rural aos mercados. A meta é atender 150 mil pessoas.

O projeto investirá em sistema de abastecimento de água em comunidades rurais e em tecnologias agrícolas que protegem os cultivos dos efeitos das mudanças climáticas, além de um sistema de informações sobre riscos agroclimáticos.