Foto: Associação Jadir de Taekwondo

Projeto comunitário de taekwondo promove inclusão pelo esporte

No Rio de Janeiro, uma iniciativa de taekwondo já ajudou quase 6 mil crianças e adolescentes em 18 anos de atividade. O projeto dialoga com os objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Por meio da arte marcial coreana, a Associação Jadir de Taekwondo busca melhorar a qualidade de vida dos seus alunos, proporcionando acesso gratuito ao esporte, incentivando a cultura e oferecendo oportunidades de educação.

Confira neste vídeo produzido pelo Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

Resposta humanitária no Brasil se intensifica diante da crescente chegada de venezuelanos

Mais de 800 venezuelanos cruzam a fronteira brasileira todos os dias, de acordo com as estimativas mais recentes do governo federal. À medida que a complexa situação política e socioeconômica na Venezuela piora, os venezuelanos que chegam ao Brasil precisam urgentemente de comida, abrigo e assistência médica. Também são muitos que demandam proteção internacional.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está trabalhando com autoridades para identificar os venezuelanos dispostos a se mudar voluntariamente de Roraima para outras partes do Brasil. A interiorização fornecerá soluções de longo prazo às pessoas necessitadas e trará alívio a pressão sobre as comunidades e serviços locais no estado. Dois voos, operados pela Força Aérea Brasileira, partiram de Boa Vista esta semana. O primeiro transportou 104 venezuelanos para São Paulo (SP). O segundo deve ocorrer nesta sexta-feira (6) com destino a São Paulo e Cuiabá (MT).

Porto Alegre recebe ‘Virada Sustentável’ com apoio do PNUD

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) apoia a 3ª edição da Virada Sustentável de Porto Alegre (RS), que ocorre de sexta-feira (6) a domingo (8) com o tema educação e seus desafios na agenda de sustentabilidade. O evento terá debates e oficinas sobre redução das desigualdades, cidades resilientes, consumo responsável, água potável e saneamento, acesso à Justiça, empreendedorismo sustentável e ecogastronomia, tendo como base a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A cidade de São Paulo é um dos principais destinos de migrantes sul-americanos. Foto: Agência Brasil

Fundo de População da ONU apoia publicação sobre migrações no Brasil

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) apoiou o lançamento nesta sexta-feira (6), em São Paulo, de um atlas temático elaborado pelo Observatório das Migrações, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

“A compreensão dos fluxos migratórios, dos perfis e das condições das pessoas migrantes é parte fundamental da garantia de direitos”, disse o assessor para população e desenvolvimento do UNFPA Brasil, Vinícius Monteiro.

A empresa do setor elétrico Neoenergia firmou parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para promover os direitos das crianças e dos adolescentes no Semiárido brasileiro e disseminar conceitos do uso seguro e eficiente da energia elétrica. Foto: EBC

Neoenergia firma convênio com UNICEF para promover direitos de crianças e adolescentes

A empresa do setor elétrico Neoenergia firmou nesta quinta-feira (5) no Rio de Janeiro parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) com o objetivo de promover os direitos das crianças e dos adolescentes no Semiárido brasileiro e disseminar conceitos de uso seguro e eficiente da energia elétrica.

A intenção é difundir, para professores dos municípios situados no Semiárido nordestino, orientações sobre uso eficiente da energia, alinhadas aos conhecimentos sobre os direitos da criança e do adolescente. O projeto deve mobilizar 150 escolas em municípios de Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Projeto Bem Diverso na comunidade do Alto do Rio Pardo de MG. Foto: Projeto Bem Diverso

Conferência discute direitos e desafios de comunidades tradicionais do norte de MG

Assim como os indígenas e quilombolas, as populações tradicionais do norte de Minas Gerais, conhecidas como “geraizeiros”, têm formas próprias de organização social, ocupação e manejo de territórios e recursos naturais, que são condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica. O grupo utiliza conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição.

Com o apoio do Projeto Bem Diverso, iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que capacita comunidades rurais para a produção sustentável, ocorre de 6 a 8 de abril em Catanduva, município de Vargem Grande do Rio Pardo (MG), a 5ª Conferência Geraizeira, que discutirá os desafios atuais e comuns a essas comunidades.

A vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio de Janeiro há cerca de 20 dias, foi homenageada por seu trabalho exponencial com as populações negras e periféricas. Foto: UNFPA/Thaís Rodrigues

Fundo da ONU discute questões populacionais e presta homenagem a Marielle em Brasília

Com o intuito de discutir os desafios da pauta populacional, o evento “I Diálogos Brasileiros em População e Desenvolvimento – Marielle Franco, presente” iniciou suas atividades na quarta-feira (4) em Brasília (DF). O debate foi aberto pela ex-presidente da Comissão Nacional de População e Desenvolvimento e conselheira do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Elza Berquó, que falou sobre a atual conjuntura sociopolítica do país e a importância de abordar a situação dos refugiados em âmbito mundial.

O evento também prestou homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada mês passado no Rio de Janeiro. “Marielle foi um marco pela sua participação, renovação e nos lembra as bandeiras da ONU perante o combate ao racismo, ao machismo e a todas as opressões”, disse o representante do UNFPA Brasil, Jaime Nadal.

Barreiras que impedem acesso à saúde para um terço da população das Américas devem ser superadas, afirma OPAS. Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Um terço da população das Américas não tem acesso à saúde, afirma OPAS

Às vésperas do Dia Mundial da Saúde, a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, e a ex-presidenta do Chile Michelle Bachelet pediram na quarta-feira (4) soluções coletivas que permitam a todas as pessoas, em todos os lugares, acessarem os serviços de saúde dos quais necessitam.

Na região das Américas, um terço da população enfrenta obstáculos para acessar a saúde. “A saúde é um direito e, por isso, devemos superar as barreiras que impedem o acesso ao atendimento”, afirmou Etienne, pedindo a eliminação do pagamento direto que muitas pessoas precisam fazer no ponto de entrada dos serviços de saúde. Esse pagamento, segundo ela, “constitui a principal barreira e leva famílias à pobreza”.

Festejos do Bumba meu boi no Maranhão. Foto: IPHAN/Edgar Rocha

Bumba meu boi dá 1º passo para se candidatar a patrimônio cultural da humanidade

Desde 2011, os festejos do Bumba meu boi no Maranhão são considerados patrimônio cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Nesta quinta-feira (5), o organismo entregará um dossiê de candidatura dessa manifestação cultural ao Ministério das Relações Exteriores, para concorrer ao título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, concedido pela UNESCO.

Relatório do Banco Mundial avaliou a inclusão das mulheres na economia de 189 países. Foto: PNUD

Governos de 65 países tomaram medidas para melhorar inclusão econômica das mulheres

Governos de 65 economias tomaram passos para melhorar a inclusão econômica das mulheres, promovendo 87 reformas legais nos últimos dois anos, de acordo com estudo do Banco Mundial divulgado no fim de março (29) que deu pontuações aos países com base em sete indicadores de igualdade de gênero.

O Brasil recebeu pontuação máxima nos quesitos acesso a instituições, uso de propriedade e incentivos para o trabalho. No entanto, teve pontuação menor no quesito acesso ao emprego, uma vez que o relatório considerou que o país não adota licença parental (licença tanto para pais como para mães) e não tem leis prevendo remuneração igual para homens e mulheres nas mesmas funções, entre outros fatores.

Projeto Ciclo Orgânico já reciclou 260 toneladas de resíduos orgânicos em dois anos no Rio de Janeiro. Foto: UNIC Rio/Brenno Felix

Projeto já reciclou 260 toneladas de resíduos orgânicos em dois anos no Rio; vídeo

Ao perceber que muitas pessoas se incomodavam com o resíduo orgânico e buscavam uma solução para dar o destino correto na hora do descarte, idealizador do ‘Ciclo Orgânico’ começou a oferecer o serviço de coleta e compostagem desse material.

Só na cidade do Rio de Janeiro, o orgânico representa pouco mais da metade de todos os resíduos produzidos. Iniciativa amplia ação em prol de um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, mais especificamente o que busca assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Confira nesse vídeo especial do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio).

O Brasil tem boas práticas na área de conservação de solos, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, segundo representante da FAO no país. Foto: EBC

FAO e Ministério do Meio Ambiente buscam combater desertificação em áreas degradadas

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Ministério do Meio Ambiente lançaram em fevereiro iniciativa que visa a recuperação de terras degradadas, denominada projeto Redeser. As ações começarão no Maranhão, em quatro municípios com alto risco de desertificação — Barreirinhas, Tutoia Matões e Água Doce. Posteriormente, serão estendidas para os estados de Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Alagoas.

Segundo o representante da FAO no Brasil, Ala Bojanic, o projeto integra o escopo da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos das Secas. “É essencial recuperar e manter a terra hoje, para garantir comida para o futuro”, declarou.

Foto: UNAIDS/Bernardo Enoch

UNAIDS conclui curso de audiovisual para pessoas trans em São Paulo

Como parte das celebrações pelo Dia Internacional da Visibilidade Trans (31 de março), o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) concluiu no fim de março (28), em São Paulo, o curso “Luz, Câmera, #ZeroDiscriminação”, uma formação em audiovisual voltada exclusivamente para pessoas trans.

O objetivo do projeto foi contribuir para a redução do estigma e da discriminação em relação às pessoas trans e abrir espaços para que elas possam se apropriar das mídias sociais e de outras plataformas de audiovisual, fomentando o acesso a esse mercado de trabalho, tanto na frente quanto atrás das câmeras.

Agricultura familiar é tema de fórum regional com representantes dos estados do Nordeste e Minas Gerais. Foto: MDA

ONU e governos estaduais debatem igualdade de gênero nas zonas rurais do Nordeste

O Ceará recebeu em março a 11ª edição do Fórum Regional dos Gestores Responsáveis pelas Políticas de Apoio à Agricultura Familiar do Nordeste e Minas Gerais. O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) levou para o evento debates sobre a igualdade entre homens e mulheres no campo. Projetos de fomento produtivo, implementados pela agência da ONU em cinco estados nordestinos, também entraram na pauta das discussões.

Combater as mudanças climáticas e seus impactos é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos para serem adotados em setembro. Foto: Flickr/Tobias Sieben (CC)

Curso online certificado pela ONU visa aumentar conscientização sobre mudanças climáticas

A coalizão global de indivíduos e empresas pelo desenvolvimento sustentável ZCO2, com apoio do Instituto Pro Natura e do Instituto de Desenvolvimento e Gestão, lançou em março curso online sobre mudanças climáticas com certificação de programa financiado pelas Nações Unidas.

O projeto de educação online UN CC:Learn/ZCO2 está sendo adotado em áreas pobres do Rio de Janeiro e tem como objetivo aumentar a conscientização sobre questões de mudança climática e relacioná-las ao contexto urbano.

O congolês Alphonse, à extrema esquerda, optou por se formar em outra área de conhecimento no Brasil para conquistar um posto de gestor em uma empresa multinacional. Foto: ACNUR/Miguel Pachioni

Refugiados e empresários debatem inclusão de estrangeiros no setor privado do Brasil

Empresários e gestores de recursos humanos reuniram-se na semana passada (28), na sede do LinkedIn, em São Paulo, para debater a inclusão de pessoas refugiadas no mercado corporativo do Brasil. Com a participação de ONGs e estrangeiros que vivem no país em situação de refúgio, encontro abordou benefícios da diversidade no setor privado. Evento foi organizado pela Migraflix, instituição parceira da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Foto: ONU-Água

Empresas pedem marco regulatório para água envolvendo governos, setor privado e sociedade civil

A criação de um marco regulatório brasileiro para a água envolvendo governos, setor privado e sociedade civil é a principal recomendação do relatório final do Water Business Day, que condensa as discussões do evento realizado em março (18) durante as atividades do Fórum Mundial da Água, em Brasília (DF).

O documento defende que o escopo legal seja construído de forma coletiva e aumente a confiança entre empresas e sociedade, valorizando de forma transversal esse recurso natural e incentivando os investimentos de longo prazo.

Maria do Carmo Vieira Araujo, 50, Ednalva Maria de Jesus, 31, e Dilma Jesus Panteleon, 40, descascam raízes de mandioca na Cooperativa na Aldeia Marcação Kiriri, perto de Ribeira do Pombal, no Estado da Bahia (12 de abril de 2016). O projeto permitiu mulheres a trabalhar, socializar, processar e vender os seus produtos de modo a sustentar a sua comunidade. O Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável da Região Semiárida da Bahia (Projeto Pró-semiárido), cofinanciado pelo FIDA, tem trabalhado com o povo Kiriri para permitir que eles utilizem seu conhecimento tradicional e tradições como fundamento para construir seu sustento. Foto: IFAD/Lianne Milton/Panos

Bahia e ONU debatem futuro de parceria para combater pobreza no meio rural

Representantes do governo da Bahia e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) se reuniram em março (20) para avaliar o andamento do Pró-Semiárido, projeto de combate à miséria em comunidades rurais do estado. Atualmente, a iniciativa é implementada nos 32 municípios com os mais altos índices de pobreza do semiárido baiano. Programa fomenta crescimento produtivo e capacitação de agricultores.

UNFPA já alertou para desigualdades de gênero e suas consequências para a saúde e independência econômica das mulheres. Foto: Andrew McConnell/IRC/Panos Pictures

Fundo da ONU participa de evento em Brasília sobre população e desenvolvimento

A Rede Brasileira de População e Desenvolvimento (REBRAPD) promove esta semana (4 a 6) em Brasília (DF) o evento “I Diálogos Brasileiros em População e Desenvolvimento – Marielle Franco, presente”.

Realizado com apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o encontro pretende discutir os desafios da pauta populacional, entre eles, a necessidade de uma agenda transversal e integral de direitos humanos nas políticas públicas para o enfrentamento das desigualdades estruturais do país.

Projeto do FIDA e do governo do Piauí visa fortalecer produção agrícola do Semiárido. Foto: FIDA/Larissa Machado

Projeto de fundo agrícola da ONU inspira Piauí a promover igualdade de gênero no campo

Para acabar com as desigualdades de gênero no meio rural, o governo do Piauí instituiu na semana passada (26) o Comitê de Políticas Públicas para as Mulheres Rurais. Organismo ficará responsável por assegurar direitos e acesso a terra, crédito e documentação para agricultoras.

No estado, o projeto Viva o Semiárido, fruto de parceria das autoridades com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas (FIDA), já implementava ações voltadas para a inclusão produtiva das mulheres no campo. A estratégia da iniciativa para abordar disparidades entre homens e mulheres foi elaborada com o apoio de consultores da ONU e inspirou a criação do novo comitê estadual.

Criação de gado em Caxanga, no Pará, Brasil. Foto: Flickr (CC)/Kelly Sato

ONU participa de celebrações do Brasil pela erradicação da febre aftosa

Teve início na segunda-feira (2) a “Semana Brasil Livre de Febre Aftosa”, organizada pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e com a participação do Centro Pan-Americano para a doença (PANAFTOSA). Evento celebra a conquista do país sul-americano, que alcançou o status de nação livre da patologia. Reconhecimento oficial será anunciado em maio, na 86º Assembleia da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Foto: OIM

Parceria entre agências da ONU visa garantir saúde e bem-estar de mulheres e crianças

A Parceria H6 une esforços de seis organizações internacionais para ajudar os países a concretizar a estratégia “Cada Mulher, Cada Criança”, do secretário-geral das Nações Unidas. A iniciativa mobiliza compromisso político e recursos para transformar as sociedades de forma que mulheres, crianças e adolescentes possam exercer seus direitos de saúde e bem-estar.

A iniciativa é formada por Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Organização Mundial da Saúde (OMS), ONU Mulheres e Banco Mundial.

Mulheres representam 20% da mão de obra do setor agrícola na América Latina e Caribe. Foto: Banco Mundial/Romel Simon

ARTIGO: O concerto da inclusão

Em artigo publicado no jornal Valor Econômico, o chefe da FAO, José Graziano da Silva, cobra mais vontade política na América Latina e Caribe para enfrentar a fome e a pobreza, problemas que se agravaram em anos recentes com a desaceleração econômica regional e o fim do ciclo das commodities.

Para o dirigente, governos não devem esperar a próxima onda de expansão global para lidar com o crescimento da miséria. Cenário atual foi descrito como “teste de sobrevivência da democracia e das lideranças na região”.

Cerimônia de premiação ocorreu na Guiné Equatorial no fim de março. Foto: UNESCO

Pesquisadores de Brasil e de Portugal recebem prêmio da UNESCO na Guiné Equatorial

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) entregou no fim de março (30) o Prêmio Internacional UNESCO-Guiné Equatorial para Pesquisa em Ciências da Vida.

A cerimônia aconteceu em Sipopo, na Guiné Equatorial. Foram três os premiados: a Organização de Pesquisa em Agricultura do Centro Volcani, em Israel, e os pesquisadores Rui Luís Gonçalves dos Reis, de Portugal, e Ivan Antonio Izquierdo, do Brasil.

Foto: UNAIDS

ONU renova compromisso com redução da discriminação contra pessoas vivendo com HIV

Pesquisas têm mostrado que o estigma e a discriminação estão entre os principais obstáculos para prevenção, tratamento e cuidado em relação ao HIV. A discriminação pode gerar violência e afasta as pessoas de serviços, inclusive os de saúde. Estudos indicam também que o medo de ser discriminado desencoraja pessoas que vivem com o HIV a revelar sua sorologia, além de prejudicar o acesso e a adesão ao tratamento.

É nesse contexto que o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) renovam seu compromisso pela redução do estigma e da discriminação contra pessoas que vivem com HIV e aquelas mais vulneráveis à epidemia.

Cultivo de mandioca no semiárido piauiense. Foto: FIDA/Manuela Cavadas

Evento em Brasília lança nova fase de programa para desenvolvimento agrícola do Nordeste

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) reuniram no início do mês (15) em Brasília (DF) autoridades e representantes da sociedade civil para o lançamento do Programa Semear Internacional.

O programa procura incrementar o impacto e a eficiência de programas e políticas de combate à pobreza rural no Nordeste.

Projeto do UNODC visa a prevenir a violência por meio das práticas esportivas. Foto: UNODC

ONU certifica 600 jovens em programa de prevenção à violência pelo esporte

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) celebrará na próxima segunda-feira (2) a formação de jovens no Programa “Vamos Nessa”, focado em prevenir a violência e a criminalidade por meio dos esportes. Entre março e dezembro de 2017, a iniciativa capacitou cerca de 600 jovens entre 11 e 17 anos, além de mais de 80 profissionais de Educação Física, no Distrito Federal e no Rio de Janeiro.