Médico cubano trabalha no estado de Pernambuco. Estado foi elogiado em relatório por envolver comunidade na construção e implementação de políticas públicas de saúde. Foto: OPAS

Agência da ONU defende participação social como alicerce da universalização da saúde no Brasil

Em reunião do Conselho Nacional da Saúde (CNS), a representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Socorro Gross, afirmou na sexta-feira (1º), em Brasília (DF), que “a participação social é o alicerce para a saúde universal”. Dirigente também defendeu o fortalecimento da atenção primária e a expansão da cobertura de atendimento, a fim de garantir que todos os brasileiros tenham acesso aos cuidados de que precisam.

Para prevenir HPV e evitar riscos associados à doença, OPAS recomenda vacinação de meninas entre 9 e 13 anos, antes do começo da vida sexual. Foto: Prefeitura de João Pessoa / Alessandro Potter

Câncer de colo do útero é terceiro mais comum entre mulheres latino-americanas

No marco do Dia Mundial contra o Câncer, 4 de fevereiro, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) convoca a acelerar os esforços de prevenção e controle para criar um futuro sem câncer de colo do útero, que é o terceiro mais comum entre as mulheres na América Latina e no Caribe, mas que pode ser prevenido.

A cada ano, mais de 56 mil mulheres são diagnosticadas com câncer de colo do útero na América Latina e no Caribe e mais de 28 mil perdem a vida por conta dessa doença. Esse número chega a 72 mil diagnósticos e 34 mil óbitos se os Estados Unidos e o Canadá forem incluídos. No entanto, há ferramentas de prevenção e tratamento que salvam vidas.

Cerca de 100 venezuelanos que vivem atualmente em Boa Vista (RR) embarcam neste sábado (2) para a cidade de Dourados (MS), na maior interiorização já realizada pela Operação Acolhida na modalidade de vagas de emprego sinalizadas. Foto: OIM

Com apoio da ONU, 100 venezuelanos viajam de Boa Vista a Dourados neste sábado

Cerca de 100 venezuelanos que vivem atualmente em Boa Vista (RR) embarcam neste sábado (2) para a cidade de Dourados (MS), na maior interiorização já realizada pela Operação Acolhida na modalidade de vagas de emprego sinalizadas. Nesta modalidade, a integração das pessoas interiorizadas é acelerada, pois os venezuelanos viajam tendo vagas de emprego garantidas por uma empresa local.

A transferência de mulheres, crianças e homens venezuelanos de Roraima para outros estados brasileiros é um dos eixos da Operação Acolhida, que reúne as Forças Armadas, diversos ministérios do governo federal, agências do Sistema ONU no Brasil e entidades da sociedade civil organizada.

Crianças desacompanhadas estão entre os migrantes da América Central que caminham em direção aos Estados Unidos. Na foto, são retratados nas ruas de Tapachula, Chiapas, México, em 21 de outubro de 2018. Foto: UNICEF México

UNICEF: 3 mil crianças cruzaram fronteira entre Guatemala e México em janeiro

Mais de 12 mil pessoas, entre elas, 3 mil meninas, meninos e adolescentes, cruzaram a fronteira de Tecun Umán, na Guatemala, para Tapachula, no México, desde 17 de janeiro, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). A agência da ONU alertou para a necessidade de garantir proteção especial para as crianças, particularmente para aquelas que viajam sozinhas.

De acordo com estatísticas oficiais do governo mexicano, mais de 30 mil meninas, meninos e adolescentes de Honduras, Guatemala e El Salvador passaram por centros de detenção em 2018.

“Se essas crianças ficarem no México ou se dirigirem para o norte, é essencial que permaneçam com suas famílias, que sejam mantidas fora dos centros de detenção e que seu interesse seja protegido durante todo a viagem”, declarou Paloma Escudero, diretora de comunicação do UNICEF.

Fundo de População da ONU e Itaipu apresentam projeto de prevenção à gravidez na adolescência

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Itaipu Binacional participam na quinta-feira (6) em Brasília (DF) de workshop na Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, uma iniciativa do governo federal para disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da gravidez não intencional de meninas de 12 a 17 anos de idade.

Débora Caldas com o seu desenho, que retrata um campo de concentração nazista. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Estudantes do Rio apresentam desenhos e redações sobre Holocausto em exposição da ONU

Em 27 de janeiro, a ONU marca o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Para refletir sobre a tragédia que atingiu judeus e outras minorias durante a Segunda Guerra Mundial, o Centro de Informação da ONU no Brasil (UNIC Rio) inaugurou nesta semana (29) uma exposição de desenhos e redações sobre o tema, produzidas por alunos da rede municipal do Rio de Janeiro.

A abertura da mostra “Holocausto: Esquecer Jamais” reuniu os jovens autores das obras em cartaz e representantes das comunidades judaica e cigana que vivem na capital fluminense, incluindo o sobrevivente Freddy Glatt, nascido na Alemanha e perseguido pelos nazistas.

Após uma série de eleições altamente esperadas em toda a América Latina, a incerteza política em algumas das maiores economias da região aumentou - pesando sobre as perspectivas, segundo especialista do FMI. Foto: Agência Brasil

ARTIGO: América Latina e Caribe em 2019 — uma expansão moderada

Em artigo, o diretor do departamento do hemisfério ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI), Alejandro Werner, afirma que o enfraquecimento da economia global e as crescentes incertezas políticas estão contribuindo para desacelerar o crescimento latino-americano. Em média, a região deve crescer 2% em 2019 e 2,5% em 2020 — bem abaixo de outras regiões.

Sobre o Brasil, o especialista afirma que o crescimento deverá ser de mais de 2% em 2019-2020 pela primeira vez desde 2013. Para ele, a agenda de reformas favoráveis ao mercado do novo governo ajudou a aumentar a confiança dos empresários e a melhorar as perspectivas de crescimento no curto prazo. Leia o artigo completo.

Surto de zika é oportunidade de país discutir temas como autonomia sexual e reprodutiva das mulheres, segundo especialistas da ONU. Foto: OPAS

UNICEF e Ministério Público do Pará promovem seminário sobre gravidez na adolescência

O Ministério Público do Pará e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promovem nesta quinta-feira (31) um seminário sobre adolescência, sexualidade e direitos Humanos. Painéis vão discutir medidas educativas e de prevenção para reduzir casos de gravidez entre adolescentes. Além de especialistas, ativistas e representantes do governo, evento terá jovens como palestrantes e debatedores.

Maricela, indígena Warao que atualmente é solicitante de refúgio no Brasil, expõe seu artesanato durante oficina realizada pelo SESC, em São Paulo. Foto: ACNUR/Miguel Pachioni

Indígena warao compartilha conhecimentos em oficina de artesanato em SP

Antes mesmo do primeiro dia de aula, as vagas já estavam esgotadas para a oficina “Criação de Artesanato com Fibras de Buriti”, realizada em janeiro pelo SESC-SP, na unidade do Belenzinho, região central de São Paulo. A grande procura reflete o interesse da população paulistana em aprender técnicas de trançado e pintura de duas etnias indígenas, Warao e Macuxi.

São muitas as diferenças sociais, culturais e regionais entre as duas etnias. Os Macuxi habitam a região de fronteira entre o Brasil e a Guiana, ocupando áreas de campo e de serras no extremo norte do estado de Roraima e o norte do distrito guianense de Rupununi.

Já os Warao são provenientes do Delta do Orinoco, nordeste da Venezuela e, desde 2016, passaram a viver na cidade fronteiriça de Pacaraima (RR), como resultado da delicada situação da Venezuela. Em comum, as etnias utilizam as fibras do Buruti, uma palmeira amazônica, como forma de produção de artesanatos e geração de renda. O relato é da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Porto de Santos, em São Paulo. Foto: Prefeitura de Santos

Gestores públicos de SP participam de projeto para implementar objetivos globais localmente

Representantes de prefeituras de municípios do litoral sul do estado de São Paulo participaram na terça-feira (29) da apresentação do projeto sobre territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Resultado de parceria entre Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Petrobras, a iniciativa fortalecerá as capacidades dos atores locais para a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O projeto de territorialização dos ODS atenderá 110 municípios em 14 estados brasileiros. Após a apresentação da iniciativa a gestores públicos, sociedade civil e setor privado, serão produzidos indicadores para cada um dos municípios como forma de subsídio para a formatação de políticas públicas alinhadas às metas da Agenda 2030.

Em Florianópolis (SC), a Revolução dos Baldinhos estimula o aproveitamento de sobras de comida para a produção de adubo. Foto: Ministério do Meio Ambiente

Iniciativa brasileira de compostagem comunitária é premiada na Alemanha

O projeto Revolução dos Baldinhos, que promove a compostagem e o desenvolvimento da agricultura urbana em Florianópolis (SC), foi premiado na Alemanha pela organização World Future Council (WFC) como prática agroecológica de excelência.

A iniciativa foi reconhecida neste mês (18) durante a Semana Internacional Verde, em Berlim, por atender a critérios de sustentabilidade da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

om o projeto, a OIM promove conexões entre atores públicos, privados e migrantes para fazer com que a migração ocorra de maneira segura, ordenada e digna. Foto: OIM

OIM realiza 2ª edição de oficinas para inclusão de migrantes no mercado de trabalho

A segunda edição da série de oficinas da Organização Internacional para as Migrações (OIM) para apoiar o setor privado na inclusão de migrantes no mercado de trabalho aconteceu nesta terça-feira (29), em Boa Vista (RR).

O evento foi realizado em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Roraima (FIER). Com o projeto, a OIM promove conexões entre atores públicos, privados e migrantes para fazer com que a migração ocorra de maneira segura, ordenada e digna.

Desde janeiro de 2018, Jacqueline Côrtes faz parte do Conselho Consultivo do UNFPA no Brasil. Foto: UNFPA Brasil/Débora Klempous

Ativista LGBTI defende saúde inclusiva para pessoas trans no Brasil

Com uma trajetória marcada pela luta por inclusão e respeito à diversidade, Jacqueline Rocha Côrtes é uma das ativistas mais reconhecidas no Brasil no trabalho por políticas públicas para a população LGBTI.

Mulher trans vivendo com o HIV há mais de duas décadas, ela faz parte do Conselho Consultivo do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil.

Para marcar o Dia Nacional da Visibilidade Trans, lembrado em 29 de janeiro, o UNFPA fez uma entrevista na qual ela aborda temas como sexualidade, segurança, cidadania e importância de serviços de saúde sexual e reprodutiva que incluam travestis e transexuais. Leia a entrevista completa.

Indígenas Pataxó Hã-hã-hãe vivem na aldeia Naõ Xohã, às margens do rio Paraopeba que foi afetado pelo colapso da barragem em Brumadinho (MG). Foto: FUNAI/Lucas Hallel

Brumadinho: relator da ONU alerta para necessidade de monitorar qualidade da água

As ações dos próximos dias serão cruciais para interromper a contaminação dos rios na região de Brumadinho (MG), palco de desastre ambiental após o rompimento de uma barragem de rejeitos de atividades mineradoras. A opinião é do relator especial da ONU para o direito à água e ao saneamento, Leo Heller, em entrevista à ONU News.

“As empresas afirmam que os resíduos não contêm material tóxico. Mas os rios em geral de regiões de mineração têm muitos metais sedimentados no fundo. Particularmente o rio Paraopeba é um rio situado em uma região de intensa atividade de mineração e industrial, no fundo desse rio existem metais acumulados, nocivos à saúde. A chegada da lama no rio Paraopeba muito provavelmente vai revolver, colocar em circulação muitos metais e isso pode ser muito nocivo à saúde humana”, declarou.

FIOCRUZ no Rio de Janeiro. Foto: WikiCommons

Agência da ONU integra comitê para celebrar 120 anos da Fiocruz

A representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Socorro Gross, foi convidada pela presidente da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Nísia Trindade, para participar do comitê de honra que celebrará em 2020 os 120 anos da instituição de pesquisa.

Os organismos já trabalham juntos em uma série de iniciativas, como a criação de novas tecnologias de combate aos mosquitos causadores da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Ato realizado nesta segunda-feira (29) diante do Congresso Nacional, em Brasília, para lembrar a memória de vítimas da transfobia no Brasil. Foto: Flickr (CC)/Mídia Ninja

Especialista da ONU alerta para exclusão estrutural da população trans

Desde 2004, o Dia Nacional da Visibilidade Trans é lembrado no Brasil a cada 29 de janeiro. Em entrevista exclusiva para a campanha das Nações Unidas Livres & Iguais, o especialista independente da ONU Victor Madrigal-Borloz alerta para a “espiral de desempoderamento” que exclui pessoas transexuais e não-binárias dos serviços e da proteção do Estado. O advogado costa-riquenho ressalta que garantir os direitos das minorias, como a população LGBTI, é um dos pilares da democracia.

Parceria entre as pastas municipais da Saúde e Educação em Goiânia promove vacinação em escolas da rede pública da capital. Foto: Karina Zambrana

Uma jornada de vacinação contra o HPV no Brasil

Em Goiânia, autoridades municipais apostam na conscientização de crianças e adolescentes para ampliar as taxas de imunização contra o papiloma vírus humano (HPV), uma das principais causas de câncer do colo do útero. Gestores falam sobre os desafios de promover a vacinação contra esse vírus junto aos pais, pois a vacina é associada equivocadamente a um estímulo do início da vida sexual dos mais jovens. O relato é da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Como parte das celebrações do Dia da Visibilidade Trans, o UNAIDS lança o webdocumentário Luz, Câmera, Zero Discriminação. Foto: UNAIDS

UNAIDS lança documentário sobre curso de audiovisual para pessoas trans e travestis

Como parte das celebrações do Dia da Visibilidade Trans, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) lançou nesta sexta-feira (25) o documentário para web “Luz, Câmera, Zero Discriminação”. A obra retrata quatro semanas do curso de audiovisual realizado com 16 pessoas trans e travestis em fevereiro e março do ano passado na capital paulista.

Ao longo do curso, os participantes aprenderam fotografia, sonorização e produção, além de roteiro, pré-produção, direção, fotografia, filmagem, edição e pós-produção. Ao final de cada parte teórica, colocaram em prática o conteúdo aprendido.

O objetivo foi contribuir para a redução do estigma e da discriminação em relação às pessoas trans e travestis e abrir espaços para que elas possam se apropriar das mídias sociais e de outras plataformas audiovisuais, fomentando também o acesso a esse mercado.

O embaixador de Luxemburgo (no centro, de preto) participou de uma missão, ao lado de representantes de agências da ONU apoiadoras do projeto, que estiveram em Roraima ente os dias 16 e 18 de janeiro. Foto: UNFPA Brasil/Thais Rodrigues

Agências da ONU reforçam atenção a meninas e mulheres migrantes e refugiadas no Brasil

Em crises humanitárias, as mulheres e meninas estão frequentemente entre as populações mais afetadas. Pobreza, separação da família, dificuldades no acesso a serviços básicos e exposição a maiores riscos de violência são algumas das dificuldades enfrentadas.

Para reduzir as vulnerabilidades e oferecer alternativas a mulheres e meninas venezuelanas que chegam ao Brasil, a ONU Mulheres, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) iniciam em 2019 uma ação conjunta, financiada pela Embaixada de Luxemburgo. Saiba mais sobre a iniciativa.

Venda de peixes no Brasil. Foto: Agência Brasília/Gabriel Jabur

FAO e Ministério da Agricultura unem esforços contra embargo da Europa ao pescado brasileiro

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e secretarias do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil reuniram-se na quarta-feira (23) para discutir ações de capacitação do setor pesqueiro do país, a fim de derrubar o embargo europeu ao pescado brasileiro. Encontro teve a participação de integrantes das Secretarias de Pesca e Aquicultura e de Comércio e Relações Internacionais do Agronegócio.

Recomendações para acabar com violência contra crianças e jovens em escolas do mundo todo serão apresentadas a líderes mundiais que se reúnem esta semana no Fórum Mundial de Educação, em Londres. Foto: UNICEF

Manifesto global pede fim da violência contra crianças e jovens nas escolas e arredores

Jovens de todo o mundo vão pedir aos governos o fim da violência nas escolas e arredores, durante o Fórum Mundial de Educação, que ocorre esta semana no Reino Unido.

O Manifesto Jovem #ENDviolence foi redigido no fim de 2018 por mais de 100 crianças e jovens de todo o mundo, incluindo a brasileira Lays dos Santos, que viajou à África do Sul, a convite do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), para representar meninas e meninos brasileiros.

O manifesto pede que pais, responsáveis, escolas, formuladores de políticas e comunidades levem os estudantes a sério; estabeleçam regras claras; façam leis restringindo armas; garantam segurança na escola; forneçam instalações escolares seguras; capacitem professores e conselheiros; e ensinem sobre consentimento e resposta à violência sexual.

Publicação analisou impactos da certificação ISO 9001 no Brasil. Foto: EBC

ONU: Brasil deve crescer 2,1% em 2019, mas país poderá ter apertos fiscais e monetários

O relatório Situação e Perspectivas Econômicas Mundiais 2019 da ONU aponta que o novo governo do Brasil enfrenta fortes pressões para consolidar as finanças públicas, incluindo por meio de uma reforma abrangente do sistema de pensões.

Segundo a pesquisa, a economia em nível global deve manter um índice de crescimento a 3% em 2019 e 2020, mas o desempenho positivo poderá ser afetado por riscos associados às tensões comerciais entre os países, dívidas domésticas, mudanças climáticas e falta de apoio à cooperação internacional.

Foto: UNFPA Brasil/Solange Souza

Projeto do PNUD no Piauí promove empoderamento econômico de mulheres jovens

Principais vítimas de feminicídio e de mortalidade materna, as mulheres jovens também são as que mais sofrem com o desemprego e a sobrecarga de trabalho não remunerado no país.

Na tentativa de reverter esse quadro no estado do Piauí, o projeto “Mulheres Resilientes = Cidades Resilientes”, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), desenvolverá nos próximos meses iniciativas para o empoderamento econômico e a autonomia financeira de mulheres piauienses com idade entre 18 e 29 anos.

A previsão é de que o trabalho seja realizado em cinco áreas: educação para o trabalho e inclusão produtiva; enfrentamento à violência contra as mulheres; promoção da saúde das mulheres; melhoria da transversalidade de gênero nos equipamentos públicos; políticas de cuidados para redução da sobrecarga de responsabilidades concentradas nas mulheres.

O investimento estrangeiro direto (IED) global caiu quase um quinto em 2018, segundo a UNCTAD. Foto: EBC

Fluxo global de investimento estrangeiro direto cai ao nível mais baixo em uma década

O investimento estrangeiro direto (IED) global caiu quase um quinto em 2018, de 1,47 trilhão de dólares em 2017 para 1,2 trilhão de dólares no ano passado, de acordo com dados mais recentes do Monitor de Tendências de Investimentos Globais da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), divulgados nesta segunda-feira (21).

A queda deriva da reforma fiscal corporativa nos Estados Unidos. A partir de 2017, empresas multinacionais norte-americanas embarcaram em uma grande repatriação de ganhos estrangeiros acumulados, uma ação que afetou fortemente a Europa.

O Brasil teve queda de 12% no fluxo de investimento estrangeiro direto ao país no ano passado, para 59 bilhões de dólares.

A FAO e o Governo da Suíça convidam indivíduos, empresas e instituições para apresentar suas indicações para o Prêmio Internacional de Inovação para a Alimentação e a Agricultura Sustentáveis, até o dia 28 de fevereiro de 2019. Foto: PEXELS

FAO recebe candidaturas a prêmio de inovação para alimentação e agricultura sustentáveis

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o governo da Suíça convidam indivíduos, empresas e instituições a apresentar até 28 de fevereiro suas candidaturas ao Prêmio Internacional de Inovação para a Alimentação e a Agricultura Sustentáveis.

A FAO vê a inovação como uma força motriz fundamental para um mundo livre de fome e desnutrição, onde a agricultura e a alimentação possam contribuir para a redução da pobreza de maneira econômica, social e ambientalmente sustentável.

Em evento realizado no Palácio da Cidade, o termo de parceria foi assinado pelo prefeito Marcelo Crivella (centro), pelo coordenador do escritório do ONU-HABITAT no Brasil e no Cone Sul, Alain Grimard (esquerda), e pelo presidente do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos - IPP, Mauro Osório (direita). Foto: UNIC Rio/Paulo Portilho

ONU firma parceria com Prefeitura do Rio para expandir programa de redução da pobreza

O Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) assinou na sexta-feira (18) na capital fluminense uma parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro para expandir o programa Territórios Sociais, cujo objetivo é reduzir o risco social e melhorar as condições de vida das famílias mais pobres e em situação de maior vulnerabilidade no município.

Em evento realizado no Palácio da Cidade, o termo de parceria foi assinado pelo prefeito Marcelo Crivella, pelo coordenador do escritório do ONU-HABITAT no Brasil e no Cone Sul, Alain Grimard, e pelo presidente do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos – IPP, Mauro Osório.

Agências da ONU e AVSI aguardam chegada de comitiva interministerial no abrigo Rondon 2, o centro de trânsito para famílias venezuelanas que serão interiorizadas. Foto: ANUCR/Victoria Hugueney

Governo federal visita venezuelanos atendidos pela ONU em Roraima e prorroga ajuda até 2020

Uma comitiva com cinco ministros do governo federal visitou nesta quinta-feira (17) as instalações de acolhimento e recepção a venezuelanos da Operação Acolhida em Boa Vista, Roraima, e anunciou a prorrogação do programa até março de 2020.

Durante a visita, as autoridades conheceram o trabalho humanitário conjunto desenvolvido por agências do Sistema ONU no Brasil, o Exército brasileiro e organizações da sociedade civil. A comitiva incluiu o governador de Roraima, Antonio Denarium, a Secretária Nacional de Justiça, Maria Hilda Marsiaj, além membros do Exército, de outros órgãos federais e de organizações internacionais.