Brasil passará no ano que vem por Revisão Periódica Universal (RPU), exame internacional de direitos humanos. Foto: José Cruz/ABr

ONU: impunidade por tortura nas prisões é regra no Brasil

Em entrevista ao site da revista Exame, o representante regional para América do Sul do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH), Amerigo Incalcaterra, afirmou que a impunidade em casos de tortura praticados por agentes públicos contra presos se tornou regra — e não exceção — no sistema penitenciário brasileiro.

Em nota publicada no início deste mês, o representante do ACNUDH já havia se manifestado sobre os massacres que têm ocorrido nos presídios brasileiros. Na ocasião, ele pediu imediata investigação dos fatos, visando à atribuição de responsabilidades pela ação e omissão do Estado, principal responsável pelos presos sob sua custódia.

O Brasil é um dos lugares mais perigosos do mundo para ser mulher: uma mulher é morte a cada 2 horas e atacada a cada 15 segundos. Sueny é uma ativista brasileira que luta para acabar com a violência contra as mulheres em uma comunidade no Rio de Janeiro.

No Brasil, uma mulher é assassinada a cada 2 horas; vídeo

O Brasil é um dos lugares mais perigosos do mundo para ser mulher: uma mulher é morte a cada 2 horas e atacada a cada 15 segundos. Sueny é uma ativista brasileira que luta para acabar com a violência contra as mulheres em uma comunidade no Rio de Janeiro.

Ela é uma das participantes de um programa da Casa da Mulher Trabalhadora (CAMTRA), organização apoiada pelo Fundo Fiduciário das Nações Unidas pelo Fim da Violência contra a Mulher, gerido pela ONU Mulheres. Confira nessa matéria especial.

Mais de 100 jornalistas foram mortos no mundo em 2016, alertou UNESCO. Foto: Esther Vargas/Flickr (CC)

Mais de 100 jornalistas foram assassinados no mundo em 2016, alerta UNESCO

Mais de 100 jornalistas foram assassinados no mundo no ano passado enquanto realizavam suas funções, o equivalente a um a cada quatro dias, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A maior parte dos crimes ocorreu em países como Síria, Iraque e Iêmen. A América Latina e o Caribe é a segunda região com maior número de mortes, com um total de 28 jornalistas assassinados.

‘Regra de ouro’ (em inglês, ‘Golden Rule’), mosaico baseado em uma obra do artista norte-americano Norman Rockwell, é uma das atrações favoritas da visitação na sede das Nações Unidas em Nova Iorque. A obra foi um presente do governo norte-americano à ONU em 1985. O mosaico retrata pessoas de diferentes nacionalidades de pé, com os dizeres da chamada regra de ouro: ‘faça aos outros o que gostaria que fizessem a você’. Crédito da imagem: Norman Rockwell (1894-1978), Golden Rule, 1961. Oil on canvas, 44 1/2” x 39 1/2”. Story illustration for The Saturday Evening Post, April 1, 1961. Norman Rockwell Museum Collections. ©SEPS: Curtis Licensing, Indianapolis, IN.

Diversidade ‘é riqueza, não ameaça’, diz Guterres em fórum sobre discriminação contra muçulmanos

Em vídeo para evento em Nova York, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou para que sejam reforçados os princípios da inclusão, da tolerância e do entendimento mútuo na luta contra a discriminação antimuçulmana – também chamada de islamofobia – e contra o ódio em distintos contextos. O encontro foi promovido pelo Canadá, EUA, União Europeia e a Organização para a Cooperação Islâmica.

No Brasil, os casos de islamofobia não são isolados. Essa realidade é destaque do relatório ‘Intolerância Religiosa no Brasil’, que será lançado nessa semana (19) no Rio de Janeiro. Confira o vídeo de António Guterres e todas as informações na reportagem especial.

Palácio do Planalto. Foto: Yasmin Pinheiro/Flickr (CC)

ONU prevê fraco crescimento do Brasil em 2017; desemprego e ajuste fiscal pressionam

O Brasil deve ter fraca retomada do crescimento econômico este ano, enquanto o crescente desemprego e o ajuste fiscal em curso continuam pesando sobre a demanda doméstica. A conclusão é do relatório Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2017, divulgado pelas Nações Unidas nesta terça-feira (17) em Nova Iorque.

O documento manifestou preocupação com o efeito das políticas de austeridade fiscal no crescimento de médio e longo prazo dos países latino-americanos e caribenhos e alertou que a região precisa aumentar sua arrecadação tomando, entre outras medidas, ações de combate à sonegação fiscal.

Foto: Centro RIO+/PNUD

ONU e Consulado da Itália convidam imprensa a acompanhar gravação de filme pioneiro na Baixada Fluminense

A Baixada Fluminense é parte de um projeto global das Nações Unidas para mobilizar músicos para traduzirem desenvolvimento sustentável em ação e responsabilidade.

As filmagens estão em andamento neste mês e a imprensa está convidada a acompanhar as gravações. O projeto é do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e diversos parceiros voluntários.

Foto: Mídia Ninja

ARTIGO: Por um país 50-50

Em artigo publicado na imprensa nacional, especialistas abordam a sub-representação das mulheres na política. Enquanto elas respondem por 52% do eleitorado no Brasil, têm ocupado apenas 10% dos cargos políticos eletivos.

O artigo é assinado por Flávia Biroli, professora do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, Luciana Lóssio, ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil.

Um terço dos entrevistados disse acreditar que sofrer bullying é normal e, por isso, não contou a ninguém. Foto: Shutterstock / CC

Pesquisa da ONU mostra que metade das crianças e jovens do mundo já sofreu bullying

Pesquisa realizada pelas Nações Unidas no ano passado com 100 mil crianças e jovens de 18 países mostrou que, em média, metade deles sofreu algum tipo de bullying por razões como aparência física, gênero, orientação sexual, etnia ou país de origem.

No Brasil, esse percentual é de 43%, taxa semelhante a outros países da região: Argentina (47,8%), Chile (33,2%), Uruguai (36,7%) e Colômbia (43,5%).

Bolsa Família atende 13,8 milhões de famílias brasileiras. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Bolsa Família favorece autonomia das mulheres, diz estudo de centro da ONU

O programa Bolsa Família é positivo para a autonomia das mulheres beneficiárias, bem como para seu poder de decisão no lar, seu senso de cidadania e suas escolhas reprodutivas. Por outro lado, elas tendem a trabalhar menos horas no mercado de trabalho e realizar mais atividades domésticas, o que acaba reforçando os estereótipos de gênero. A conclusão é de estudo divulgado na quarta-feira (11) pelo Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) das Nações Unidas.

Segundo a publicação, o comércio de serviços globais em 2014 cresceu 5%, sendo o grande condutor do desenvolvimento econômico mundial em comércio do ano. Foto: USP Imagens/ Marcos Santos

Banco Mundial: economia global deve crescer 2,7% em 2017, leve avanço frente a 2016

O crescimento econômico global deverá acelerar moderadamente para 2,7% em 2017 — frente a estimados 2,3% em 2016 — à medida que diminuem os obstáculos à atividade dos países emergentes exportadores de matérias-primas e continua a sólida demanda doméstica das economias desenvolvidas importadoras. A conclusão é do novo relatório do Banco Mundial “Perspectivas Econômicas Globais”, publicado na terça-feira (10).

Relatório de subcomitê da ONU alertou para condições precárias dos presídios brasileiros. Foto: EBC

Relatório da ONU alertou governo federal em novembro sobre problemas nos presídios do país

Um relatório de especialistas das Nações Unidas entregue ao governo federal no ano passado já alertava as autoridades brasileiras sobre os problemas dos presídios que acabaram levando ao massacre de Manaus (AM) no início deste mês. Os relatores citaram frequente ocorrência de tortura e maus-tratos nas prisões, superlotação e controle das unidades penitenciárias por facções criminosas com a permissão tácita do Estado.

O documento também relatou abusos cometidos pela Polícia Militar (PM) contra suspeitos fora das prisões, assim como ineficiências do Instituto Médico Legal (IML) no registro desses abusos.

Estudante recebe vacina contra doenças como hepatite B, influenza A (H1N1), sarampo e febre amarela. Foto: Wilson Dias/ABr

Brasil, Colômbia e Peru reportam casos de febre amarela, diz OPAS

Em 2016, o Brasil confirmou seis casos de febre amarela em humanos – sendo um originário de Angola. Na sexta (6), o país notificou a ocorrência de 23 casos suspeitos e prováveis da doença, incluindo 14 mortes no estado de Minas Gerais. As causas ainda estão sendo investigadas. A agência da ONU não recomendou, no entanto, qualquer restrição de viagem ou comércio com países em que houver surtos de febre amarela.

Membros da equipe olímpica de atletas refugiados com o alto-comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi, e membros do ACNUR na Vila Olímpica da Rio 2016. Foto: ACNUR/Benjamin Loyseau

Equipe Olímpica de Atletas Refugiados faz planos

Há quatro meses, dez refugiados fizeram história nos Jogos Olímpicos Rio 2016 – uma experiência que mudou a vida de todos os envolvidos.

Para Yiech Pur Biel, as Olimpíadas fizeram mais do que permitir que ele mostrasse suas habilidades esportivas em um palco mundial: a experiência o reconectou com sua família depois de quase 12 anos. Ele se separou da família quando fugiu do Sudão do sul em 2005. Pelas redes sociais, sua mãe descobriu que ele estava no Rio e, com a ajuda do ACNUR, conseguiu restabelecer o contato.

Confira nesse especial estão os dez atletas hoje.

Menino de 4 anos acompanhado de seu pai, em Belize. Foto: UNICEF/LeMoyne

Primeiros momentos são centrais para desenvolvimento cerebral das crianças, diz UNICEF

Agência da ONU lembra em campanha que, durante primeiros mil dias da criança, as células cerebrais podem fazer até mil novas conexões a cada segundo – uma velocidade única na vida. Essas conexões contribuem para o funcionamento e a aprendizagem do cérebro das crianças e lançam as bases para a saúde e a felicidade delas no futuro.

De acordo com um estudo recente, cerca de 250 milhões de crianças em países em desenvolvimento correm o risco de um desenvolvimento precário devido ao atraso em seu crescimento e à pobreza. Apesar disso, o UNICEF alertou que crianças desfavorecidas que vivem em países de renda média e alta também estão em risco.

Foto: EBC

Assassinatos de Campinas expressam cultura de violência contra as mulheres, diz agência da ONU

A ONU Mulheres manifestou nesta terça-feira (10) repúdio ao crime cometido em Campinas, interior de São Paulo, no primeiro dia do ano, quando o técnico de laboratório Sidnei de Araújo, de 46 anos, invadiu uma residência matando sua ex-mulher, seu filho de 8 anos e outras dez pessoas presentes no local.

Segundo a agência da ONU, tratou-se de um crime de violência de gênero, e não um caso isolado fruto de vingança pessoal. “São casos de machismo e misoginia, que expressam a cultura de violência à qual todas as mulheres estão submetidas diariamente no Brasil devido aos sentimentos de posse e desigualdades estruturais com base em gênero”, disse a entidade.

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Rebelião em presídio de Manaus: agência da ONU pede respeito aos direitos humanos e controle do crime organizado

“Como em vários países, o sistema prisional brasileiro é ineficaz na recuperação e reinserção social de detentos, assim como contribui para o crescimento da criminalidade ao ser dominado por organizações como as que motivaram a chacina de Manaus”, diz a nota do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) publicada nessa sexta-feira (6).

Agência da ONU reiterou o compromisso de apoiar o Brasil na busca de soluções abrangentes para questões relativas às drogas e ao sistema de justiça criminal.