Foto: ONU Mulheres/Ryan Brown

ONU Mulheres lista cinco formas de acabar com o comportamento tóxico

Todos os dias temos a oportunidade de defender a igualdade de gênero, de grandes e pequenas maneiras. Mas, em alguns dias, muitos de nós escorregamos quando não prestamos atenção às nossas próprias atitudes e às ações que disseminam estereótipos e desigualdade.

Das palavras que usamos no trabalho ou com nossos entes queridos até as suposições que fazemos sobre estranhos, todos nós podemos ser melhores em promover a igualdade em nosso cotidiano.

Pensando nisso, a ONU Mulheres listou cinco maneiras de romper com comportamentos tóxicos e promover a igualdade de gênero na vida.

Os venezuelanos formam atualmente o maior grupo de trabalhadores estrangeiros na unidade chilena da empresa brasileira de cosméticos Natura. Foto: Natura.

Empresa brasileira de cosméticos fortalece integração laboral de venezuelanos no Chile

A filial chilena da empresa brasileira de cosméticos Natura está impulsionando a integração laboral de refugiados e migrantes venezuelanos que migraram para o Chile.

Como parte de iniciativas nesse sentido, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizou na última quinta-feira (14) um workshop de capacitação para melhorar a resiliência dos trabalhadores migrantes na empresa.

A capacitação foi feita com 12 venezuelanos que atualmente representam o maior grupo de empregados nascidos no exterior entre os trabalhadores da unidade chilena da Natura.

Onze venezuelanos foram interiorizados para Montes Claros, no norte do estado de MG, inclusive o pequeno Dylan, de apenas 1 mês. Foto: Exército/Comunicação Social 12 de Guerra

Interiorização chega a MG; rede se mobiliza para acolhida de refugiados venezuelanos

A interiorização de venezuelanos chegou a Minas Gerais no último fim de semana. Na sexta-feira (15), desembarcaram no estado 37 dos 226 venezuelanos que participaram da estratégia do governo federal apoiada por agências da ONU no Brasil e por organizações da sociedade civil.

O trabalho de acolhimento foi articulado pela rede Acolhe Minas, liderada pelo Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR) e pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), com apoio da Arquidiocese de Belo Horizonte, da Paróquia da Igreja da Boa Viagem e do Exército Brasileiro, entre outros atores.

A reunião de aprovação foi realizada em Foz do Iguaçu (PR), na Itaipu Binacional. Foto: UNIDO/Renata Thomazi

Agência da ONU e fundo ambiental liberam US$1 mi para setor de biogás no Brasil em 2019

A Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) e o Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês) aprovaram na semana passada (14) investimento de 1 milhão de dólares na cadeia de biogás da agroindústria brasileira para o ano de 2019.

O montante vai financiar capacitações, mapeamento e divulgação de informações e modelos de negócio, bem como ações de desenvolvimento de tecnologia e unidades de demonstração, com execução prevista para cinco anos, e com o custo estimado de 7 milhões de dólares.

Café da manhã gratuito em paróquia de Pacaraima, município de Roraima na fronteira com a Venezuela, que recebe centenas de migrantes. Foto: UNICEF/João Laet

Agências da ONU visitam Pará para verificar acolhimento de migrantes venezuelanos

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) realizam de 18 a 22 de fevereiro missão conjunta para conhecer a resposta dada pelos municípios de Belém e Santarém (PA) ao acolhimento de migrantes venezuelanos, em sua maioria indígenas da etnia warao.

A agenda da missão será composta de reuniões com equipes municipais e estaduais de Assistência Social, Saúde e Educação, de visitas aos espaços de acolhimento, além de realização de oficinas focadas em abrigamento e proteção.

O objetivo é fazer um diagnóstico de campo e elaborar um Plano de Ação por meio do fortalecimento e da articulação da rede local com os atores envolvidos na resposta aos fluxos migratórios.

Projeto do FIDA e do governo do Piauí visa fortalecer produção agrícola do Semiárido. Foto: FIDA/Larissa Machado

Projeto de desenvolvimento agrícola no Piauí beneficia 19 mil famílias

Cerca de 19 mil famílias do Piauí estão sendo beneficiadas pelo projeto Viva o Semiárido, uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

O componente educacional do projeto trabalha o contexto do semiárido entre alunos das escolas públicas. Livros didáticos apresentarão às crianças e jovens uma forma lúdica de lidar com o semiárido, impulsionando a valorização dessa região brasileira pelas próximas gerações.

A cada ano, mais de 2,7 mil toneladas de ouro são mineradas no mundo. Vinte por cento desse total — mais de 500 toneladas anuais — são produzidos pela mineração artesanal de pequena escala. Foto: ONU Meio Ambiente

ONU lança programa de combate aos efeitos tóxicos da mineração de pequena escala

Ação urgente é necessária para proteger milhões de homens, mulheres e crianças expostos a níveis tóxicos de mercúrio na produção de ouro todos os anos no mundo, de acordo com os apoiadores de um novo programa de 180 milhões de dólares destinado a reformar a mineração artesanal e de pequena escala (ASGM, na sigla em inglês).

Abrangendo oito países, o programa de cinco anos é uma parceria entre Fundo Mundial para o Meio Ambiente, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), ONU Meio Ambiente, Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), Conservação Internacional e governos de Burkina Faso, Colômbia, Guiana, Indonésia, Quênia, Mongólia, Filipinas e Peru.

Venezuelanos e brasileiros jogam lado a lado no projeto do técnico Madrid. Foto: ACNUR/Allana Ferreira

América Mineiro doa artigos esportivos para escolinha de venezuelanos e brasileiros em Boa Vista

Toda semana, mais de cem crianças do Brasil e da Venezuela trocam as suas tardes nas ruas de Boa Vista (RR) por aulas de futebol na escolinha do treinador venezuelano Luis Madrid. Na última terça-feira (12), o treino recebeu uma visita especial da comissão técnica do América Futebol Clube de Minas Gerais. Time doou para as crianças do projeto cerca 150 artigos esportivos – entre camisas, shorts, meiões e bolas.

Neste mês, o cordelista Tião Simpatia (de camisa branca, no centro) iniciou mais uma etapa do projeto Lei Maria da Penha em Cordel nas escolas da rede estadual de ensino do Ceará. Foto: Tião Simpatia Blog Oficial

Poeta cearense transforma Carta da ONU em cordel

Apesar de o Artigo 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos prever que “todo ser humano tem direito à educação”, o cordelista cearense Tião Simpatia teve este direito negado. Analfabeto até os 15 anos, não conseguiu estudar porque não havia escola perto de sua casa, na zona rural da cidade de Granja (CE). Hoje, ele conscientiza jovens por meio da literatura de cordel.

Após visitar dezenas de escolas no Ceará para mostrar o Cordel da Lei Maria da Penha, Tião lançou no fim de 2018 o Cordel da Carta das Nações Unidas, inspirado no tratado que fundou a Organização, em 1945. Segundo o poeta popular, o objetivo é popularizar e facilitar a compreensão do texto da Carta. Leia a entrevista completa.

Profissionais de saúde orientam sobre amamentação na Semana Mundial de Aleitamento Materno, no Palácio do Catete, em 2018. Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

No Rio, agência de saúde da ONU apoia eventos mundiais sobre aleitamento materno

Em novembro, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) vai participar de evento mundial no Rio de Janeiro (RJ) sobre aleitamento materno. Iniciativa é promovida pela Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar (IBFAN, na sigla em inglês). O aumento do aleitamento materno para níveis quase universais no mundo poderia salvar, anualmente, a vida de mais de 820 mil crianças com menos de cinco anos de idade.

O projeto apoia agricultores familiares de algodão e instituições públicas de quatro países africanos a conectar os subprodutos do algodão — como óleo e torta — feijão — a mercados estáveis, incluindo alimentação escolar. Foto: PMA

Países africanos concluem planejamento de projeto para apoiar agricultores do algodão

Foi concluída nesta semana a fase de planejamento da iniciativa “Além do Algodão” em Benim, Quênia, Moçambique e Tanzânia. O programa tem o objetivo de impulsionar a geração de renda de agricultores familiares e aumentar a segurança alimentar e nutricional em áreas rurais dos quatro países participantes.

A iniciativa é um trabalho conjunto do Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — e da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), com apoio do Instituto Brasileiro do Algodão.

Alunos da Escola Municipal Lindolfo Collor em Maceió, Alagoas. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

Municípios de Pernambuco e Alagoas discutem implementação local de objetivos globais

Gestores públicos de cidades dos estados de Pernambuco e Alagoas reuniram-se esta semana em Cabo de Santo Agostinho (PE) e São Miguel dos Campos (AL) para apresentação de projeto sobre territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O objetivo foi fortalecer as capacidades dos municípios no cumprimento das metas da Agenda 2030 das Nações Unidas.

Foram discutidas ações para fortalecer o desenvolvimento econômico, social e ambiental de forma integrada no âmbito local. Resultado de parceria entre a Petrobras e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a iniciativa envolve a produção de diagnósticos para políticas públicas voltadas ao planejamento de ações pelo desenvolvimento inclusivo e sustentável.

A mortalidade materna continua a ser um desafio para a saúde pública na América Latina, de acordo com a OPAS/OMS. Foto: EBC

ONU divulgará internacionalmente boas práticas de saúde materna do Maranhão

A representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Socorro Gross, disse na quinta-feira (14) ao secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, que vai acompanhar, sistematizar e divulgar ao mundo as boas práticas em saúde materna desenvolvidas no estado.

O apoio dado pela OPAS/OMS ao Maranhão é, atualmente, feito com a mobilização de recursos próprios da Organização e do Termo de Cooperação 96. Esse acordo busca, entre outras ações, reestruturar a rede de atenção materno-infantil em todo o estado e articulá-la ao sistema de vigilância em saúde local para diminuir os indicadores de morbimortalidade, especialmente entre mulheres e crianças.

Famílias venezuelanas participam de mais uma etapa de interiorização em Manaus. Foto: ACNUR/João Paulo Machado

Interiorização de venezuelanos ultrapassa 4,7 mil pessoas beneficiadas

Um total de 226 venezuelanos abrigados em Boa Vista (RR) serão interiorizados para oito cidades brasileiras nesta sexta-feira (15) e sábado (16). Eles serão acolhidos por 11 abrigos dirigidos por seis instituições da sociedade civil localizados em Porto Alegre (RS), Caxias do Sul (RS), Goioerê (PR), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Guarulhos (SP) e Belo Horizonte (MG). Este será o 40º voo da Força Aérea Brasileira (FAB) na 24ª etapa do processo de interiorização.

Ao todo, 4.564 pessoas já foram transferidas de Roraima para 17 estados brasileiros, por meio da estratégia de interiorização, um dos pilares da Operação Acolhida – lançada em fevereiro do ano passado pelo governo federal para coordenar a ajuda humanitária aos solicitantes de refúgio e migrantes oriundos da Venezuela. A Operação Acolhida reúne as Forças Armadas, ministérios da Esplanada, agências do Sistema ONU no Brasil e entidades da sociedade civil organizada.

Do Sistema ONU, estão diretamente envolvidas a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a Organização Internacional para as Migrações (OIM), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizou workshop em Brasília (DF) para reunir informações relevantes sobre escravidão moderna e elaborar documento de recomendações. Foto: OIM

OIM realiza workshop para discutir combate à escravidão moderna no Brasil

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) realizou na quinta-feira (14), em Brasília (DF), workshop para reunir informações relevantes sobre escravidão moderna e elaborar recomendações para fortalecer políticas públicas relacionadas ao tema. Na semana anterior (7), um workshop semelhante foi realizado em São Paulo (SP).

A escravidão moderna é um problema invisível que afeta a vida e a liberdade de milhões de pessoas em todo o mundo. De acordo com Fundação Walk Free, Organização Internacional do Trabalho (OIT) e OIM, cerca de 40,3 milhões de homens, mulheres, meninos e meninas foram vítimas da escravidão moderna no mundo em 2016, dos quais 1,9 milhão estão nas Américas.

Brasil é um dos países que registram mais agressões contra pessoas LGBTI

O 29 de janeiro, Dia Nacional da Visibilidade Trans, tem como objetivo dar visibilidade à população trans, que inclui travestis, mulheres transexuais e homens trans. Essa visibilidade se faz necessária principalmente porque o Brasil é um dos países que mais agridem pessoas LGBTI, sobretudo travestis e transexuais.

Nesse contexto, um desafio se levanta: como garantir a sobrevivência dessa população? Como tornar a sociedade mais inclusiva e plural, garantindo o cumprimento de direitos e adotando políticas que reconheçam o outro em sua cidadania, especialmente em relação ao atendimento na rede de saúde pública? Leia mais na reportagem especial do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

Foto: UNFPA/Werbert da Cruz

ONU recebe inscrições para projeto Trans-Formação em Salvador e região metropolitana

A ONU Brasil, a partir da Campanha Livres & Iguais, lançou na quarta-feira (13) a primeira edição do projeto Trans-Formação em Salvador (BA) e região metropolitana do município. O objetivo é fortalecer lideranças e formar redes entre ativistas trans.

As inscrições podem ser feitas até 21 de fevereiro pelo público trans soteropolitano que queira participar do projeto ou ser consultor para sua implementação.

As duas primeiras edições do Trans-Formação ocorreram no Distrito Federal e entorno em 2017 e 2018 e formaram mais de 40 pessoas trans – entre travestis, mulheres e homens trans e pessoas não binárias – com idade entre 17 e 55 anos. A iniciativa promoveu oficinas sobre educação, saúde, empregabilidade, mídia, direitos humanos, autocuidado e participação social, acompanhadas em programas de mentoria.

Vacina contra a febre amarela. Foto: EBC

OMS recomenda vacina contra febre amarela para viajantes que visitarem áreas de risco no Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou a vacinação contra febre amarela aos viajantes internacionais que se deslocarem às áreas do Brasil onde circula o vírus causador da doença. A decisão foi publicada no Disease Outbreak News, comunicado que busca informar os países sobre surtos que estão ocorrendo em várias localidades do mundo.

Segundo o informe, os casos em humanos notificados de julho de 2018 a janeiro de 2019 em nove municípios do estado de São Paulo, bem como a confirmação de casos em humanos e epizootias (mortes de macacos) por febre amarela no estado do Paraná, marcam o início do que poderia ser uma terceira onda (a primeira entre 2016 e 2017 e a segunda entre 2017 e 2018) e uma progressão do surto em direção às regiões Sudeste e Sul do país.

Foto: EBC

Gasto público com saúde nos países das Américas está abaixo do recomendado, diz OPAS

Relatório publicado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) mostrou que o gasto público em saúde como percentual do Produto Interno Bruto (PIB) é de 5%, em média, nos países das Américas — abaixo dos 6% recomendados pela Estratégia da OPAS para o Acesso e Cobertura Universal de Saúde.

O percentual na América do Norte (8%) é o dobro do registrado na América Latina e Caribe (4%) — no Brasil, o gasto é de 3,8% do PIB.

O desembolso direto como percentual do gasto total com saúde nas Américas foi de 22% a partir de 2015. A estratégia da OPAS recomenda a eliminação total dos pagamentos que as pessoas fazem de seu próprio bolso, porque constituem uma barreira significativa de acesso aos serviços de saúde.

Aroeiras do Itaim, Piauí. Foto: dgarkauskas/Flickr/CC

Com apoio da ONU, investimentos produtivos no Piauí beneficiarão quase 1 mil famílias

O governo do Piauí, em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), lançou na semana passada projetos de investimentos produtivos (PIPs) de 8,2 milhões de reais que beneficiarão 986 famílias de 15 territórios do estado.

Os projetos têm como objetivo estimular a produção e geração de emprego e renda nas atividades econômicas de apicultura, ovinocaprinocultura, avicultura, mandiocultura, fruticultura, quintais produtivos e artesanato.

Jornalista Ricardo Boechat. Foto: BandNews

ONU homenageia jornalista Ricardo Boechat em dia mundial do rádio

Em mensagem para o Dia Mundial do Rádio, comemorado neste 13 de fevereiro, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu que o meio de comunicação seja usado para promover o diálogo, a tolerância e a paz. Dirigente lembrou que o rádio alcança mais pessoas no mundo do que qualquer outro meio de comunicação.

No Brasil, a UNESCO marca a data com uma homenagem a Ricardo Boechat, jornalista que, segundo o organismo internacional, “fez do rádio sua maior vocação”.

A parceria entre o PNUD e o Pardee Center teve início em 2016, ano seguinte à aprovação da Agenda 2030 e dos ODS. Foto: Nilvane Machado

Evento em Brasília debate alcance dos objetivos globais em nível subnacional no Brasil

Propostas para guiar a elaboração de políticas públicas que possibilitem o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) serão debatidas até 22 de fevereiro em uma série de encontros de especialistas no “II Workshop: Cenários e Análises Subnacionais para o Alcance dos ODS”.

Promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em parceria com o Pardee Center for International Futures, centro de pesquisa da Universidade de Denver, nos Estados Unidos, o workshop teve sua primeira sessão na terça-feira (12), em Brasília (DF), e contou com a presença de parceiros do governo federal e de institutos estaduais de pesquisa.

Hospital Universitário de Dourados (MS). Foto: EBSERH.

Manual dá diretrizes para arquitetura e engenharia de hospitais universitários federais

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) e o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) publicaram este mês manuais de arquitetura e engenharia para hospitais universitários federais vinculados à instituição.

Os documentos trazem orientações para a definição dos materiais de revestimentos e de sistemas de infraestrutura, como ar condicionado e aquecimento. Também propõem técnicas que contribuem para a sustentabilidade da edificação, reduzindo o consumo de energia e de água.

O material será utilizado pela equipe de arquitetura e engenharia da Rede EBSERH, mas também pode ser empregado como referência por outros hospitais e escritórios de arquitetura.

Planejamento da carreira e empreendedorismo são alguns dos temas abordados no projeto Empoderando Refugiadas. Foto: Rede Brasil do Pacto Global/Fellipe Abreu

ONU e organismo financeiro planejam mobilizar setor privado pela inclusão de refugiados no Brasil

A International Finance Corporation (IFC), do Grupo Banco Mundial, e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) anunciaram nesta terça-feira (12) uma parceria que vai promover iniciativas do setor privado brasileiro para refugiados. Projeto será o ponto de partida para impulsionar os esforços de empresas latino-americanas na integração econômica e social de quem foi forçado a abandonar seu país.

Caminhões no posto fronteiriço entre Chungara e Tambo Quemado, entre Chile e Bolívia. Foto: Wikimedia Commons/ Roman Bonnefoy (CC)

ONU e Bolívia inauguram em La Paz unidade de combate a contrabando e narcotráfico

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o governo boliviano inauguraram na semana passada (6) em La Paz uma sala de trabalho da Unidade de Controle Portuário, do Programa de Controle de Contêineres, cujo objetivo é combater o tráfico de entorpecentes, contrabando, entre outros crimes.

Globalmente, o UNODC e a Organização Mundial de Aduanas (OMA) estabeleceram o Programa de Controle de Contêineres com o objetivo de ajudar os governos a criar controles eficazes de contêineres, mediante o melhoramento das capacidades das aduanas nacionais, das polícias e das autoridades encarregadas de aplicar a lei. Esses controles servem para prevenir o tráfico de drogas e outros ilícitos, assim como para facilitar o comércio legal e aumentar a arrecadação dos Estados.

Porto de Fortaleza (CE). Foto: MTUR/Jade Queiroz

Em Fortaleza, gestores públicos discutem desenvolvimento local com base nas metas da ONU

Representantes da Prefeitura de Fortaleza (CE) se reuniram na segunda-feira (11) com uma equipe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para conhecer o projeto do organismo que promove, em nível local, a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, os ODS. Fruto de uma parceria com a Petrobras, a iniciativa busca fortalecer políticas públicas municipais alinhadas às metas internacionais.

Dinâmicas e entrevistas individuais possibilitaram o contato entre empresas e mulheres refugiadas. Foto: Fellipe Abreu

Empresas brasileiras recebem treinamento sobre contratação de mulheres refugiadas

Mulheres em situação de refúgio no Brasil, empresas e representantes da ONU se reuniram neste mês (7), em São Paulo (SP), para discutir as etapas da contratação de refugiadas. Encontro fez parte do Empoderando Refugiadas, projeto da Rede Brasil do Pacto Global, da Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e da ONU Mulheres. A iniciativa promove a inserção de estrangeiras no mercado de trabalho brasileiro.

Exposição fotográfica no Museu da Imigração aborda chegada de venezuelanos às cidades de Pacaraima e Boa Vista, em Roraima. Foto: Museu da Imigração

Em SP, agências da ONU debatem migração de venezuelanos para o Brasil

No Museu da Imigração, em São Paulo (SP), agências da ONU participaram na última sexta-feira (8) de uma jornada de conscientização sobre os desafios vividos por venezuelanos no Brasil. O dia de atividades teve lançamento de livro, inauguração de mostra fotográfica e seminário sobre fluxos migratórios na América Latina.

Uma das organizações participantes, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) explicou as ações que promove em Roraima para combater a violência sexual e de gênero contra os refugiados e migrantes venezuelanos.

ONU Mulheres e parceiros impulsionam empoderamento de meninas por meio do esporte

O Fundo ELAS, a ONU Mulheres e a ONG Empodera anunciaram na sexta-feira (8) uma nova parceria para empoderar meninas por meio do esporte — o projeto “ELAS nos Esportes – Uma Vitória Leva à Outra”.

A parceria faz parte do programa conjunto entre ONU Mulheres e Comitê Olímpico Internacional (COI), criado em 2016 e denominado “Uma Vitória Leva à Outra”, que oferece uma formação interdisciplinar para meninas e jovens mulheres do Rio de Janeiro, com uma série de oficinas temáticas e esportivas.

Podem participar do edital organizações do Rio de Janeiro que realizaram o treinamento UVLO, desenvolvido pela ONU Mulheres e a ONG Empodera. Serão investidos 575 mil reais em até dez projetos.

Relatório de OIT e UNICEF indicou a necessidade de ação urgente para garantir a proteção social de todas as crianças no mundo. Na foto, Mustafa, de 6 anos, que trabalha com o pai em uma área industrial de Bagdá, no Iraque. Foto: UNICEF/Wathiq Khuzaie

Dois terços das crianças do mundo não têm acesso a serviços de proteção social

Seis em cada dez crianças do mundo não têm acesso à proteção social, o que as deixa particularmente vulneráveis à pobreza crônica, disse a ONU na quarta-feira (6), alertando que alguns governos estão cortando programas de transferência de renda em meio a políticas de austeridade fiscal.

Benefícios dados pelo Estado a partir de recursos públicos, na forma de transferência de renda, “tem papel essencial em quebrar o ciclo vicioso de pobreza e vulnerabilidade”, disse o relatório. Em média, os 139 países cobertos pelo documento gastam apenas 1,1% do PIB com crianças de até 14 anos.